Letras
 
 
A BRAVURA DO PEÃO
A CARTA DA DESPEDIDA
A DESPEDIDA DO SERESTEIRO
A ESTÂNCIA DO MEU PAI
A FAMA DO BOI BARROSO
A FAZENDINHA
A FOGUEIRA DA SAUDADE
A FORÇA DO NOME DE MÃE
A GAITA VELHA DO SEU ARY
A GRANDE VIAGEM
A MODA DA MULA PRETA
A MORTE NÃO MARCA HORA
A MULHER QUE EU QUERO
A ORDEM É ESSA
A OUTRA AMÉLIA
A PAIXÃO FOI MAIS FORTE
A PARTIDA
A SAUDADE QUE FICOU
A VIDA DO OPERÁRIO
A VOLTA DA MÃE DIFERENTE
A VOLTA DO BOÊMIO
A VOLTA DO TORDILHO NEGRO
A VOLTA DO TROPEIRO VELHO
ABANDONADO
ABRAÇADA COM A TRISTEZA
ABRE A SANFONA
ADAGA SE 'S'
ADEUS CARMEM MIRANDA
ADEUS GAÚCHA
ADEUS LINDA
ADEUS LINDO RANCHO
ADEUS RIO BRANCO
ADEUS ROSA BRANCA
AGORA TU ME PAGA
AINDA LHE QUERO
ALIANÇA DE OURO
ALMA PENOSA
ALÔ, ENCRUZILHADA
AMANTES
AMIGOS DO DINHEIRO
AMOR AOS PASSARINHOS
AMOR COM UMA CONDIÇÃO
AMOR DE CONTRABANDO
AMOR DE GAÚCHO
AMOR DE MÃE
AMOR DE VERDADE
AMOR DESFEITO
AMOR NO PARANÁ
ANIVERSÁRIO DE CASAMENTO
ANIVERSÁRIO DE MAMÃE
ANIVERSÁRIO DO JANGUINHA
APENAS UMA FLOR
APRESENTAÇÃO E REPENTE
AQUELA ROSA
AQUELE AMOR
ASA BRANCA
ASSUM PRETO
ATÉ BREVE ANGELITA
AUSENTE DE TI
AVE MARIA DO GAÚCHO
AVE MARIA DOS NOIVOS
AVE MARIA
AZUL E VERMELHO
AZULÃO
BAILE DE MAIS RESPEITO
BANCO DA PRAÇA
BARALHO SEM CORINGA
BATE, BATE CORAÇÃO
BEIJA-ME MUITO
BEIJO DOCE
BOA PESCARIA
BODAS DE PRATA
BOIADEIRO DO NORTE-Zulmiro
BOM DE BOLA
BOTA DESAFIO NISSO
BRIGA BONITA
BRIGA DE AMOR
BRIGA NO BATIZADO
BRIGA NO CASAMENTO
BURRO PICAÇO
CABOCLA TEREZA
CAÇANDO MARRECÃO
CACHORRO VELHO
CAMINHEMOS
CAMINHONEIRO AMIGO
CANARINHO CANTADOR
CANÇÃO DA FELICIDADE
CANOEIRO DOS MARES
CANTA MEU POVO
CANTANDO NOS STATES
CANTIGA DA SAUDADE
CANTIGA DE AMOR
CAPÃO DA CANOA
CARÍCIAS DE AMOR
CARMEM
CASAL DE VALENTES
CASALZINHO VIOLENTO
CASAMENTO NA ROÇA
CAVALINHO TORDILHO
CAVALO ZAINO
CENTRO OESTE BRASILEIRO
CHEGANDO DE LONGE
CHEIO DE MÁGOA
CHIMARREANDO SOZINHO
CHOFER DE PRAÇA
CHOFÉR DE TÁXI
CHORANDO, CHORANDO
CHUMBO GROSSO
CIDADE TRISTE
CINCO LETRAS QUE CHORAM
CINZEIRO AMIGO
CIÚMES
COBERTA DE OURO
COBRA CASCAVEL
COBRA JIBÓIA
COBRA SUCURI
COISAS DA VIDA
COLONO BRASILEIRO
COM PENA DE MIM
COMO É FALSA
COMO SERÁ O FIM
COMPADRE GILDO
COMPANHEIROS
CONSELHO AOS ÉBRIOS
CONSELHO DE AMIGO
CORAÇÃO DE LUTO
CORAÇÃO SEM AMOR
CORTANDO ESTRADÃO
CRIME DE AMOR
DANÇADOR DE XOTE
DASAFIO DA ESCOPA
DE PEÃO A CAPATAZ
DE PEÃO A FAZENDEIRO
DE PERNAS PRA CIMA
DECISÃO DE QUEM AMA
DEIXA JUCA
DESAFIO
DESAFIO DA LOUÇA
DESAFIO DAS COBRAS
DESAFIO DAS PERGUNTAS
DESAFIO DO ARREMATE
DESAFIO DO GRENAL
DESAFIO DO MARTELO
DESAFIO DO NORTE
DESAFIO DO VASCO E DO FLAMENGO
DESAFIO DOS BAMBAS
DESAFIO DOS BRASAS
DESAFIO DOS COBRÕES
DESAFIO DOS DOUTORES
DESAFIO PRÁ VALER
DESILUDIDO
DESTRUINDO CORAÇÕES
DEUSA DA MINHA PRECE
DIA DAS MÃES
DIÁLOGO
DIÁLOGO E REPENTE
DISTANTE DE TI
DIVULGANDO O RIO GRANDE
DOCE AMOR
DOCE CORAÇÃO DE MÃE
DOIS MARTELOS
DOIS QUARENTA E CINCO
DOLORES
DORME ANGELITA
DOU E DOU
DUAS JURAS
É MEU, É SÓ MEU
E O DESTINO DESFOLHOU
É TEMPO DE CASAR
É TEMPO DE RIO GRANDE
E, AGORA CORAÇÃO
ÉBRIO DE AMOR
ELA E O PINGO
ELA PARTIU
ELA TORNOU-SE FREIRA
ELA TORNOU-SE FREIRA
EMBOLADA
ENFERMEIRA LINDA
ENTRE A CRUZ E O AMOR
ERRAR É HUMANO
ESCUTA
ESPELHO DO BRASIL
ESPERANDO POR VOCÊ
ESPERO SER FELIZ
ESTA NOITE NOS SEPARA
ESTRADAS QUE SE VÃO
ETERNA PAIXÃO
EU ANDO ERRANTE
EU NÃO DEVIA, MAS...
EU NUNCA MAIS
EU QUISERA
EU TE AMO MORENINHA
EXALTAÇÃO A CRUZ ALTA
FACÃO DE TRÊS LISTRAS
FALARAM-ME ASSIM
FALSA MULHER
FALSO AMIGO
FERRO A FERRO
FILHA DE GENTE VALENTE
FILHA RECONHECIDA
FILHINHO LOIRINHO
FILHO INJUSTO
FIM DE BAILE
FIM DO NOSSO AMOR
FLOR DO PAGO
FLOR GAÚCHA
FOI TU QUE MEXEU COMIGO
FONTE DE BELEZA
FORÇA DO NOME DE MÃE
FRONTEIRA GAÚCHA
FUTEBOL DOS BICHOS
GAITA E VIOLÃO
GAITEIRO CANTADOR
GAUCHINHA HOSPITALEIRA
GAUCHINHA PELOTENSE
GAÚCHO AMIGO
GAÚCHO ANDANTE
GAÚCHO DE BAGÉ
GAÚCHO DE PASSO FUNDO
GAÚCHO MULHERENGO
GAÚCHO NO CHURRASCO
GAÚCHO PEALADO
GAÚCHO TRISTE
GAÚCHO VELHO
GRANFINA
GRANFINO NOJENTO
HÁ... HÁ... HÁ....
HINO A SOLEDADE
HINO AO MOTORISTA
HINO DOS ESTUDANTES
HISTÓRIA DE AMOR
IDA E VOLTA
IEMANJÁ
IMPROVISANDO
IMPROVISO MARCA 'T'
IMPROVISO N. 1
INFÂNCIA FRUSTRADA
INSEPARÁVEL VIOLÃO
ISSO QUE É DESAFIO
JÁ FUI FELIZ
JÁ ME CANSEI
JÁ NEM ME LEMBRO MAIS
JÁ TE ESQUECI
JUDIARIA
JUÍZO DE PAPEL
JUREI
JURI FRUSTRADO
LÁ NO INTERIOR
LAÇO DE AMOR
LEVANTA A CABEÇA, HOMEM
LINDA CAMPONESA
LINDA FRONTEIRISTA
LINDA LOIRINHA
LINDA MINAS GERAIS
LINDA MINEIRA
LINDA TEREZINHA
LINDO BROTINHO
LINDO RANCHO
LÍNGUA DE TRAPO
LOIRINHA BONITA
LOUCURA DE AMOR
LUA CHEIA
LUAR DO FIM DA NOITE
LUAR SERTANEJO
MADRUGADA
MÃE DIFERENTE
MÁGOAS DO POETA
MALANDRO LEGAL
MARCA QUENTE
MARCELITA
MARIÁ
MARIA DO NASCIMENTO
MARIA TEREZA
MARTELINHO PRÁ FRENTE
MARTELO NA CABEÇA
MARY
MENINA DA GAITA
MENINA DE TRANÇA
MENINA MARGARETH
MENINA QUE PASSA
MENINO DA PORTEIRA
MENINO ÓRFÃO
MEU É SÓ MEU
MEU EX-AMIGO
MEU NOME É CORISCO
MEU PEDAÇO DE CHÃO
MEU PINGO BRANCO
MEU RETRATO
MEU TANGO TRISTE
MEU VELHO PAI
MEU VIOLÃO
MIGALHAS DE AMOR
MILONGA
MILONGA DA FRONTEIRA
MILONGA DE AMOR
MILONGA DO CALAVERA
MINHA INFÂNCIA
MINHA QUERIDA
MINHA ROSA MARIA
MINHA SERENATA
MINHA TRISTEZA
MINHA VINGANÇA
MISS UNIVERSO 63
MOCINHO AVENTUREIRO
MOCINHO BONITO
MOÇO TRISTE
MODA DA MULA PRETA
MOMENTOS DE NOSSA VIDA
MORENA QUERIDA
MORENINHA
MORENINHA DE SÃO LUIZ
MOTORISTA BRASILEIRO
MOTORISTA DO PROGRESSO
MULHER CIUMENTA
MULHER FINGIDA
MULHER MALVADA
NA BASE DO IMPROVISO
NA BATALHA DO AMOR
NA PAZ DE DEUS
NALVA RESPONDE
NÃO CHORA AMOR
NÃO E NÃO
NÃO É PAPO FURADO
NÃO MINHA SENHORA
NÃO NOS AMAMOS
NO BRAÇO DO MEU PINHO
NOITE DE CHUVA
NOITE DE TRISTEZA
NOITES DO PARAGUAY
NOIVA DE MENTIRINHA
NOME DE MULHER
NORTE E NORDESTE
NOS JULGUEM COMO QUISEREM
NOSSA ÁRDUA CARREIRA
NOSSA HISTÓRIA
NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
NOTÍCIAS
NUNCA MAIS
O CANECO É NOSSO
O CENTRO-OESTE BRASILEIRO
O COLONO
O DESAFIO DOS DOUTORES
O FILME CORAÇÃO DE LUTO
O MENINO DA PORTEIRA
O MUNDO DO CIRCO
O PASSAR DA VIDA
O POBRE JOÃO
O PRESIDIÁRIO
O REI DO IMPROVISO
O RIO GRANDE DO SUL
O TERCEIRO BEIJO
O TEU TAPETE
O VENTO MINUANO
O VIGILANTE
O VIVER DO ROSEIRO
O XOTE É LINDO
OBRIGADO DOUTOR
OH! MAMÃEZINHA
OLHAR FEITICEIRO
OLHOS COR DO MAR
OLHOS QUE FALAM
ONDE ANDA ELA
ORGULHO QUEBRADO
OS CÃN CÃNS DO DESAFIO
OS DOIS LADO DA VIDA
OURO DO MESMO QUILATE
PAI JOÃO
PAIXÃO DE UM HOMEM
PAPAI NOEL
PARABÉNS
PARADA DURA
PARADO NO TEMPO
PARAGUAIA LINDA
PARANÁ DO NORTE
PASSARINHO CANTA
PASSO FUNDO DO CORAÇÃO
PAULISTINHA BONITA
PAULISTINHA
PÉ DE SALSEIRO
PEALO DA SAUDADE
PEDAÇOS DE MIM
PEGA E GRUDA
PENSANDO EM TI
PERCORRENDO O MEU PAÍS
PERDOA MEU AMOR
PERDOAR É DIVINO
PERGUNTAS E RESPOSTAS
PESCARIA E RECORDAÇÃO
PINGO TUBIANO
POBRE E RICO DE AMOR
POBRE MOÇA
POBRE SOLTEIRÃO
PORQUE SERÁ QUE...
PORTO ALEGRE
PORTO DO RIO PARDO
PORTO LUCENA
POUCA SORTE
PRÁ TUDO HAVERÁ UM JEITO
PRANTO TRISTE
PRECISO DE VOCÊ
PRECISO ESQUECER
PRESIDENTE MÉDICE
PRIMAVERA
PROEZAS DO TEIXEIRINHA
QUANDO A VELHICE CHEGAR
QUANDO SOPRA O MINUANO
QUASE MORRI DE SAUDADE
QUASE PEQUEI
QUATRO ANOS DE AUSÊNCIA
QUATRO CANTOS DO RIO GRANDE
QUATRO ORIGENS
QUE DROGA DE VIDA
QUEM DIRIA
QUEM É VOCÊ AGORA
QUEM PLANTA O BEM, COLHE O BEM
QUERÊNCIA AMADA
QUERÊNCIA E CIDADE
QUERENDO CHORAR
RAINHA DA FRONTEIRA
RANCHEIRA BONITA
RANCHO DO CAPIVARÍ
RAZÃO DE UMA SAUDADE
RECADO
RECADO PRO CÉU
RECORDAÇÕES DE YPACARAÍ
RECORDAÇÕES
REI DO BARALHO
RELHO TRANÇADO
REPENTE
REPORTAGEM
RESPONDENDO AOS AMIGOS
RESPOSTA DO CORAÇÃO DE LUTO
RETORNANDO AO PAGO
REVOLTADA
RIO DE ÁGUA
RIO GRANDE BRASILEIRO
RIO GRANDE DE OUTRORA
RIO GRANDE DO SUL
RIO ITAPÉ
RODA DE MEIA CAÑA
ROSA DO CÉU
ROSA MARIA
SAI JACARÉ
SALADA DE FRUTAS
SANTA CATARINA
SANTA MARIA
SANTANA DO LIVRAMENTO
SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA
SÃO PAULO
SAUDADE DA MINHA TERRA
SAUDADE DO MATÃO
SAUDADES DE PASSO FUNDO
SAUDADES DO LAR
SAUDADES DO XOTE
SAUDOSO AMOR
SAUDOSO CARRETEIRO
SEGURA AS PONTAS
SEIS E DEZ DA TARDE
SEMPRE NO MEU CORAÇÃO
SENTIMENTO PROFUNDO
SERÁ QUE PECAMOS
SERENATA INESQUECÍVEL
SERENATA NOS PAMPAS
SERTANEJA
SEU AMOR É MEU REMÉDIO
SEXTA-FEIRA DIA 13
SHOW NO CÉU
SÓ AGORA CHORAMOS
SÓ COM A NATUREZA
SÓ QUERO VINGANÇA
SÓ UMA CARTA
SOCORRO MEU DEUS
SOFREREI POR NÓS DOIS
SOFRIMENTO
SOLEDADE
SOMBRA DO ARVOREDO
SONETO DE AMOR
SONHEI CONTIGO
SONHO REALIZADO
SORTE TIRANA
SOU QUEM SOU
SOU TODO TRISTE
SUA CRUELDADE
SUA VIDA ATUAL
SÚPLICA A NOSSA SENHORA
SURPRESAS DO DESTINO
TÁBUA FRIA QUE CHORA
TALVEZ A ÚLTIMA CANÇÃO
TE AMO, TE AMO
TEMPO DE MOCINHO
TEREZINHA APARECIDA
TESTAMENTO DE UM GAÚCHO
TEU TAPETE
TÍMIDO
TIRO DE LAÇO
TOMARA
TORDILHO NEGRO
TRAGÉDIA NO CIRCO
TRAJE DE GAÚCHO
TRAMANDAÍ
TRANSMISSÃO DE PENSAMENTO
TRISTE MADRUGADA
TRISTE MILONGA
TRISTEZA
TRISTEZA DO JÉCA
TROPEIRO DOS PAMPAS
TROPEIRO VELHO
TUA CARTA
ÚLTIMA CARTA
ÚLTIMA GINETEADA
ÚLTIMA INSPIRAÇÃO
ÚLTIMA SERENATA
ÚLTIMA TROPEADA
UM MUNDO DE AMOR
UM PASSO ERRADO
UM SUSTO NA MORENA
UMA VOLTA NO PAGO
ÚNICO AMOR
VÁ EMBORA
VAI CANTADOR
VAI SAUDADES
VALSA DAS FLORES
VAMOS DANÇAR A VANEIRA
VEJO NOSSO AMOR NO FIM
VELHA ESTÂNCIA
VELHA GUARDA
VELHO CASARÃO
VELHO PONTILHÃO
VELHO TANGO
VENENO NA TERRA
VENTO MINUANO
VERDE E AMARELO
VERIDIANA
VERSO DE POUCA RIMA
VIDA DE SOLTEIRO
VIDA DE OPERÁRIO
VIDA E MORTE
VIDA FANTASIA
VIGÉSIMA MULHER
VIGILANTE
VINGANÇA
VINTE ANOS DE GLÓRIA
VINTE ANOS MAIS VELHO
VINTE DE SETEMBRO
VINTE E QUATRO DE AGOSTO
VIOLÃO CONFIDENCIAL
VOCÊ NÃO GOSTA DE MIM
VOLTE PAPAI
VOLTE, MEU AMOR
VOLTEI A VIVER DE NOVO
VONTADE DE TE AMAR
VOU EMBORA
VOU PARTIR
VOU TE PERDER
XOTE SOLEDADE
ZÉ MARIA
ZÉ VALENTE


"A BRAVURA DO PEÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

GANHEI UM BOI DE PRESENTE MAS COM UMA CONDIÇÃO DE LAÇAR ELE SOZINHO E TRAZER PRO MANGUEIRÃO PERGUNTEI AO CAPATAZ ME RESPONDEU O PATRÃO ESTE BOI NUNCA VIU CORDA O SEU NOME É SERRAÇÃO JÁ PROPUS PRA MUITA GENTE TODOS RECUSAM O PRESENTE QUE EU DOU DE BOM CORAÇÃO MEU PATRÃO SE ME PERMITE EU ACEITO SEU PRESENTE EU NÃO SOU POBRE SOBERBO ESTOU FELIZ DE CONTENTE O PATRÃO MUDOU DE COR E ME FALOU NOVAMENTE ENCOMENDE O SEU CAIXÃO DESPEÇA-SE DOS PARENTES PEÇA A DEUS QUE LHE ABENÇÕE PORQUE OS CHIFRES DESTE BOI TEM MATADO MUITA GENTE ACREDITO MEU PATRÃO SÓ EU NUNCA FUI MARCADO O MEU COMPROMISSO É GRANDE VOU LHE CONTAR UM BOCADO TENHO CINCO IRMÃOS MENORES QUE VIVEM AOS MEUS CUIDADOS MINHA MÃE FICOU VIÚVA SÓ EU TENHO SUSTENTADO Ó SENHORA APARECIDA TENHO DE ARRISCAR A VIDA PRA DAR CONTA DO RECADO PUXEI MEU CAVALO PRETO ACOSTUMADO NA LIDA ME FUI INVERNADA A DENTRO DE NINGUÉM FIZ DESPEDIDA OLHEI PRO CÉU ACENEI Ó SENHORA APARECIDA SE ACASO O BOI ME MATAR CUIDE A MINHA MÃE QUERIDA NISSO O BOI ME VIU E VEIO DEU UM MUGIDO TÃO FEIO SENTI QUE PERDI A VIDA MAS QUEM TEM FÉ NA SENHORA APARECIDA BRASILEIRA LEVANTA O LAÇO COM FÉ JOGA UMA ARMADA CERTEIRA ANTES QUE A HISTÓRIA TERMINE SUA VIDA DERRADEIRA O PATRÃO VAI SER MEU SOGRO TEM UMA FILHA SOLTEIRA ME AMOU POR NÃO SER COVARDE ÁS DUAS HORAS DA TARDE PRENDI O BOI NA MANGUEIRA.
 


"A CARTA DA DESPEDIDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DECLAMADO “SE ESTOU CHORANDO É PORQUE ALGUÉM UM DIA QUANDO EU MAIS QUERIA ME ABANDONOU DEI-LHE UM LAR HUMILDE MAS HONRADO TUDO QUE ELA QUERIA EU TINHA COMPRADO SEM EU VER UM DIA SAIU DEIXOU UMA CARTA E NUNCA MAIS VOLTOU ATÉ O NOSSO FILHO QUE AINDA NÃO TINHA NASCIDO LEVOU CONSIGO ESCONDIDO E, AQUI CHORANDO ESTOU.” O CANO D’AGUA FUROU O CANARINHO MORREU FLORES DO NOSSO JARDIM O SEU PERFUME PERDEU O SABIÁ CANTADOR NÃO CANTAR MAIS RESOLVEU DEPOIS QUE VOCÊ PARTIU TUDO AQUI ENTRISTECEU SEU RETRATO NA PAREDE DESBOTOU ESTÁ TÃO TRISTE SUAS VESTES NO GUARDA ROUPA SEU PERFUME AINDA EXISTE EU NÃO QUERIA CHORAR MAS A SAUDADE INSISTE VER NOSSO LAR TÃO SOZINHO MEU CORAÇÃO NÃO RESISTE VEJO O FOGÃO NA COZINHA PRATO SUJO DE COMIDA NO QUARTO DO NOSSO AMOR UMA CAMA MAL VESTIDA LÁ NA MESA DA VARANDA A CARTA DA DESPEDIDA DANDO ADEUS MAS NÃO DIZENDO O MOTIVO DA PARTIDA A NOITE NÃO TRAZ CONSOLO O DIA SÓ TRAZ SAUDADE VOCÊ LEVOU PARA SEMPRE A MINHA FELICIDADE SE O NOSSO FILHO NASCEU ESCREVA POR CARIDADE ELE É SANGUE DO MEU SANGUE FRUTO DA SUA MALDADE.
 


"A DESPEDIDA DO SERESTEIRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Adeus boemia adeus seresta e companheiros Aos seresteiros deixo a minha despedida Sei que vocês de mim sentirão a falta Em noite alta a cantar foi minha vida Eu me despeço resolvido a não voltar Vou me casar com uma linda criatura Uma mocinha lá da vila onde eu moro Que eu amo e que eu adoro vou construir o meu lar Os meus amigos minha falta irão sentir Todos vão rir dessa minha decisão Mas amanhã quando souber que eu sou feliz Vão querer fazer o que eu fiz no civil e religião (repete toda letra)
 


"A ESTÂNCIA DO MEU PAI"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NUNCA PENSEI QUE UM DIA EU VOLTARIA LÁ NA ESTÂNCIA REVER A CASA AMARELA ENTRAR NA PORTA E OLHAR PEÇA POR PEÇA ME DEBRUÇAR NO PARAPEITO DA JANELA VI O TERREIRO QUE EU BRINQUEI QUANDO CRIANÇA O ARVOREDO CARREGADINHO DE FLÔR OS CAMPOS VERDES O AÇUDE AONDE EU PESCAVA A VIZINHANÇA E O MEU PRIMEIRO AMOR OS PASSARINHOS AÍ CANTANDO ALEGRE AÍ SÓ EU NÃO VI A MINHA IRMÃ E O MEU IRMÃO MINHA MÃE DO CORAÇÃO E O MEU QUERIDO PAI EU PERGUNTEI PARA O CAPATAZ DA ESTÂNCIA JÁ BEM VELHINHO CUSTOU A ME RECONHECER SEUS PAIS MORRERAM SEUS IRMÃOS FORAM EMBORA ISTO É TUDO QUE EU TENHO PRÁ LHE DIZER EU JÁ SABIA QUE OS MEUS PAIS TINHAM MORRIDO SÓ NÃO SABIA QUE OS MEUS IRMÃOS FORAM EMBORA VOLTEI DE NOVO A VESTIR MINHA BOMBACHA CHAPÉU E LENÇO MINHAS BOTAS E O PAR DE ESPÓRA MONTEI DE NOVO AÍ OUTRO CAVALO AÍ NÃO VOLTEI MAIS PRÁ MINHA CASA NA CIDADE PARA DAR CONTINUIDADE NA ESTÂNCIA DO MEU PAI REMODELEI TODA A ESTÂNCIA NOVAMENTE PLANTO ARROZ E CRIO GADO CHAROLÊS MEU PAI NO CÉU AGORA DESCANSA EM PAZ POR VER SEU FILHO REFAZENDO O QUE ELE FEZ OS MEUS IRMÃOS NÃO QUEREM MAIS A ESTÂNCIA COMPREI AS PARTES FIQUEI DE DONO SOZINHO RECONQUISTEI A MINHA ANTIGA NAMORADA ELA E A ESTÂNCIA RETOMARAM O MEU CARINHO ADEUS CIDADE AÍ VIVER DE LOUCO AÍ UM CASALZINHO DE GÊMEOS VEIO OUTRO DIA AUMENTOU MINHA ALEGRIA NA ESTÂNCIA DO MEU PAI.
 


"A FAMA DO BOI BARROSO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu fui convidado um dia Pra laçar um boi perigoso Um zebu da calda fina Na estância do seu Cardoso A carta desafiava um laçador corajoso Porque o boi roubou a fama De outros peões famosos Só faltava minha fama Pro boi derrubar na grama Eu dei um pulo da cama E fui laçar o boi barroso Cheguei na estância de noite E por lá fiquei de pouso Passei a noite sonhando Com o tal boi cabuloso Quando foi no outro dia Quase que fiquei nervoso Quando ouvi a peonada Me chamar de aventuroso O povo da redondeza Veio ver minha proeza E disseram é com certeza Vais perder pro boi barroso Não liguei pros faladores Sou um gaúcho cauteloso Fui encilhar meu cavalo Que tem nome de mimoso Levei meus quatro cachorros Pra pegar são venenosos E fui tirar o boi do mato Ainda estava serenoso Os cães pro mato se foi Por lá bateram no boi Quero que Deus me perdoe Era o diabo o boi barroso Enveredou pro meu lado E parecia um tinhoso Sorri abri meu cavalo Não achei muito custoso Passou – se por mim correndo Aquele boi malicioso Meu laço de treze braços Espixou despretencioso Ainda estiquei o braço De mil argolas de aço Senti na ponta do laço As guampas do boi barroso Gritei pro dono da estância Ta seguro boi teimoso Disse leva pro palanque Que sangra este boi fogoso Eu mesmo assei um churrasco E reparti com os curiosos Levei o couro pra mim O meu premio vitorioso Botei o couro na estaca Fiz um laço e uma guaiaca E uma bainha pra faca Que matou o boi barroso
 


"A FAZENDINHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu outro dia num carro vermelho Sai a fim de matar a saudade E fui rever a velha fazendinha Onde passei a minha mocidade Fui pelo bairro dos Navegantes Já cheguei nela sem dificuldade Não tinha mais a porteira grande Tudo mudou parece uma cidade. Vi muitos canos saindo fumaça Na fazendinha o progresso chegou Casas e casas dos operários Rua, calçada ali tudo mudou Lembrei do gado, plantação de arroz Da peonada que ali trabalhou Não tinha mais o sobrado velho Chegou o progresso e com tudo acabou. Meu coração é muito progressista Mas eu fiquei sentindo com o progresso Apagou todas as recordações Aonde eu fiz o meu primeiro verso Aonde eu tive meu primeiro amor A linda Isaura que perdão lhe peço Adeus banhados e figueiras grandes Cortaram tudo hoje é um insucesso. Só ficou mesmo o rio Gravataí Onde eu nadava e fiz pescaria Sentei na beira olhando ao redor Meu coração sentiu uma agonia. Meus olhos tristes sonhando acordado Com o passado cheio de alegrias Até o velho Teixeira eu lembrei Meu tio carnal que morreu certo dia. Fui recordando dos fins-de-semana Jogos de cartas e carreiramentos Bailes e danças e domingueiras Moços e moças nos seus juramentos Muitas peleias de bala e facão Tudo pra nós era divertimento Passava os dias e fazia as pazes Tudo de ruim era só no momento. Caiu meu pranto, subi no meu carro Fiz as mudanças e saí correndo Cheguei no asfalto onde era faixinha Olhei pra trás com o coração doendo Fui pra casa e escrevi estes versos Canto agora parece que estou vendo //:A fazendinha das recordações Com as saudades também vou morrendo ://
 


"A FOGUEIRA DA SAUDADE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Ai que saudades que eu tenho Dentro do meu coração Do tempo que eu fui criança Hoje é só recordação Dos campos cheios de flores Do Ribeirão, da minha linda vilinha Do padre da capelinha, da noite de São João São João, meu São João Os balões estão subindo A fogueira está ardendo Os rojões vão explodindo São João estou sonhando, estou ouvindo É só imaginação na festa de São João Que saudade estou sentindo Viva São Pedro, Santo Antonio e São João A fogueira da saudade, está queimando no meu coração Viva São Pedro, Santo Antonio e São João A fogueira da saudade, está queimando no meu coração Ai se pudesse voltar Aos bons tempos de criança Eu voltava pra vilinha Que não me sai da lembrança Ia pular as fogueiras na vizinhança Com a Chiquinha da dondoca Eu ia estourar pipoca e puxar sua trança Não posso ser mais criança Tempinho bom teve fim Só resta voltar por lá Olhar tim- tim por tim-tim Pra recordar meu passado Farei assim, acender uma fogueira E ficar a noite inteira, recordando de mim Viva São Pedro, Santo Antonio e São João A fogueira da saudade está queimando no meu coração Viva São Pedro, Santo Antonio e São João A fogueira da saudade está queimando no meu coração
 


"A FORÇA DO NOME DE MÃE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Alô, alô meus amigos/Minhas fãs e criancinhas Escute preste atenção/no que diz o Teixeirinha Trate bem suas mamães/igual eu tratei a minha Depois de morto ainda vale/o nome de mamãezinha Quando a minha mãe morreu/herança não me deixou Me disse eu sou pobrezinha/mas um conselho eu lhe dou Fale sempre no meu nome/morreu e me abençoou E com a força desse nome/minha vida melhorou Como tem força esse nome/mamãe nome abençoado Escrevi Coração de Luto/causo verídico e provado Gravei e conte ao mundo/os meus trabalhos passados Milhares comprou meu disco/querido povo obrigado Aqueles que me combatem/a resposta agora vem Dizem que ganhei milhões/é verdade isto sei bem Foi com nome de mamãe/não foi mamãe de ninguém Fiz eles ficar sabendo/a força que esse nome tem O meu Coração de Luto/foi um causo verdadeiro Mas eu vou dar um conselho/para os que me combateram Não vão incendiar as mães/pensando em ganhar dinheiro Mais vale uma mãe viva/do que milhões de cruzeiros Meus fãs e queridas fãs/adorem sua mamãezinha Morta ou viva vale sempre/mamãe a nossa rainha Aqui vou me despedindo/da querida gente minha Pros contrários também vai/um abraço do Teixeirinha
 


"A GAITA VELHA DO SEU ARY"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

TENHO SAUDADES DA MINHA TERRA EM CIMA DA SERRA ONDE EU NASCI A VERDE MATA TEMPEROU MEU SANGUE POR ISSO NUNCA EU TE ESQUECI AINDA OUÇO O INHAMDÚ PIANDO IMAGINANDO A VERDE MATA AS SARACURAS CANTANDO EM FESTA NAS ÁGUAS PURAS DE UMA CASCATA REFRÃO //:OUÇO TINIDO DA OITO BAIXOS DA GAITA VELHA DO SEU ARY FAZENDO ECO DENTRO DA NOITE O SOM MAIS ALTO QUE JÁ OUVI :// O SOL DESPONTA POR TRÁS DA MATA O DIA CRESCE A TARDE VEM A NOITE DESCE CÉU ESTRELADO CANTA O ROCEIRO LEMBRANDO ALGUÉM O GALO CANTA O OUTRO RESPONDE NA VIZINHANÇA DE MADRUGADA QUE COISA LINDA É AMANHECER COM A SINFONIA DA PASSARADA REFRÃO AS NOITES LINDAS DE LUA CHEIA ILUMINOU A MINHA INFÂNCIA ALTO DA SERRA MÃE NATUREZA SONHO CONTIGO CÁ NA DISTÂNCIA LÁ EU NASCI E LÁ EU FIQUEI MOÇO LÁ APRENDI A DANÇAR A RANCHEIRA LÁ CONHECI O MEU PRIMEIRO AMOR UMA SERRANA LINDA E FACEIRA REFRÃO SAÍ NO MUNDO DEIXEI A SERRA TODA FLORIDA NA PRIMAVERA A CASA BRANCA ONDE EU NASCI HOJE É TRISTEZA VIROU TAPERA TIVE NOTÍCIAS UM OUTRO DIA QUE JUDIOU MAIS MEU CORAÇÃO O SEU ARY MORREU FOI EMBORA E A GAITA VELHA FOI NO CAIXÃO REFRÃO
 


"A GRANDE VIAGEM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU COMPREI UMA BOIADA ZEBU DE MINAS GERAIS COM DESTINO A PORTO VELHO O SERTÃO DOS SERINGAIS DE TREM ATÉ MATO GROSSO DEPOIS DALI NÃO DEU MAIS FOI QUATRO PEÕES COMIGO DESVIANDO OS PANTANAIS VALENTES POR NATUREZA POR ISTO EU TINHA CERTEZA DE CHEGAR COM OS ANIMAIS SETENTA DIAS DE VIAGEM HOMEM VALENTE É UM ACEIO CHAPÉU QUEBRADO NA TESTA MEU PINGO MASCANDO FREIO CINTO RODEADO DE BALA PRONTO PRÁ UM TIROTÉIO REMÉDIO CONTRA MALÁRIA DE NADA EU TINHA RECEIO MIAVA ONÇA NO MATO PUXAVA O QUARENTA E QUATRO CORTAVA A FERA NO MEIO UM DIA ME DEU TRISTEZA A TROPA ESTOROU NA ESTRADA UM COMPANHEIRO RODOU PASSOU POR CIMA A BOIADA TIREI MEU LAÇO DOS TENTOS PRENDI ELE NUMA ARMADA PUXEI DO MEIO DO GADO JA NÃO ADIANTOU MAIS NADA A TROPA FOI REUNIDA E O COMPANHEIRO DA LIDA MORREU COM A ESPINHA QUEBRADA NA BEIRA DO IGARAPÉ ENTERRAMOS O PARCEIRO NOSSA JORNADA SEGUIU MAS FICOU O COMPANHEIRO CHEGAMOS EM PORTO VELHO VENDI O GADO A UM FAZENDEIRO PRÁ ESPOSA DO FINADO ENTREGUEI TODO O DINHEIRO ME DESPEDI DA PIONADA NUNCA MAIS TOQUEI BOIADA EM HOMENAGEM AO TROPEIRO
 


"A MODA DA MULA PRETA"
Palmeira

Eu tenho uma mula preta tem sete palmos de altura A mula é descanelada tem uma linda figura Tira fogo da calçada no rompão da ferradura Com a morena delicada na garupa faz figura A mula fica enjoada pisa só de andadura Oh! Sino na criação veja o quanto que regula O defeito do mulão eu sei que ninguém calcula Moça feia e marmanjão na garupa a mula pula Chega a fazer serração todos os pulos desta mula Capra muda de feição sendo preto fica fula Fui passear na cidade só numa volta que eu dei A mula deixou saudade nos lugar onde eu passei Pro mulão de qualidade trinta mil eu enjeitei Pra dizer mesmo a verdade nem satisfação eu dei Fui dizendo boa tarde pra minha casa volte Soltei a mula no pasto veja o que me aconteceu Uma cobra venenosa a minha mula mordeu Com o veneno desta cobra a mula nem se mexeu Só durou umas quatro horas depois a mula morreu Acabou-se a mula preta de tanto gosto me deu.
 


"A MORTE NÃO MARCA HORA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ALÔ, ALÔ AMIGOS VAMOS SER REALISTAS SABEMOS QUE A MORTE ELA NÃO MARCA HORA AQUELES QUE QUISEREM FALAR DEPOIS DA VIDA TERÁ QUE ESCREVER ANTES FIZ ISTO E CANTO AGORA E COMO EU QUERIA FALAR DEPOIS DA MORTE ENTÃO ESTOU FALANDO E EU JÁ SOU OUTRORA DIZENDO ADEUS AMIGOS MEUS FÃS, MEUS FAMILIARES MEU CORAÇÃO PAROU JÁ ESTOU INDO EMBORA TELEVISÕES E RÁDIOS VOCÊS ESTÃO OUVINDO TAMBÉM VÊEM MINHA FOTO EM TODOS OS JORNAIS DIZENDO QUE EU MORRI E É PURA VERDADE O DONO DESTA VOZ JÁ NÃO EXISTE MAIS AQUELES QUE PUDEREM VENHAM EM MEU VELÓRIO AMIGOS E PARENTES MEUS FÃS VENHAM TAMBÉM O ÚLTIMO ADEUS EU QUERO DE VOCÊS SERÁ O MAIOR PRESENTE QUE EU LEVO PRO ALÉM SERÁ A ÚLTIMA NOITE QUE EU PASSO COM VOCÊS DEITADO EM MINHA CAIXA JUNTO AOS QUE EU QUERO BEM NÃO É PRECISO CHORO SORRIAM PARA MIM RESPONDO EM MEU SILÊNCIO DEPOIS O PADRE VEM ENCOMENDAR MEU CORPO PRÁ DEUS LÁ NO INFINITO DEPOIS PEGUEM NAS ALÇAS CARREGUEM O MEU CAIXÃO ME LEVEM POR FAVOR PRÁ ÚLTIMA MORADA CANTANDO A MINHA MÚSICA DE GAITA E VIOLÃO “DECLAMAÇÃO” “QUERO QUE AS DUPLAS CANTEM EM DUETO CHOREM OS AÍS QUERO UM BOM DECLAMADOR SE NÃO É PEDIR DEMAIS QUERO DOIS BONS TROVADORES EM DEZ MINUTOS DE RIMA ENQUANTO O POVO ME ATIRA TODAS AS FLORES POR CIMA NÃO PONHAM-ME NA PAREDE QUERO TÚMULO SOBRE O CHÃO MEU BUSTO DE BRONZE EM CIMA ABRAÇADO AO VIOLÃO O BUSTO SERÁ MAIS TARDE FAZER A FAMÍLIA MANDE MARQUE O LUGAR QUE DESCANÇA O CANTADOR DO RIO GRANDE” AQUI FICA MEU CORPO MINHA ALMA VAI PRO CÉU PAGAR OS MEUS PECADOS SE EU FUI PECADOR SE EU PUDER VOLTAR ESPIRITUALMENTE QUERO FAZER O BEM AO POVO SOFREDOR AONDE HOUVER CRIANÇAS CUIDANDO AS ESTAREI CURANDO AS ENFERMAS AMENIZANDO A DOR AS QUE TIVEREM FOME ARRANJAREI O PÃO ME AJUDE A FAZER ISTO MEU CRISTO SALVADOR CANTORES E CANTORAS TAMBÉM VOU PROTEGER CANTAR FOI O QUE EU FIZ QUANDO NA TERRA ANDEI CHAME PELO MEU NOME QUEM PRECISAR DE MIM SE DEUS ME DER LICENÇA CONTIGO EU ESTAREI.
 


"A MULHER QUE EU QUERO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O SOL SE ESCONDE LÁ NO HORIZONTE A NOITE CAI O GRILO CANTA QUEBRA O SILÊNCIO NADA ME DISTRAI VEM A LEMBRANÇA DE UM GRANDE AMOR DO PENSAMENTO NUNCA ME SAI CONTEMPLO A BRISA DA LUA CHEIA NO CÉU CRUZANDO TAMBÉM SE VAI QUANTA TRISTEZA QUE ME INVADE QUANTA SAUDADE QUE EU SINTO AQUI ESTÁ QUEIMANDO O MEU PENSAMENTO AQUELA MULHER QUE NÃO ESQUECI SENTO NA PORTA COM A MÃO NO ROSTO IMAGINANDO NÃO ME DISFARÇO NEM COM AS ESTRELAS NO CÉU PISCANDO VEM UMA HORA VÊM DUAS HORAS É A MADRUGADA QUE ESTÁ CHEGANDO EU ME RECOLHO PARA DORMIR COM AQUELA FALSA FICO SONHANDO VAI UMA NOITE VEM OUTRA NOITE TODAS AS NOITES QUE SOLIDÃO COMO É TRISTE LEMBRAR DAQUELA QUE EU AMO TANTO E ME FEZ TRAIÇÃO OLHO A ALIANÇA O NOME DELA TAMBÉM O MEU TUDO É CINZAS DE UM PASSADO O AMOR MORREU NÃO ESQUECI DO NOSSO NOIVADO SOMENTE ELA TUDO ESQUECEU ESTÁ FELIZ RINDO DE MIM COM OUTRO AMOR QUE ELA ESCOLHEU EU VOU VIVENDO SÓ DE LEMBRANÇAS ATÉ ACHAR UM AMOR SINCERO EU PEÇO A DEUS OUTRA SEM DEFEITOS BEM IGUALZINHA A MULHER QUE EU QUERO.
 


"A ORDEM É ESSA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VOU FAZER CHOVER NA ESTRADA PRÁ NÃO LEVANTAR POEIRA E CANTADORZINHO NOVO VOU FAZER TIRAR CARTEIRA VOU PEGAR OS LINGUARUDOS QUE FALAM DO SEU TEIXEIRA ANTES DE NEGAR QUE FALAM CORTO ELES DE SOITEIRA E VOU ACABAR TAMBÉM COM MULHERES FALADEIRAS VOU POR PIMENTA NA LINGUA PRÁ DEIXAR DE SER FITEIRA E ESSES BONITINHOS BOBOS VAI LEVAR UMA PAULEIRA QUE É PRÁ FICAR CONHECENDO O QUE É PORTEIRA DE MANGUEIRA E ESSES QUE NÃO LÊEM JORNAL ANALFABETOS EM GERAL EU FAÇO ENTRAR NO MOBRAL E DAR UM BEIJO LEGAL NA BANDEIRA BRASILEIRA. VOU AFIRNAR ESSES GROSSOS MAIS GROSSO QUE TRONQUEIRA TRADIÇÃO NÃO É GROSSURA CULTURA NÃO É BESTEIRA VOU FAZER HOMENS CASADOS ESQUECER MOÇAS SOLTEIRAS CASOU FICOU VETERANO PENDURAE AS SUAS CHUTEIRAS A ALGUMA MULHER CASADA QUE AINDA É NAMORADEIRA PRÁ APAGAR A CALORIA VOU PREENDER NA GELADEIRA E ESSAS MOÇAS SOLTEIRONAS EU VOU PASSAR NA PENEIRA E AS QUE PASSAR PELO PURO VAI ENCERRAR A CARREIRA PRÁ CRIANÇAS MELHOR VIDA MAIS ESTUDO MAIS COMIDA RELIGIÃO MAIS ENTENDIDA DA SENHORA APARECIDA QUE É A NOSSA PADROEIRA VOU PARAR OS LOMBIZOMES QUE VIRA NA SEXTA-FEIRA ENTRAR NA JAULA DO TIGRE PRÁ NA CALÇA DAR GOTEIRA VOU FAZER OS ATREVIDOS RESPEITAR A SINALEIRA E CASSAR OS DOCUMENTOS DESSAS MENINAS BARBEIRAS MALANDRO QUE NÃO TRABALHA VAI DAR MURRO NA PEDREIRA E PRÁ MOSTRAR QUE EU NÃO SOU DE UMA RAÇA MORREDEIRA OS HOMENS DA FALA FINA VOU JOGAR NA PIRAMBEIRA PRÁ NÃO ENGANAR PAI E MÃE NEM A COITADA DA PARTEIRA MULHER TEM QUE SER MULHER E O HOMEM DE ONDE VIER SER MACHO A LEI REQUER E FAZER O QUE PUDER PELAS CORES DA BANDEIRA.
 


"A OUTRA AMÉLIA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

QUEM É QUE FAZ O MEU CAFÉ PELA MANHÃ CORO: É ELA, É ELA QUEM ME ATURA QUANDO ESTOU IRRITADO CORO: É ELA, SÓ ELA NÚMERO UM QUEM É A MINHA FÃ CORO: É ELA, SÓ ELA ENTÃO É ELA CORO: É ELA SIM POR ELA MESMA QUE EU SOU APAIXONADO AI, AI MEU DEUS SE NÃO FOSSE ESSA MULHER EU NÃO SEI O QUE IRIA SER DE MIM OUTRAS MULHERES QUE EU TIVE ME QUERIAM MAS NENHUMA ME TRATOU TAMBÉM ASSIM REZA POR MIM QUANDO EU SAIO PRO TRABALHO AINDA DIZ MEU FILHO SE ARRUME BEM //: NÃO É AMÉLIA QUE ERA MULHER DE VERDADE TAMBÉM NÃO É UMA AMÉLIA SÓ QUE O MUNDO TEM ://
 


"A PAIXÃO FOI MAIS FORTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

LHE CONHECI JÁ FAZ TANTO TEMPO AINDA ME LEMBRO DO PRIMEIRO DIA EU NÃO ME ESQUEÇO ERA MÊS DE JULHO FOI NUMA FESTA TARDE MUITO FRIA ESTAVAS LINDA VESTIDA DE PRENDA DISSE COMIGO É A FAVORITA //: OUTRAS MORENAS QUE LHE ACOMPANHAVAM VOCÊ GANHAVA POR SER MAIS BONITA :// E ENTRE OS MOÇOS EU NÃO ERA O MAIS LINDO NÃO SEI PORQUÊ FUI O ESCOLHIDO OS NOSSOS LÁBIOS SE UNIRAM NUM BEIJO TIVE O DESEJO DE SER SEU MARIDO NOSSO NAMORO DUROU POUCOS MESES DEPOIS SURGIU O NOSSO NOIVADO //: UMA ALIANÇA DE OURO EU LHE DEI CHORASTE EU CHOREI MUITO APAIXONADO :// QUANTA INVEJA DE NÓS OUTROS TINHAM FAZIAM TUDO CONTRA O NOSSO AMOR SEU PRÓPRIO PAI ESTAVA CONTRA NÓS QUERENDO MESMO NOS MATAR DE DOR ATÉ QUE UM DIA ELE RESOLVEU DE ATACAR FICOU DECIDIDO //: NÃO ADIANTOU A PAIXÃO FOI MAIS FORTE E O NOSSO AMOR CONTINUA ESCONDIDO :// NÃO ADIANTOU IR CONTRA O DESTINO SEU PAI UM DIA RECONHECEU ELE UMA NOITE DEU UM TIRO NUM TOCO TINHA CERTEZA QUE O TOCO ERA EU TOCO DE PAU QUE LEVOU AS BALAS E EU CASEI COM VOCÊ MEU BEM //: O NOSSO AMOR CADA VEZ CRESCE MAIS VOCÊ ME DISSE QUE A CEGONHA VEM ://
 


"A PARTIDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Quem inventou a partida nunca teve coração Quem me vê cantar assim talvez vai me dar razão Quem partiu, parti chorando a triste separação Quem fica chora também na mais triste solidão Quem parti leva a saudade quem fica saudades tem Quem parti, parti chorando quem fica chora também Passa a noite soluçando ouve quando apita o trem Levanta e vai à janela não aparece ninguém Senta na mesa e não come o rádio não pode ouvir Entra para o quarto chorando pensando que vai dormir Mas olha perto do leito vê uma foto a sorrir Abraça junto do peito da vontade de partir Como dói uma saudade depois que faz a partida Aquele que vai embora leva a alma dolorida Vai sofrendo por deixar a sua prenda querida Sofrer um longe do outro são coisas da nossa vida Adeus meu pai minha mãe não sei quando voltarei Adeus, adeus meus amigos adeus mulheres que amei Eu levo o peito ferido dos amores que já gozei Como dói uma partida quantas vezes já chorei
 


"A SAUDADE QUE FICOU"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Cadê as marchas bonitas dos tempos de antigamente Dos carnavais que passaram que pena hoje é tão diferente Na quarta-feira de cinzas o carnaval acabava Mas as marchinhas bonitas meu bem o ano inteiro a gente cantava Cadê as marchas bonitas dos tempos de antigamente Dos carnavais que passaram que pena hoje é tão diferente Na quarta-feira de cinzas o carnaval acabava Mas as marchinhas bonitas meu bem o ano inteiro a gente cantava Os carnavais de hoje em dia finda também quarta feira Só as marchinhas dão vida pra gente morrem ao baixar a poeira O Noel Rosa morreu Francisco Alves também A velha guarda inteirinha partiu subiu o céu e não vem Oh velha guarda querida dos carnavais que passou Pra cantar e compor como eles meu bem nenhum herdeiro ficou Cadê as marchas bonitas dos tempos de antigamente Dos carnavais que passaram que pena hoje é tão diferente Na quarta-feira de cinzas o carnaval acabava Mas as marchinhas bonitas meu bem o ano inteiro a gente cantava Os carnavais de hoje em dia finda também quarta-feira Só as marchinhas dão vida pra gente morrem ao baixar a poeira O Noel Rosa morreu Francisco Alves também A velha guarda inteirinha partiu subiu o céu e não vem Oh velha guarda querida dos carnavais que passou Pra cantar e compor como eles meu bem nenhum herdeiro ficou
 


"A VIDA DO OPERÁRIO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CINCO HORAS DA MANHÃ ALARMA O DESPERTADOR ANUNCIANDO O NOVO DIA ACORDA O TRABALHADOR TOMA SEU BANHO E CAFÉ VAI TOMAR A CONDUÇÃO ÁS SETE E MEIA ELE PEGA LÁ NA SUA CONSTRUÇÃO E O BRASIL VAI CRESCENDO COMO CALO DA SUA MÃO AO MEIO-DIA ELE PÁRA PRÁ SEGUNDA REFEIÇÃO SUA COMPANHEIRA EM CASA CUIDANDO DA OBRIGAÇÃO PERTO DA NOITE ELE VOLTA DO SEU TRABALHO CANSADO ESTÁ NA HORA DO PIQUE LÁ VAI NUM BONDE LOTADO NO FIM DA LINHA ELE DESCE COMPRA NO SUPER MERCADO OS FILHINHOS NO TERREIRO DE LONGE O PAI OUVE A VOZ O CAÇULINHA PERGUNTA TROUXE UM DOCINHO PRÁ NÓS A SUA ESPOSA NA PORTA VEM BEIJAR-LHE COM ALEGRIA PERGUNTAR PRO SEU MARIDO COMO ELE PASSOU O DIA CANSADO JANTA E SE DEITA NA SUA CAMA MACIA NO OUTRO DIA É O MESMO LÁ VAI ELE SORRIDENTE PEGADO NA CONSTRUÇÃO LEVANDO O BRASIL PRÁ FRENTE SE NÃO FOSSE O OPERÁRIO NÃO EXISTIA GRANDEZA O NOSSO BRASIL NÃO ERA UM GIGANTE DE RIQUEZAS QUE DEUS NÃO DEIXE OPERÁRIO FALTAR PÃO NA SUA MESA.
 


"A VOLTA DA MÃE DIFERENTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Quem ouve um cantor a cantar Quem ouve um violão tolence Por mais forte que seja a pessoa Não tem um coração que agüente Está no meu lar de volta aquela mãe diferente Quando menos se esperava ela chegou de repente Voltou pra acalmar o pranto daqueles dois inocentes O Paulinho pulou de alegria e a Miriam chorou de contente A Mirian que ainda não falava chamou mamãe com carinho E a mãe que também não chorava, chorando e abraçou o Paulinho Unindo os dois contra o peito em lágrimas falou baixinho Só Deus me mandando a morte pra deixar vocês sozinhos De noite eles dormem abraçados na mãe que eles tanto adoram sonhando o Paulinho ás vezes também diz mãezinha não vai mais embora A Miriam lhe pede o biquinho comove a mamãe toda hora E o meu coração de pai de alegria e alivio também chora A Miriam está mais bonitinha o Paulinho mais encantador Com a volta da mãe diferente nosso ninho já tem mais calor Ela hoje é mãe igual ás outras e me ama com todo fervor Seu carinho é puro e de verdade e termina essa história de amor
 


"A VOLTA DO BOÊMIO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Boemia aqui me tens de regresso E suplicante eu te peço a minha nova inscrição Voltei pra rever os amigos que eu dia eu deixei a chorar de alegria Me acompanha o meu violão Boemia sabendo que eu andei distante sei que essa gente falante Vai agora ironizar Ele voltou o boêmio voltou novamente Saiu daqui tão contente porque razão quer voltar Acontece que a mulher que floriu meu caminho De ternura me disse carinho cedo à vida no meu coração Compreendeu e abraçou me dizendo a sorrir Meu amor você pode partir não esqueças o seu violão Vá rever os seus rios os seus montes cascatas Vá sonhar em nova serenata e abraçar seus amigos leais Vá embora, pois me resta o consolo e a alegria Em saber que depois da boemia é de mim que você gosta mais
 


"A VOLTA DO TORDILHO NEGRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

AQUELE TORDILHO NEGRO QUE HÁ MUITO TEMPO DOMEI NA ESTÂNCIA DO PAREDÃO UM CERTO DIA VOLTEI FUI ATENDER O CHAMADO DA MOÇA QUE A FLOR GANHEI PRÁ CHEGADA TER MAIS BRILHO EU FUI NO MESMO TORDILHO E AS SEIS DA TARDE CHEGUEI A FAZENDA EMBANDEIRADA DE MUITO LONGE AVISTEI UM PEÃO PRA ABRIR A CANCELA METI O TORDILHO E CRUZEI A LINDA MOÇA NA PORTA FALOU PRO PAI ESCUTEI VEM CHEGANDO O DOMADOR AQUELE QUE EU DEI A FLOR E AGORA ME APAIXONEI DESCI DO TORDILHO NEGRO E A MÃO DA MOÇA APERTEI NUM APERTO CARINHOSO QUE ELA ME AMAVA NOTEI SEM SENTIR NADA POR ELA PEDI LICENÇA E ENTREI TAVA ANSIOSA QUE EU CHEGASSE E MANDOU QUE EU ME SENTASSE NUMA CADEIRA DE REI LOGO VEIO O CHIMARRÃO E A ERVA BOA PROVEI DEU-ME OUTRO SINAL DE AMOR AÍ ME JUSTIFIQUEI NÃO RESISTI DEI-LHE UM BEIJO E PRÁ CADEIRA VOLTEI DEI-LHE A CUIA COM CARINHO APERTEI O SEU DEDINHO QUE AMAVA LHE CONFESSEI PEDI O PRAZO DE UM ANO COM A LINDA MOÇA CASEI NA GARUPA DO TORDILHO PRA MINHA CASA LEVEI NA ESTÂNCIA DO PAREDÃO DOIS PRESENTES EU GANHEI DUAS COISAS QUE UM HOMEM QUER CAVALO BOM E MULHER MEU SONHO REALIZEI.
 


"A VOLTA DO TROPEIRO VELHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

AQUELE VELHO RANCHINHO ALI NA BEIRA DA ESTRADA MORREU O TROPEIRO VELHO DA VIDA LONGA E CANSADA ELE MORREU NOS MEUS BRAÇOS SUA ALMA SUBIU PESADA ACHOU QUE OITENTA ANOS NÃO TINHA VIVIDO NADA NO POVO ANDA UMA LENDA QUE DO RANCHO PRÁ FAZENDA O VELHO RONDA A BOIADA CORO “AI, AI, AI QUE DO RANCHO PRÁ FAZENDA O VELHO RONDA A BOIADA” TODOS QUE ALI TEM PASSADO ME CONTAM A HISTÓRIA ASSIM QUE EM HORAS MORTAS DA NOITE O VELHO CHAMA POR MIM BEM TRAJADO PALA BRANCO SAI DO RANCHO DE CAPIM SE ENTRANHA FAZENDA A DENTRO PERCORRE TODA ATÉ O FIM GRITA COM A BOIADA E CHORA AINDA SE OUVE A ESPORA NA GRAMA FAZER TIRRIM CORO “AI, AI, AI AINDA SE OUVE A ESPORA NA GRAMA FAZER TIRRIM” DIZEM QUE EM NOITE DE CHUVA OU LUA CLARA DEMAIS O VELHO NÃO APARECE SÓ SE OUVE GRITOS E AIS OS TROPEIROS QUE ALI PASSAM ÀS VEZES VOLTAM PRÁ TRÁS SENTEM REMORÇO EM OUVIR O ESCARCEL QUE O VELHO FAZ GRITA PELO SEU CAVALO DO RELHO SE OUVE O ESTALO ME CHAMA VEM CÁ RAPAZ CORO “AI, AI, AI DO RELHO SE OUVE O ESTALO ME CHAMA VEM CÁ RAPAZ” HÁ UM MÊS ATRÁS EU FUI LÁ QUANDO A NOITE ESCURECEU PRA VER SE ERA VERDADE SE VOLTA QUEM JÁ MORREU NÃO VI MAS OUVI A VOZ DIZER ASSIM FILHO MEU ACENDESTE MUITAS VELAS MAS DO TERÇO TU ESQUECEU REZEI O TERÇO EM SUA GRAÇA TODO O POVO HOJE ALI PASSA NUNCA MAIS APARECEU CORO “AI, AI, AI TODO O POVO HOJE ALI PASSA NUNCA MAIS APARECEU.”
 


"ABANDONADO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Abandonado vivo tão sozinho Não tenho carinho ela não me adora Amei demais quem me abandonou Não mais voltou partiu foi embora O que será de mim sem aquela E o que será dela nessa hora O que será de mim sem aquela E o que será dela nessa hora Noites e noites que passo acordado Desesperado sem noticias suas Vou na janela fico mais de hora Vendo lá fora o clarião da lua Fico esperando e não aparece O que acontece é que a dor continua Fico esperando e não aparece O que acontece é que a dor continua Tantas mulheres que existem no mundo Em um segundo outra a gente arruma Mas no resumo pra falar a verdade Felicidade só se tem com uma Meu coração nasceu para aquela E viver sem ela jamais se acostuma Meu coração nasceu para aquela E viver sem ela jamais se acostuma O tempo passa me roubando a calma Castigando a alma neste peito meu Ela por certo pra fazer vingança Tem esperança de voltar não deu Deixando tristes lembranças que mata Pra ser mais ingrata desapareceu Deixando tristes lembranças que mata Pra ser mais ingrata desapareceu Aonde está meu amor nessa hora Meus olhos choram sem saber de ti Deus é que sabe a dor que padeço Nunca esqueço o amor que perdi O que será de você querida E da minha vida te esperando aqui O que será de você querida E da minha vida te esperando aqui.
 


"ABRAÇADA COM A TRISTEZA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU QUERO VER TU ABRAÇADA COM A TRISTEZA PAGANDO O MAL QUE UM DIA FEZ PRÁ MIM VIVENDO O MESMO COMO EU NA INCERTEZA SE O MEU PRANTO UM DIA TERIA FIM EU QUERO VER TU AMARGANDO A MESMA DOR AQUELA DOR QUE ME DEU PARA AMARGAR ESVOAÇAR COMO O PERFUME DE UMA FLOR QUE VAI COM O VENTO SEM SABER ONDE PARAR REFRÃO AI MULHER AGORA É A TUA VEZ A HORA ESTÁ CHEGANDO PRÁ PAGAR O QUE ME FEZ EU QUERO VER OS TEUS JOELHOS ESFOLADOS SE ARRASTANDO PARA VIR FALAR COMIGO PEDIR PERDÃO PELOS DIAS DESGRAÇADOS QUE A MIM TU DESTE SEM EU MERECER CASTIGO EU QUERO VER QUAL A MINHA REAÇÃO QUANDO PEDIRES MINHAS MÃOS PRÁ LEVANTAR TU JÁ CONHECES O MEU BOBO CORAÇÃO MAS DESTA VEZ ELE NÃO VAI TE PERDOAR REFRÃO AI MULHER MEU AI FOI TÃO PROFUNDO TEU AI EU QUERO OUVIR FAZENDO ECO NO MUNDO AI MULHER SÓ ESTAREI VINGADO DEPOIS QUE A MESMA CHUVA CAIR NO TEU TELHADO EU QUERO VER CHEGAR O FIM DO TEU PECADO RECONHECERES COMO DÓI UMA SAUDADE AÍ VERÁS QUE O TEU CORAÇÃO MALVADO DO MEU AMOR ELE NÃO TEVE PIEDADE EU QUERO VER TU POR MIM PASSAR NA RUA NA OUTRA CALÇADA DE UMA RUA MUITO LARGA NÃO SE CONSTRANJA NÃO ME FALE CONTINUA SÓ PENSE NISSO AQUI SE FAZ AQUI SE PAGA REFRÃO AI MULHER A VIDA É UMA CANOA MAS QUANDO ELA BALANÇACAI MUITA GENTE BOA AI MULHER DECORE ESTA LIÇÃO QUEM NÃO QUISER SOFRER NUNCA FAÇA INGRATIDÃO .
 


"ABRE A SANFONA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FALADO: ABRE ESTA SANFONA MERI TEREZINHA I ABRE A SANFONA MERI TEREZINHA VOU CONTAR TUDO QUE ME ACONTECEU NAQUELA FESTA DE UM AMIGO MEU LÁ NA CIDADE DOS CANAVIAIS PRIMEIRAMENTE UMA DUPLA FAMOSA CANTANDO PROSA NÃO TINHAM RIVAIS JÁ APELEI PRO VERSO RIMADO FICARAM DE LADO NÃO CANTARAM MAIS //: AI, AI,AI,AI DUPLA QUE EU QUEBRO NÃO É A PRIMEIRA E LOBISOMEM É SÓ EM SEXTA-FEIRA E NESTE BICHO EU NÃO CREIO JAMAIS :// II A MEIA NOITE CHEGOU UM TROVADOR INDIO PACHOLA DO NARIZ TORCIDO ME FEZ UM VERSO FEIO E ATREVIDO JÁ RESPONDI NO MEIO DO SALÃO EU JÁ OUVI UMA SALVA DE PALMAS PERDI A CALMA MAS COM EDUCAÇÃO FIZ O CABOCLO TASTAVILHAR NA RIMA O POVO POR CIMA DEU A CONFUSÃO //: AI, AI, AI, AI TIRARAM ELE A TOQUE DE CAIXA PULOU JANELA PERDEU A BOMBACHA E EU GUARDEI ELA POR RECORDAÇÃO :// III MOÇAS BONITAS QUE TINHAM NA FESTA FIZERAM O CERCO E EU FIQUEI NA RODA DISSERAM MOÇO NOS CANTE OUTRA MODA FALOU MEU PINHO JÁ BEM AFINADO CANTEI PRA ELAS NO ESTILO GAÚCHO VERSO DE LUXO BEM APAIXONADO AO TERMINAR UMA FALOU ASSIM RESPONDA PRA MIM SE É SOLTEIRO OU CASADO //: AI, AI, AI,AI MOÇA BONITA EU JÁ ME CASEI E SE EU NÃO FOSSE CUMPRIDOR DA LEI NÓS JÁ FALAVA COM SEU DELEGADO :// IV DE MADRUGADA UM COBRA VALENTÃO BOTANDO BANCA DE CONQUISTADOR CHAMOU A MERI DE UMA LINDA FLOR PRA PERTO DELA ELE DEU UM PASSO PRA PERTO DELE UM PASSO TAMBÉM DEI SÓ NÃO FALEI PORQUE PERDI O COMPASSO TOQUEI-LHE A PERNA ROLOUNO SALÃO DO MEU VIOLÃO SÓ RESTOU O BRAÇO //: AI, AI, AI, AI FECHA A SANFONA GAÚCHA MORENA A NOITE TODA SERIA PEQUENA PRA CANTAR TODAS AS PROEZAS QUE EU FAÇO ://
 


"ADAGA SE 'S'"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

E agora é vez da adaga de S Conheço um valente lá da minha terra Que diz que não erra um golpe de adaga Que ataca o lagarto na boca da toca Briga e provoca diz quando se embriaga Diz que quebra pedra e destrói montanha E que não apanha nas brigas que faz Duela comigo me fez a proposta E lá vai a resposta e volta pra trás Mandei afiar minha adaga de S Essas que estremece no pulso do macho E vou te mostrar que eu entendo da esgrima Destorço por cima te corto por baixo Esse bracinho é que é ligeiro índio velho Marca o dia, a hora e o lugar da briga Não enche a barriga com as tuas cachaças Faremos a luta de homem perfeito Na raça no peito, no peito na raça Leva a tua adaga que eu levo a minha E a nossa linha pode ser a tape Não quero bebida agora te conto Se bater num tonto passo por covarde Tu vai conhecer o que tu não conhece Adaga de S sempre me consagra Vou dar te uma surra mostrar que eu sou guapo E operar o papo deste guaca magra Isto é a coisa mais fácil que tem Se eu perder a briga não volto pra casa Aí tu me arrasa vergonha da cara Mas se eu ganhar como tudo requer A minha mulher vai te surrar de vara Também vou chamar a tua chinoca Pra ver as pipocas da adaga que arromba Com esta coitada até te abandona Não vai ser mais dona de cara de tomba Depois minha adaga vou por na parede Me deito na rede o dia amanhece Esqueça de mim e jamais me aborreça Só nunca te esqueça da adaga de S Não esquecer porque as marcas vão ficar no lombo pra toda vida
 


"ADEUS CARMEM MIRANDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NO DIA CINCO DE AGOSTO PELO RÁDIO FOI OUVIDO UMA NOTÍCIA CHEGAVA LÁ DOS ESTADOS UNIDOS MEU CORAÇÃO NESTA HORA FICOU TRISTE ABORRECIDO POR SABER QUE NOSSA CARMEM MIRANDA TINHA MORRIDO O BRASIL FOI ABALADO FOI PROFUNDA A SUA DOR ADEUS RAINHA DO SAMBA MORENA DA NOSSA COR MORRESTE LONGE DE NÓS QUANDO TE DEMOS VALOR NÃO SEI PORQUÊ O BRASIL TÁ PERDENDO OS SEUS CANTORES CARMEM RAINHA DO SAMBA ATÉ PROS AMERICANOS FOI A PROCURA DE GLÓRIA LÁ FICOU DEZESSEIS ANOS QUANDO A MORTE TRAIÇOEIRA QUIS LHE DAR OS DESENGANOS ELA VEIO NO BRASIL DESPEDIR DOS CONTERRÂNEOS LÁ PROS ESTADOS UNIDOS A NOSSA CARMEM VOLTAVA QUE A CARMEM IA MORRER O BRASIL DESCONFIAVA VOLTOU PRÁ BUSCAR A MORTE QUE TÃO LONGE LHE ESPERAVA E NO FIM DE POUCOS MESES MORTA NO BRASIL CHEGAVA DIA DOZE DE AGOSTO CHEGOU PELO AVIÃO O CORPO DA NOSSA CARMEM DEITADO SOBRE O CAIXÃO OS BRASILEIROS CHORAVAM SURPREENDIDOS DE EMOÇÃO A BAIANA BRASILEIRA SÓ DEIXOU RECORDAÇÃO FOI MORAR COM CHICO ALVES NO CAMPO SÃO JOÃO BATISTA COMO O BRASIL TEM CHORADO QUANDO PERDE UM ARTISTA NO BRASIL E NO ESTRANGEIRO TU FOSTE A MAIOR ARTISTA ADEUS, OH! CARMEM MIRANDA ADEUS BAIANA SAMBISTA.
 


"ADEUS GAÚCHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Adeus gaúcha querida, eu disse quando parti Que estava clareando o dia dela eu me despedi Toquei a espora no pingo e pela estrada saí A grama verde orvalhada cantava o majuriti Tapiei meu chapéu preto com a juriti fiz dueto Adeus terra onde nasci Adeus, adeus, adeus terra onde nasci Adeus, adeus chorando me despedi Quando cruzei na divisa fiquei mais aborrecido Senti que estava pisando num estado desconhecido Olhei pra trás acenei pra terra onde fui nascido Meu cavalo relinchou, suspirou deu um gemido Sofrendo igual o seu dono por deixar no abandono O seu Rio Grande querido Adeus, adeus, adeus terra onde nasci Adeus, adeus chorando me despedi Tive dó do meu cavalo que sofria sem razão Tirei o arrelho de cima e soltei meu alazão Dei-lhe um tapa sobre a anca volte pro nosso rincão Não desculpa se seu dono sofre uma desilusão A pé segui para frente chorando o canto dolente Da triste separação Adeus, adeus, adeus terra onde nasci Adeus, adeus, chorando me despedi Agora conto porque deixei a terra querida A gaúcha que eu amo já era comprometida Pra não morrer não matar dela fiz a despedida Sei que também era amado ela chorou na partida Ainda a amo não nego faz três anos que carrego Este desgosto na vida. Adeus, adeus, adeus terra onde nasci Adeus, adeus chorando me despedi.
 


"ADEUS LINDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I ADEUS LINDA MULHER DOS MEUS SONHOS NÃO TE QUERO NEM POR CARIDADE TU JÁ FOI TUDO PRÁ MIM NAVIDA MAS SOFRI QUE FOI BARBARIDADE O TEU CORPO É DE LINDA BONECA O TEU ROSTO É UM BOTÃO EM FLOR OS TEUS LÁBIOS FOI O MEU INFERNO POR QUE OS BEIJOS ME FEZ PECADOR II MAS AGORA EU ESTOU RESOLVIDO A VOLTAR A MINHA VIDA CRISTÃ E DEIXAR O PASSADO PRÁ TRÁS COMEÇAR NOVA VIDA AMANHÃ TU NÃO PENSAS EM MIM NUNCA MAIS ME PERDOE SE MAL EU TE FIZ QUE POR MIM JÁ ESTÁS PERDOADA DEIXE AGORA QUE EU VIVA FELIZ III VAI SEGUINDO POR OUTRO CAMINHO QUE EU TAMBÉM SIGO POR OUTRA ESTRADA UM PRO SUL E OUTRO VAI PRO NORTE DOIS CAMINHOS SEM ENCRUZILHADA NÃO EVITA A ME ENCONTRAR DE NOVO SENÃO VAMOS PECAR NOVAMENTE DAR SERVIÇO PRÁ LINGUA DO POVO IV ADEUS LINDA MULHER QUE FOI MINHA EU JÁ SEI QUE VAI DEIXAR SAUDADE EU TAMBÉM DEIXAREI PARA TI TU CONHECES MINHAS QUALIDADES ENCERRANDO ESTA LETRA QUE EU FIZ COMO AUTOR DEIXO AS INICIAIS LEIA A LETRA E ESCUTE A GRAVAÇÃO E ME ESQUEÇA PARA NUNCA MAIS.
 


"ADEUS LINDO RANCHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VENDI MEU RANCHO COISA MAIS LINDA DO MEU MUNDO COM TRÊS FIGUEIRAS NO FUNDO CONQUISTAVA OS MEUS CARINHOS BELEZA RARA GALHOS ABERTOS PRÁ FORA NASCEU PRÁ O ROMPER DA OURORA RECEBER OS PASSARINHOS NAS SUAS SOMBRAS TOMAVA O MEU CHIMARRÃO BALBUCIAVA UMA CANÇÃO RESPIRANDO A NATUREZA O MEU OLHAR NAS PAISAGENS SE PERDIA SEM SABER QUE HOJE EM DIA IA CHORAR DE TRISTEZA NOITE E NOITES SONHO E ACORDO CHORANDO DOS COQUEIRAIS RELEMBRANDO DENTRO DO GRANDE JARDIM JUNTO DAS FLORES TEM ÁRVORE DE TODA ESPÉCIE ORVALHADAS AMANHECE CHORANDO A FALTA DE MIM MEU LINDO RANCHO PRÁ O NORDESTE ESTÁ DE FRENTE E O RIO DE ÁGUA CORRENTE CRUZA A DEZ METROS DA PORTA OS AGUAPÉS QUE PASSA COM A CORRENTEZA DEVE SABER DA TRISTEZA QUE NO MEU CORAÇÃO CORTA ALGUÉM PERGUNTA MAS A TUA COMPANHEIRA QUE É UMA GAÚCHA FACEIRA AINDA NÃO FALOU NELA EU FALO AGORA SEM QUERER LHE OFENDER ELA É QUE ME FÊZ VENDER A MINHA QUERÊNCIA BELA NO LINDO RANCHO AS PAISAGENS O RIO DE ÁGUA DA COMPANHEIRA TEM MÁGUA PORQUE ELA DEU O DESPRESO JUDIOU DE MIM MAS HOJE ELA TEM REMORSO POR QUE ESQUECER NÃO POSSO NA SAUDADE FIQUEI PRESO. MEU LINDO RANCHO HOJE EM MÃOS DE OUTRO DONO TALVEZ ESTÁ NO ABANDONO DE MIM SENTINDO A SAUDADE NA CAPELINHA DE FÁTIMA QUE LÁ DEIXEI AJOELHADO CHOREI LÁGRIMAS PRÁ ETERNIDADE QUANDO EU MORRER DEUS ME DÊ CORAGEM E CALMA DEIXA A MINHA POBRE ALMA VISITAR O RANCHO PRIMEIRO DEPOIS ENTÃO ME LEVE AO REINO DA GLÓRIA O RANCHO FICA NA HISTÓRIA DESTE INFELIZ SERESTEIRO.
 


"ADEUS RIO BRANCO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU VENHO DE TÃO LONGE PRA TE VER DE NOVO VENHO SAUDAR O POVO DO LINDO RIO BRANCO POR ESTA TERRA AMADA EU ME APAIXONEI MEU DEUS QUE GENTE BOA DO SORRISO FRANCO ADEUS RIO BRANCO AMADO EU DISSE UM DIA QUE AQUI EU VOLTAREI EU TE PROMETI AGORA ESTOU VOLTANDO COM ESTA MODINHA MATANDO A SAUDADE QUE EU SINTO DE TI AQUI PLÁCIDO DE CASTRO CHEGOU UMA VEZ MORREU ENTRE VOCÊS DEFENDENDO ESTA TERRA EU CHEGUEI DEPOIS MAS SE FOR PRECISO DEFENDO O RIO BRANCO NA PAZ E NA GUERRA AMIGOS E MEUS FÃS QUE ME CONSIDERAM A FLOR DA PRIMAVERA É A LINDA ACRIANA BELEZA DE RIO BRANCO QUE ENCANTA A GENTE FELIZ CANTA PRA TI MENININHA BACANA RIO BRANCO TERRA BOA TE QUERO DEMAIS ESCREVO AS INICIAIS NO PÉ DA SIRINGUEIRA MEU NOME E O DA MARY PRA NÃO ESQUECER QUE TE AMO SEMPRE PELA VIDA INTEIRA ESRTOU DE MALAS PRONTAS VOU FAZER A PARTIDA ADEUS GENTE QUERIDA DO MEU CORAÇÃO UM DIA VOLTAREI E AGORA VOU LEVANDO UM QUILO DE BORRACHA PRA RECORDAÇÃO
 


"ADEUS ROSA BRANCA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE ADEUS, ADEUS ROSA BRANCA RAINHA DE TODA FLOR QUERIDINHA EU VOU PARTIR CONTRARIANDO A MINHA DOR VOLTO PRÁ CASA CONTIGO TU ME ESPERA MEU AMOR ELA EU TE ESPERO MEU AMOR ME DIGA O QUE VAI FAZER O MEU CORAÇÃO É TEU SEM TI NÃO POSSO VIVER UM DIA LONGE DE TI EU SOU CAPAZ DE MORRER ELE NÃO SE ATORMENTES MEU BEM O CRUEL DESTINO QUIS QUE EU FOSSE UM POBRE SEM NADA SEM FORTUNA UM INFELIZ VOU VER SE MELHORO A VIDA PRÁ VIR FAZER-TE FELIZ ELA PARA ME FAZER FELIZ NÃO PODES PARTIR ASSIM EU VOU MORRER DE SAUDADE TU LONGE SERÁ O FIM PREFIRO ESTAR NA POBREZA CONTIGO PERTO DE MIM ELE CONTIGO PERTO DE MIM A POBREZA ME ENTRISTECE TU PRECISA SER FELIZ TUDO DE BOM TU MERECE VOU BUSCAR FELICIDADE MEU AMOR NÃO ME ESQUECE ELA MEU AMOR NÃO TE ESQUEÇO QUERIDO NÃO VÁ EMBORA NOSSO AMOR É UMA RIQUEZA DINHEIRO VEM OUTRA HORA DOIS CORAÇÕES QUE SE AMAM É ONDE A RIQUEZA MORA ELE/ELA ESTA HISTÓRIA ACONTECEU COM UM CASAL DE NAMORADOS’ POBRE MAS RICO DE AMOR ETERNOS APAIXONADOS PRÁ FAZER ELA FELIZ FICARAM OS DOIS SEPARADOS A ROSA BRANCA NÃO PODE EVITAR SUA PARTIDA O RAPAZ FOI PRÁ SÃO PAULO E POR LÁ PERDEU A VIDA FOI ESPERAR LÁ NO CÉU A SUA ROSA QUERIDA HOJE EU VI A ROSA BRANCA CHORANDO O PRANTO DA DOR NA CAPELA DE SÃO PEDRO RECOMENDANDO AO SENHOR MEU DEUS ENQUANTO EU NÃO IR CUIDE BEM DO MEU AMOR.
 


"AGORA TU ME PAGA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE: MINHA PLATÉIA QUERIDA, NO DESAFIO EU SOU BAMBA! SOU FORTE QUE NEM LEÃO, PESADO COMO A CAÇAMBA, PESCO PEIXE SEM ANZOL, DESMANCHO RODA DE SAMBA! ELA: DESMANCHA RODA DE SAMBA, MAS NÃO DESMANCHA UM FORRÓ! MASTIGO PEDRAS NOS DENTES, ASSOPRO FAZENDO PÓ SOU FORTE QUE NEM PANTERA, LEÃO PRA MIM NÃO É FERA, NO DESAFIO ANDO SÓ! ELE: NO DESAFIO ANDA SÓ CEBOLA, PIMENTA E SAL! MUDO O SERTÃO PRÁ CIDADE, MASTIGO COBRA CORAL, VIRO PRÁ CIMA UM BURACO, DE UM BURRO FAÇO UM MACACO E DA TUA BOCAUM CASTIÇAL! ELA: DA MINHA BOCA UM CASTIÇAL, TRANSFORMO O PAVIO NA VELA! FAÇO OS RIOS CORRE PRÁ CIMA, DA TUA BOCA UMA GAMELA, TRANSFORMO UM GALO EM GALINHA E TRANSFORMO O TEIXEIRINHA NUMA BONITA DONZELA ELE: NUMA BONITA DONZELA QUER TRANSFORMAR MAIS NÃO PODE FAÇO UM POÇO NO ESPAÇO E UM VALENTE MANTER ORDEM TRANSFORMO A SEDE NA FOME TRANSFORMO MULHER EM HOMEM SUÍÇA BARBA E BIGODE! ELA: SUÍÇA BARBA E BIGODE NO MEU ROSTO ISSO NÃO COLA FAÇO O CÉU DESCER NA TERRA O BUGIU USAR CARTOLA FAÇO UM MANSO FICAR BRAVO E O TEIXEIRA CRIAR RABO QUE NEM MACACO DE ANGOLA! ELE: QUE NEM MACACO DE ANGOLA MENINA EU NÃO SOU OTÁRIO EU FAÇO O MAR FICAR DOCE E TU COMPRAR UM ROSÁRIO TOMAR CAFÉ POR CERVEJA MORAR NO FUNDO DA IGREJA E PUXAR SACO DO VIGÁRIO! ELA: PUXA SACO DO VIGÁRIO AGORA ISSO ME DOEU É MELHOR TU PUXAR O SACO DE ALGUM PARENTE TEU QUE TEM CARA DE TACHA É UMA RAÇA MAIS BAIXA E MERECE MAIS DO QUE EU ELE: MERECE MAIS DO QUE TU? NÃO FALA NA MINHA GENTE FAÇO A NOITE FICAR DIA E TU MORRER DE DESEJO QUERENDO ME DAR UM BEIJO, PRÁ VER SE O TEU BEIJO É QUENTE! ELA: PRÁ VER SE TEU BEIJO É QUENTE NÃO QUERO ESTOU ME OPONDO FAÇO UM CHINELO QUADRADO E UM SAPATO REDONDO SAI DAQUI CARA DE QUEIJO É MELHOR TU IR DAR BEIJO NO FERRÃO DE UM MARIMBONDO ELE: NO FERRÃO DE UM MARIMBONDO PRÁ NÃO ME DAR FERROADA EU TRANSFORMO O MARIMBONDO NUMA BELA NAMORADA E SE EU DER UM BEIJO NELA TU VAI COÇAR AS CANELAS E CHORAR APAIXONADA! ELE E ELA: VAMOS CASAR NA IGREJA O JUIZ FAZ O PAPEL VAMOS PRÁ COPACABANA PARAR NO MELHOR HOTEL ADEUS, QUE O TEIXEIRINHA COM A MERY TEREZINHA PARTE PRA LUA DE MEL.
 


"AINDA LHE QUERO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Jurou pra mim tantas vezes Jurou pra mim amor sincero Depois quebrou o juramento Mesmo assim ainda lhe quero Chorando me vou noite a dentro Lamentando o que você me fez A cada estrela um apelo Pergunto aonde posso velo Não posso viver tão sozinha Sem a sua companhia A noite já perdeu a graça Espero chegar um novo dia Talvez ele volte com o sol Vem saindo lá por trás do morro Com o sol vem todo calor Só não vem o meu amor Não tenho a quem pedir socorro Que passe um mês, passe dois Eu lhe espero meu benzinho Pra continuar vivendo Preciso do seu carinho Esse coração de moço Um dia de mim lembrarás Quando esse mundo entendido Mostrar seu erro querido Então pra mim voltarás
 


"ALIANÇA DE OURO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Nossa aliança de ouro Que um certo dia no seu lindo dedo eu coloquei Você sorria e chorava Você sorria e chorava Molhou a aliança me deu esperança Mil coisas sonhei Você ficou tão feliz Você ficou tão feliz Era a grande festa do nosso noivado Como foi tão lindo querida Pus minha vida em sua vida Neste dia eu era o homem mais feliz muito apaixonado Nossa aliança de ouro Nossa aliança de ouro Saiu do seu dedo Quando o mal cruzou o nosso caminho Você partiu para outro Você partiu para outro Perdeu o seu nome Traiu este homem Levou meu carinho Você casou-se com ele Você casou-se com ele E ele mais tarde lhe abandonou Eu não sorri pode crer Tive pena de você, tive muita pena Lamentei bastante Porque como eu, sozinha ficou Nossa aliança de ouro Nossa aliança de ouro Guardei no baú No triste baú da infelicidade Não quero ver nunca mais Não quero ver nunca mais A aliança partida será esquecida Na minha saudade Parto por outro caminho Parto por outro caminho Por outro caminho também partirás Havendo uma encruzilhada Haverá uma cruz cravada Embaixo estarei lha pedindo preces Por ali passando por mim rezarás
 


"ALMA PENOSA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Naquela tarde de uma triste sexta feira Traumatizou o mundo tradicionalista Quando ocorreu uma notícia verdadeira Que na estrada tombava uma grande artista Chorava os fãs, chorava o povo e a família Chorou colegas artistas de profissão Nos parecia uma mentira, mas não era Morria mesmo artista da tradição Para Pedro, Pedro para, para Pedro O José Mendes parou tragicamente O rei dos Pedro lá no céu abriu a porta Pra vida morta do cantor de tanta gente Caiu á noite com o seu negro manto Vestiu de luto a cidade e a coxilha E aquela alma penosa como um pranto Deixou o corpo como um herói Farroupilha O José Mendes tombou com os seus companheiros A veraneio espatifou-se na estrada Não teve tempo nos momentos derradeiros De dar adeus ao seu filhinho e a sal amada Quanta tristeza, quanta dor, quanta saudade Deixou o cantor que morreu ainda tão novo Repousa o corpo lá no São Miguel e Almas Longe das palmas tão distantes do seu povo Alma penosa quando para o céu rumou Subiu penosa por deixar o seu filhinho Os seus fãs e a mulher que ele amou Nos braços dela o fruto do seu carinho Alma penosa lá no céu hoje descansa Junto de Deus nosso Pai que todos crê A sanfoninha de oito baixos e o violão Estão calados com saudades de você E os seus fãs que lhe amavam aqui na terra Rezam por ti e compram suas gravações Não voltas mais cantar no show e nem na festa Só o que resta é ouvir suas canções
 


"ALÔ, ENCRUZILHADA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Linda cidade lá do alto da montanha Serra tamanha de beleza e esplendor Terra querida ela se chama Encruzilhada Lá na chapada tem gaúcho sim senhor Quem não conhece Encruzilhada vai sentir Quando ouvir estes versos que eu faço E vai querer também subir lá no planalto Ver bem do alto o gaúcho rei do laço E vai querer também subir lá no planalto Ver bem do alto a gaúcho rei do laço Linda cidade rodeada de fazendas Que não são lendas é minha pura verdade Vende riqueza de lã e couro de gado Do meu Estado terra de minha saudade Quem quer saúde vai buscar na Encruzilhada Lá na chapada o ar puro lhe faz forte Quem está doente vai por lá e não esquece Restabelece e da um susto na morte Quem está doente vai por lá e não esquece Restabelece e dá um susto na morte Tuas morenas, Encruzilhada são bonitas São favoritas no assunto de beleza Cada morena que queima os olhos da gente Muito decente abençoada natureza Encruzilhada campos verdes céu azul Pagos do sul pedras brancas e cordilheira Tu simboliza no progresso do Brasil Valores mil dessa pátria brasileira Tu simboliza no progresso do Brasil Valores mil dessa pátria brasileira O meu abraço fazendeiro e criador O agricultor e o peão de muita raça É macho mesmo gaúcho de Encruzilhada Topa a parada e não se perde na fumaça Eu me despeço querida Encruzilhada Adeus moçada até uma outra vez E se gostaram dos meus versos e minha fala Me mande um pala por lembranças de vocês E se gostaram dos meus versos e minha fala Me mande um pala por lembranças de vocês
 


"AMANTES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ME BEIJE ME ABRACE AMANTE DIVINA NÃO LIGUE A REPULSA DESTA SOCIEDADE DE NOMES ILUSTRES QUE A TUDO RECRIMINA E NÃO SABEM O GOSTO DA FELICIDADE MILHÕES DE CASADOS FAZENDO O DIVÓRCIO MILHÕES DE CRIANÇAS FRUSTRADAS NO MUNDO NÓS SOMOS AMANTES MAS NÃO UM NEGÓCIO FELIZES VIVEMOS O AMOR MAIS PROFUNDO DEIXE QUE FALEM QUE SOMOS AMANTES NÃO LIGA PRÁ ISSO OH! MINHA QUERIDA PRA QUE DAR OUVIDOS PRA ESTES FALANTES NÃO TÊM COMO NÓS UMA TÃO BELA VIDA QUE FALE E QUE DIGAM AMOR NÃO SE ZANGUE ELES TÊM PAPEL COM A ESCRITA UNIÃO O NOSSO PAPEL EU ESCREVO COM SANGUE DA TINTA VERMELHA DO MEU CORAÇÃO SE FÔSSEMOS UNIDOS NO BRANCO PAPEL TALVÉS FOSSE IGUAL A TANTOS CASAIS DEPOIS DE PASSADA A LUA DE MEL O LAR SE DISSOLVE COM OS TEMPORAIS QUEM SABE DAS COISAS NÃO FALAM DE NÓS SE FALAM SÓ DIZEM QUE CASAL DE SORTE POR ISSO QUERIDA ABRIMOS A VOZ UNIDOS PRÁ SEMPRE NA VIDA E NA MORTE.
 


"AMIGOS DO DINHEIRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Há muito tempo fui um homem de dinheiro E os companheiros me rodavam a cada passo Mas de repente todos os meus bens terminaram Os amigos se retiraram por me verem no fracasso Onde estão os companheiros e meus parentes Estão ausentes por me verem fracassado Encontro eles, me chamam de moribundo De farrapo vagabundo não me pagam o emprestado Um certo dia uma mariposa encontrei A miséria lhe contei e a mulher me agasalhou E repartiu comigo sua comida Melhorou a minha vida e a fortuna voltou E os companheiros e parentes que fugia Volta um todos os dias para me dar os parabéns E a cada um eu respondo num segundo Sai daqui seu vagabundo dinheiro de mim não tem Há muito tempo fui um homem de dinheiro E os companheiros me rodavam a cada passo Mas de repente todos os meus bens terminaram Os amigos se retiraram por me verem no fracasso Onde estão os companheiros e meus parentes Estão ausentes por me verem fracassado Encontro eles, me chamam de moribundo De farrapo vagabundo não me pagam o emprestado Um certo dia uma mariposa encontrei A miséria lhe contei e a mulher me agasalhou E repartiu comigo sua comida Melhorou a minha vida e a fortuna voltou E os companheiros e parentes que fugia Volta um todos os dias para me dar os parabéns E a cada um eu respondo num segundo Sai daqui seu vagabundo dinheiro de mim não tem
 


"AMOR AOS PASSARINHOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“FALADO” “EU COMPONHO AS MINHAS MÚSICAS QUANDO VEM A INSPIRAÇÃO NUM ESTÚDIO DENTRO DA MATA AO SOM DO MEU VIOLÃO OUÇO VOZ DE PASSARINHOS ENTRANDO PELA JANELA INVADEM O MEU GRAVADOR E A CANÇÃO SAI MAIS BELA LÁ NINGUÉM ATIRA PEDRAS TAMBÉM NÃO TEM ALÇAPÃO LÁ OS PÁSSAROS GORJEIAM E FAZEM A REPRODUÇÃO ISSO QUE DIGO A VOCÊS JURO PELAS MINHAS MÃOS OS PASSARINHOS LÁ DE CASA DOS MEUS FILHOS SÃO IRMÃOS.” LÁ ONDE EU MORO AINDA CANTAM OS SABIÁS LÁ ONDE EU MORO AINDA CANTAM OS PASSARINHOS LÁ ONDE UE MORO ELES NÃO GANHAM PEDRADAS LÁ ONDE EU MORO ELES GANHAM MEUS CARINHOS AS QUATRO E MEIA DA MANHÃ NA PRIMAVERA ELES ME ACORDAM COM A SUA SINFONIA ABRO A JANELA PRÁ OUVIR MEUS COMPANHEIROS QUASE ME MATAM DE EMOÇÃO E ALEGRIA PRÁ RESPONDER DE VIOLÃO DESÇO PRÁ MATA OS SABIÁS PENSAM QUE ESTOU PROVOCANDO CANTAM MAIS ALTO PARA ABAFAR MINHA VOZ NA ADMITEM QUE EU VENÇA ELES CANTANDO ENTÃO EU PARO DE CANTAR ELES SE SETEM COM A VITÓRIA PORQUE SÃO OS REIS DA MATA TOCO O VIOLÃO E FICO LHES ACOMPANHANDO PENSO EM PESSOAS QUE AINDA SÃO INGRATAS PRENDEM OS PÁSSAROS PARA CANTAR EM GAIOLAS QUE MAL FIZERAM PARA CANTAR NA PRISÃO SOLTEM AS PORTAS DAS GAIOLAS E SOLTEM TODOS ABRA TAMBÉM O SEU INGRATO CORAÇÃO OS SABIÁS DA MINHA CASA CANTAM SOLTOS PERTO DE NÓS LÁ NINGUÉM LHES FAZ MALDADE FAZEM SEUS NINHOS NA BEIRADINHA DA CASA E VÃO CANTANDO PARA NÓS EM LIBERDADE OS SABIÁS, OS BENTEVIS OS JOÃO DE BARRO OS TICO-TICOS, OS CANÁRIOS E OUTROS MAIS DA NATUREZA ELES SÃO A PRÓPRIA VOZ E A NATUREZA NÃO PODE ACABAR JAMAIS OS PASSARINHOS SÃO TÃO SIMPLES SÃO TÃO PUROS SÃO TÃO DIVINOS E NOS DÃO TANTA ESPERANÇA OS PASSARINHOS PELA SUA INOCÊNCIA EU IMAGINO O PASSARINHO UMA CRIANÇA A GAROTADA QUE ME OUVE NESTA HORA PRESTE ATENÇÃO MEUS QUERIDOS AMIGUINHOS NÃO DÃO PEDRADAS NÃO MALTRATEM PENSEM NISSO VOCÊS TAMBÉM SÃO MENINOS PASSARINHOS.
 


"AMOR COM UMA CONDIÇÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

UMA GAÚCHA ME DEU UM PRESENTE: UM PINGO ZAINO, AINDA REDOMÃO, MAS EU TERIA QUE MONTAR NO ZAINO, NA SUA FRENTE, COM UMA CONDIÇÃO SE EU NÃO CAÍSSE DE CIMA DO ZAINO, ELA ME DAVA O SEU CORAÇÃO CHEGOU O AVISO NO DIA MARCADO, CHEGUEI NA ESTÂNCIA, ACEITEI A OFERTA FALEI COM A MOÇA, USEI DE FRANQUEZA: “DEIXA A PORTARIA DA MANGUEIRA ABERTA, CORTO DE ESPORA E VOU LEVAR O ZAINO E A SENHORA TAMBÉM VAI NA CERTA”! ELA SORRIU, COM O AR DE QUEM GOSTOU, ME CONHECÍA POR FAMA E RETRATO E JÁ SABIA QUE O MEU CORAÇÃO ERA AMOROSO, MAS FALTAVA TRATO FALTAVA EU SABER SE A LINDA MOÇA TINHA CORAÇÃO, E QUE NÃO FOSSE INGRATO QUANDO EU PARTI PRO LADO DA MANGUEIRA, ELA FOI JUNTO E ME FALOU NO OUVIDO: “SE TU ACHARES QUE PODES CAIR, TU NÃO PRECISAS MONTAR, MEU QUERIDO: LEVA O CAVALO E TE CASA COMIGO, QUE O MEU CORAÇÃO JÁ ESTÁ RESOLVIDO”! EU ACHEI GRAÇA DO PEDIDO DELA, BEIJEI SUAS MÃOS COM DELICADEZA “QUERO MONTAR NO CAVALO ZAINO, GANHAR TEU AMOR FAZERNDO PROEZA DEPOIS ENTÃO EU TE LEVO NA IGREJA, ME CASO COM TIGO, BONITA PRINCESA”! CORTEI DE ESPORA O CAVALO ZAINO, DOMEI DE REDEAS , FICOU UM COLOSSO A MOÇA CHORANDO, ME DEU UM BEIJINHO, COM AS MÃOZINHAS SOBRE MEU PESCOÇO LEVEI PRÁ CASA MEU CAVALO ZAINO, TAMBÉM LEVEI ELA E DEIXEI DE SER MOÇO.
 


"AMOR DE CONTRABANDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu era um moço solteiro na vida Sem uma querida pra me dar carinho Corria carreira e jogava baralho Cruzava em atalho encurtava caminho No lombo do pingo balançando espora Venho pago afora cortando coxilha No cabo de adaga sempre fui ligeiro Cortava o parceiro do queixo a virilha. Declamado: Não brigava com ninguém nem puxava briga, Mas se me atacava a peleia estava pronta companheiro, era pra já. Nas delegacias corria meu nome Me prendam este homem os covardes pediam De mim os valentes nunca davam parte Porque desta arte também entendia Mas eu dava esmola aos pobres da estrada Não fazia nada sem ser atacado Amava criança chegava em casebre Benzia pra febre e deixava curado. Declamado: Esse gaúcho era bom que nem São Jorge, Só que São Jorge não casou. No rio que divide Brasil e Uruguai Um valente cai no pealo do amor Cá da minha pátria e lá na outra praia Vi uma uruguaia perfumada flor Me joguei no rio e atravessei a nado Para o outro lado que proeza eu fiz Mi brasileirito a moça pronunciou Contigo me vou para o teu país. Declamado: E não teve dúvidas levei mesmo! Pulou na garupa com a mão acenando E disse chorando adeus pátria querida Abraçada em mim amor não tem fronteiras E a linda estrangeira mudou minha vida Em Arroio Grande com ela eu casei De pelear deixei agora eu vivo amando Construí meu rancho na beira de um cerro Meu último erro é esse contrabando.
 


"AMOR DE GAÚCHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE BOA TARDE GAUCHINHA PRENDA LINDA DO RINCÃO DESDE O DIA EM QUE TE VI FIQUEI LOUCO DE PAIXÃO RESOLVI TE VISITAR PRÁ PEDIR TEU CORAÇÃO ELA PRÁ PEDIR MEU CORAÇÃO AMARRA O PINGO E APEIA E VEM AQUI PRÁ VARANDA QUE ESTÁ NA HORA DA CEIA VISITA NA MINHA CASA ALMOÇA BEM E CESTEIA ELE ALMOÇA BEM E CESTEIA EU SÓ QUERO UM MATE AMARGO VIM PEDIR-TE EM CASAMENTO GAÚCHA FLOR FO MEU PAGO RESPONDA MINHA PERGUNTA QUERO TE FAZER AFAGO ELA QUERES ME FAZER AFAGO EU ACEITO TEU CARINHO VEM AQUI PERTO DE MIM E ME CHAMA DE BENZINHO É TEU O MEU CORAÇÃO DEIXA DE BATER SOZINHO ELE DEIXA DE BATER SOZINHO GAUCHINHA MEU AMOR SE ME DISSESSES QUE NÃO EU MORRERIA DE DOR POIS UM GAÚCHO SOLTEIRO TEM MUITOPOUCO VALOR ELA TEM MUITO POUCO VALOR ENTÃO TU VAIS VALER MAIS QUERES QUE EU CASE CONTIGO FALE AGORA COM MEUS PAIS E O PRAZO DO CASAMENTO GAÚCHO LINDO TU FAZ ELE GAÚCHO LINDO TU FAZ SE TEU PAI NÃO DER DESPREZO EU ME CASARIA AGORA NOS TEUS BRAÇOS ESTAVA PRESO NAMORO POR MUITO TEMPO EMAGRECE PERDE O PESO ELA EMAGRECE PERDE O PESO ESTÁ CERTO MEU GAÚCHO É SÓ FALAR COM MEU PAI QUE O CASAMENTO É DE LUXO MAS SE O VELHO EMBRABECER TU TENS QUE AGUENTAR O REPUXO ELE TU TENS QUE AGUENTAR O REPUXO EU BRIGO, EU PEÇO DESCULPA O NOSSO AMOR É MAIS FORTE TU PULA AQUI NA GARUPA É PERTO ATÉ NA IGREJA NÓS VAMOS NO UPA-UPA ELE/ELA CORRE, CORRE MEU CAVALO ATALHA PELO DESERTO QUERIDA ME DÁ UM BEIJINHO QUE A IGREJA JÁ ESTÁ PERTO E DEPOIS DE NÓS CASADOS COM O VELHO ESTÁ TUDO CERTO.
 


"AMOR DE MÃE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NOSSA MÃEZINHA QUERIDA PALAVRA DE MUITO AMOR SÓ QUEM NÃO TEM CORAÇÃO A ELA NÃO DÁ VALOR A MÃE POR NÓS DÁ A VIDA PARA NOS TIRAR DA DOR QUERIA TER MINHA MÃE PRÁ AMAR COM TANTO FERVOR NOSSA MÃE É A CRIATURA MAIS PURA QUE O MUNDO TEM QUEM TIVER SUA MÃEZINHA AME ELA E TRATE BEM PERDENDO COMO EU PERDI NUNCA MAIS OUTRA IGUAL VEM ESTE PURO AMOR DE MÃE NÃO SE ENCONTRA EM MAIS NINGÉM DECLAMADO: “Crianças que estão me ouvindo, ouçam este conselho meu, Tratem bem sua mãezinha pra não sofrer como eu. Nove anos tive a minha, veio a morte recolheu, Amiguinho sofri tanto depois que mamãe morreu. Amor de mãe é tão puro, claro como a luz do dia, Puro como o Amor de Deus, Filho da Virgem-Maria, Quem tem a sua mãezinha, cante com muita alegria, Cantarei com a tristeza, não tenho a mãe que eu queria”. A RAZÃO NO NOSSO VIVER É ESSA JÓIA QUERIDA NOS CORAÇÕES DOS BONS FILHOS MÃE NÃO SERÁS ESQUECIDA SEU SANTO NOME ILUMINA NÓS ESTRADA NA VIDA CONSOLA O FILHO AFLITO NUMA BATALHA PERDIDA AO DESPEDIR-ME CANTANDO VOU REPETIR NOVAMENTE ESSE SANTO AMOR DE MÃE QUE O MEU CORAÇÃO SENTE VIVERÁ DENTRO DE MIM AMAREI ETERNAMENTE ACEITE MINHA QUERIDA MÃEZINHA MINHA CANÇÃO DE PRESENTE
 


"AMOR DE VERDADE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Moreninha vem aqui quero apertar tua mão E um lugar meu amor dentro do teu coração Dentro do meu coração há lugar só para ti //: Moreninho te amei desde a hora em que te vi.//: Desde a hora em que me viu Meu amor eu não sabia //:Com esta resposta meu anjo Posso morrer de alegria //: Podes morrer de alegria Não digas assim meu amor //:Quero cair nos teus braços Como sereno na flor. //: Como sereno na flor Moreninha meu tesouro //:Quero por no teu dedinho Uma aliança de ouro. //: Uma aliança de ouro Quero banhar no meu pranto //:Ser a noiva mais sincera Do amor que eu amo tanto. //: Do amor que amo tanto Casamos se Deus quiser //:Eu serei o teu esposo Tu serás minha mulher. //: Eu serei tua mulher Tu serás o meu esposo //:Vamos casar de uma vez Pra ver qual é o mais carinhoso. //: Pra ver qual é o mais carinhoso Pro amor não é o negócio Se todos se amassem assim Não haveria o divórcio. Não haveria o divórcio Nem a desgraça também Findamos a vida juntos E os anjos que digam amém.
 


"AMOR DESFEITO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

REFRÃO HOJE ENTRE NÓS JÁ NÃO HÁ MAIS NADA NÃO TRILHAMOS JUNTOS PELA MESMA ESTRADA QUE PENA QUANDO EU OLHO O TEU RETRATO UMA MULHER TÃO BONITA DENTRO UM CORAÇÃO INGRATO TÃO BELA, IGUAL PIMENTA MADURA POR FORA TEM A DOUÇURA POR DENTRO TEM O MALTRATO REFRÃO É TRISTE QUANDO O AMOR SE DESFAZ TANTAS COISAS TÃO BONITAS QUE DEIXAMOS PARA TRÁS POR EXEMPLO NOSSO LAR E AS CRIANÇAS VIVERÃO SÓ DE LEMBRANÇAS COMO NOS NÃO TERÃO PAZ REFRÃO NÃO DEVÍAMOS NUNCA TER NOS ENCONTRADOS NOSSOS GÊNIOS NÃO COMBINAM MESMO ASSIM FOMOS AMADOS NOSSOS FILHOS VÃO CHORAR PEDIR CLEMÊNCIA QUANDO DEUS DER A SENTENÇA COBRANDO NOSSOS PECADOS.
 


"AMOR NO PARANÁ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

RAINHA DA SERRA NO PARANÁ EU VI TODOS CANTAR PARA TI LINDA SERRANA EU TAMBÉM SOU POETA E CANTADOR QUERO E TEU AMOR LINDA CURITIBANA EU SOU GAÚCHO VENHO LA DO SUL NO MEU CÉU AZUL ALUGAR PARA NOS DOIS RESPONDA AGORA PRA ESTE TROVADOR SI QUERES MEU AMOR NÃO DEIXA PRA DEPOIS LA NO PARANA A ONDE TU NASCEU TAMBÉM CRESCEU A MINHA PAIXÃO POR TI QUERIDA MUITO PADEÇO EU TE OFEREÇO MEU CORAÇÃO EM PORTO ALEGRE E GOSTOSO TAMBÉM CURITIBANA VEM DAR FIM NA MINHA DOR TE QUERO MUITO LINDA SERRANA CURITIBANA PERFUMADA FLOR FRENTE AO ALTAR EU JUNTO CONTIGO REZARES COMIGO A NOSSA UNIÃO DALI SAIMOS PRA NOSSA CASINHA LINDA SERRANINHA DO MEU CORAÇÃO SOMENTE TU PODES CONSOLAR ESTE MEU PENSAR QUE EU SINTO POR TI CURITIBANA DA MINHA PAIXÃO RESPONDA A CANÇÃO QUE EU TE ESCREVI.
 


"ANIVERSÁRIO DE CASAMENTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Hoje é o nosso aniversário de casamento/vejo o seu rosto tão feliz igual o dia Quando chegamos no altar na Santa Igreja/seus lindos olhos marejavam de alegria Bateram os sinos lá na torre anunciando/o nosso enlace matrimonial de amor Teu coração batia mais juntinho ao meu/que foram unidos pela Lei do Redentor Foi neste dia que hoje estamos festejando/nós afirmamos para Deus nossa união E reafirmo hoje neste aniversário/ mais do que nunca ainda é teu meu coração Quanto mais anos de casamento fizermos/mais eu te amo minha eterna companheira Tu me fizeste tão feliz que apagou/recordações da minha vida solteira Sei que me amas tanto assim como eu te amo/diz que o divórcio no Brasil querem trazer Para nós dois isso é coisa secundária/Deus nos uniu para sempre até morrer Vejo teus olhos mais bonitos do que antes/hoje teus beijos é mais doce é mais gostoso Quanto mais tenho teu amor mais a desejo/não me arrependo de ser nunca o teu esposo De casamento hoje é nosso aniversário/nossos parentes e amigos aqui estão Vieram todos para nos cumprimentar/ver minha esposa dentro do meu coração Os convidados convidamos novamente/de hoje a um ano voltem aqui neste momento Nos encontrar abraçadinhos festejando/o aniversário tão feliz de casamento.
 


"ANIVERSÁRIO DE MAMÃE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

HOJE ESTÁ DE ANIVERSÁRIO HÁ MINHA BOA MÃEZINHA PRA MINHA LINDA COROA OFEREÇO ESSA VALSINHA OH! MINHA BOA MÃEZINHA FELICIDADES QUERIDA DEUS LHE ABENÇÕE MÃEZINHA E MUITOS ANOS DE VIDA QUANTOS TRABALHOS LHE DEI MAMÃEZINHA QUANTOS MOMENTOS DE DOR E AFLIÇÃO NÃO HÁ DINHEIRO QUE PAGUE MÃEZINHA A SUA DEDICAÇÃO SORRIA MÃEZINHA NÃO CHORA MEU ANJINHO RELICARIO FAÇA DO MEU CORAÇÃO MÃEZINHA SEU BOLO DE ANIVERSÁRIO DECLAMADO MÃE, EU TE QUERO TANTO MÃEZINHA, TANTO, TANTO... . HÁ.HA..HA.. NÃO ADIANTA MÃEZINHA NÃO HÁ PALAVRA QUE TENHA EXPRESSÃO PARA DIZER O QUANTO VALE O SEU INFINITO AMOR DEIXA EU CHORAR EU LHE AMO MÃEZINHA.
 


"ANIVERSÁRIO DO JANGUINHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU RECEBI UMA CARTA UM DIA PELA TARDINHA CURIOSO ABRI O ENVELOPE CORRI OS DEDOS NA LINHA JÁ CONHECI PELA LETRA QUE ERA DO SEU JANGUINHA EU ESTOU DE ANIVERSÁRIO TRAZ O VIOLÃO TEIXEIRINHA PEDIU QUE EU FOSSE E LEVASSE JUNTO A MARI TEREZINHA VAMOS MARI TEREZINHA (verificar esta frase que ficará faltando) O JANGUINHA PROMETEU DE PAGAR NOSSA DESPESA CHEGAMOS NA SUA FESTA A NOITE ERA UMA BELEZA A MARI CORREU OS DEDOS NO TECLADO COM FIRMEZA PRÁ MOSTRAR QUE RA NÓS MESMOS CANTEI COM DELICADEZA O JANGUINHA BATEU PALMAS E O POVO NOS AVISTOU EU SÓ OUVIA O MURMÚRIO O TEIXEIRINHA CHEGOU MEU VIOLÃO CONVERSAVA CANTEI A MARI CANTOU A GAITA FALAVA JUNTO O BAILE JÁ COMEÇOU E O MEU AMIGO JANGUINHA COM A SUA ESPOSA DANÇOU QUANDO FOI DE MADRUGADA UMA DUPLA SE ENTREVERA QUERENDO CANTAR MELHOR NOS PREPARANDO UMA ESPERA ENTRAMOS NO DESAFIO NÃO AGUENTARAM A ATMOSFERA MOSTREI PRÁ ELES QUEM SOU A MARI MOSTROU QUEM ERA QUEM NOS PROVOCA CANTANDO NÃO DÁ BOA NOITE EM TAPERA DEUS FEZ O DIABO JUNTOU A NOSSA MENTALIDADE QUANDO A FESTA TERMINOU EU REPARTI A METADE COM A MARI TEREZINHA QUE TOCA BARBARIDADE EU DISSE PRÁ COMPANHEIRA NO CAMINHO PRÁ CIDADE A FESTA DO SEU JANGUINHA SEMPRE VAI DEIXAR SAUDADE.
 


"APENAS UMA FLOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

BUSQUEI NOS LÁBIOS TEUS A DOÇURA DOS TEUS BEIJOS BUSQUEI NO TEU OLHAR A LUZ PARA O MEU CAMINHO É NO TEU LINDO CORPO AONDE EU MATO OS MEUS DESEJOS MAS EU PRESCINTO AGORA QUE VOU FICAR SOZINHO A TUA INDIFERENÇA SE COMPROVA A CADA DIA PARECE QUE HÁ UM INTRUSO DESTRUÍNDO NOSSO AMOR SE FOR ISTO QUE EU PENSO MEU DEUS, VIRGEM MARIA ME AGUARDE AÍ NO CÉU QUE EU VOU MORRER DE DOR NÃO QUERO MEU AMOR O TEU COMPADECER SE EU POR TI MORRER NÃO QUERO TE CULPAR SÓ QUERO MEU AMOR QUE NÃO ME DIGA ADEUS SIGA OS CAMINHSO TEUS PRA NÃO ME VER CHORAR QUANDO A TRISTEZA UM DIA INVADIR O SEU CORAÇÃO AMARGURADA E TRISTE VAIS CHORAR PENSANDO EM MIM IRÁS ME PROCURAR EM BUSCA O PERDÃO EU JÁ SEREI SAUDADE EU JÁ SEREI O FIM LEVANTA OS TEUS OLHOS E REPARES O INFINITO A ESTRELA MAIS OPACA QUE TEM MENOS CLARIDADE AQUELA SEREI EU DEPOIS DO MEU DELITO SERÁ A MINHA ALMA SERÁ MINHA SAUDADE SE QUERES SENTIR PAZ DEPOIS QUE EU FOR SAUDADE REZA POR CARIDADE UM TERÇO EM MEU LOUVOR TERÁS O MEU PERDÃO TE JURO POR JESUS PENDURE EM MINHA CRUZ APENAS UMA FLOR.
 


"APRESENTAÇÃO E REPENTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

LOCUTOR Alô senhoras e senhores muito boa noite Nesse momento tenho o grande prazer De apresentar para vocês o único e maior Repentista brasileiro no disco Compositor e cantor de sua própria música Teixeirinha o Gaúcho Coração do Rio Grande E sua acordeonista Mery Teresinha I É verdade é o Teixeirinha em pessoa sim senhor Como vão todos vocês grande povo de valor Meus versos batem em vocês como sereno na flor Com muito jeito e carinho com respeito e muito amor Assim faz um bom gaúcho repentista e trovador II Faço meus versos na hora com grande satisfação Se eu pudesse i ai apertar de mão em mão Aqui no palco sou um na plateia é uma porção Meus adeus será cantando repentina saudação Boa noite minha plateia povo do meu coração III Quase quatro mil pessoas que me assistem nesta hora Tem a segunda sessão que está esperando lá fora Cheguei no palco cantando fez trim a minha espora E os meus versos sai da mente pro senhor e pra senhora Para as moças e os rapazes as crianças canto agora IV Minhas queridas crianças saúde felicidade Também quero homenagear as nossas autoridades Os grandes homens da lei que protegem a sociedade Um verso pro locutor de coração é verdade Canto pra todos vocês com a maior sinceridade Deus que abençoe esse povo do interior e da cidade
 


"AQUELA ROSA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

AQUELA ROSA QUE VOCÊ ME DEU NAQUELE DIA EM QUE EU TE ENCONTREI ME FAZ AGORA PROCURAR VOCÊ PRÁ LHE DIZER QUE COM VOCÊ SONHEI COM O CALOR A ROSA MURCHOU O SEU PERFUME DESAPARECEU FICOU SOMENTE A SUA LEMBRANÇA E UMA ESPERANÇA AQUI NO PEITO MEU A ESPERANÇA É CASAR COM VOCÊ FAZER AQUILO QUE VOCÊ QUISER SE ACEITAR MEU AMOR EU JURO NÃO OLHO MAIS PRA OUTRA MULHER CONTIGO EU QUERO PLANTAR MUITAS ROSAS PRA ENFEITAR NOSSA NOITE DE AMOR CASE COMIGO LINDA SENHORITA É MAIS BONITA DO QUE AQUELA FLOR.
 


"AQUELE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha / Intérprete: Mary Terezinha

A GENTE CANTA CANTA PRA CONSOLAR O CORAÇÃO QUE ESTÁ SOFRENDO DIZEM QUE O PRANTO É BOM MAS EU NÃO POSSO MAIS VER LÁGRIMAS CORRENDO NÃO QUERO MAIS CHORAR AQUELE AMOR NÃO MERECE ME VER PADECENDO INVÉS DE CHORAR EU CANTO PRA NÃO VER NO PEITO MEU CORAÇÃO MORRENDO CHOREI POR AQUELE AMOR FIZ MEU PEITO SOLUÇAR JÁ FIZ ERROS NESTA VIDA QUE NEM DEVO ME LEMBRAR DEI RAZÃO A QUEM NÃO TINHA JÁ PERDOEI PECADOR POR ISSO TUDO AGORA EU PAGO COM O DESPREZO QUE EU GANHEI DAQUELE AMOR.
 


"ASA BRANCA"
Luiz Gonzaga

Quando olhei a terra ardendo/qual fogueira de São João Eu perguntei ai A Deus do Céu ai/Por que tamanha.. ai judiação Que braseiro que fornalha/nem um pé de plantação Por falta d’água perdi meu gado/morreu de sede meu alazão Até mesmo Asa Branca/bateu asas do sertão Então eu disse adeus Rosinha ai/guarda contigo meu coração Hoje longe muitas léguas numa triste solidão Espero a chuva cair de novo pra mim voltar ai pro meu sertão Quando o verde dos teus olhos se espelhar na plantação Eu te asseguro não chores não viu que eu voltarei viu pro meu coração.
 


"ASSUM PRETO"
Luiz Gonzaga

Tudo em volta é só tristeza/sol se abriu e a mata e flor Mas Assum Preto cego dos olhos/não vendo a luz aí canta de dor Talvez por ignorância/ou maldade da pior Furaram os olhos do Assum Preto/pra ele assim ai cantar melhor Assum Preto vive solto/mas não pode mais voar Melhor a sina de uma gaiola/desde que o céu ai pudesse olhar Assum Preto meu cantar/é tão triste como teu Também roubaram o meu amor/que era a luza ai dos olhos meus
 


"ATÉ BREVE ANGELITA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Até breve, Angelita A demora é muito pouca Quero afogar os meus beijos Nos beijos da tua boca Quero ouvir a tua voz Numa frase bem bonita O amor que vive em nós É tão grande Angelita. coro Angelita, Angelita, Angelita, minha flor, Angelita, Angelita Até breve meu amor. II Angelita, abre a cruz Dos teus braços, meu amor Ao sentires meu rosto ao teu Feche os braços, por favor Na loucura da saudade Na doçura do teu beijo Só tenho felicidade Quando em teus braços me vejo. Coro III Acho o mundo tão pequeno Quando estou junto de ti Acho o nosso amor maior Depois que eu te conheci Angelita, a solidão É o que esta me maltratando Espere, meu coração Que breve estarei voltando. Coro Angelita, Angelita, Angelita, minha flor, Angelita, Angelita Até breve meu amor.
 


"AUSENTE DE TI"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VERSO SE TU SOUBESSE GAUCHINHA MISSIONEIRA COMO EU SOFRO SAUDADES DO TEU AMOR TU PEGARIAS O TREM AMANHÃ CEDINHO E VINHA AQUI CONSOLAR A MINHA DOR VERSO SEI QUE TU SABES O QUANTO DOI UMA SAUDADES E COPREENDE O MEU TRISTE PADECER SEM OS TEUS OLHOS SEM TEU ROSTO SEM TEUS BEIJOS JURO QUERIDA EU NÃO POSSO MAIS VIVER VERSO DESDE O MOMENTO QUE BEIJEI OS LÁBIOS TEUS EU NUNCA MAIS NA VIDA TIVE ALEGRIA SONHO DORMINDO COM TUAS MÃO DELICADAS ME ACARICIANDO NUMA DOCE NOITE FRIA VERSO MAS QUANDO ACORDO VEJO TUDO É ILUSÃO SÓ RESTA O PRATO DOS MEUS OLHOS TRISTEMENTE ESTÁS DISTANTES SEM PODER ME CONSOLAR E EU CONTINUO SOFRENDO DE TI AUSENTE VERSO SE TU ME AMAS COMO DIZ NAS TUAS CARTAS PORQUE NÃO VEM POR FIM NO MEU SOFRIMENTO ESTAREI LIVRE DA MALDADE DA SAUDADE E TU TAMBÉM TE LIVRA DO TEU TORMENTO VERSO LINDA MORENA CONTIGO EU SEREI FELIZ O MEU VIVER VAI MUDAR COMPLETAMENTE COMO É FELIZ DOIS AMANTES QUE SE UNE E COMO É DOCE AMAR SINCERAMENTE
 


"AVE MARIA DO GAÚCHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Ave Maria do gaúcho quando ele sai campo á fora Também reza um padre nosso pede pra Nossa Senhora Pra livrar raio e trovoada temporal vem sem demora A chinoca lá no rancho também reza nessa hora Ele apressa a sua tropa era boi vamos embora Virgem santa ouve as preces que ele rezou com fervor E o temporal já se espalha e o céu já muda de cor Ele tira o seu chapéu olha o céu do Redentor Obrigada Virgem Santa, obrigado meu Senhor Posso voltar pro meu rancho ver a china meu amor Na planície ou na coxilha lá vai o gaúcho andando Muitas vezes numa restinga tem uma cobra esperando No estouro de uma tropa com um boi bravo avançando Na rodada de um cavalo ou um furacão rodando Pra livrar destes perigos Ave Maria vai rezando Primeira prenda do céu santa virgem imaculada Protege o gaúcho andando na coxilha ou na canhada E assim ele consegue chegar ao fim da jornada Entra no rancho cantando com a bolsa recheada Pra agradecer a virgem reza junto a sua amada Ave Maria, ave Maria abençoada
 


"AVE MARIA DOS NOIVOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE POR QUE CHORAS MEU BEM TANTO ASSIM SE HOJE É O DIA DO NOSSO NOIVADO EU PENSEI LHE FAZER TÃO FELIZ MAS SÓ VEJO OS SEUS OLHOS MOLHADOS ESTE PRANTO QUE BANHA O SEU ROSTO ME FAZENDO INFELIZ NAMORADO ALIANÇA QUE HOJE NOS UNE AMANHÃ ESTAREMOS CASADOS MAS LHE VEJO CHORANDO MEU BEM DIGA SE NÃO SOU EU TEU AMADO ELA NÃO QUERIDO NÃO PENSES MAL EU ESTOU CHORANDO É DE ALEGRIA MEU AMOR É TÃO GRANDE POR TI QUE EU NÃO ESPERAVA ESTE DIA A ALIANÇA E O ANEL DE NOIVADO É TÃO LINDA ASSIM MESMO QUE QUERIA HOJE SOU A NOIVA MAIS FELIZ BEM FELIZ SÓ VOCÊ ME FARIA HOJE OS ANJOS DO CÉU CANTARAM PRÁ NÓS DOIS UMA AVE-MARIA CORO: “AVE-MARIA, AVE-MARIA” ELE/ELA A AVE-MARIA DOS NOIVOS NÓS TAMBÉM CANTAREMOS JUNTINHOS JÁ QUE SOMOS OS DOIS MAIS FELIZES BREVEMENTE ESTAREMOS CASADINHOS AÍ VAMOS SER MAIS FELIZES TROCANDO MILHAR DE BEIJINHOS E PARA ENFEITAR NOSSO LAR NÓS QUEREMOS MUITOS FILHINHOS.
 


"AVE MARIA"
Clothilde

Cai a tarde tristonha e serena em macio e suave langor Despertando no meu coração a saudade do primeiro amor Um gemido se esvai lá no espaço nesta hora de imensa agonia Quando o sino saudoso murmura badaladas da ave-maria Coro Sino que tange com ..................... Recordando o sonho da aurora da vida Cai-me ao coração paz e a harmonia Na prece da Ave-Maria No alto do Campanário uma cruz simboliza o passado De um amor que já morreu deixando um coração amargurado Lá no infinito azulado um estrela formosa irradia A mensagem do passado quando o sino tange Ave-Maria
 


"AZUL E VERMELHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CORO ATÉ A PÉ NÓS IREMOS PARA O QUE DER E VIER PAPAI É O MAIOR PAPAI É QUE É O TAL ELE EU VOU VIRAR A CASACA ME DESCULPE TORCER EU NÃO ERA COLORADO APENAS FUI DEFENSOR NO VERSO SOU REPENTISTA NO FUTEBOL SOU GREMISTA MEU ESQUADRÃO TRICOLOR ELA SEU ESQUADRÃO TRICOLOR APROVEITO A EMBALADA EU TAMBÉM ANDEI UNS TEMPOS COM A CAMISETA TROCADA COMO ME SENTIA MAL MEU CLUBE É O INTERNACIONAL EU SEMPRE FUI COLORADA ELE TU SEMPRE FOI COLORADA EU SEMPRE FUI TRICOLOR NÃO PUDE ME ACOSTUMAR NUM TIMINHO SOFREDOR NÃO POSSO VIVER SEM PRÊMIO POR ISSO VOLTEI PRO GRÊMIO HEPTA DE RAÇA E VALOR ELA HEPTA DE RAÇA E VALOR O GRÊMIO É TIMINHO FRIO LONGE DO MEU COLORADO MEU PEITO ERA TÃO VAZIO VOLTEI PRA SALDAR DE NOVO O GRANDE CLUBE DO POVO DO GIGANTE BEIRA RIO ELE DO GIGANTE BEIRA RIO O OLÍMPICO É MAIS BONITO EU QUERO RIR DE VOCÊS QUANDO COMEÇAR OS GRITOS DA VITÓRIA TRICOLOR PRA VOCÊS SÓ RESTA A DOR DA MORDIDA DO MOSQUITO ELA DA MORDIDA DO MOSQUITO VOCÊS TÊM MAGOA E MAIS NADA NO GIGANTE BEIRA RIO EU QUERO DAR GARGALHADA VOU ME SENTAR LÁ EM RIBA ADMIRAR O GUAIBA E A VITÓRIA COLORADA ELE A VITÓRIA COLORADA O GAÍBA VAI SE ENCHER VAI VAZAR NO TEU GIGANTE QUANDO TEU TIME PERDER O GRÊMIO TEM AVIÃO VAMOS LÁ DAR SALVAÇÃO PROS NOSSOS FÃS NÃO MORRER ELA PRO NOSSOS FÃS NÃO MORRER NÃO HÁ MAL QUE SEMPRE DURE O INTER VAI NO OLIMPICO DERRETER A RAPADURA O CEMITÉRIO É PERTINHO ENTERRAMOS TEU TIMINHO COM A TRINCA DA SEPULTURA ELE COM A TRINCA DA SEPULTURA O CEMITÉRIO É DO LADO ARRUME OUTRO CAMPO SANTO AQUELE JÁ ESTÁ LOTADO CADA SEPULTURA DIZ AQUI DESCANÇA FELIZ O POBRE DE UM COLORADO ELA O POBRE DE UM COLORADO O BEIRA RIO É UM COLOSSO QUANDO O GRÊMIO FOI POR LÁ DA CANELA SOLTA O OSSO QUE DER SABÃO VAI PRO RIACHO E OS OUTROS GUAIBA ABAIXO COM UMA PEDRA NO PESCOÇO ELE COM UMA PEDRA NO PESCOÇO O GATO COMEU O RATO AS CANELAS DO MEU TIME É LEBRE FORTE DO MATO LASCA MAIS NÃO FAZ FERIDA E DÁ PRA NOSSA TORCIDA TODO ANO CAMPEONATO ELA TODO ANO CAMPEONATO VOCÊS GANHARAM DEMAIS O BEIRA-RIO ESTÁ PRONTO VAI VOLTAR OS MAIORAIS TEMOS A MAIOR TORCIDA E NO NÚMERO DE PARTIDAS NÓS GANHAMOS MAIS GRENAIS ELE NÓS GANHAMOS MAIS GRENAIS AMISTOSO E POR LARANJA PRA VALER CAMPEONATO VOCÊS PRA NÓS FORAM CANJA NÃO SE SABE O EXIBIDA QUEM TEM A MAIOR TORCIDA DE HEPTA VOCÊS NÃO MANJA ELA DE HEPTA VOCÊS NÃO MANJA TU QUE ÉS UM EXIBIDO COISA QUE ME DÁ MAIS NOJO É VER GREMISTA METIDO FOMOS HEXACAMPEÃO A BOLA ROLOU NO CHÃO CONTRA UM GRÊMIO DEMOLIDO ELE CONTRA O GRÊMIO DEMOLIDO MENTE UMA BARBARIDADE SOMOS HEPTA DO ESTADO VOCÊS HEXA DA CIDADE RESPONDA SE TEM CACHOLA O GREMIO É O PAPAI DA BOLA RAÇA FIBRA E QUALIDADE ELA RAÇA FIBRA E QUALIDADE AGORA O GREMISTA PARA SOU COLORADA DE RAÇA TE CORTO O LOMBO DE VARA VOU TE BATER DE UMA VEZ BRIGO COM CINCO OU COM SEIS AGORA EU TE QUEBRO A CARA FALADO: “ELE VEM QUEBRAR VEM QUEBRAR SE TU É BEM MULHER VEM QUEBRAR ELA SAI DAQUI PRO MEIO DA RUA SE TU FOR BEM HOMEM ELE VEM A POLÍCIA VAMOS EMBORA” ELE E ELA O GREMIO E O INTERNACIONAL SÃO DOIS CLUBES RESPEITADOS SE UM VIVESSE SEM O OUTRO NÓS DOIS NÃO TINHA BRIGADO SE UNIMOS GENTE QUERIDA PARA SALDAR A TORCIDA DO GRÊMIO E DO COLORADO FALADO: “ELE VIVA O HEPTA CAMPEÃO DO RIO GRANDE DO SUL MINHA GENTE VIVA! VIVA O VICE CAMPEÃO DO ROBERTÃO MINHA GENTE! VIVA.”
 


"AZULÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FUGIU O MEU AZULÃO QUE CANTAVA TODO DIA SINTO TRISTEZA AO OLHAR A GAIOLINHA VAZIA NÃO OUÇO MAIS SEU CANTAR A SAUDADE ME JUDIA FUGIU O MEU AZULÃO DEIXOU O MEU CORAÇÃO DE NOVO SEM ALEGRIA “ESTRIBILHO” “AZULÃO, MEU AZULÃO PASSARINHO CANTADOR FOI REVER O SEU AMOR QUE FICOU LÁ NO SERTÃO” AZULÃO ME DEU TRISTEZA MAS ACHO QUE TEM RAZÃO NÃO PODIA CONTINUAR CANTANDO NUMA PRISÃO SEM A TUA COMPANHEIRA ERA TRISTE A SOLIDÃO PARA MIM NÃO FICAR A ESMO ACHO QUE FAREI O MESMO PRÁ ALEGRAR MEU CORAÇÃO “ESTRIBILHO” AZULÃO QUANTA SAUDADE MEU QUERIDO PASSARINHO AMANHÃ EU TAMBÉM VOU EM BUSCA DO MEU BENZINHO CANTADORES COMO NÓS NÃO PODE VIVER SOZINHO EU PRECISO DE ALGUÉM E TU PRECISAS TAMBÉM MUITO AMOR, MUITO CARINHO “ESTRIBILHO” PARA MINHA MESMA CASA EU VOU BUSCAR O MEU BEM AZULÃO SE TU QUISERES TRAGA O TEU AMOR TAMBÉM NÃO PRÁ CANTAR NA GAIOLA EU QUEBREI ELA A RECÉM CANTARÁS NO ARVOREDO TODOS OS DIAS BEM CEDO VEM MEU PASSARINHO, VEM.
 


"BAILE DE MAIS RESPEITO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“Se prepara Gildo de Freitas que essa vai para ti, Petiço por petiço tu também és.” Sábado fui dar uma volta lá para as bandas do povoado Por lá descobri um baile já fiquei todo assanhado No salão do Chico Torto um reboliço danado O Gildo de Freitas no centro batendo em gente lá dentro Mas quando na porta eu entro ficou branco apavorado Dei um grito para a gaita Teixeirinha está chegando Perguntei para o Chico Torto quem é que aqui está mandando Me diz que é o Gildo de Freitas que o povo está respeitando Eu disse, não manda mais, teu é pau e o meu é az Disparou gritei de trás, te arranca que tão pegando E o Gildo saiu comprido, porta a fora tropicando. E as moças davam risada do seu padre abanando Esqueceu um lenço e um chapéu e eu detrás sai chutando Tropicou caiu num valo agarrei pelo gargalo Vai cuidar do meu cavalo enquanto eu sigo bailando Fiz ressuscitar os mortos e acabei com a choradeira E tomei conta do baile com trinta moças solteiras Gritavam para o Gildo ouvir o mais bonitinho é o Teixeira É mais novo e tem mais brilho e o Gildo fora dos trilhos Cuidando do meu tordilho debaixo de uma figueira Quando foi no outro dia na hora que o sol desponta Eu chamei o Chico Torto se tu és macho me afronta Escrevi meu nome a bala no chapéu do mosca tonta Acabou o teu conforto o pobre do Gildo ta morto E o salão do Chico Torto eu fechei por minha conta E soltei o Gildo de Freitas molhado que nem guri Vai contar para os teus fãs o que eu te fiz por aqui Acabei com a tua fama comedor de sucuri Pois eu não sou o teu anzol tu só tem conversa molhe Tu não briga é só farol, já chega tchau pra ti.
 


"BANCO DA PRAÇA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

AMANHÃ NÃO ENCONTRO MAIS CONTIGO NO LUGAR DE COSTUME NÃO VOU MAIS NAQUELE BANCO LÁ DA PRAÇA QUE ERA NOSSO FICARÁ PRA SENTAR OUTROS CASAIS SE POR ACASO MEU RECADO FOR TARDIO NÃO IMPEDE QUE TU CHEGUES LÁ NA PRAÇA PENSARÁS QUANDO A HORA FOR PASSANDO QUE COMIGO ACONTECEU UMA DESGRAÇA JÁ ESTAREI MUITO LONGE NESTA HORA AMOR NÃO CHORA QUE A TRISTEZA A MÁGOA PASSA VÁ SEGUIDO LÁ NA PRAÇA AINDA TE PEÇO DAR PIPOCA PROS PEIXINHOS NOSSOS FÃS PENSE EM MIM QUANDO SENTARES NO BANCO ONDE NOSSO AMOR VIVEU TODAS MANHÃS LONGE ANDAREI, MAS QUERO PENSAR EM TI NA HORA DO NOSSO ENCONTRO ANTIGO ESTAREI BEIJANDO TEU RETRATINHO MEU COMPANHEIRO QUE ESTARÁ SEMPRE COMIGO MEU BEM NÃO CHORE DEIXE EU CHORARPOR NÓS DOIS TU NÃO CONSEGUE RESISTIR MAS EU CONSIGO FAÇA FELIZ O OUTRO HOMEM QUE TE AMA EU SEI QUE É TRISTE FAZER ISSO SEM AMOR DESTINO INGRATO NOS APROXIMOU TÃO TARDE SOFRES AI QUE EU AQUI MORRO DE DOR SE ESQUECERES DE MIM VOLTAREI UM DIA IREI NA PRAÇA ME SENTAR MUITO SOZINHO VER AO REDOR TUDO AQUILO QUE OLHAMOS DAR PIPOCAS PARA CADA UM PEIXINHO QUERO SOFRER MAIS DO QUE SOFRESTE UM DIA QUANDO EU PARTI TE NEGANDO MEU CARINHO.
 


"BARALHO SEM CORINGA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

MINHA VIDA É UM BARALHO QUE O DESTINO EMBARALHOU NA MESA DO SOFRIMENTO VEIO A SAUDADE E ALÇOU A TRISTEZA DEUS AS CARTAS A SORTE DE MÃO JOGOU FALTOU UM ÁS NO MEU JOGO E A MÁGOA ME DERROTOU ME DERAM CARTA DE NOVO O SOFRIMENTO CHULHOU A CARTA DOIS FOI DOIS ANOS QUE UMA MULHER ME ENGANOU A CARTA TRÊS FOI TRÊS LÁGRIMAS QUE DOS MEUS OLHOS ROLOU A CARTA QUATRO NÃO VEIO MEU PIFE OUTRA VEZ FUROU OUTRA VEZ FOI EMBARALHADO A CARTA CINCO SUMIU SEIS E SETE SOMAM TREZE MESES QUE COM OUTRO ELA NOIVOU A CARTA OITO FEZ PAR COM A NOVE A SORTE PIFOU A DOR BATEU A PARADA MINHA ESPERANÇA ACABOU JOGUEI A ÚLTIMA VOLTA A CARTA DEZ ME AVISOU QUE A MULHER QUE EU AMO HÁ QUATRO DIAS CASOU A DAMA MEU GRANDE AMOR O VALETE ME LEVOU EU SOU O REI DO BARALHO QUE SEM COROA FICOU
 


"BATE, BATE CORAÇÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Você é tão bonitinha parece um botão de flor De quem é esses olhinhos que me faz um sofredor Você disse que são meus queria ser um dorador Pra dorar com ouro puro os olhos do meu amor Bate, bate coração no peitinho do meu bem Coração que bate, bate queria saber por quem Você disse que é por mim não bate por mais ninguém O coração do meu peito bate por você também A lua do céu passeia entre as estrelas brilhantes E na Terra meu amor te visita a todo instante Como é lindo neste mundo o viver de dois amantes Gosto tanto da malvada que chego a botar quebrante Refrão Você disse que por mim chora minha linda minha bela E que mancha de batom meu palitó de flanela Até agora não pude esquecer a noite aquela Que o guarda nos pegou nos beijando na janela Refrão Perfume da rosa branca tem o seu rosto moreno Rainha de toda flor molhadinha de sereno Eu deixaria os seus lábios nem se tivessem veneno Como pode amor tão grande neste mundo tão pequeno Refrão
 


"BEIJA-ME MUITO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Beija-me, beija-me muito Quero sentir os teus lábios juntinhos aos meus Beija-me, beija-me muito Como se fosse este beijo o beijo do adeus Beija-me, beija-me muito Como se um beijo pudesse o amor sustentar Beija-me, beija-me muito Como se fosse partir para não mais voltar Quando a brisa da noite fizer do meu sonho um sonho perdido Quando mais nada tiver guardarei nos meus lábios teu beijo esquecido Beija-me, beija-me muito Quero sentir os teus lábios juntinhos aos meus Beija-me, beija-me muito Como se fosse este beijo o beijo do adeus
 


"BEIJO DOCE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O teu rostinho é mais formoso O teu beijinho tem mais sabor Os teus olhinhos mais sinceridade O teu corpinho tem mais amor Quando te abraço quase enlouqueço Quando te beijo sinto paixão Já vi que é a moça indicada Que Deus mandou para o meu coração E se não for este meu amor até não sei o que será de mim Foi ela mesma que de longe trouxe este beijo doce que não tem mais fim Foi ela mesma que de longe trouxe este beijo doce que não tem mais fim O teu rostinho é mais formoso O teu beijinho tem mais sabor Os teus olhinhos mais sinceridade O teu corpinho tem mais amor Quando te abraço quase enlouqueço Quando te beijo sinto paixão Já vi que é a moça indicada Que Deus mandou para o meu coração E se não for este meu amor até não sei o que será de mim Foi ela mesma que de longe trouxe este beijo doce que não tem mais fim Foi ela mesma que de longe trouxe este beijo doce que não tem mais fim
 


"BOA PESCARIA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Vocês de certo devem conhecer Capilha É lá perto de Santa Vitória do Palmar Lá no Chuí no Rio Grande do Sul Vamos pescar pessoal! Eu vou falar um esporte que eu gosto Não é só este de ser cantador Todos conhecem o seu Teixeirinha Como artista e compositor Mais dou um dente pela pescaria Esporte lindo que dou mais valor Lá no meu bairro já me apelidaram De Teixeirinha Martim pescador De tantas pescas que já fiz na vida Vou contar uma que faz poucos dias Levei barraca todos os apreparos O Caboclinho foi de companhia Pra fazer peixe gostoso ensopado Ele levou a dona Maria Levei a Meri pra tocar sanfona Pra alegrar mais a nossa pescaria Nós acampamos lá na beira d´ água Barraca armada, fogo, grande ajeito Risquei as linhas estendi as redes Cantando verso experementando o peito E apontando a barra do dia É nesta hora que eu mais aproveito Jogando as linhas e puxando peixe Tomando trago pra dar mais respeito E quem escuta deve estar ciente De caça e pesca sai muita mentira Mas, esta é uma pura verdade Quando eu conto o povo se admira O caboclinho é muito mentiroso Cortou o peixe na sombra da emira Em quatro horas lá na beira d´agua Nós dois pegamos mais de cinco mil traíras E além dessas cinco mil traíras Dois jundiá e quatro mil pintados Peixe miúdo deu um vinte mil Falo por baixo pois não foi contado Dez jacarés, cem mil cromatãs Trinta piabas seiscentos dourados O Caboclinho mediu e me disse Passou um metro a água do banhado Pra transportar o peixe á Porto Alegre Encomendamos dois vagões de trem O Caboclinho e seu Teixeirinha São pescadores que diploma tem Falo na Meri e na dona Maria São criaturas que a gente quer bem Se confirmar a história pra vocês Não acreditem elas mentem também
 


"BODAS DE PRATA"
Humberto Martins e Mario Rossi

I Beijando teus lindos cabelos Que neve do tempo marcou Eu tenho nos olhos molhados A imagem que nada mudou Estava vestida de noiva Sorrindo e querendo chorar Feliz assim olhando para mim Que nunca deixei de te amar REFRÃO Vinte e cinco anos vamos festejar de união Que a felicidade continua em meu coração Vai crescendo sempre mais o meu amor por ti Eu também fiquei mais velho e quase não senti II Vinte e cinco anos de veneração e prazer Pois até nos momentos de dor O meu coração me faz compreender Que a vida é tão pequena para tanto amor III Estava vestida de noiva Sorrindo e querendo chorar Feliz assim olhando para mim Que nunca deixei de te amar
 


"BOIADEIRO DO NORTE-Zulmiro"
L.M. Zulmiro

O BOIADEIRO DO NORTE QUANDO ANDA NA ESTRADA MUNTADO EM CAVALO FORTE TOCANDO A SUA BOIADA QUANDO VAI ESCURECENDO ELE PARA O SEU GADO FAZ UM FOGO NO SERENO E ALI DOEME DESCANSADO QUANDO ELE DORME EM CIMA DO BAIXEIRO E O SEU CAVALO ALI PERTO PASTANDO SUA CABOCLA QUE FICOU TÃO LONGE E COM ELA SONHANDO NA HORA QUA CANTA O GALO VEM O DIA AMANHECENDO ELE PEGA O SEU CAVALO E A VIAGEM VAI ROMPENDO ATÉ NA HORA DA MORTE EU TAMBÉM QUERIA SER UM BOIADEIRO
 


"BOM DE BOLA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE SOU GAÚCHO RIOGRANDENSE VENHO LÁ DE PASSO FUNDO ESTOU MORANDO EM SÃO PAULO TENHO UM ORGULHO PROFUNDO E DESDE O PRIMEIRO ANO ME TORNEI UM CORINTIANO O MELHOR TIME DO MUNDO ELA EU TAMBÉM SOU RIOGRANDENSE DE BAGÉ LÁ DA FRONTEIRA ESTOU MORANDO EM SÃO PAULO TERRA BOA HOSPITALEIRA SÓ NÃO ME TORNEI CORINTIANA PORQUE A LISTRA TÃO BACANA É O TIME DO PALMEIRA ELE É O TIME DO PALMEIRA MELHOR É O MEU TIMÃO VOCÊS PODEM ENTENDER MUITO EM MATÉRIA DE MACARRÃO MAS EM MATÉRIA DE JOGO TIRA A POLENTA DO FOGO QUE O CORINTIANS É CAMPEÃO ELA CORINTIANS É O CAMPEÃO VOCÊS SÃO MUITO BANQUEIRO OS PALMEIRENSES TÊM CLASSE MELHOR TIME BRASILEIRO SERÁ O CAMPEÃO DO ANO E OS POBRES DOS CORINTIANOS TIRA O LEITÃO DO CHIQUEIRO ELE TIRA O LEITÃO DO CHIQUEIRO RESPEITE O TIME DA GENTE O CORINTIANS É O MAIOR DO BRASIL MAIS COMPETENTE OLHA AQUI UM CORINTIANO NÃO É UM ITALIANO COMENDO GALETO QUENTE ELA COMENDO GALETO QUENTE E A BOA MACARRONADA NÃO É ESSES CORINTIANOS COMEDOR DE FEIJOADA O TEU TIME TEIXEIRINHA SÓ COME ALGUMAS GALINHAS QUANDO A BICHINHA É ROUBADA ELE QUANDO A BICHINHA É ROUBADA NÃO ROUBAMOS DE NINGUÉM SOU DEFENSOR DO CORINTIANS E AGORA A RESPOSTA VEM O TEU TIME TEREZINHA COMENDO MUITA GALINHA VIRA GALINHA TAMBÉM ELA VIRA GALINHA TAMBÉM OS PALMEIRENSES NÃO VIRA CADA GOL QUE NÓS MARCAMOS NOSSA TORCIDA DELIRA PALMEIRA É TIME DE LEITE CORINTIANS É SEM LIMITE TIMINHO DE CAIPIRA ELE TIMINHO DE CAIPIRA MAS É O QUE SEMPRE VENCE DONO DA MAIOR TORCIDA CORINTIANS AO POVO PERTENCE É TIMÃO NÃO É TIMINHO TODO O ANO VIRA O VINHO DA BOCA DOS PALMEIRENSES ELA DA BOCA DOS PALMEIRENSES TOMAMOS VINHO POR GRAÇA TEM GALETO, TEM POLENTA MACARRÃO DE BOA MASSA E O BANQUETE DE VOCES É NO BAR DO PORTUGUÊS COMENDO FEIJÃO COM CACHAÇA ELE COMENDO FEIJÃO COM CACHAÇA LÁ NO BAR DO PORTUGUÊS O CORINTIANS ENTROU LÁ E EU ME LEMBRO SÓ UMA VEZ NÃO PRA COMER FEIJOADA MAS PRA PAGAR ATRASADA UMA CONTA DE VOCÊS ELA UMA CONTA DE VOCÊS E NÃO DEVEMOS COM FÉ A TORCIDA DO PALMEIRAS ESTÁ PEDINDO OLÉ DOMINGO NA QUARTA-FEIRA VOCÊS VÃO VER O PALMEIRAS COM A BOLA DE PÉ EM PÉ ELE/ELA COM A BOLA DE PÉ EM PÉ LÁ VAI BOLA DO BARBANTE O CORINTIANS E O PALMEIRAS SÃO DOIS TIMÃO BANDEIRANTES PÁRA SANFONA E VIOLA QUE OS DOIS TIMÃO DE BOLA ORGULHAM O BRASIL GIGANTE.
 


"BOTA DESAFIO NISSO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE VEM CÁ MARY TEREZINHA NÃO VAMOS NOS EXIBIR TU ME VENCE OU TE VENÇO NÓS TEMOS QUE DECIDIR DESAFIO ENTRE NÓS DOIS O BRASIL PÁRA PRÁ OUVIR ELA O BRASIL PÁRA PRÁ OUVIR PÕE DESAFIO NISSO AÍ TU É O MAIOR CANTADOR REGIONALISTA QUE EU VI NÃO TEM VERGONHA NA CARA OS QUE FALAM MAL DE TI ELE OS QUE FALAM MAL DE MIM Ó MARY MUITO OBRIGADO EU SEI QUE INJUSTAMENTE TENHO SIDO CRITICADO MAS EU NÃO POSSO DAR BOLA PRÁ CACHORRO RECALCADO ELA PRÁ CACHORRO RECALCADO FRUSTRADO E SEM CAPRICHO FAZ MUITO BEM TEIXEIRINHA NÃO DAR BOLA PRÁ COCHICHO DEPOIS QUE ELES TE CRITICAM VÃO VIRAR LATA DE LIXO ELE VÃO VIRAR LATA DE LIXO PRÁ VER SE ENCONTRA UM OSSO DEPOIS QUE ENCHE A BARRIGA ENGROSSA BEM O PESCOÇO VÃO PRO JORNAL E PRO RÁDIO UIVAR DIZER QUE SOU GROSSO ELA UIVAR DIZER QUE ÉS GROSSO ESTES CÃES TÊM POUCA RAÇA NÃO PASSAM DE VIRA LATAS QUE CORRE ATÉ A FUMAÇA ENQUANTO ELES VÃO LATINDO TUA CARAVANA PASSA ELE MINHA CARAVANA PASSA PRA DAR SHOW E VENDER DISCO BATENDO O RECORD DE TUDO DEIXANDO OS CÃES SOBRE O CISCO SEM O RISCO DE DIVISA E SEM DIVISA DE RISCO ELA E SEM DIVISA DE RISCO JÁ DEMOS NOSSA RESPOSTA AGORA É COM NÓS DOIS NÃO SEI SE GOSTA OU NÃO GOSTA TEIXEIRINHA TE PREPARA QUE LÁ VAI PAU PELAS COSTA ELE QUE LÁ VAI PAU PELAS COSTA AGORA É COM NÓS DOIS O QUE É PRÁ FAZER HOJE NÃO SE DEIXA PRÁ DEPOIS SÓ NÃO QUERO QUE A CARRETA ANDE NA FRENTE DOS BOIS ELA ANDE NA FRENTE DOS BOIS MAS HOJE A CARRETA CRUZA LEVO TODA A TUA ROUPA CAMISA, CALÇA E A BLUSA SÓ NÃO TE LEVO OUTRA COISA PORQUE SEI QUE TU NÃO USA ELE PORQUE SABE QUE EU NÃO USO DE NAYLON NEM DE FLANELA ANTIGAMENTE EU USAVA EMBORA MUITO SINGELA AGORA NÃO TÔ USANDO PORQUE EMPRESTEI PRÁ ELA ELA PORQUE EMPRESTOU PRÁ MIM AGORA EU TE DOU UM NÓ MEU POVO OUÇA A VERDADE DE CALÇA ELE ANDA SÓ SE ACASO ESTIVER USANDO ELE HERDOU DA MINHA AVÓ ELE EU HERDEI DA TUA AVÓ ME VÊ DA CABEÇA AOS PÉS ONTEM FUI A UMA LOJA E COMPREI PRÁ MAIS DE DEZ E TU POR NÃO TER DINHEIRO VAI ANDAR DE TOP-LEES ELA VOU ANDAR DE TOP-LEES EU SOU MULHER DE VERGONHA O MEU MAIÔ É INTEIRO TEIXEIRINHA NÃO SE OPONHA E SEI QUE QUANDO TU DORMES MOLHA A CAMA QUANDO SONHA ELE MOLHO A CAMA QUANDO SONHO ESSA MENTIRA É ENORME A MARY É QUE TODA A NOITE MUDA DOIS TRÊS UNIFORMES PORQUE AMANHECE MOLHADO SÓ NO LUGAR QUE ELA DORME ELA SÓ NO LUGAR QUE EU DURMO DO LADO DELE DERRAMA TROCA DE LADO COMIGO SUSPIRA E DIZ QUE ME AMA TEIXEIRINHA TE SEGURA SE NÃO APODRECE A CAMA ELE SE NÃO APODRECE A CAMA DIZ QUE É EU MAS TU NÃO PROVA NO DISCO NÃO CABE MAIS CHEGA AO FIM A NOSSA TROVA O MARY VAMOS PRÁ CASA COMPRAR UMA CAMA NOVA ELE E ELA COMPRAR UMA CAMA NOVA NÃO TEM CULPA O TEIXEIRINHA E CULPA TAMBÉM NÃO TEM DONA MARY TEREZINHA O CULPADO DISSO TUDO É O GATO DA VIZINHA.
 


"BRIGA BONITA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Ele Em Bagé nasceu uma moça Uma grande sanfoneira Rainha do desafio Trovadora brasileira Mas, quando eu soube da fama Eu dei um salto da cama E embarquei para a fronteira Ela Embarcou para a fronteira Mas, por questão de um segundo Eu também tinha embarcado Pras bandas de Passo Fundo Pra provocar para uma rinha O famoso Teixeirinha Melhor trovador do mundo Ele Melhor trovador do mundo É muita bondade sua Nós dois nos desencontramos Numa passagem da rua Mas, hoje na gravadora Encontrei com a professora Que não vai ver mais a lua Ela Que não vai ver mais a lua Nos encontramos Teixeira Alô Rio Grande, Bagé Minha querida fronteira Escute o que eu digo aqui Eu não volto mais pra aí Se eu perder pra esta topeira Ele Se eu perder pra esta topeira Proposta boa ela faz Alô Rio Grande, Passo Fundo Torrão que eu deixei pra trás Se eu perder pra essa moça Queime o rancho quebre a louça Que eu pra lá não volto mais Ela Que eu pra lá não volto mais Então procura o assunto Agarra as tuas malas e vem Que eu saio brigando junto Hoje eu mato a minha sede Te encosto numa parede E já fabrico o defunto Ele E já fabrica o defunto Quadro, corpo a bala passa Lhe dou uma surra de beijo Que é pra peleia ter graça Boto um prego em cada pé Depois vou lá em Bagé Termino com a tua raça Ela Termina com a minha raça Eu sou de raça valente Se tu chegar em Bagé E matar a minha gente Eu faço tremer o mundo Entro lá em Passo Fundo Não fica um pra semente Ele Não fica um pra semente Faço o mesmo na fronteira Na cidade do Planalto Passo Fundo tem trincheira Nunca perdeu uma guerra Gente lá da minha terra Não é raça morredeira Ela Não é raça morredeira A minha também não é Deixemos as terras de lado Passo Fundo e Bagé Aqui na terra paulista Onde briga dois artistas Não nasce um pé de café Ele Não nasce um pé de café Nem um pé de amendoim Terá duas cruzes fincadas Escrito um letreiro assim Aqui morreu dois gaúchos E aonde queimou cartucho Também não nasce capim Ela Também não nasce capim O sangue forma vertente O letreiro da minha cruz Tem que ser o mais decente Tombou uma riograndense Gauchinha bagiense Da terra do presidente Ele Da terra do presidente Governa o Brasil gigante Vai chorar o Brasil por nós Aqui na terra bandeirante Nas duas cruzes de marfim Quem vai chorar mais por mim É o seu Flávio Cavalcante Ela É o seu Flávio Cavalcante O Teixeirinha é um pão Agora eu ressuscitei E vou te arrancar do fundo Anunciando o teu enterro Dentro do meu coração Ele Dentro do meu coração Menina da alma pura Da terra voltei pros braços Da mais linda criatura Vai parar nação inteira Pra ver as duas caveiras Que voltou da sepultura.
 


"BRIGA DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA SOU A MARY TEREZINHA QUE O TEIXEIRA DESAFIA ELE TENTA ME VENCER DESDE O TEMPO DE GURIA EU SEI QUE ELE PINTA A MANTA MAS A MARY QUANDO CANTA DÁ MAIS FORÇA NA GARGANTA E A PLATÉIA SE ARREPIA ELE A PLATÉ IA SE ARREPIA PORQUE O TEIXEIRINHA É MONARCA O POVO JÁ ESTÁ SABENDO QUE MARY DESCE DA BARCA E EU POR SER ATREVIDO DIGO SEM SER CONVENCIDO NÃO É O PRIMEIRO VESTIDO QUE O TEIXEIRA BOTA A MARCA ELA QUE O TEIXEIRINHA BOTA A MARCA ACHO QUE AGORA TU PARA MALCRIADO E CONVENCIDO BATO O PÉ E TU DISPARA EU TE TIRO DA ROTINA NEM MULHER E NEM MENINA NEM, HOMEM DA FALA FINA VAI OLHAR PRÁ TUA CARA ELE VAI OLHAR PRÁ MINHA CARA QUEM TEM CARA É MEU CAVALO EU TENHO UM ROSTO BONITO E É SORRINDO QUE EU FALO LOIRA E MORENA BELA MULHER E MOÇA DONZELA DEPOIS QUE EU CONVERSO ELA ROUBO NO CANTAR DO GALO ELA ROUBA NO CANTAR DO GALO VENHA DA ONDE VIER EU ACHO QUE ISSO É PAPO A POLÍCIA É QUE TE QUER EM TODAS DELEGACIAS TENS PROCESSO A REVELIA COM A TUA FOTOGRAFIA PEGA O LADRÃO DE MULHER ELE PEGA O LADRÃO DE MULHER ISSO NÃO É BEM ASSIM SE EU TENHO ROUBADO ALGUMA ELA É QUE PEDE PRÁ MIM É CLARO QUE EU SOU CHARMOSO BONITÃO E CARINHOSO MEU APELIDO É GOSTOSO CRAVO BRANCO DO JARDIM ELA CRAVO BRANCO DO JARDIM TEM A BRANCURA DA ESPUMA COM ESSE MUNDO DE MULHER NÃO SEI COMO TU TE ARRUMA EU ACHO QUE ESTÁ BRINCANDO ME MENTINDO OU BALAQUIANDO NÃO FICA AÍ TE GABANDO TU NÃO DÁ CONTA DE UMA ELE EU NÃO DOU CONTA DE UMA ENTÃO JOGAMOS UNS PILA SAIMOS DAQUI AGORA PARA A CIDADE OU PRÁ VILA ELAS SENTEM O MEU PERFUME JÁ VEM COMO DE COSTUME TU VAI PEDIR DE CIÚME PRÁ SER A PRIMEIRA DA FILA ELA SER A PRIMEIRA DA FILA VOU APOSTAR POR PIRRAÇA ENTRO NA FILA PRIMEIRO SEI QUE DE MIM NÃO PASSA PRÁ VER O QUE EU NUNCA VI NA HORA EU SALTO DALÍ O MULHERIU ATRÁS DE TI ATÉ TU PERDER A CALÇA ELE ATÉ EU PERDER A CALÇA AINDA SOU MUITO MOÇO SE EU NÃO PASSAR DE TI PONHO UMA CORDA NO PESCOÇO E AS MULHERES FALAM BAIXO BOTA O COITADO NO TACHO QUE É O PRIMEIRO BAITA MACHO QUE MORRE COM CHUMBO GROSSO ELA QUE MORRE COM CHUMBO GROSSO ME PASSA PRÁ CÁ O OURO QUE MULHER IGUAL A MIM NÃO AGUENTA DESAFORO SOU CANTORA E SANFONEIRA DIVIRTO A PLATÉIA INTEIRA E MOSTREI QUE O SEU TEIXEIRA PAPEIA E NÃO DÁ NO COURO ELE PAPEIA E NÃO DÁ NO COURO AINDA NÃO ME GANHOU RECÉM FIZEMOS O JOGO E O JUIZ NÃO CHEGOU TÁ BRAVA IGUAL UMA BRASA DE PENA EU ENTREGO A VASA MAS QUANDO EU CHEGAR EM CASA VOU TE MOSTRAR QUEM EU SOU ELA VAI ME MOSTRAR QUEM TU ÉS SABES QUE EU SOU UM PERIGO EU NÃO REPARTO O AMOR E AGORA MAIS BRABA EU DIGO QUE TU É BEM HOMEM EU SEI MAS O JOGO EU TE GANHEI E PARA O POVO EU MOSTREI QUE TU SÓ PODE É COMIGO ELE QUE EU SÓ POSSO CONTIGO PIOR É SE EU PUDESSE EU SEI QUE SOU MUITO MAIS MAS SE EU DIGO ELA EMBRABESSE QUEM AMA NÃO FAZ COMBATE JÁ ME CONTENTA O IMPATE BOUQUINHA DE CHOCOLATE ONDE OS MEUS LÁBIOS SE AQUECE ELE E ELA BOUQUINHA DE CHOCOLATE ONDE OS MEUS LÁBIOS SE AQUECE NAS HORAS QUE O DIA SOBE NAS HORAS QUE A NOITE DESCE DE DIA O QUE PODE HAVER DE NOITE QUEREM SABER É PROIBIDO DIZER O QUE, QUE NOS ACONTECE NOSSO ADEUS POVO EM GERAL A VIDA É FEITA DE AMOR A COISA MAIS DIVINAL A NOSSA BRIGA PROSSEGUE E QUANDO O AMOR PERSEGUE NEM A POLICIA CONSEGUE APARTAR BRIGA DE CASAL.
 


"BRIGA NO BATIZADO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Domingo de tardezinha Eu estava de ocasião Eu recebi um convite Que levasse o meu violão Pra comer doce e galinha E assado de leitão Era um grande batizado Na casa do seu Adão Eu cheguei no batizado Tava grossa a brincadeira Dezoito mulheres casadas E trinta e cinco solteiras Fizeram roda na sala Deram vivas para o Teixeirinha Eu disse comigo mesmo Hoje eu forro a cartucheira Toquei a primeira marcha Já me deram um beliscão A Odete e a Maria vieram me dar um apertão A Teresa e a Romilda me deram dois abração E a Laurinha de ciúmes se agarrou no violão A Nair e a Celina me abraçaram no mesmo som A Carmem e a Zoraidinha disseram o Teixeirinha é bom A Cecília e a Janete me beijaram e deram o tom E as velhas gritam do canto O comedor de batom Todas me acariciando Nisso chegou a Rosinha Deu um tapa na Jussara Outro na Mariasinha A Marieta e a Jurema Puxa os cabelos da Evinha Pra ver se acalmava a briga Eu falava com carinho Para a querida não briga Deixa a outra meu benzinho Nisso chegou o dono da casa Virado num porco espinho Entrou no meio da briga Levou um tapa no focinho Dono da casa correu Olha o que as moças me fez Entrei na briga de novo Cai por cima de três Nisso chegou a polícia Disse agora é minha vez O delegado me guardou Quinze dias no xadrez
 


"BRIGA NO CASAMENTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

A BRIGA NO CASAMENTO VEJA O QUE ME ACONTECEU SÁBADO FUI CONVIDADO POR UM GRANDE AMIGO MEU PRÁ CANTAR NUM CASAMENTO E LEVAR MEU INSTRUMENTO CHEGUEI SEM ACANHAMENTO NA CASA DO ERINEU AS MOÇAS BATERAM PALMAS DISSERAM O VIOLEIRO É BOM CANTEI PRO NOIVO E PRA NOIVA O MEU PINHO DEU O SOM CARA FEIA AS VELHAS FEZ E FALOU DUAS OU TRÊS ESTÁ CHEGANDO OUTRA VEZ O COMEDOR DE BATOM TINHA TRINTA E CINCO MOÇAS A MARINA E A ODETE A NEUSA E A CONCEIÇÃO BEATRIZ E A ELIZABETH A NADIR E A VERINHA A REGINA A ALZIRINHA POR CAUSA DO TEIXEIRINHA BRIGARAM COM A MARGARETH A ROSA E A GENI ME BEIJOU NUMA SÓ VEZ DE TANTO COMER BATOM CAI POR CIMA DE SEIS EU PENSEI NAQUELA HORA A CANA VEM SEM DEMORA SE EU DAQUI NÃO DER O FORA VOU DE NOVO PRO XADREZ DONO DA CASA GRITOU AQUI EU QUERO RESPEITO LEVOU UM TAPA NO FOCINHO E QUATRO SOCOS NO PEITO CORRENDO PERDEU O PALA DE SUSTO FICOU SEM FALA E EU CONTINUEI NA SALA COMENDO BATOM AÍ NISTO CHEGOU A POLÍCIA A BRIGA FICOU MAIS FEIA FIZERAM AS MOÇAS CORRER TERMINARAM COM A PELEIA O DELAGADO DIZIA VAI DORMIR NA PEDRA FRIA ME GUARDARAM TRINTA DIAS LÁ NO FUNDO DA CADEIA.
 


"BURRO PICAÇO"
Anacleto Rosa Junior

I Comprei um burro Picasso De três anos mais ou menos Na hora de dar o recibo O tropeiro foi dizendo Cuidado com esse macho Que ele tem fama de ser perigoso Por ter matado um peão O nome do burro ficou Criminoso II Joguei o lombilho no burro O macho se estremeceu Apertei a barrigueira O meu burrão se encolhei Pulei em cima do burro O povo de perto de medo correu Mas qual o que minha gente Pagão que me aguente Ainda na nasceu III Cortei a crina do burro No sistema meia lua Pra corta uma légua e meia Meu criminoso nem sua Pra passar uma tranqueira Passar uma porteira Por cima ele voa Faz eco pra todo lado No passo picado Das pedras da rua IV Eu já vi burro ligeiro Mas igual esse ainda não Enjeitei cinco pacotes Do filho do meu patrão Gosto muito de dinheiro Cinco mil cruzeiros Não leva o machão E pra falar com fraqueza Não existe riqueza que leve o Burrão Teixeirinha Fala: Esse burro custa mais que o freguês pensa tchê
 


"CABOCLA TEREZA"
João Pacífico e Raul Torres

Declamado Lá no alto da montanha Naquela casinha estranha Toda feita de sapé Parei uma noite o cavalo Por causa de dois estalos Que ouvi lá dentro bater Apeei com muito jeito Ouvi um gemido perfeito E uma voz cheia de dor Você Teresa descansa Jurei de fazer vingança Por causa do meu amor Pela fresta da janela Vi uma luzinha amarela De um lampião se apagando Vi a cabocla no chão E o cabra tinha na mão Uma arma alumiando Virei meu cavalo a galope Risquei ele de chicote Fiz a espora sangrar Desci a montanha a baixo Galopando em cima do macho E o seu doutor fui chamar Voltamos lá pra montanha Naquela cassinha estranha Eu e mais o seu doutor Topamos com o cabra assustado Que nos chamou para o lado E sua história nos contou I A tempo fiz um ranchinho Pra minha cabocla morar Pois era ali nosso ninho Bem longe desse lugar No alto lá da montanha Perto da luz do luar Vivi um ano feliz Sem nunca isto esperar II E muito tempo passou Pensando ser bem feliz Mas a Teresa doutor Felicidade não quis Pus meu sonho neste olhar Paguei caro o meu amor Por causa de outro caboclo Meu rancho ela abandonou III Senti o meu sangue ferver Jurei a Teresa matar O meu alazão arriei E ela fui procurar Agora já me vinguei É esse o fim de um amor Esta cabocla eu matei É a minha história doutor
 


"CAÇANDO MARRECÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DIA PRIMEIRO DE MAIO EU ME LENVANTEI CEDINHO A MARY JÁ ESTAVA PRONTA PRA NÓS SAIRMOS A CAMINHO O DESTINO ERA CAÇAR NO BANHADÃO DO CAMINHO LEVEI DUAS ESPINGARDAS DA CORONHA COR DE VINHO PASSAMOS POR VIAMÃO ENCONTRAMOS COM ZEZINHO ELE ME DISSE TEIXEIRA TU NÃO VAIS CAÇAR SOZINHO EU VOU BUSCAR A JULIETA E A MINHA ESPINGARDA PRETA E O MEU VIOLÃO DE PINHO ARMAMOS O ACAMPAMENTO NA BEIRA DE UM RIACHO A MARY MAIS A JULIETA FERVENDO ÁGUA NO TACHO O SOL DEITOU NO HORIZONTE QUE COISA LINDA QUE EU ACHO EU DISSE PRO COMPANHEIRO LÁ NA HORA EU NÃO RELAXO E ENTROU BANHADO ADENTRO DOIS CARA VALENTE E MACHO OS MARRECÕES VEM EM BANDO TU TE AGACHA E EU ME AGACHO ATIRANDO DE BOM JEITO MARRECÃO METENDO O PEITO MORRENDO E VINDO PRA BAIXO A MARY COM A JULIETA VEIO NOS DAR UMA MÃO NOS ESPALHAMOS NA ÁGUA AJUNTANDO MARRECÃO VOLTAMOS PRO ACAMPAMENTO FOGO GRANDE, CHIMARRÃO DEPOIS DA JANTA ESPERAMOS A LUA DAR O CLARÃO SANFONA CHORAVA TRISTE CONTRAPONTIAVA O VIOLÃO MEU PEITO CANTAVA ALTO UMA MILONGA CANÇÃO MEUS COMPANHEIROS AFOITES O ECO DENTRO DA NOITE RESPONDI NA IMENSIDÃO NÃO TEM COISA MAIS BONITA QUE UM FOGO DE ACAMPAMENTO UM TIROTEIO CERRADO MARRECÕES EM MOVIMENTO DEPOIS QUE O REVÔO CESSA AZEITE - SE O ARGUMENTO TOMA UM BOM APERITIVO DEPOIS UM BOM ALIMENTO PEGA O VIOLÃO E A CORDIONA COM A LUA NO FIRMAMENTO CANTANDO ENCERRO A CAÇADA NÃO ESQUEÇO UM SÓ MEMENTO SANFONA, A MARY E O PINHO A JULIETA E O ZEZINHO COMPANHEIROS CEM POR CENTO
 


"CACHORRO VELHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“O facão e o relho trançado não tinha sido pra ele, mas se a carapuça lhe serviu então vai essa e mais outra.” Te desrrecauca cachorro, cachorro velho recalcado Anda rosnando meu nome, parece que está com fome te vi no relho trançado Te desrrecauca cachorro, cachorro velho recalcado Anda rosnando meu nome, parece que está com fome te vi no relho trançado
 


"CAMINHEMOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Não Eu não posso lembrar que te amei Não Eu preciso esquecer que sofri Faça de conta que o tempo passou E que tudo entre nós terminou E que a vida não continuou Pra nós dois Caminhemos Talvez nos beijamos depois II Vida comprida Estrada alongada Parto a procura de alguém Ou a procura de nada Vou indo caminhando Sem saber onde chegar Quem sabe na volta Te encontre no mesmo lugar
 


"CAMINHONEIRO AMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

QUEM NÃO CONHECE O CAMINHONEIRO AMIGO QUE SEM TEMER O PERIGO VAI REPONTANDO O PROGRESSO REI DO VOLANTE PREDESTINADO AO TRANSPORTE DEUS QUE TE DÊ MUITA SORTE NA PARTIDA E NO REGRESSO CAMINHONEIRO AMIGO SUBINDO SERRA E COXILHA CRUZANDO VILA E CIDADE SENTINDO SAUDADE DA SUA FAMÍLIA CAMINHONEIRO DO OLHAR MUITO PROFUNDO TEM DUAS CASAS NO MUNDO UMA FICA A OUTRA ANDA ESTA QUE ANDA É O CAMINHÃO QUE ELE TAM NA QUE FICA MORA ALGUÉM QUE NO SEU CORAÇÃO MANDA CAMINHONEIRO AMIGO VALENTE HOMEM DA ESTRADA ELE ZOMBANDO DA MORTE FAZENDO TRANSPORTE SEM MEDO DE NADA A MADRUGADA VAI APONTANDO DISTANTE COM ELA O REI DO VOLANTE VEM REPONTANDO PRO LAR SUA FAMÍLIA QUE LHE AMA E LHE QUER BEM MAS SABE QUE ELE NÃO TEM HORA CERTA PRÁ CHEGAR CAMINHONEIRO AMIGO QUE LEVA A VIDA RODANDO SEU CAMINHÃO VAI GEMENDO SUBINDO E DESCENDO PARTINDO E CHEGANDO.
 


"CANARINHO CANTADOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Canarinho cantador O que foi que aconteceu Tu cantavas tão alegre De repente emudeceu Canarinho cantador O maior amigo meu Faz dueto quando eu canto Mas agora entristeceu Se, é porque ela foi embora Daqui desapareceu Isso ela fez várias vezes Antes que você nascer Ela foi mas logo volta Não pode viver sem eu Amigo não fique triste Que ela não me esqueceu. Canarinho eu aconselho Para quem não aprendeu Quando a mulher vai embora E satisfação não deu Não chames, não vais atrás Faz que nem percebeu De volta ela vem chorando E diz que se arrependeu Canarinho estou lembrado Um dia também sofreu Deixaste a gaiola aberta E alguém asas bateu Voou para muito longe De saudades aborreceu Não te traiu canarinho Voltou para o cantinho seu. Tua linda canarinha Esse ato cometeu Fez igual a minha amada Comigo desentendeu Sem demora esta de volta A consciência doeu Ela esta pensando em mim A paixão lhe comoveu Canta, canta canarinho Que ninguém te ofendeu A minha morena linda Vem ali, já resolveu Está deitada em meus braços Quantos beijinhos me deu Canta, canta canarinho Pro amor que não morreu.
 


"CANÇÃO DA FELICIDADE"
Adelino Moreira

I Uma canoa no rio Uma sardinha na brasa Um cobertor para o frio Muito amor dentro de casa Estribilho Felicidade sonhada é É só isso e quase nada II O arrebol o vale em flor O por do sol é tudo amor A voz do pinho Numa noite enluarada Estribilho Felicidade sonhada é É só isso e quase nada
 


"CANOEIRO DOS MARES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O CANOEIRO DO MAR BRAVIO NÃO TEME O FRIO FOME, NEM SEDE ENFRENTA A MORTE ATRÁS DO PEIXE FAZ O DESFECHE DA PRÓPRIA REDE O CANOEIRO DOS MARES O PESCADOR SORRIDENTE DEIXOU A PRAIA E ZARPOU NUMA MANHÃ MUITO QUENTE O TEMPORAL SE ARMOU LEVANDO O MAR PELA FRENTE A ÀGUA ROMPEU NA PROA O VENTO VIROU A CANOA DO CANOEIRO VALENTE O CANOEIRO TENTOU VOLTAR LUTOU COM O MAR MAS NÃO VENCEU QUEBROU O BARCO CAIU NA ÀGUA CHEIO DE MÓGOA ELE MORREU A MULHER DO CANOEIRO FOI PRÁ PRAIA NESTE INSTANTE OLHAVA O CÉU E CLAMAVA SENHORA DOS NAVEGANTES QUANDO REZOU ERA TARDE AS ONDAS DO MAR GIGANTE MANDOU DE VOLTA A CANOA QUEBRADA DA POPA À PROA SEM O CORPO DO AMANTE O CANOEIRO JÁ NÃO EXISTE FICOU TÃO TRISTE SUA MULHER ]CRIANDO OS FILHOS PRÁ LÁ E PRÁ CÁ POIS SEJA LÁ O QUE DEUS QUISER HOJE NA PRAIA DESERTA A AMULHER FAZ PARADEIRO TODA VESTIDA DE LUTO REZANDO PRÁ O COMPANHEIRO ATIRA A REDE NA ÀGUA PRÁ GANHAR MENOS DINHEIRO COITADA NÃO TEM CANOA PRÁ SUSTENTAR SUA PESSOA E OS FILHOS DO CANOEIRO
 


"CANTA MEU POVO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

REFRÃO LÁ, LÁ, LÁ, LÁ CANTA MEU POVO CANTA NÃO TORNE A VIDA EM TRISATEZA CANTA MEU POVO CANTA CANTA MEU POVO QUE A VIDA É UMA BELEZA A VIDA PARA SER VIVIDA NÃO É SOMENTE O DINHEIRO AMAR E CUIDAR DA SAÚDE E DEUS PRA SEU COMPANHEIRO VEM MEU POVO DE MÃOS DADAS FORMANDO A GRANDE CORRENTE CANTA MEU POVO NÃO CHORA DEUS É AFAVOR DA GENTE REFRÃO ENQUANTO HOUVER AS IGREJAS ENQUANTO HOUVER AS RELIGIÕES HAVERÁ SEMPRE ETERNAMENTE DEUS EM NOSSOS CORAÇÕES DEUS CONSTRUIU ESSE MUNDO EM SETE DIAS PRA NÓS CANTA MEU POVO NÃO CHORA DEUS QUER OUVIR A NOSSA VOZ REFRÃO
 


"CANTANDO NOS STATES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU VOU CANTAR UM TRECHO BEM BONITO NA MINHA CARREIRA EU APROVEITEI DEPOIS DE CORAÇÃO DE LUTO SEISCENTAS CANÇÕES ESCREVI E GRAVEI LA DOS STATES VEIO UM EMPRESÁRIO COM ESSE MOÇO EU ME CONTRATEI PRA IR CANTAR NOS ESTADOS UNIDOS MARY TEREZINHA COMIGO EU LEVEI É A COMPANHEIRA DE CONFIANÇA EM NEW YORK COM ELA CHEGUEI E NA CIDADE DE PROVIDENCE MINHA TURNÊ POR LÁ COMECEI O AVIÃO SILÊNCIOU AS TURBINAS A PORTA ABRIU E EU AVISTEI DUAS BANDEIRAS NO MEIO DO POVO ABRACEI A MARY E COM ELA CHOREI UMA BANDEIRA DO MEU BRASIL E A DO RIO GRANDE ONDE EU ME CRIEI OS BRASILEIROS QUE POR LÁ HABITAM BEIJARAM A BANDEIRA E EU TAMBÉM BEIJEI FUI DO HOTEL PRO ROCK PARK DUAS SEÇÕES LOTADAS EU DEI ENQUANTO A MARY PUXAVA A SANFONA A RAÇA GAÚCHA CANTANDO EU MOSTREI NEW BEDFORD DEPOIS NOVA JERSEY DUAS SEMANAS EU ME APRESENTEI RADIO TV JORNAL E VIDEO TAPE COM MUITA GENTE EU ME ENTREVISTEI CONHECI BOSTON E VIM PRA NOVA YORK NO EMPIRE STATES PRA VER EU ENTREI SUBI OS CENTRO E TRINTA E OITO ANDARES CIDADE LINDA EU ADMIREI DEPOIS CHEGAMOS NO AÉREO - PORTO JUNTO DA MARY O AVIÃO TOMEI FELIZ CHEGAMOS NO NOSSO BRASIL EU TROUXE OS DOLARES E A FAMA DEIXEI.
 


"CANTIGA DA SAUDADE"
L.M. Luiz Menezes

Declamado CANTIGA DA SAUDADE CANTIGA DE DOR CANTIGA DE VERDADE CANTIGA DE UM GRANDE AMOR QUANDO EU ME LEMBRO QUANTO EU TE AMO NA MINHA SOLIDÃO TE CHAMO MAS QUANDO EU PENSO QUE TU FOSTE EMBORA MINHA ALMA DE SAUDADE CHORA AQUELE RANCHO QUE NÓS CONSTRUÍMOS TAMBÉM DESTRUÍMOS COM A SEPARAÇÃO O JOÃO DE BARRO ABANDONOU SEU NINHO SEGUIU SEU CAMINHO DE DESILUSÃO EU SÓ TE PEÇO NÃO RETORNES NUNCA POIS O AMOR QUE TROCA NÃO FLORECE MAIS JÁ ME CONSOLA NA DOR DA SAUDADE A FELICIDADE QUE FICOU PRA TRÁS
 


"CANTIGA DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE O SERENO CAI NA FLOR SEU OLHAR CAIU EM MIM NESTES MEUS VERSOS DE AMOR PERMITA QUE EU DIGA SIM VOCÊ É A FLOR MAIS LINDA QUE NASCEU NO MEU JARDIM ELA QUE NASCEU EM SEU JARDIM O AMOR TRAZ O CIÚME ACHAS QUE SOU UMA FLOR SER SINCERA É MEU COSTUME VOU GUARDAR POR TODA VIDA SÓ PRÁ VOCÊ MEU PERFUME ELE SÓ PRÁ MIM SEU PERFUME EU NÃO SEI SE EU MEREÇO TAMBÉM SOU MUITO SINCERO E A VERDADE NÃO TEM PREÇO FLOR MAIS LINDA IGUAL A VOCÊ EU JURO QUE NÃO CONHEÇO ELA ME JURAS QUE NÃO CONHECES PARECE QUE ESTOU SONHANDO SUAS PALAVRAS MORENO JÁ ESTÃO ME CONTAGIANDO AO OUVIR SEUS ELOGIOS MEUS OLHOS ESTÃO CHORANDO ELE SEUS OLHOS ESTÃO CHORANDO A LÁ GRIMA NINGUÉM EVITA VOU DIZER COM MAIS AMOR MINHA LINDA SENHORITA FLOR TÃO LINDA IGUAL A VOCÊ ATÉ CHORANDO É BONITA ELA CHORANDO EU SOU BONITA VOCÊ ESTÁ ME DIZENDO SUAS PALAVRAS DE AMOR ALGO A MAIS ESTÁ ME ENVOLVENDO MINH’ALMA ESTÁ SE PARTINDO E O MEU CORPO ESTÁ TREMENDO ELE SEU CORPO ESTÁ TREMENDO QUE ISTO ACONTECE EU VEJO MEUS LÁBIOS TAMBÉM TÊM SEDE DA DOÇURA DOS SEUS BEIJOS OS MEUS SUSPIROS DE AMOR BALANÇA A FLOR QUE EU DESEJO ELA BALANÇA A FLOR QUE EU DESEJO SE EU CAIR VIRO EM PEDAÇOS JÁ SINTO O MEU CORAÇÃO A MIUDANDO OS COMPASSOS QUERIDO FAÇA QUE EU CAIA DENTRO DA CRUZ DOS TEUS BRAÇOS ELE DENTRO DA CRUZ DOS TEUS BRAÇOS CAI AGORA MINHA FLOR QUERO GANHAR OS SEUS BEIJOS DEPOIS QUERO O SEU AMOR SERÁ O MELHOR REMÉDIO PRÁ AMENIZAR NOSSA DOR ELA PRÁ AMENIZAR NOSSA DOR NESTA NOITE COLORIDA NOS UNIMOS PARA SEMPRE NÃO HAVERÁ DESPEDIDA AMOR GRANDE IGUAL AO NOSSO PERDURA POR TODA A VIDA ELE PERDURA POR TODA A VIDA ENQUANTO O MUNDO FOR MUNDO CADA HORA DO RELÓGIO PRÁ NÓS SERÁ UM SEGUNDO PRÁ LHE DEDICAR MAIS TEMPO O MEU AMOR MAIS PROFUNDO ELA O SEU AMOR MAIS PROFUNDO VOU PEGAR MEDO DA MORTE VOU REZAR MUITO PRÁ DEUS PARA NOS DAR MUITA SORTE QUE ELE CONSERVE PRÁ SEMPRE NOSSO AMOR PURO E MAIS FORTE ELE NOSSO AMOR PURO E MAIS FORTE NOS CONDUZ EM BOM CAMINHO QUERIDA FLOR RELICÁRIA PERFUMA E SEM ESPINHO VIVERÁ ETERNAMENTE SEU CARINHO EM MEU CARINHO ELE E ELA DEUS QUE OUÇA NOSSAS PRECES E OS ANJOS DIGAM AMÉM QUE EM NOSSO DIVINO AMOR NÃO INTERFIRA NINGUÉM O NOSSO NINHO ESTÁ PRONTO VAMOS PRÁ CASA MEU BEM
 


"CAPÃO DA CANOA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CAPÃO DA CANOA, QUE PRAIA TÃO BOA PARA A GENTE AMAR! QUANDO AMANHECE, TUDO AQCONTECE NA BEIRA DO MAR QUANTA ALEGRIA! A ONDA BRAVIA A AREIA MACIA ELA VEM BEIJAR QUANDO A NOITE VEM TODOS TEM ALGUÉM PRÁ VOS BRAÇAR CAPÃO DA CANOA, É TUDO BELEZA! LÁ NÃO HÁ TRISTEZA, SÓ A NATUREZA JÁ NOS FAZ SONHAR! CAPÃPO DA CANOA, DA SERRA E LAGOA, DO MAR E CIDADE A BRISA SOPRAVA, COM ELA CHEGANDO MAIS FELICIDADE VERÃO SEM CALOR, LÁ NÃO HÁ SUOR, SÓ HÁ MUITO AMOR E TRANQÜLIDADE PARTIMOS NO INVERNO, DEPOIS É UM INVERNO DE TANTA SAUDADE! CAPÃO DA CANOA NÃO POSSO ESQUECER AMAR É VIVER E AO TE CONHECER TE AMEI DE VERDADE! CAPÃO DA CANOA, SA POPA, NA PROA MEU BARQUINHO A VELA... A ONDA BALANÇA TRAZENDO ESPERANÇA PRÁ LINDA DONZELA DEITADA NA AREIA, FAZENDO A SEREIA SENTIR-SE TÃO FEIA, COM INVEJA DELA! E 9O DOCE LAMENTO DO MAR E DO VENTO NAMORANDO ELA... CAPÃO DA CANOA DAS LINDAS MORENAS, DAS LOIRAS PEQUENAS DAS MANHÃS SERENAS, DAS PRAIAS MAIS BELAS!
 


"CARÍCIAS DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CORO “PEGA, PEGA, PEGA, PEGA, CACHORRINHO MORDEDOR VAI MORDER DEVAGARINHO PÉZINHO DO MEU AMOR” ANDA BRIGANDO COMIGO TODO DIA TODA HORA ME PREGANDO CADA SUSTO DIZENDO QUE VAI EMBORA MEU AMOR ME FAZ DODÓI MACHUCA NÃO SEI PORQUÊ QUANTO MAIS VOCÊ MACHUCA MAIS EU GOSTO DE VOCÊ =CORO= MEU AMOR FUGIU DE MIM FOI A FESTA DO DIVINO DEPOIS VEIO ME DIZER QUE FOI SÓ BATER O SINO MEU AMOR ME FAZ CIÚME MAS NÃO NAMORA NINGUÉM TEM MEDO QUE EU POSSA IR NAMORAR OUTRA TAMBÉM =CORO= PEDI UM BEIJO PRÁ ELA ME OFERECEU O ROSTINHO NA BOCA DISSE QUE NÃO PORQUE VAI CRIAR SAPINHO DEPOIS DE NÓS DOIS CASADOS VOU ME VINGAR MEU AMOR TE DÁ UMA SURRA DE BEIJO ATÉ VOCÊ CHORAR DE DOR. = CORO=
 


"CARMEM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Carmem era muito pequenina Uma bela flor menina Sua idade era três anos Por um vizinho roubada Depois foi adotada por um barraco de ciganos Carmem, prometi uma aventura Sai a sua procura E por sorte te encontrei Quero levar te a teus pais E foi sem pensar jamais Que também me apaixonei Carmem linda, estou morrendo de amor E antes que venha a morte venha ler a minha sorte Vem curar a minha dor Linda Carmem será seu meu coração Será sua minha vida, meu amor, minha querida Vem só ler a minha mão Carmem andas com a caravana Pensando que é cigana Mas não é cigana não O seu pai está chamando Sua mãe está chorando Na mais triste solidão Carmem agora tem vinte anos Pra acabar os desenganos Olha aqui um retratinho Com a mãe que lhe gerou E com a cigana que a criou Você reparte o carinho Carmem linda meu amor é tão profundo Cigana da pele branca vem agora muito franca Conhecer seu novo mundo Linda Carmem eu estou enamorado Quero ser seu companheiro Seu eterno seresteiro Coração apaixonado
 


"CASAL DE VALENTES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

LÁ NO RIO GRANDE AONDE ESTOU MORANDO VIVO FELIZ COM ANIMAÇÃO TENHO UMA ESTÂNCIA CHEIA DE GADO MUITAS OVELHAS E BOA PRODUÇÃO ME IMPRESSIONEI COM UMA CARTINHA DE UMA FAZENDEIRA DE MINAS GERAIS FALEI COM ELA NUMA EXPOSIÇÃO DE GADO EM SÃO PAULO HÁ DIAS ATRÁS ESTÁ CARTINHA ESTÁ CHEGANDO AGORA E EU ESTOU LENDO COM MUITO CARINHO LINDA MINEIRA ESTÁ ME PERGUNTANDO SE EU SOU SOLTEIRO E VIVO SOZINHO ATÉ PARECE QUE ELA ADIVINHOU EU VIM DE LÁ MEIO APAIXONADO E SE ME AMA COMO DIZ A CARTA ME CONSIDERO CONTIGO CASADO DIZ QUE O MINEIRO É MUITO VALENTE VALENTE É O GAÚCHO TAMBÉM SE EU ME CASAR COM A MINEIRINHA JÁ ESTOU PENSANDO NOS FILHOS QUE VÊM A RAÇA É BRABA JÁ SAI MISTURADO SANGUE CRUZADO MINEIRO E GAÚCHO ENQUANTO UM MATA O OUTRO DEGOLA O OUTRO ENFORCA E JÁ QUEIMA CARTUCHO OS NOSSOS FILHOS SAEM SUPER VALENTE DE VEZ ENQUANTO DÁ REVOLUÇÃO VAI DAR TRABALHO PRÁ TODA POLÍCIA E NÓS PAGA PRÁ TIRAR DA PRISÃO MAS ASSIM MESMO TU VENS MINEIRINHA MINHA FAZENDA É PRÁ LÁ DE MISSÕES TRAZ O TEU GADO PRÁ SE UNIR COM O MEU E UNIR TAMBÉM OS NOSSOS CORAÇÕES.
 


"CASALZINHO VIOLENTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE AI MORENINHA MORENINHA MEU AMOR EU PRECISO DE VOCÊ PRA CURAR A MINHA DOR ELA AI MORENINHO MORENINHO APAIXONADO SE SOUBER FALAR DE AMOR VENHA SENTAR DO MEU LADO ELE E ELA EU SEI FALAR DE AMOR EU SEU FAZER CARINHO EU SEI AMAR A FLOR EU SEI TIRAR O ESPINHO SEI AMAR E SEI CANTAR SÓ NÃO SEI VIVER SIZINHO ELE AI MORENINHA ANJO LOURO SEM CHAPÉU DEUS DEIXOU A PORTA ABERTA E VOCÊ CAIU DO CÉU ELA AI MORENINHO NA HORA EM QUE EU CAÍ QUERIDO EU NÃO ESPERAVA ENCONTRAR VOCÊ AQUI ELE E ELA A TEMPO ESTOU AQUI MORRENDO DE PAIXÃO NA HORA EM QUE EU TE VI LHE DEI MEU CORAÇÃO MORENINHA QUERIDINHA NÃO ME FAÇA JUDIAÇÃO ELE AI MORENINHA ESCUTA AQUI VEM PRA CÁ QUERO EM NOSSO CASAMENTO MUITA FLOR DE MANACÁ ELA AI MORENINHO EU QUERO QUE VOCÊ VEJA AS FLORES DE MANACÁ ESPALHADAS NA IGREJA ELE E ELA AS FLORES ESPALHADAS E O NOSSO CASAMENTO E AQUELA GENTARADA LENDO O MEU PENSAMENTO FALA ELA:- O QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO HEIM? ELE:- NADA UÉ ELE:- E VOCÊ ELA:- NADA TAMBÉM ( RA...RA...RA... ) ELA E ELA ( RA...RA...RA...RA...RA...) VAI PRA CASA QUE É UMA BRASA O CASAMENTO VIOLENTO FIM
 


"CASAMENTO NA ROÇA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I – Teixeirinha Minha linda moreninha Coração de pomba rola Quero me casar contigo Na colheita da cebola II – Mery Meu querido moreninho Comigo queres casar Na colheita da cebola Vou pra roça te ajudar III – Teixeirinha e Mery Chapéu de palha Na cabeça desabado Vem o junco do banhado Vai nos dar um trabalhão Mas pra quem ama O trabalho é uma festa Prende a cebola na réstia Também prende o coração Teixeirinha - Fala Casamento na Roça Mery Teresinha IV – Teixeirinha Quando estiverem restando A cebola meu benzinho Seu puder e ninguém ver Vou te roubar um beijinho V – Mery Vai me roubar um beijinho Se testa tiver na mão Se o papai chegar na hora A cebola cai no chão VI - Teixeirinha e Mery Se ele chegar Alguém vai mudar de cor E o nosso beijo de amor Vai dar aborrecimento Papai na roça É um homem diferente Quando vê um beijo ardente Ele apressa o casamento Teixeirinha fala: Ai que vontade de me casar meu Deus do céu VII - Teixeirinha Se apressar o casamento Conversa vem conversa vai Faço a venda da cebola E o casamento sai VIII – Mery Ai meu Deus que coisa boa O amor depois do beijo Venda depressa a cebola Estou morrendo de desejo IX - Teixeirinha e Mery Tomara Deus Que a cebola pegue preço Pra casar eu apareço Coração de pomba rola Lua de mel a gente desaparece Mery fala: E ai o que que acontece ? Teixeirinha fala: Uma salada de cebola
 


"CAVALINHO TORDILHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

MEU CAVALINHO TORDILHO CRIEI PARANDO RODEIO CONFIANÇA DO MEU ARREIO O MAIS QUERIDO ANIMAL POR CAUSA DE UMA MANADA NO POTREIRO DE UM VIZINHO RELINCHANDO FOI SOZINHO CORRENDO SÓ DE BUÇAL QUANDO CRUZOU NO ASFALTO PASSAVA UM CAMINHÃO ALTO NO MOMENTO CASUAL BATEU NO MEU TORDILHINHO POBRE DOMEU CAVALINHO TEVE UMA MORTE FATAL PRÁ TRATAR MEU TORDILHINHO EU ESTAVA NO GALPÃO PREPARANDO UMA RAÇÃO QUANDO OUVI UMA BATIDA SAÍ NA PORTA DEPRESSA FUI CORRENDO PRO LOCAL VI O MEU POBRE ANIMAL PERDENDO A PRECIOSA VIDA TORDILINHO FUI DIZENDO GEMEU ME RECONHECENDO COM AS COSTELAS PARTIDAS POR INCRÍVEL QUE PAREÇA AINDA LEVANTOU A CABEÇA POR SINAL DE DESPEDIDA COMO TUDO ACONTECE PUXEI DEPRESSA O REVÓLVER NA HORA AGA DEUS RESOLVE TIRA O MAL DO NOSSO TRILHO FUI ME VINGAR DO CHOFÉR ELE ME FEZ ENTENDER QUE MATOU FOI SEM QUERER O PINGO DO MEU LUMBILHO CHORANDO CAVEI UM VALO ENTERREI O MEU CAVALO EM VOLTA PLANTEI O MILHO PUS A CRUZ NA SEPULTURA GUARDEI UMA FERRADURA POR LEMBRANÇA DO TORDILHO.
 


"CAVALO ZAINO"
Raul Torres

I Tenho meu cavalo zaino Que na raia é corredor Já correu quinze carreiras Todas quinze ele ganho Solto na quadra e meia Meu zaino ganha a galope Chega três corpos na frente Nunca precisou chicote Ai que cavalo bom II Tenho meu cavalo zaino Que na raia é corredor Já correu quinze carreiras Todas quinze ele ganho Quizeram comprar meu zaino Por trinta notas de cem Não há dinheiro que pague O pingo que eu quero bem Ai que cavalo bom III Tenho meu cavalo zaino Que na raia é corredor Já correu quinze carreiras Todas quinze ele ganho Um dia roubaram meu zaino Fique sem meu parelheiro Meu zaino na mão de outro Nunca mais chega primeiro Ai que cavalo bom
 


"CENTRO OESTE BRASILEIRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Alô, alô meu Brasil grandioso Vou convidar o povo em geral Pra homenagear nossos irmãos queridos Do centro oeste do Brasil central. Fala: alô maestro Portinho Você que é de Rio Grande, tchê Segura a nossa homenagem Ao centro oeste brasileiro. Falo no estado do Mato Grosso Um dos maiores da federação Mato grossenses repartiram em dois Os dois são um no meu coração. Pedaço verde de Brasil grandioso A capital do norte é Cuiabá A capital do sul é Campo Grande Ponta Porá, Jardim e Corumbá Fala: olha aí da Barra da Graça Rondonópolis, Rio Brilhante, Três Lagoas Água Boa e Dourados Bela Vista, Porto Esperança, Coxim Porto Murtinho, Água Clara, Nova Andradina Paranhos, Paranaíba, Alto Aragauia Fátima do Sul No futebol. Cuidado... que o operário e Campo Grande vão ser campeão brasileiro. Minas gerais do Santos Dumont Do Tiradentes e do rei Pelé Do Juscelino e da pedra preciosa Da pecuária e do plantio do café Eu sou ligado no povo mineiro Hospitaleiros eles são demais Montes e rios beleza natural Como eu te amo Minas Gerias. Um abraço do Teixeirinha Para Diamantina, Ouro Fino, Dianópolis Poços de Caldas, Ouro Preto, e para o Triangulo Mineiro—Uberaba, Uberlândia Governador Valadares, Montes Claros, Juiz de Fora, Barbacena, Sete Lagoas, Muriaé, Guachupe, Campo Belo, São João Del Rey, Rio Pardo, Três Corações Terra do rei Pelé, Belo Horizonte ... Tem Atlético Mineiro aí? Tem cruzeirista aí? Alo Goiás do goiano valente Alo Goiânia linda capital Salve Trindade a Festa do Divino Brasília é a capital federal. Tem Goiás velha cidade histórica Rio Araguaia não posso esquecer O Lindomar Castilhos tem razão A tua terra é linda de morrer. Alo Anápolis, Formosa, Morrinhos, Rio Verde, Jataí, Araguaia Porto Nacional, Pontalina, Vianópolis Flores de Goiás, Estrela do Norte Itumbira, Dianópolis, Natividade, Paracatu, Miaçu e Catalão Água Limpa, Goianézia, Jaraguá e Outras centenas de cidades do grande Goiás. ... Em Goiânia no futebol tem Goianense aí...? E viva o querido colega E amigo Lindomar Castilho tchê ....
 


"CHEGANDO DE LONGE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTOU CHEGANDO DE LONGE DA TERRA DE PASSO FUNDO SE NÃO PRESTAR PARA ALGUÉM PRÁ MIM É A MELHOR DO MUNDO MAS SINTO POR OUTRAS TERRAS UM AMOR MUITO PROFUNDO POR ISSO POVO PRESENTE DO MEU BRASIL CONTINENTE TE AMO A CADA SEGUNDO “REFRÃO” AH! RIO GRANDE ESTÁ NO SUL DO PAÍS AH! RIO GARNDE LONGE EU TAMBÉM SOU FELIZ TRAGO A BELA SANFONEIRA NESTA PRENDDA EU LEVO FÉ NÃO VOU DIZER O SEU NOME TODOS JÁ SABEM QUEM É É A RELÍQUIA GAÚCHO QUE EU TROUXE LÁ DE BAGÉ QUANDO ELA ESBOÇA UM SORRISO PARECE O GOLPE PRECISO LANÇA DO ÍNDIO SEPÉ “REFRÃO” AH! RIO GRANDE TEUS FILHOS CANTAM AGORA AH! RIO GRANDE PRÁ O POVO QUE NOS ADORA SOMOS O PAMPA GAÚCHO OS ANDARILHOS DO VERSO OS MENSAGEIROS DA PAZ QUE PERCORRE O UNIVERSO SOMOS O SOL E A LUA QUE VAI E VEM DE REGRESSO OS POVOS NOSSOS IRMÃO AS PALMAS DAS VOSSAS MÃOS COMPLETAM NOSSO SUCESSO “REFRÃO” AH! RIO GRANDE ERGUEMOS A NOSSA VOZ AH! RIO GRANDE O MUNDO GOSTA DE NÓS.
 


"CHEIO DE MÁGOA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

MEUS OLHOS NÃO SÃO CASCATA MAS ESTÃO VERTENDO ÁGUA MEU PEITO NÃO É DOENTE MAS ESTÁ CHEIO DE MÁGOA TAMBÉM NÃO É PARA MENOS TENHO SOFRIDO DEMAIS UMA MULHER SEM JUÍZO SE JUNTA QUE O DIABO E FAZ CAIU O MUNDO INTEIRINHO NA CABEÇA DE UM RAPAZ EU QUIS SER FORTE NO AMOR EM TUDO EU SEMPRE FUI FORTE MAS A MULHER QUE EU TINHA AMEI E NÃO TIVE SORTE QUEM ME GANHOU ESTE AMOR FOI UM SUJEITO QUALQUER VIGARISTA E VAGABUNDO QUE OUTRA MULHER NÃO QUER MAS A MINHA GOSTOU DELE E HOJE É SUA MULHER FOI QUANDO O MUNDO INTEIRINHO CAIU EM CIMA DE MIM ELA NÃO TINHA JUÍZO TALVÉS FOI MELHOR ASSIM ESSA É TODA MINHA MÁGOA SEMPRE FUI MUITO FACEIRO NÃO ADIANTOU O MEU PORTE NÃO ADIANTOU MEU DINHEIRO SE TODAS FOSSEM ASSIM EU IA MORRER SOLTEIRO
 


"CHIMARREANDO SOZINHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

MINHA CUIA APARELHADA COM BOMBA DE OURO E PRATA TEM AS INICIAIS DA INGRATA QUE CHIMARREAVA COMIGO ANTIGAMENTE ERA DOIS QUANDO AMANHECIA O DIA QUE TOMAVA COM ALEGRIA ESTE CHIMARRÃO AMIGO CORO AI... MINHA CUIA APARECIDA PRÁ NOS DOIS NÃO RESTA NADA ELA NOS ABANDONOU AI... CHIMARRÃO TÃO SOZINHO COMO FAZ FALTA O CARINHO DA MULHER QUE NOS DEIXOU MINHA CUIA QUANDO SENTAS NA CONCHA DA MINHA MÃO TRAZ TANTA RECORDAÇÃO DA MINHA CHINOCA LINDA A ERVA QUE TANTO AMARGA A SAUDADEAMARGA MAIS QUANDO LEIO AS INICIAIS NA CUIA QUE RESTA AINDA AI... MINHA CUIA COMO É TRISTE NADA MAIS PRÁ MIM EXISTE SEM ELA NÃO SEI VIVER AI... NO TEU BOJO CUIA AMIGA VEJO A DOR QUE ME CASTIGA DELA NÃO POSSO ESQUECER MINHA CUIA UM SEGREDO VOU TE CONFESSAR AGORA PORQUE RAZÃO FOI EMBORA MINHA CHINOCA FAZEIRA FOI PORQUE UMA OUTRA CHINA ENVEJOU NOSSA VIVER FEZ EU TRAIR SEM QUERER MI NHA FIEL COMPANHEIRA CORO AI... MINHA CUIA QUE SAUDADES SÓ RESTA A INFELICIDADE O QUE O DESTINO ME FÊZ AI... SE UM DIA A MÁGUA PASSAR DE MIM ELA VAI LEMBRAR E VOLTARÁ OUTRA VEZ
 


"CHOFER DE PRAÇA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“Comigo não tem lesco lesco não sou chofer de praça falo na gíria e o treco é mulher”. Ai que vidinha boa sou chofer de praça Trabalho de graça por pouco dinheiro Quando eu ligo o táxi o boneco chia Perco a simpatia do meu passageiro Pergunto o destino ele me responde Se não sabe aonde é melhor pra mim Vou de rua em rua só fazendo volta Ele se revolta e eu lhe falo assim Desculpe seu moço, me faço de louco Pra não dar o troco digo que não tenho Já entra uma moça rebolando e bela Eu não cobro dela quando vou e venho Se entro contra mão dou um sinalzinho Quando o guarda avista Ele é camarada não me caneteia Se faz cara feia já me poe na lista Pra tirar o castigo baixo a bandeirada Pela madrugada só na mariposa Quando chego em casa é que vejo as pancas Pra tirar a tranca da mão da esposa Eu converso ela e vou direito a cama Já ela me chama antes do meio dia Levanta malandro vai servir o povo E eu saio de novo só na correria Se é de mini saia que uma dona senta O fusquinha esquenta e falha o motor Puxo aquele papo na base do molho E não tiro o lho do retrovisor Pra chofer de praça o povo é boneco Apelido treco de brincadeirinha A gente corre muito não leva ninguém Eles dizem também lavai o fominha A vida é uma graça pra nós taxistas Ser bom motorista o povo requer Se levo um barbado fico carrancudo O melhor de tudo é carregar mulher
 


"CHOFÉR DE TÁXI"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Teixeirinha fala: Comigo não tem lesco lesco não Sou chofer de praça Falo na gíria em treco é mulher I Ai que vidinha boa Sou chofer de praça Trabalho de graça Por pouco dinheiro Quando eu ligo taxi O boneco chia Perco a simpatia Do meu passageiro II Pergunto o destino Ele me responde Se não sabe aonde É melhor pra mim Vou de rua em rua Só fazendo volta Ele se revolta E eu lhe falo assim III Desculpe seu moço Me faço de louco Pra não dar o troco Digo que não tenho Já entra uma moça Rebolando e bela Eu não cobro dela Quando vou e venho IV Entro contra mão Tirando fininho Dou um sinalzinho Quando o guarda avista Ele é camarada Não me caneteia Se faz cara feia Já me põe na lista V Pra tira o castigo Baixo a bandeirada Pela madrugada Só da mariposa Quando chego em casa É que me vejo as panca Pra tirar a tranca Da mão da esposa VI Eu converso ela E vou direito a cama Já ela me chama Antes do meio dia Levanta malandro Vai servir o povo E eu saiu de novo Só na correria VII Se é de mini saia Que uma dona senta O fusquinha esquenta E falha o motor Puxo aquele papo Na base do molho E não tiro o olho Do retrovisor VIII Pra chofer da praça O povo é boneco Apelido treco De brincadeirinha A gente corre muito Não leva ninguém Eles diz também Lá vai um fominha IX A vida é uma graça Pra nós taxista Ser bom motorista O povo requer Se levo um barbado Fico carrancudo O melhor de tudo É carregar mulher.
 


"CHORANDO, CHORANDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Meu Deus quanta tristeza Que sinto a toda hora Depois que foi embora A mulher que tanto amei Me disse simplesmente Adeus na despedida Chorando a minha vida Tão triste aqui fiquei (Refrão) Por onde anda agora Vivo me perguntando Queria esta hora Seus lábios estar beijando Partiu e foi embora Vivendo por aí E eu fiquei aqui Chorando, chorando II Não sei mais o que faço Me clamo noite e dia Morrendo de agonia na minha solidão Porque você fez isso Tirando a minha calma Partiu a minha alma Feriu meu coração III Se um dia ouvir meus versos Repare minha voz O que restou de nós Foi só a minha dor Se ainda resta mais Talvez foi o meu nome Ou este pobre homem Morrendo de amor
 


"CHUMBO GROSSO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA TEIXEIRIMHA SE PREPARA VOU ENTRAR NO TEU TERRENO EU CHEGUEI PRÁ TUDO OU NADA HOJE SOU EU QUE ORDENO DA MANEIRA EM QUE TE ENCONTRO TU HOJE ÉS CAFÉ PEQUENO PRÁ SER BEM FRANCA E SINCERA TU DISSE AÍ QUE EU JÁ ERA ME TRANSFORMEI NUM VENENO ELE TE TRANSFORMOU NUM VENENO CHUMBO GROSSO VEM AÍ BOTA RAIVA NESSA MOÇA PARECE QUE VAI ME ENGOLIR MAS PODE FICAR SABENDO NÃO TENHO MEDO DE TI TE AGARRO PELO PESCOÇO JOGO LÁ EM MATO GROSSO NA BOCA DA SUCURI ELA NA BOCA DA SUCURI NEM DISSO EU TENHO MEDO HOJE EU QUERO O TEU PESCOÇO PRÁ TORCER ELE MAIS CEDO TE AFROUXO DENTE POR DENTE TE QUEBRO DEDO POR DEDO QUANDO TU CHORAR DE MÁGOA FAÇO UM BURACO NA ÁGUA E ENTERRO O TEU SEGREDO ELE E ENTERRA O TEU SEGREDO A MOÇA ESTÁ VIOLENTA MAS PRÁ ME VENCER CANTANDO TEM QUE COMER MAIS POLENTA E NA OFICINA DA RIMA TU TEM POUCA FERRAMENTA SE EU ME TORNAR VIOLENTO FAÇO UM BURACO NO VENTO ENTERRO O QUE TU INVENTA ELA ENTERRA O QUE EU INVENTO AÍ TE DOU PREJUÍZO BOTO FOGO NO TEU NINHO DESMANCHO TEU PARAÍSO ACABO COM A TUA FAMA NÃO ME RESPONSABILIZO JÁ TE DEI MUITO CARINHO MAS HOJE SÓ TEM ESPINHO NO LUGAR AONDE EU PISO ELE NO LUGAR ONDE TU PISA O TEU ESPINHO EU COMBATO VOU SECAR TUA LAGOA E BOTAR FOGO NO MATO ASSIM COMO ÉS INGRATA EU TAMBÉM SEI SER INGRATO TU PRÁ MIM FOI UM TESOURO MAS HOJE POR DESAFORO DESPEDACEI TEU RETRATO ELA DESPEDAÇOU MEU RETRATO EU SEI QUE TU ME ODEIA QUEM CANTANDO NÃO ME VENCE ENLOQUECE E SAPATEIA VIRA CAMBOTA NO AR BATE COM O LOMBO NA AREIA SE LEVANTAR EU TE EMPURRO E NOVAMENTE EU TE SURRO E NÃO ME FAZ CARA FEIA ELE E NÃO ME FAZ CARA FEIA MAS É LINDA A MINHA CARA E TU TENS QUE RESPEITAR A DISTÂNCIA QUE NOS SEPARA ROSTO BELO IGUAL AO MEU NESTE MUNDO É COISA RARA SOU HOMEM DE MUITO PREÇO CADA VEZ MAIS ENCAREÇO QUANDO A INFLAÇÃO DISPARA ELA QUANDO A INFLAÇÃO DISPARA O CARA É MESMO CABOLA SERÁ QUE NÃO TE DISSERAM QUE TU PARECE UMA ESMOLA DADA DE MAU CORAÇÃO POR UM LACAIO FRAJOLA ÉS FEIO IGUAL À TRISTEZA QUE OFUSCA A MINHA BELEZA E O MEU CORPO DE VIOLA ELE E O TEU CORPO DE VIOLA MAS DE VIOLA QUADRADA ME PROMETEU CHUMBO GROSSO ATÉ AGORA EU NÃO VI NADA QUERO MOSTRAR MINHA IDÉIA MAS A TUA ESTÁ CANSADA ASSIM PARA O TEIXEIRINHA TU É CALDO DE GALINHA PRÁ PESSOA ADOENTADA ELA PRÁ PESSOA ADOENTADA AÍ É QUE TU TE ENGANA NÃO ESTÁS CORRESPONDENDO MINHA RAIVA MINHA GANA FICASTE QUE NEM MACACO AÍ COMENDO BANANA JÁ AFUNDEI TUA BARCA JÁ MOSTREI QUE SOU MONARCA E TU NÃO SAI DA CABANA ELE E EU NÃO SAIO DA CABANA A RESPOSTA VEM AGORA PRÁ QUE SAIR DA CABANA SE NÃO TEN NINGUÉM LÁ FORA E ACEITE O MEU CONSELHO DIGA ADEUS E VÁ EMBORA PROCURAR QUEM CANTE POUCO PORQUE COMIGO É SUFOCO NÃO TEM DIA E NÃO TEM HORA ELA NÃO TEM DIA E NÃO TEM HORA NÃO TEM HORA E NÃO TEM DIA CUSTASTE MAS TU CHEGOU BEM NO LUGAR QUE EU QUERIA A MORTE NÃO MARCA TEMPO E AGORA TU TE ARREPIA EU SOU PIOR QUE A MORTE CANTO MAIS QUE A PRÓPRIA SORTE TE LEVO PRÁ CAMPA FRIA ELE ME LEVA PRÁ CAMPA FRIA NÃO NASCI PRÁ SER PRESUNTO SEI PORQUE QUER ME MATAR POR ISSO É QUE EU NEM PERGUNTO TU QUERES FICAR SOZINHA E SER A RAINHA DESTE ASSUNTO NÃO PEGA A CORDA DO SINO PORQUE HOJE EU EXTERMINO TUA FÁBRICA DE DEFUNTO ELE E ELA O RAPAZ DA GRAVADORA PELO JEITO É UM BOM MOÇO DEU SINAL QUE NÓS PARASSE QUE O DISCO ESTÁ UM COLOSSO VAMOS NOS PEGAR LÁ FORA SÓ PRÁ VER QUEM CAI NO POÇO NÓS OS DOIS NINGUÉM CONVENCE SEM SABER QUEM É QUE VENCE O DESAFIO DO CHUMBO GROSSO
 


"CIDADE TRISTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NAQUELA CIDADE TRISTE QUE CHAMAM DE CAMPO SANTO ALI DEIXEI CERTA VEZ A AMÃE QUE EU AMAVA TANTO SAÍ NO MUNDO ROLANDO EU ERA TÃO GAROTINHO TODOS TINHAM MAMÃEZINHA SÓ EU COITADO NÃO TINHA PARA ME DAR UM CARINHO AÍ, MÃEZINHA NÃO PODE VER ESTE SEU FILHO CRESCER E SER O QUE EU SOU AGORA AÍ, CHORAVA EU FAÇO UMA IDÉIA IA SENTAR NA PLATÉIA ME APLAUDIR NESTA HORA SE ELA ESTIVESSE VIVA QUE PRAZER IA SENTIR VER A MARY TEREZINHA TOCANDO PRÁ ELA OUVIR QUE PENA MAMÃE NÃO VER OS MEUS MILHARES DE FÃS IA PREZAR COMO EU PREZO IA REZAR COMO EU REZO NO PROGRAMA DAS MANHÃS AÍ, MEUS VERSOS NÃO VAGUEM AO LÉU DÁ UM PULINHO NO CÉU VER MINHA MÃE MINHA SANTA AÍ, VÁ LÁ NA ETERNIDADE LEVE UM BEIJO DE SAUDADE DESTE SEU FILHO QUE CANTA.
 


"CINCO LETRAS QUE CHORAM"
Silvino Neto

I Adeus, adeus, adeus Cinco letras que choram Num soluço de dor Adeus, adeus, adeus É como o fim de uma estrada Cortando a encruzilhada Ponto final de um romance de amor II Quem parte tem os olhos rasos d’água Ao sentir a grande mágoa Por se despedir de alguém Quem fica Também fica chorando Com o coração sangrando Querendo partir também III Adeus, adeus, adeus É como o fim de uma estrada Cortando a encruzilhada Ponto final de um romance de amor
 


"CINZEIRO AMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CINZEIRO AMIGO VELHO PEDAÇO DE BRONZE TU GUARDA AS CINZAS DOS CIGARROS QUE FUMEI CINZEIRO AMIGO NÃO FALAS NÃO ÉS INDISCRETO ME OUVES FICAS BEM QUIETO NÃO CONTAS AS VEZES QUE CHOREI ELE / ELA ESTE CINZEIRO MEU AMIGO QUE TE FALO É QUEM DISFARÇA A MINHA TRISTE SOLIDÃO JUNTINHO DELE É QUE PROCURO ESQUECER DE QUEM MAGOOU O MEU POBRE CORAÇÃO CINZEIRO AMIGO EM CADA PONTA DE CIGARRO REPRISA A HISTÓRIA LÁ DO PEITO MEU É UM ROMANCE DE TRISTEZA E AMARGURA QUE ESTOU SOFRENDO POR ALGUÉM QUE ME ESQUECEU CINZEIRO AMIGO NA EXPRESSÃO MAIS COMOVIDA MEU COMPANHEIRO DAS NOITES QUE NÃO TEM FIM QUANDO A FUMAÇA NOS ARES VAI SE PERDENDO ESTÁS SABENDO QUE ELA JÁ ESQUECEU DE MIM ELE / ELA TALVEZ UM DIA ELA LEMBRE COM SAUDADES DESTE INFELIZ QUE LHE AMOU E A BANDONASTE E ESTE CRIME TU VAIS TER NA CONSCIÊNCIA QUE O MEU AMOR ERA SÓ TEU E TU MATASTE CINZEIRO AMIGO NAS HORAS QUE ESTOU MAIS TRISTE OS RESTOS DE CIGARRO TU VAIS ACOMULANDO ELA TALVEZ UM DIA ACUMULE A TRISTEZA E VAI FALAR NESTE CINZEIRO SOLUÇANDO
 


"CIÚMES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU JÁ NÃO SEI MAIS O QUE EU QUERO VOCÊ TAMBÉM JÁ NÃO SABE O QUE QUER O MEU ORUGULHO É SER BEM HOMEM O SE ORGULHO É SER BEM MULHER ESTAMOS CERTOS NO MESMO CAMINHO E SE BRIGAMOS AGORA EU SEI PORQUE É O CIÚME QUE VOCÊ TEM DE MIM TALVEZ TEMBÉM EU TENHO DE VOCÊ ISTO É FALTA DE CONFIANÇA É O QUE NOS TRAZ TODO O DISSABOR ENQUANTO DESESPERANÇA SERÁ INFGELIZ SEMPRE O NOSSO AMOR SE NÃO MUDAMOS TALVEZ MAIS TARDE VAMOS CHORAR OS DOIS ARREPENDIMENTOS VAMOS PERDER PRO CIÚME COVARDE QUE FEZ DO AMOR OS DIAS MAL VIVIDOS VERSO SE NÃO PODEMOS REMEDIAR AGORA O NOSSO AMOR CHEGARÁ POR FIM O QUE SERÁ DE VOCÊ MEUBEM JÁ IMAGINOU O QUE SERÁ DE MIM? IREI VIVER COM UMA MULHER QUALQUER COM OUTRO HOMEM TAMBÉM IRÁS VIVER SE NÃO TIVEREM AS NOSSAS QUALIDADES ARREPENDIMENTOS IREMOS MORRER VAMOS ERGUER A BANDEIRA VERMELHA E DECLARAMOS GUERRA AI CIÚME A CONFIANÇA VOLTA E NOS ESPELHA E ACABAMOS COM ESSA MAU COSTUME E FOI ASSIM QUE NÓS NOS INTENDEMOS QUE NÓS NOS INTENDEMOS SERÁ ALERTA PARA OUTRAS CASAIS SEM O CIÚME SÓ DE AMOR VIVEMOS E AQUI EM CASA JÁ NÃO SE BRIGA MAIS.
 


"COBERTA DE OURO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EM OUTROS TEMPOS QUANDO VOCÊ ERA POBRE EU TAMBÉM NÃO ERA NOBRE ERA O QUE AINDA SOU SÓ VOCÊ TEVE SORTE ENRIQUECEU POR ISSO AGORA ESQUECEU QUEM ANTES TE AGASALHOU EU NÃO QUERO SEU DINHEIRO EU VIVO BEM POBREZINHO EU SÓ QUERO É QUE RECORDES É QUE JÁ FOI MEU SEU CARINHO HOJE COBERTA DE OURO VOCÊ COBRE O CORPO TODO E NEGA PRA TODA GENTE QUE O SEU PASSADO FOI LODO AINDA MUDA DE CALÇADA QUANDO ME ENCONTRA NA RUA FINGINDO NÃO SER AQUELA BOÊMIA AMIGA DA LUA NÃO CONTAREI QUE O SEU PASSADO FOI LODO E NEM QUE NA MESMA CAMA NOS MEUS BRAÇOS ADORMECEU NÃO EU NÃO RELEVO SEU NOME E NEM CONTAREI AO HOMEM QUEM ESCOLHESTE E AGORA É TEU A VIDA É DUAS ESCADAS UMA SOBE A OUTRA DESCE VOCÊ SUBIU TEVE SORTE EU FIQUEI VOCÊ ESQUECE SE UM DIA POR ACASO DESCERES A OUTRA ESCADA AI VERÁS QUE A COBERTA DE OURO NÃO VALE NADA SE ACASO ISSO ACONTECER SEU OURO FUGIR DA MÃO ME PROCURE EU REPARTO COM VOCÊ MEU POBRE PÃO
 


"COBRA CASCAVEL"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Teixeirinha fala: Te prepara compadre Gildo, que vou chutar no teu golo de novo I Eu estes dias fui dar uma volta Andava na margem do rio Taquari Fiquei sabendo que o rico compadre Gildo de Freitas andava por ali Tava comendo uma cascavel Prima irmã da cobra sucuri Vinha ser neto da cobra jiboia O meu compadre custando engolir Quando a cobra desceu na barriga Ele deu um grito e eu tive que rir Teixeirinha fala: Que cara feia ele fez II Eu perguntei porque que ele gritou Naquela hora em que a cobra desceu Ele esticou a barriga para frente De um gemido e depois se encolheu A cascavel pula na barriga O seu umbigo por dentro mordeu Botou a mão para cobra não sair Deitou no chão rindo adormeceu Fiquei olhando por todos os lados I a cobra velha não apareceu Teixeirinha fala: Ele só roncava satisfeito III Ele dormindo e sonhando com a cobra Quando acordou me deu um arrepio Pegou o facão e venho contra mim Com roupa e tudo eu me joguei no rio Fui dar risada da lá do outro lado Da cascavel que o compadre engoliu Se foi cantando baile de respeito De mais respeito cantei ele ouviu Eo sentimento que trago comigo É não poder ver onde a cobra saiu Teixeirinha fala: A barriga do meu compadre parece cemitério de cobra IV Compadre Gildo de Freitas me disse Pra eu me virar numa cobra comprida Pra engolir ele com espora a tudo Perca a esperança a parada é perdida Eu vou ficar no mundo pra semente Comigo fica dez mulher querida Fazendo letra de todas as cobras Que por ti todas já foram engolida Não adianta mudar teu destino Tu vai comer cobra toda a tua vida Teixeirinha fala: Tu não é bruxo pra te escapar compadre
 


"COBRA JIBÓIA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU HOJE ESTOU ME LEMBRANDO MAS NÃO É DA SUCURI É DE UMA COBRA MAIOR LÁ DO RIO CAPICUI VINTE METROS É O TAMANHO E A MAIS GROSSA QUE EU JÁ VI UMA TAL COBRA JIBÓIA DESSA O COMPADRE NÃO RI OS PESCADORES NÃO PESCAVAM DE TANTO MEDO QUE TINHAM MANDEI CHAMAR MEU COMPADRE ME MANDOU DIZER QUE VINHA SEM DEMORA ELE CHEGOU LAMBENDO A SUA FAQUINHA ME PERGUNTOU DEBOCHANDO A ONDE ESTÁ A COBRINHA EU DISSE PRO MEU COMPADRE TÁ NO RIO CAPICUI VAI ANDANDO PELA COSTA A COBRA ANDA POR ALI MEU COMPADRE ENVERMELHOU E DISSE TU TENS QUE IR ENTÃO PRÁ ACOMPANHAR JUNTO EU TIVE QUE SAIR NÓS CHEGAMOS NA BARRANCA MEU CORPO SE ARREPIAVA MEU COMPADRE SE LAMBIA DE MEDO EU ASSOBIAVA A ÀGUA FEZ UMA ONDA NA ONDA A COBRA ESPIAVA DAQUI A POUCO A ÀGUA VEIO EU SENTI QUE ME MOLHAVA MEU COMPADRE VENDO A COBRA JÁ FEZ UMA PIRUETA MANOBRAVA SUA FAQUINHA E EU FAZIA UMA CARETA A COBRA VEIO PIANDO SUBINDO NA BARRANQUETA E EU TAMBÉM JÁ FUI SUBINDO NUM PÉ DE FIGUEIRA PRETA LÁ DE CIMA EU TAVA VENDO MEU COMPADRE ATRAPALHADO QUERENDO ENGOLIR A COBRA MAS DESSA FEZ FOI TROCADA ELA QUE ENGOLIU ELE TIVE PENA DO COITADO MAS MEU COMPADRE FOI VIVO E JÁ SAIU DO OUTRO LADO CONSEGUIU MATAR A COBRA LÁ DE CIMA EU NÃO DESCI MEU COMPADRE ESTAVA BRAVO E EU QUASE MORTO DE RI ELE PEREGUNTOU PORQUÊ EU ENTÃO LHE RESPONDI COBRA COMPRIDA DEMAIS O SENHOR NÃO PODE ENGOLIR.
 


"COBRA SUCURI"
L. M. Gildo de Freitas / Interpretação Teixeirinha

I Eu às vezes tô me lembrando De um bom compadre que eu tinha Valente como um diabo Pior que galo de rinha Quando o compadre puxava Sua faca da bainha Até a própria polícia Prometia mas não vinha. II Me contou um morador Lá do rio Gravataí Que na costa desse rio Ninguém mais pescava ali Porque diz que aparecia Uma cobra sucuri E aquela cobra fazia Todos os pescador fugi. III Eu contei pro meu compadre Ele garrou pegou a ri Convidou pra nós ir lá E eu já me arrependi Pra ele não embrabecer Eu fui obrigado a ir Lá na costa desse rio Ver a cobra sucuri. IV Nós chegamos na barranca Eu senti um arrepio Mas quando eu vi a cobra O meu compadre também viu A água fez uma onda E na onda a cobra sumiu E ainda por desaforo Deu uns quatro ou cinco piu. V Meu compadre vendo a cobra Já foi largando as tamancas Deu um jeitinho no corpo E da sua faca arranca A cobra veio piando Veio subindo a barranca E eu também já fui subindo Num pé de figueira branca. VI Lá de cima eu tava vendo Como um homem se desdobra Aí vi que o meu compadre Tinha destreza de sobra Ele foi dando um jeitinho Foi fazendo uma manobra Em vez da cobra come ele Ele é quem comeu a cobra. VII Depois da cobra comida Meu compadre embranqueceu Olhou pra mim e disse Por que foi que tu correu? Ora, ora meu compadre! Tu bem sabe quem sou eu Eu tava louco de medo Da cobra que tu comeu!
 


"COISAS DA VIDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Que saudade, Que me escraviza e me mata lentamente Minha terra, De lembranças vou cantando eternamente Te pergunto, Aonde eu chego porque tudo é diferente A resposta tenho ela quando eu canto A mulher que eu amo tanto não está presente Nas paisagens coloridas vejo ela em cada cor Das canções que improviso vou clamando a minha dor Nos lugares que eu chego aumenta meu desamor Vou me distanciando mais de você meu grande amor Lembro tudo, Que saudade minha terra, meu jardim, Boas praias, O mar, o vento, a serra, o campo de vinil. Meu amor, Em tudo isto meu destino foi ruim, Chorei de mais ao separar-me de você Quando eu entendi porque era o fim Não perdi você pra outro que a levou ao altar Fui na igreja aquele dia para ver você casar Disse sim olhou pra mim, sorriu para não chorar Foi quando senti ciúmes dentro de mim queimar Eu parti, Para esquecer o meu erro cometido E você Está casada, mas não ama seu marido Eu lhe amava, Mas, soube isso depois que tinha lhe perdido Vou agora carregando pelo mundo Esse remorso profundo arrependido Vou em frente me culpando para atrás não voltarei Tenho medo do regresso e o meu futuro não sei Posso também achar outra sem amor me casarei Na hora de dizer sim de você me lembrarei
 


"COLONO BRASILEIRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU PROGRAMEI UM PASSEIO LÁ NA MINHA FAZENDINHA NA VOLTA DEI UM BALANÇO NO QUE ERA VIDA MINHA MORANDO AQUI NA CIDADE VIVER DE REI E RAINHA UM DIA É FALTA DE CARNE OUTRO É DE FEIJÃO E FARINHA SEMPRE FALTANDO UMA COISA NO CENTRO NO FIM DA LINHA NÃO HÁ COMO LÁ NA ROÇA UM LUAR E UMA PALHOÇA ANTIGA VIDA QUE EU TINHA UMA CASINHA PEQUENA LUMINADA A LAMPIÃO NO INVERNO É MUITO FRIO SE FAZ UM FOGO NO CHÃO UMA MULHER BONITINHA NO AVENTAL SECANDO A MÃO SORRI E DÁ UM BEIJINHO E ALCANÇA O CHIMARRÃO A LUA INVADINDO A CASA CHEIRO DE MANGERIÇÃO DEPOIS DA JANTA É PRÁ CAMA COM A ESPOSA QUE A GENTE AMA DONA DO MEU CORAÇÃO O GALO AMIÚDA O CANTO É HORA DE MIR LEVANTANDO ENQUANTO ELE FAZ O FOGO NA MANGUEIRA ESTOU LIDANDO TIRO O LEITE DA BARROSA NA COZINHA ESTOU ENTRANDO A ÁGUA JÁ ESTÁ QUENTE O CHIMARRÃO VOU TOMANDO DEPOIS O CAFÉ COM LEITE PÃO DE FORNO ACOMPANHANDO GALINHA FRITA E TOUCINHO NA ESPOSA DOU UM BEIJINHO PRÁ LAVOURA VOU CANTANDO ARVOREDO MUITO GRANDE MIL GALINHAS NO TERREIRO MUITAS VACAS DANDO LEITE MUITOS PORCOS NO CHIQUEIRO FEIJÃO E MILHO PLANTANDO HÁ VERDURAS NO CANTEIRO ÁGUA BOA DE VERTENTE NA SOMBRA DO MAMONEIRO FARTURA DENTRO DE CASA NO BOLSO MUITO DINHEIRO VIVER HONRADO E DESCENTE DA INVEJA A MUITA GENTE - O COLONO BRASILEIRO
 


"COM PENA DE MIM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

SOU TRISTEZA SOU TÉDIO DE UMA FOLHA CAÍDA DESPRENDIDA DO GALHO AMARELA SEM VIDA A ROLAR PELO CHÃO QUANDO O VENTO PERSISTE EU ME ENCONTRO ASSIM E COM PENA DE MIM MEU CANTAR É TÃO TRISTE VOLTE AQUI MEU AMOR REERGUER-ME DO CHÃO ME DEVOLVA ALEGRIA NUM ALCANCE DE MÃO ME CONDUZA CONTIGO CURE-ME AS CICATRIZES RETORNEMOS JUNTINHOS PAR AQUELE CANTINHO ONDE FOMOS FELIZES MEU AMOR MINHA VIDA NÃO DEMORE A CHEGAR PARA NÃO ENCONTRAR MEU RETRATO SOMENTE NÃO ME DEIXE ROLAR PELO CHÃO SEM DESTINO MEU AMOR VEM ME VER NÃO DEIXAMOS MORRER ESTE AMOR TÃO DIVINO.
 


"COMO É FALSA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Como é falsa esta mulher Sempre a mentir ela anda Mente mais que a regra manda Pensando que a mim engana Eu que me faço de bobo Conheço sua maldade E pouca capacidade Tem essa mulher tirana Que coração tão maldoso Que mente me dando abraço Finjo crer e me disfarço Botando linha pra ela Descolada malandrinha Desempenha o seu papel Quer me fazer coronel Por eu gostar tanto dela Diabo vestido de anjo De um sentimento covarde Não crê não vê que mais tarde O seu pecado é mortal Deus julgará vivos e mortos E aqueles que foi malvado Será preso acorrentado Olha o juízo final Esta carinha de anjo Coberta de hipocresia Troca à noite pelo dia Me beija e diz que me quer Quando quer luxo e quer jóia És mais bela e carinhosa Como é falsa e mentirosa Eu conheço esta mulher O dia em que me cansar Tiro a máscara do teu rosto Pra ver chorar de desgosto Tão só sem o meu dinheiro Compreenderás que eu sabia Que eras toda uma fingida E com a parada perdida Vendo eu chegar de primeiro Pedirei a Deus traidora Mulher ruim sem coração Voltarei pedir perdão Para a outra que me ama Voltarei pra minha amada Mostrar pra você que eu posso E fazer tu sentir remorso Quando rolares na lama
 


"COMO SERÁ O FIM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE QUANDO A SANFONA SE ABRE E O VIOLÃO ENTRA DE MANSO GHEGA UM IMPROVISADOR NAQUELE PASSO DE GANSO SE ACASO EU TIVER POR PERTO O PASSO DELE EU ACERTO SEM LHE VENCER NÃO DESCANSO ELE SEM LHE VENCER NÃO DISCANSO CERTA VEZ UM TAL DE ONOFRE CHEGOU FAZENDO PROPOSTA E EU DISSE HOJE TU SOFRE LEVEI O DINHEIRO DELE NÃO ESQUEÇO O DIA AQUELE QUE NEM MEXI NO MEU COFRE ELA QUE NEM MEXEU NO TEU COFRE ACABOU TUA MISÉRIA EU ESTOU CHEGANDO AGORA ANDAVA MEIO DE FÉRIAS MAS QUANDO OUVI O TEU PAPO ME ATRAVESSEI QUE NEM SAPO PRÁ TRATAR DE COISA SÉRIA ELE PRÁ TRATAR DE COISA SÉRIA NINGUÉM ME CAUSA TRANSTORNO NÃO TINHA TE VISTO AÍ MAS TU ME FEZ O RETORNO É ANTIGA A NOSSA RICHA MAS NEM QUE TU TE REMECHA NÃO TIRA O PÃO DO MEU FORNO ELA NÃO TE TIRO O PÃO DO FORNO TEIXEIRINHA NÃO ME INERVA EU TIRO O PÃO DO TEU FORNO E A CEBOLA DA CONSERVA E ATIRO TUDO PRÁ CIMA PORQUE NO VERSO E NA RIMA NUNCA FIQUEI NA RESERVA ELE NUNCA FICOU NA RESERVA QUEM QUISER QUE SE ARREMANGUE E TRAGA O TALÃO DE CHEQUE MARY EU QUERO QUE TE ZANGUE NÃO ME GANHA E NÃO ME FURTA TU VAI VER QUE A COISA ENCURTA DEPOIS QUE FERVER O MEU SANGUE ELA DEPOIS QUE FERVER O TEU SANGUE ENBRABESSE ESQUENTA A CUCA TRAGA O DINHEIRO E O JUIZ QUE HOJE EU ENCHO A COMBUCA MINHA IDÉIA ESTÁ FERVENDO TRAZ O DINHEIRO CORRENDO SE NÃO EU FICO MALUCA ELE SE NÃO TU FICA MALUCA MAS HOJE TU PERDE A FILA TOMA CUIDADO MENINA QUE O TEIXEIRINHA NÃO COXILA TE VENÇO SEM SACRIFÍCIO E CONSTRUO UM EDIFÍCIO PRÁ SOMBRIAR NA TUA VILA ELA PRÁ SOMBRIAR NA MINHA VILA CONSTRÓI UM ARRANHA-CÉU NÃO QUERO SOMBRA NA VILA ONDE O SOL FAZ ESCARCEU LÁ O MEU POVO É LIBERTO E QUE TE VENSO ESTÃO CERTO DINHEIRO ROUPA E CHAPÉU ELE DINHEIRO ROUPA E CHAPÉU TU TÁ FICANDO CADUCA CONSTRUO O ARRANHA- CÉU PERTO DA TUA ARAPUCA E PRÁ FALAR A VERDADE VOU TRANSFORMAR EM CIDADE TUA VILA MICHURUCA ELA MINHA VILA MICHURUCA ENTÃO CONSTRÓI SE ÉS MACHO ESPERO ELE FICAR PRONTO DEPOIS EU FAÇO O QUE EU ACHO SERÁ MESMO INDISCUTÍVEL PONHO UMA BOMBA EXPLOSIVEL E O TEU PRÉDIO VEM PRÁ BAIXO ELE E O MEU PRÉDIO VEM PRÁ BAIXO ISSO É PIOR QUE UM FURTO TALVES TU PEGUE UMA FEBRE E ESSA FEBRE VIRE SURTO AÍ DA VILA TU SAI PORQUE O MEU PRÉDIO NÃO CAI COM BOMBA DE PAVIU CURTO ELA COM BOMBA DE PAVIU CURTO CAI TIJOLO POR TIJOLO CAI FERRO CIMENTO E CAL DEPOIS EU DISMANCHO O BOLO CONTINUA O MEU CASEBRE E O TEIXEIRINHA QUE SE QUEBRE QUE NEM ÁGUA DE MANJOLO ELE QUE NEM ÁGUA DE MANJOLO MOÇA LINDA E ORGULHOSA DEPOIS DE MEU PRÉDIO PRONTO TU DIRÁ COISA MIMOSA NA FRENTE TERÁ UM JARDIM E TU VAI CHEGAR PRÁ MIM PRÁ ME PEDIR UMA ROSA ELA PRÁ TE PEDIR UMA ROSA MOREI NO TEU PENSAMENTO DEPOIS VAI QUERER ME DAR O MAIS LINDO APARTAMENTO AÍ EU VOU MAIS ALÉM QUERO O CORAÇÃO TAMBÉM E TE PRESTO UM JURAMENTO ELE E ME PRESTA UM JURAMENTO FIQUEI SURDO FIQUEI MUDO ACEITO O TEU JURAMENTO E O TEU PEDIDO GRAÚDO PARA A GAITA E O VIOLÃO E LEVA O MEU CORAÇÃO COM TRIPA MONDONGO E TUDO ELE E ELA COM TRIPA MONDONGO E TUDO NA VILA TERÁ ASFALTO E O NOSSO APARTAMENTO SERÁ AQUELE MAIS ALTO TERÁ CONFORTO E MORDOMO E A NOVA VIDA EU RETOMO E CONTIGO JAMAIS ME EXALTO.
 


"COMPADRE GILDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

COMPADRE GILDO DE FREITAS ENCERRASTE A CARREIRA ACABOU A NOSSA GUERRA QUE ERA PURA BRINCADEIRA AGORA ESTÁS LÁ NO CÉU JUNTO A NOSSA PADROEIRA NO JARDIM DA SANTIDADE ACEITE TODA A SAUDADE DO TEU COMPADRE TEIXEIRA PEDISTE A TERRA PRO CORPO ANTES DA EXTREMA UNÇÃO TAMBÉM COMUNGO CONTIGO QUANDO EU MORRER QUERO O CHÃO MAS QUERO É FALAR DE TI NA MINHA COMPOSIÇÃO GILDO EU DIGO COM CERTEZA MAIS UM SELO DE TRISTEZA QUE GRUDA EM MEU CORAÇÃO COMPADRE GILDO DE FREITAS OUÇA BEM O TEIXEIRINHA ESTÁ TE MANDANDO UM BEIJO A TUA ESPOSA CARMINHA O JORGE , O ZECA E O PAULO O GENECO E A NEUSINHA TEUS CINCO FILHOS E NETOS OS DONOS DOS TEUS AFETOS TAMBÉM DA SAUDADE MINHA NA ESTÂNCIA GRANDE DO CÉU ONDE TE ENCONTRAS AGORA JUNTO AQUELES TROVADORES QUE A TEMPO JÁ SÃO OUTRORA VÃO FAZER VERSOS CONTIGO PRÁ CRISTO E NOSSA SENHORA O CARDOSO NA SANFONA O TERECO SE APAIXONA COMPADRE GILDO DE FREITAS O RIO GRANDE ESTÁ CHORANDO SENTINDO A FALTA DE TI E O POVO SE LAMENTANDO NÃO VÃO OUVIR MAIS NÓS DOIS EM VERSOS SE DEBICANDO ERAM DUELOS DE IDÉIAS PRÁ DIVERTIR AS PLATÉIAS E NÓS COMO IRMÃOS SE DANDO FOI GRANDE A NOSSA AMIZADE E DISSO NUNCA EU ESQUEÇO SEMPRE NOS QUEREMOS BEM E QUERER BEM NÃO TEM PREÇO MAS TU PARTISTE COM DEUS MUDASTE DE ENDEREÇO COM CRISTO TU TE REFEZ QUANDO CHEGAR MINHA VEZ COMPADRE GILDO APAREÇO.
 


"COMPANHEIROS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

COMPANHEIROS VENHAM TODOS PRÁ RODA DA MINHA MESA PAGAREI TODA DESPESA NÃO ME INTERESSA O VALOR TRAGA AQUI MUITA BEBIDA SEU GARÇON FAÇA O FAVOR SE QUISER BEBA COM NÓS QUERO MOLHAR MINHA VOZ PRÁ FALAR DO MEU AMOR COMPANHEIROS FOI ASSIM QUE ACONTECEU UM ALGUÉM APARECEU PRÁ CASAR-SE CO MEU BEM COMPANHEIROS SÃO GOLPES QUE A VIDA TEM ELA NÃO ERA SINCERA EU PENSAVA QUE ELA ERA SÓ MINHA E DE MAIS NINGUÉM COMPANHEIROS EU JURAVA POR TUDO QUE ERA SAGRADO QUE POR ELA EU ERA AMADO COM LOUCURA E COM PAIXÃO ERA CAPAZ DE BRIGAR COM QUEM DISSESSE QUE NÃO ELA MESMA HOJE FALOU QUE DE OUTRO ELA GOSTOU E VAI DAR SEU CORAÇÃO COMPANHEIROS CHORAR NÃOÉ MEU COSTUME MAS É TÃO GRANDE O CIÚME QUE ME FAZ CHORAR AQUI COMPANHEIROS NO MEU CADERNO ESCREVI ELE É NOSSO COMPANHEIRO O MAIS FALSO TRAIÇOEIRO DOS AMIGOS QUE EU JÁ VI COMPANHEIROS NÃO SUPORTO O PESO DA MINHA MÁGOA OS MEUS OLHOS RASOS D’AGUA CONFIRMAM A MINHA LOUCURA NÃO EXISTE PARA MIM NO MUNDO OUTRA CRIATURA MAIS TARDE ELA COM CERTEZA TAMBÉM VIRÁ NESTA MESA CHORAR SUA DESVENTURA COMPANHEIROS ELE AO SE SATISFAZER DA LOUCURA DE QUERER VAI DESPREZAR ELA EU SEI COMPANHEIROS NOTE AGORA O QUE EU DIREI BREVE AQUI MINHA QUERIDA TAMBÉM VAI PAGAR BEBIDA NESTA MESA QUE EU PAGUEI.
 


"CONSELHO AOS ÉBRIOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU ANDEI BEBENDO SOFRENDO E CHORANDO CURTINDO AMARGANDO A SAUDADE DE ALGUÉM EU NÃO ME ACALMAVA ME DESENCONTRAVA AS VEZES CHORAVA POR NÃO TER NINGUÉM ENFRENTAVA UM TANQUE QUEBRAVA UM PALANQUE POR AQUELE BEM QUERIA PARTIR PRÁ ME DIVERTIR CHEGAVA PEDIR PRÁ ELA SOFRER TAMBÉM MAS UM CERTO DIA SÃO COISAS DA VIDA DEIXEI DA BEBIDA VOLTEI A SER EU HOJE ESTÁ NO CENTRO DA CASA QUE EU ENTRO UM ANJO LÁ DENTRO QUE ME APARECEU E A SAUDADE PRONTA QUE EU TINHA DA OUTRA DESAPARECEU VI TANTOS ESPELHOS POSSO DAR CONSELHO PRÁ ÉBRIOS ALHEIOS QUE AINDA NÃO MORREU DA OUTRA QUE EU TENHO GANHEI CONFIANÇA ME ENCHEU DE ESPERANÇA PRÁ AMAR E VIVER É UMA NOVA FLOR DA MAIS BELA COR MEU ANTIGO AMOR ME FEZ ESQUECER HOJE ACHO GOZADO OUTRO APAIXONADO PEDIR PRÁ MORRER DA ONDE VIVER DIGAM O QUE QUIZER MASPOR UMA MULHER NÃO PRECISA BEBER
 


"CONSELHO DE AMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DEIXA A TRISTEZA DE LADO AMIGO SENTA-TE AQUI VEM CONVERSAR UM POUCO ESSA MULHER QUE TU ESTÁ AMANDO ESSA MULHER ESTA TE DEIXANDO LOUCO ELA É DOIDA É VERRIDA ELA É INGRATA TEM UMA PEDRA NO LUGAR DO CORAÇÃO ESSA MULHER NÃO MERECE O SOFRIMENTO DE UM HOMEM HONRADO QUE PRATICA BOA AÇÃO ESSA MULHER NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE DEIXA UM HOMEM QUASE A PONTO DE LOUCURA ELA POR FORA É UM ANJO DE BELEZA POR DENTRO É UM INFERNO DE AMARGURA CORO DEIXA A TRISTEZA DE LADO AMIGO ... ETCX ( DUAS VEZES ) EU SEI QUE É TRISTE QUANDO A GENTE AMA DEMAIS PIOR ENTÃO QUANDO NÃO É CORRESPONDIDO FICA ENTREGUE A TRISTEZA A DESVENTURA ARRAZA O PEITO O CORAÇÃO OUÇA O QUE EU DIGO SOU SEU AMIGO LEAL E SEI PRA OUTRA E TIRA O PEITO DESSA GUERRA SEI QUE NO CÉU SÓ EXISTE UMA MARIA. MAS HÁ MILHÕES E MARIA AQUI NA TERRA.
 


"CORAÇÃO DE LUTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O maior golpe do mundo Que eu tive na minha vida Foi quando com nove anos Perdi minha mãe querida Morreu queimada no fogo Morte triste dolorida Que fez a minha mãezinha Dar o adeus da despedida Vinha vindo da escola Quando de longe avistei O rancho que nós morava Cheio de gente encontrei Antes que alguém me dissesse Eu logo imaginei Que o caso era de morte Da mãezinha que eu amei Seguiu num carro de boi Aquele preto caixão Ao lado eu ia chorando A triste separação Ao chegar num campo santo Foi maior a exclamação Taparam com terra fria Minha mãe do coração Dali eu saí chorando Em mãos de estranhos levado Mas não levou nem dois meses No mundo fui atirado Com a morte da minha mãe Fiquei desorientado Com nove anos apenas Por este mundo jogado Passei fome, passei frio Por este mundo perdido Quando mamãe era viva Me disse filho querido Prá não roubar, não matar Não ferir, sem ser ferido Descanse em paz minha mãe Que eu cumprirei seu pedido O que me resta na mente Minha mãezinha é teu vulto Recebas uma oração Deste filho que é teu fruto De dentro do peito sai Este sentimento oculto Desde nove anos tenho O meu coração de luto
 


"CORAÇÃO SEM AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU VOU EMBORA MORENINHA LINDA ESTAREI LONGE NO ROMPER DA AURORA ESTÁ SERÁ A ÚLTIMA SERENATA TRISTE CHORANDO ME DESPEÇO AGORA NÃO ADIANTA VIVER POR AQUI ALIMENTANDO UMA ILUSÃO EU TENHO TUDO MAS ME FALTA TUDO TUDO PRÁ MIM É O TEU CORAÇÃO O CORAÇÃO QUE VOCÊ TRAZ NO PEITO EU SEI QUE BATE MAS NÃO TEM AMOR EU SOU UM HOMEM NÃO TENHO DEFEITO POR QUE SERÁ QUE ME MATAS DE DOR QUERO DISTANTE ESQUECER DE TI QUANDO APAGAR ESTE AMOR DO MEU PEITO TALVEZ EU POSSA VOLTAR POR AQUI É DOLOROSO A GENTE AMAR NO MUNDO GOSTAR DEMAIS DE UMA CRIATURA E ESTA ENTÃO NÃO GOSTAR DA GENTE COMO É TRISTE TER A DESVENTURA O CORAÇÃO BATE DESCOMPASSADO OS OLHOS CHORAM O PRANTO DOLORIDO POR ISSO PARTO NESTA MADRUGADA JÁ CHEGA O MUITO QUE EU TENHO SOFRIDO DEIXO PRÁ TRÁS O MEU TORRÃO QUERIDO POR QUE AQUI NÃO PUDE SER FELIZ VOU PELO MUNDO EM BUSCA DE CONSOLO PARA ESQUECER ALGUÉM QUE NÃO ME QUIS EU TE PROMETO TERRA ONDE EU NASCI NÃO SEI O DIA E NEM O MOMENTO MAS VOLTAREI QUANDO PUDER TIRAR AQUELA INGRATA DO MEU PENSAMENTO
 


"CORTANDO ESTRADÃO"
Rosa jr

I Montado a cavalo cortando estradão Assim é a vida que leva o peão Não tenho morada não tenho rincão E não tenho a dona do meu coração Monta em burro brabo é minha paixão Nunca encontrei macho que jogue eu no chão Pra jogar o laço também sou bem bom Em qualquer rodeio eu sou campeão Estribilho: Ai como é bom viver Sozinho no mundo Sem nada pensar O sol vem saindo E eu já vou partindo E quando anoitece Estou noutro lugar II Se eu olho no bolso me falta o dinheiro Amanso dois burros por dois mil cruzeiros Se eu pego o transporte de uma boiada Já sou convidado pra ser boiadeiro Por toda a cidade por onde passei Uma moreninha chorando deixei Mas sou camarada vou sempre avisando Não goste de mim porque eu nunca gostei Estribilho: Ai como é bom viver Sozinho no mundo Sem nada pensar O sol vem saindo E eu já vou partindo E quando anoitece Estou noutro lugar
 


"CRIME DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

SENHOR JUIZ ME CONDENE SE EU FOR MERECEDOR EU ESTOU SENDO ACUSADO DE UM LINDO CRIME DE AMOR ESTE CASAL QUE AÍ ESTÁ COM TESTEMUNHAS AO LADO PEDINDO A MINHA SENTENÇA JUNTO AO SEU ADVOGADO AS TESTEMUNHAS SÃO FALSAS CONTRATADAS POR TOSTÕES DERAM SEUS DEPOIMENTOS QUEREM TER SUAS RAZÕES ADVOGADO EU NÃO TROUXE NÃO VIU O QUE ACONTECEU SÓ QUEM SABE DA VERDADE É ESTA MULHER E EU EU AMO E ELA ME AMA EU QUIS E ELA ME QUIS E O AMOR ACONTECEU PROSSIGO SENHOR JUIZ SOMOS DE MAIOR IDADE E QUEM AMA NÃO RECEIA SE É CRIME SENHOR JUIZ LEVE NÓS DOIS PRÁ CADEIA O MARIDO BATE NELA ANTES DE SABER DE TUDO MERECE MAIS A CADEIA ESTE MACHÃO CARRANCUDO SENHOR JUIZ ME DESCULPE ENTENDO POUCO DA LEI DÁ SEGURANÇA PRÁ ELA CONFIRMARÁ O QUE EU FALEI QUANDO UM AMA E O OUTRO NÃO NÃO PODEM VIVER ASSIM ELE É LOUCO POR ELA E ELA É LOUCA POR MIM POR ELA TAMBÉM SOU LOUCO SENHOR JUIZ EU LAMENTO MAS DO QUE ADIANTA PRÁ ELES O PAPEL DE CASAMENTO EU SEI QUE PROTEJE OS BENS E AOS FILHOS DÁ SEGURANÇA O AMOR SUPERA TUDO E PESA MAIS NA BALANÇA SENHOR JUIZ OLHE ELA SEUS OLHOS CONFIRMA E CLAMA CHORA SORRINDO PRÁ MIM VEJA COMO ELA ME AMA E A GORA SENHOR JUIZ MEU DEPOIMENTO ENCERRA COMO A VOSSA EXCELÊNCIA VAI DAR UM FIM NESTA GUERRA O JUIZ LAVOU AS MÃOS FEZ COMO PILATOS FEZ NO FÔRO DE JULGAMENTO O AMOR VENCEU AS LEIS HOJE ELA VIVE COMIGO E O AMOR É CAPRICHOSO O NOSSO CRIME DE AMOR AS LEIS PENAIS NÃO CONDENA SÓ FUI SENTENCIADO E PRESO NOS BRAÇOS DESSA MORENA.
 


"DANÇADOR DE XOTE"
Adelar Bertussi

PRA DANÇAR XOTE ARRODIANDO AFIGURADO O RIO GRANDE ESTÁ EM 1@ LUGAR O 4 PASSO E O XOTE DE DUAS DAMAS E O XOTE CARREIRINHA EU GOSTAVA DE DANÇAR JÁ DANCEI XOTE NA PONTE DE URUGUAIANA JÁ DANCEI XOTE NA PRAÇA DE GUARAÍ EM LIVRAMENTO DANCEI COM UMA CASTELHANA E A MALVADA DA CIGANA NUNCA MAIS ESQUECI LÁ EM PELOTAS DENTRO DA UNIÃO GAÚCHA DANCEI UM XOTE BEM BONITO PRA SE OLHAR A PELORTENSE SE DOBRAVA NOS MEUS BRAÇOS SEMPRE FIRME NO COMPASSO FOI UM XOTE DE ABAFAR EM PORTO ALEGRE DANCEI COMO UMA MOÇA LOURA ERA BONITA TINHAS OS OLHOS BEM AZUIS AI QUE SAUDADES QUE EU TENHO DAQUELE XOTE POR ISSP EU SEMPRE VIVA O RIO GRANDE DO SUL EM SÃO FRANCISCO NA MINHA TERRA QUERIDA DANCEI UM XOTE QUE FOI MUITO COMENTADO POIS A SERRANA TÃO BONITA E FACEIRA DANÇANDO A NOITE INTEIRA ME DEIXOU APAIXONADA AI QUE SAUDADES QUE EU TENHO DA MINHA TERRA DAQUELES XOTES QUASE MORRO DE AGONIA SÓ SEI QUE VOU PRA DANÇAR EM PASSO FUNDO DANÇAR EM LAGOA VERMELHA E TAMBÉM EM VACARIA.
 


"DASAFIO DA ESCOPA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTÃO CHEGANDO OS REIS DO DESAFIO ATENÇÃO PESSOAL ELE MINHA GENTE ESTOU DE NOVO NO DESAFIO DO MARTELO PORQUE NO JOGO DA ESCÔPA A CARTA BOA É O BELO E NO VERSO DE IMPROVISO ELA NA TUA VIDA AMARELO NA TUA VIDA AMARELO E NO VERSO DE IMPROVISO PODE POR CARTAS NA MESA E NÃO VEM DE BOLSO LISO VOU TE TOMAR UMA NOTA ELE É DA NOTA QUE EU PRECISO É DA NOTA QUE EU PRECISO VOU TE TOMAR UMA NOTA PODE ALÇAR O BARALHO SUA BESTINHA IDIOTA TENHO A DAMA ESPERO O SETE ELA O LOQUE CHEGOU NA HORA O LOQUE CHEGOU NA HORA TEM A DAMA ESPERO O SETE DEIXA EU ALÇAR O BARALHO BESTA SÃO OS QUE SE METE SEU LOQUE JÁ ESTÁ BAILANDO ELE DONA ZEFA SE DERRETE DONA ZEFA SE DERRETE SEU LOQUE ESTÁ BAILANDO LOUCA DE LUPO É O ISLAZI O CATVÃO ESTOU TOMANDO ENTRE A GIRIA E FAZ RIMA ELA NA JOGADA ESTOU MORANDO NA JOGADA ESTOU MORANDO ENTRA A GIRIA E FAZ RIMA O ÀS EU TIRO POR BAIXO E O SETE EU TIRO POR CIMA E O AVI ESTRAVI SEU ZÉ ELE A FIVA MOROU NA ESGRIMA A FIVA MOROU NA ESGRIMA E O ABI ESTRABI SEI ZÉ ME DÁ O DEZ DO ENTREFOLHO NA MUAMBA EU PASSO O PÉ SE A ZEFA SAIR LUNFADA ELA O SEU JACA É JACARÉ O SEU JACA É JACARÉ SE A ZEFA SAIR LUNFADA TROUXA ME DÁ UM QUANTRUMBA JÁ VI QUE NÃO JOGA NADA FAÇO ESCÔPA NO MEU ALÇO ELE A LOCUNVA ESTÁ PELADA A LOCUNVA ESTÁ PELEDA FAÇO ESCÔPA NO MEU ALÇO SOLTA O CAVALO DE OURO E ME DÁ OS SEIS DO BARAÇO O DUDA FICOU NA MESA ELA PRIMEIRA, OURO E BELO EU FAÇO PRIMEIRA, OURO E BELO EU FAÇO O DUDA FICOU NA MESA QUATORZE PONTO Á QUATORZE FALTA UM NÃO É MOLEZA NÃO BRINCA SEU ZÉ DA FOLHA ELE TU VAI MORRER NA POBREZA TU VAI MORRER NA POBREZA NÃO BRINCA SEU ZÉ DA FOLHA OURO E CARTA ESTÁ EMPATE O BELO É MEU O ZAROLHA/ PRIMEIRA EMPATOU TAMBÉM ELA SÓ TE BOTANDO UMA ROLHA SÓ TE BOTANDO UMA ROLHA PRIMEIRA EMPATOU TAMBÉM QUATORZE A QUINZE GANHASTE TUTU A ZEFA NÃO TEM O POVO TEM PENA EU VJO ELE ME PAGA UM MILHÃO E CEM ELE E ELA ME PAGA UM MILHÃO E CEM O POVO TEM PENA EU VEJO MALANDRO JOGA COM A GIRA PRA CANA NÃO TER DESEJO ROUBAR DINHEIRO É PROIBIDO SEU GUARDA FICA IRRUSTIDO O JOGO FOI POR UM BEIJO
 


"DE PEÃO A CAPATAZ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTÓRIAS DA MINHA VIDA ESTA NÃO FICOU PRÁ ATRÁS QUANDO EU DEIXEI O RIO GRANDE EU ERA MUITO RAPAZ ME EMPREGUEI NUMA FAZENDA NO ESTADÃO DE GOIÁS O GOIANO FAZENDEIRO CHAMAVA-SE ANTÔNIO BRÁS COM DEZ MESES DE TRABALHO ME PROMOVEU CAPATAZ DEPOIS QUE FUI PROMOVIDO ARRANJEI UM INIMIGO NÃO RECEBI MAIS ADEUS, TU ÉS CAPATAZ ANTIGO O PATRÃO GOSTOU DE MIM POR QUE EU IA NO PERIGO ZEBÚ QUE NUNCA VIU CORDA AMANSAVA SEM CASTIGO POR ISSO O EX-CAPATAZ NÃO ERA MAIS MEU AMIGO MAS COMO TUDO ACONTECE COISA BOA E RUIM A FILHA DO DITO HOMEM APAIXONOU-SE POR MIM GOIANA MORENA LINDA DESTES CLAROS IGUAL MARFIM FINGI QUE NÃO GOSTEI DELA MAS DEPOIS DISSE QUE SIM QUANDO O VELHO DESCOBRIU JUROU DE ME DAR UM FIM UM DIA O VELHO BEBEU ELA CORREU ME CHAMOU MEU AMOR VAMOS FUGIR DOIS HOMENS MEU PAI MATOU APERTEI ELA NOS BRAÇOS NA HORA O VELHO CHEGOU PUXAMOS O REVOLVER JUNTOS ATIREI ELE ATIROU EU E A MOÇA SOBRAMOS NÃO SEI SE O VELHO SOBROU.
 


"DE PEÃO A FAZENDEIRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU FUI CRIADO EM FAZENDA DOMANDO POTRO SELVAGEM TODOS QUE ME CONHECIAM GABAVAM A MINHA CORAGEM LAÇAVA O BOI QUE EU QUERIA DESGRAÇA ACHAVA BOBAGEM PARA PEÃO PRETENCIOSO NUNCA RENDIA HOMENAGEM BOIADA VENDIDA EU FAZIA O TRANSPORTE NÃO TINHA PERDIDA ABUSAVA DA SORTE LAÇAR EM DESCIDA ERA O MEU ESPORTE BRIGAVA COM A VIDA E ZOMBAVA DA MORTE EU FIZ VINTE E QUATRO ANOS MINHA PEQUENA EXISTÊNCIA PARA UMA ESTÂNCIA MAIOR EU MUDEI DE RESIDÊNCIA DE UM PEÃO DO MEU PORTE O PATRÃO TINHA URGÊNCIA COM SEIS MESES DE TRABALHO PEGUEI FAMA NA QUERÊNCIA REFORME E FAZENDA FALOU O PATRÃO NÃO QUERO EMENDA SÓ RENOVAÇÃO AGORA ME ENTENDA FOI SEM INTENÇÃO ENTROU UMA PRENDA NO MEU CORAÇÃO A MOÇA ME PERESEGUIA COM SEU OLHAR FEITICEIRO QUEM ERA EU PRÁ CASAR COM A FILHA DE UM FAZENDEIRO UM DIA ELA ME FALOU NÃO INTERESSA O DINHEIRO SEI QUE TU TAMBÉM EM AMA NOSSO AMOR É VERDADEIRO ME VIROU AS COSTAS NÃO LHE FALEI NADA SEM DAR A RESPOSTA ME FUI PRÁ INVERNADA PENSANDO A PROPSOTA CUIDANDO A BOIADA QUANDO DOIS SE AMAM É O FIM DE UMA ESTRADA ELA ERA FILHA ÚNICA MÃE ELA TAMBÉM NÃO TINHA COMEÇAMOS O NAMORO E EU AMAVA ELA TODINHA QUANDO SEU PAI DESCOBRIR VAI VIRAR GALO DE RINHA AÍ PODEMOS BRIGAR E COMO ELA VAI SER MINHA SEI PAI ME FALOU E ELA SORRIA NUNCA ME CONTOU QUE ELE SABIA FAZENDEIRO EU SOU LÁ EM VACARIA COMIGO CASOU A MOÇA QUE EU QUERIA
 


"DE PERNAS PRA CIMA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VAI,VAI,MULHER TU RESOLVESTE ME ABANDONAR QUERES MA VER DE PERNAS PRÁ CIMA MAS É DESTE JEITO QUE TU VAI FICAR EU FIZ DE TUDO PARA TU SER GENTE SER BEM MULHER E TER UM NOME HONRADO NÃO ADIANTOU PERDI O MEU TEMPO MAS NÃO ME ENCONTRO AQUI DERROTADO ESTOU MELHOR DO QUE ANTIGAMENTE PRÁ SER BEM HOMEM FOI PREDESTINADO NÃO É AGORA UMA QUALQUER QUE VAI ME FAZER UM POBRE COITADO ( REFRÃO... ETC........) EU SOU GAÚCHO DE RAÇA E MORAL FILHO DOS PAMPAS, IRMÃO DO MINUANO NINGUÉM ME DEIXA DE PERNAS PRÁ CIMA NÃO VOU PERDER PRÁ UMA MULHER DE PANO TU SIM ME PERDE PORQUE NÃO TENS RAÇA E NEM A FIBRA DA MULHER GAÚCHA TODA A MALDADE ESCONDE POR DENTRO FICA TUCINDO E NÃO DESEMBUCHA (REFRÃO....ETC.......) NOS MEUS PELEGOS DORMIU MUITOS ANOS MINHA HOMBRIDADE TU RECONHECEU COMO MULHER EU NÃO VI NADA EM TI SÓ MAIS FALSA QUE ME APARECEU TRAZ A MALDADE EM BAIXO DO CASCO IGUAL TATU QUE ENTOCA E DESENTOCA FRIA CRUEL,FALSA E DESUMANA MULHER ASSIM, AMOR NÃO ME PROVOCA (REFRÃO....ETC......) SEI QUE ERREI QUANDO TE ESCOLHI PRÁ SER A DONA DO MEU CARINHO OUTRAS MENINAS ME DARIAM FLORES FIQUEI CONTIGO PRÁ ME DAR ESPINHO QUE LEVE O DIABO E QUE TE DESCADERE EU SOU GAÚCHO E ENTENDO DA RIMA ARRANJO OUTRA E NÃO VAI SER TU QUE VAI ME DEIXAR DE PERNAS PRÁ CIMA. (REFRÃO....ETC......)
 


"DECISÃO DE QUEM AMA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Gaúcha linda já faz dois anos Que nós vivemos apaixonados Eu resolvi tomar uma decisão Visto do nosso amor ser contrariado Os teus parentes querem me matar E pra nós não casar Eu vou te roubar Pra viver sossegado Tu te prepara porque qualquer noite Eu chego aí pela madrugada Vou a cavalo no meu pingo zaino Com dois revolveres e uma faca prateada Sair pelos fundos sem temer desgraça Se houver fumaça mostro minha raça Gauchinha amada Tu és gaúcha e eu também sou Por ti eu brigo e faço tempo quente Sai junto a mim na garupa do zaino Deixa que venhas todos os teus parentes Deixe o perigo não chores, não fala Que eu suspendo o pala E vou cortando a bala O que vier pela frente Abro a picada e passamos no meio Meu lindo zaino conhece o caminho A galope pelo este campo atrás E nos adiante trocando beijinhos E eles ficam torcendo o nariz Sem saber o que diz E nós dois feliz No nosso ranchinho
 


"DEIXA JUCA "
Lupicínio Rodrigues

I Deixa Juca deixa Deixa de queixa vamos cantar Se a mocinha fugiu dos teus braços É sinal que aqui vai melhorar Embora cantando sorrindo ou chorando Todos queremos te ver voltar II O povo da vila vivia falando Que tu não cantava para gente escutar Nos braços da moça vivia sonhando E ela roubando o cantor do lugar A fuga da moça com Chico Mulato Só trouxe de fato alegria pra nós Embora cantando sorrindo ou chorando Vamos de novo escutar tua voz
 


"DESAFIO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Meus amigos estou chegando Veio de cima da serra Procurando um trovador Aqui na face da terra No meu rodeio de trova Torito macho não berra Eu também estou chegando Nesta hora encantadora Venho vindo da fronteira Na trova sou professora Aceito o teu desafio A vou te surrar de vassoura Pra me surrar de vassoura Se eu perder quero uma vaia Eu procuro um cantador Que de três quadras na raia Por castigo me aparece Pra trovar um rabo de saia Pra trovar um rabo de saia Sai daqui petiço manco Puxa a violinha e vem que Tu vai no primeiro arranco Trovador da tua marca Costumo dar de tamanco Costuma dar de tamanco Sai daqui chica pelanca Te mando um mango nas pernas Tu sai que nem mula manca Oh chinoquinha atrevida Te quebro as costas com a tranca Me quebra as costas com a tranca Sai daqui olho de boi Não é peão passa fogo Credo e cruz, Deus me perdoe Cantor de pouca tarimba Dou um grito e já se foi Da um grito e já se foi Não roubo nada do mundo Sou lá do planalto médio Gaúcho de Passo Fundo Se eu perder pra essa porqueira Até quero ficar corcunda Até quer ficar corcunda Te viro num Lúcifer Eu venho lá da fronteira Sou gaúcha de Bagé Disparo na tua mesa E derramo o teu café E derrama o meu café Eu já faço um tempo feio Pois eu vou lá em Bagé Comer sal no teu rodeio Te dou um toso no cabelo Te cortar a gaita no meio Me cortar vai dar no meio Do rato eu faço um morcego E quebro o teu violão Acabo com o teu achego Vou lá no teu Passo Fundo Pra te surrar de pelego Vai me surrar de pelego Duvido e faço chacota Boto fogo no pelego Pois eu não sou idiota Te agarro pelo pescoço E ponho no cano na bota Me põe no cano da bota Não volto, não lavo os pés Te atiro a gaita por cima E tu cai do teu pangaré E depois fizemos as pazes Passo Fundo com Bagé Passo Fundo com Bagé Faz progresso e aliança Mas tu chinoca atrevida Não me sai mais da lembrança E te pegar outro dia Ainda me resta esperança Sou fronteiriça de raça Sou serrano de retobo Fizemos as pazes vamos embora Desculpe querido povo Qualquer dia nós voltamos Aqui pra brigar de novo
 


"DESAFIO DA LOUÇA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE MARY VAI LAVAR A LOUÇA NÃO VEM ME CORTAR A ASA ESTOU SENTINDO O MEU CORPO QUEIMANDO IGUAL UMA BRASA TU FICA LAVANDO OS PRATOS QUE O PAI VAI SAIR DE CASA ELA QUE O PAI VAI SAIR DE CASA ANTES DIGA AONDE VAI SE A MÃE AQUI EMBRABESSE A CASA POR CIMA CAI LAVO A LOUÇA E TU ENCHUGA E DE CASA TU NÃO SAI ELE E DE CASA EU NÃO SAIO EU DISSE QUE VOU SAIR DESDE QUANDO ENCHUGO A LOUÇA MARY NÃO ME FAÇA RIR VOU PRÁ RUA AGORA MESMO TENHO QUE ME DIVERTIR ELA TU TEM QUE TE DIVERTIR PERDE A TUA ESPERANÇA VAI LÁ PRO QUARTO DORMIR FICA BONZINHO E DESCANÇA EU LAVO A LOUÇA E ENCHUGO E TU DA MANIA PRÁ CRIANÇA ELE EU DOU MANIA PRÁ CRIANÇA DESTA COISA EU NÃO ENTENDO SOU HOMEM DESDE QUE NASCI E DISSO EU NÃO ME ARREPENDO LAVA LOUÇA E DA MAMÁ LAVA ROUPA E PÕE REMENDO ELA LAVA ROUPA E PÕE REMENDO VAI DAR MAMÁ DE MINGAU FAÇA TUDO O QUE TE MANDO E NÃO BANQUE O HOMEM MAU SE NÃO EU FICO MARIANA E TE QUEBRO AS COSTAA PAU ELE E ME QUEBRA AS COSTA A PAU É AGORA QUE EU ABUZO SOU HOMEM E NÃO MULHER E CALÇA COMPRIDA EU USO E TE FAÇO DAR MAIS VOLTA DO QUE A POLCA EM PARAFUSO ELA DO QUE A POLCA EM PARAFUSO DISTORÇO PRÁ QUALQUER LADO SE USASSE CALÇA CURTA E NÃO FOSSE BARBADO ENTÃO EU TE CHAMARIA CARA DE SAPO RAJADO ELE CARA DE SAPO RAJADO ESSA MENINA É MEDONHA TU NÃO ME BOTA APELIDO SOU UM HOMEM DE VERGONHA CARA DE SAPO RAJADO E TU TEM CARA DE CEGONHA ELA TENHO CARA DE CEGONHA E A TUA DE URUBÚ SE EU FOSSE UMA CEGONHA SÓ COMIA GUABEJÚ E NÃO LEVAVA CRIANÇA ASSIM FEIA QUE NEM TU ELE ASSIM FIEA QUE NEM EU EU NÃO SOU TÃO ESQUISITO TU JÁ DISSE MUITAS VEZES QUE EU SOU UM CARA BONITO MAIS FEIO É O TEU AVÔ NETO DO SÃO BENEDITO ELA NETO DO SÃO BENEDITO NÃO FALA DO MEU AVÔ JÁ DISCUTIMOS BASTANTE E A LOUÇA NINGUÉM LAVOU LAVO A LOUÇA E TU ENCHUGA DEPOIS UM BEIJINHO EU DOU ELE DEPOIS UM BEIJINHO DÁ EU APROVEITO O ENCEJO CONCORDO EM ENCHUGAR A LOUÇA GOSTO MUITO DO TEU BEIJO JÁ NÃO SAIO MAIS DE CASA TO MORRENDO DE DESEJO ELE E ELA TO MORRENDO DE DESEJO LÁ NA RUA TEM CORUJA JÁ É TÃO TARDE DA NOITE TALHERES NÃO ENFERRUJA TÁ NA HORA DE DORMIR E A LOUÇA QUE FIQUE SUJA
 


"DESAFIO DAS COBRAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Ele Vamos Mary Terezinha Mostra se tu trovas bem Vinte com trinta e cinqüenta Com mais cinqüenta são cem E eu hoje vou te mostrar O veneno que a cobra tem Ela Tu hoje vai me mostrar O veneno que a cobra tem Não te atravessa na linha Que tu não vira o trem Cobra de jardim zoológico Dorme e não morde ninguém Ele Dorme e não morde ninguém Eu te mostro a dentadura Eu desço no teu pescoço Me enrolo na tua cintura Mordo e deixo o veneno Não tem doutor que te cura Ela Não tem doutor que me cura Vai te enrolar na macega Se não te matar eu corro Se eu correr tu não me pega Eu não vou andar aí Mordida de cobra cega Ele Mordida de cobra cega A cobra enxerga de mais Na hora que tu correr Eu saio correndo atrás Me enrolo nas tuas pernas Pra ti ver o que cobra faz Ela Pra ri ver o que cobra faz Coragem eu tenho de sobra O bicho quando quer chumbo Começa a fazer manobra Eu passo a mão num porrete E quebro a cabeça da cobra Ele Quebra a cabeça da cobra Na mordida eu sou o tal Vou morder no teu pezinho Meu veneno é divinal Depois tu diz: Teixeirinha É um cobrinha legal Ela É um cobrinha legal No bico do teu sapato Será o pé do cabrito Quanto mais gato mais rato Queimo guampa no terreiro E a cobra se vai no mato Ele E a cobra se vai no mato Não adianta simpatia Eu fico em roda de ti E vou te morder guria Eu te mordendo uma vez Tu vai querer todo dia Ela Tu vai querer todo o dia Credo em cruz com a mão direita A cobra ta me tentando Eu vou passar a receita E vou mandar para os dentes Do compadre Gildo de Freitas Ele O compadre Gildo de Fretas É capaz de engolir Entro na barriga dele Dou um jeito de sair O povo vai dar risada E volto pra perto de ti Ela Volta pra perto de mim A cobra é mesmo danada Eu acho que vou deixar Ela me dar uma dentada Mas, ola se eu não gostar Vou te dar uma sarrafada Ele Vai me dar uma sarrafada Já não sirvo mais de estorvo Ela deixou eu morder Aqui na frente do povo Depois corre atrás de mim E pede pra morder de novo Ele e ela Os dois cobras vão embora Se casar na capelinha Passar a lua de mel No hotel Cachoeirinha Só vamos voltar aqui Pra batizar as cobrinhas
 


"DESAFIO DAS PERGUNTAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA ALÔ POVO QUE NOS OUVEM DESAFIO NÃO É MODINHA HOJE VOU FAZER PERGUNTAS PRO QUERIDO TEIXEIRINHA TEM QUE RESPONDER RIMANDO AQUI PRA TUA NEGUINHA ME DIGA PRIMEIRAMENTE O QUE QUE É UMA RAINHA ELE O QUE QUE É UMA RAINHA AINDA NÃO ME APRESENTEI PRA RESPONDER AS PERGUNTAS PRONTO AGORA AQUI CHEGUEI A QUE QUE É UMA RAINHA PERGUNTA FÁCIL ACHEI NALVA A RAINHA MAIS CERTA É A SENHORA DO REI ELA É A SENHORA DO REI O TEIXEIRINHA ESTÁ CERTO ACHASTE A PERGUNTA FÁCIL COM A OUTRA AGORA TE APERTO VAI A SEGUNDA PERGUNTA SE TU ERRAR EU CONSERTO QUERO QUE TU ME RESPONDA O QUE QUE É UM DESERTO ELE O QUE QUE É UM DESERTO DESERTO É UMA COISA ISQUISITA SE DIVIDE EM MUITAS PARTES COMO DEVE SER ESCRITA MATAGAIS AREIA E ÁGUA A PASSAGEM A GENTE EVITA ENFIM PARA SER MAIS CLARO É ONDE NINGUÉM HABITA ELA É ONDE NINGUÉM HABITA ESTÁ CERTO É VERDADE POR ISTO O POVO ADMIRA A TUA MENTALIDADE MAS EU VOU CONTINUAR MESMO POR CURIOSIDADE ME RESPONDA TEIXEIRINHA AONDE NASCE A SAUDADE ELE AONDE NASCE A SAUDADE A SAUDADE É UMA RAZÃO MAS EU VOU VER SE CONSIGO TE DAR UMA DEFINIÇÃO A SAUDADE É A DISTÂNCIA DE ALGO DE NOSSA MÃO POR ISSO A SAUDADE NASCE NO MEIO DO CORAÇÃO ELA NO MEIO DO CORAÇÃO OUTRA VEZ ME RESPONDEU ENSISTO EM NOVAS PERGUNTAS TU SEMPRE ME COMOVEU O NOSSO REI É JESUS DIGA ONDE ELE NASCEU DIGA TAMBÉM NESTE VERSO AONDE JESUS MORREU ELE AONDE JESUS MORREU DUAS PERGUNTAS MEU BEM VOU RESPONDENDO A VONTADE CONFORME AS PERGUNTAS VEM JESUS CRISTO NOSSO REI ELE NASCEU EM BELÉM FOI CRUSSIFICADO E MORTO MAIS TARDE EM JERUSALÉM ELA MAIS TARDE EM JERUSALÉM ME RESPONDESSE COM CLASSE PELA DESTRESA DA IDÉIA PELA VERGONHA DA FACE VOU TE DIFICULTAR MAIS E A LIÇÃO TU ME PASSE ENTÃO ME DIGAS AGORA COMO É QUE A ÁGUA NASCE ELE COMO É QUE A ÁGUA NASCE RESPONDO SEM VASILAR A ÁGUA É INDISPENSÁVEL PRA MIL COISA A GENTE USAR NASCE DO PEITO DA TERRA OS RIOS DESPEJAM NO MAR SOBE COM AS NUVENS PRO CÉU E DEPOIS TORNA A VOLTAR ELA E DEPOIS TORNA A VOLTAR RESPONDEU BEM E COM SORTE OUTRA PERGUNTA DIFICIL RESPONDA SE TU ÉS FORTE NOS QUATRO PONTOS CARDIAIS OESTE LESTE SUL E NORTE DIGA COMO NASCE A VIDA TAMBÉM COMO NASCE A MORTE ELE TAMBÉM COMO NASCE A MORTE TAMBÉM COMO NASCE A VIDA AS DUAS NUNCA NASCERAM DESCULPE MINHA QUERIDA A DEFINIÇÃO DAS DUAS É UMA HISTÓRIA CUMPRIDA A VIDA É UMA CHEGADA E A MORTE É UMA PARTIDA ELA A MORTE É UMA PARTIDA A VIDA É UMA CHEGADA NOTA DEZ RESPONDEU CERTO O TEIXEIRINHA É UMA PARADA TE PERGUNTO O QUE EU NÃO SEI ME RESPONDA TUDO OU NADA AONDE É O PARAÍSO QUE O ADÃO FEZ A MORADA ELE QUE O ADÃO FEZ A MORADA AGORA EU ME REALIZO LIVRO NENHUM ATÉ HOJE DISSE ONDE É O PARAÍSO FALAM TAMBÉM SOBRE A EVA E A TAL COBRA DE GUISO A EVA CANTOU O ADÃO E O ADÃO PERDEU O JUIZO ELA E O ADÃO PERDEU O JUIZO EU GOSTEI DO PROFESSOR POR ISTO EU TE CONSIDERO COMO O MAIOR TROVADOR NÃO TEM NINGUÉM QUE TE VENÇA E AGORA DIZ POR FAVOR NESTA ÚLTIMA PERGUNTA COMO NASCEU NOSSO AMOR ELE COMO NASCEU NOSSO AMOR DE NOVO A RESPOSTA VEM UM DIA NOS CONHECEMOS FIQUEI TE QUERENDO BEM TU FINGIU QUE NÃO QUERIA DEPOIS CONTOU ATÉ CEM COMO NÃO TINHAS JUÍZO PERDI O JUÍZO TAMBÉM ELE E ELA PERDI O JUÍZO TAMBÉM NO DISCO NÃO CABE MAIS SE A HISTÓRIA CONTINUAR VAI CHEGAR AOS POLICIAIS VÃO QUERER SABER O RESTO NÃO CONTAREMOS JAMAIS A NOITE É QUE SE DIVERTE QUANDO APAGA OS CASTIÇAIS
 


"DESAFIO DO ARREMATE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE CASEI COM UMA MOÇA GORDA COM CEM QUILOS DE GORDURA ELA DIZEM QUE TU FEZ CARVÃO DA POBRE DA CRIATURA TÔ QUERENDO ME CASAR PRÁ SÊ UMA MOÇA FELIZ ELE PRÁ DEPOIS FAZER SABÃO DA PANÇA DO INFELIZ EU NÃO POSSO OUVIR MAIS ESTAS LÍNGUAS DE TRAMELA ELA DIZEM QUE TU DEU O BOLO NA MULHER DO ZÉ PINGUELA TÔ DISPOSTA A NAMORAR O MOÇO DA PREFEITURA ELE DIZEM QUE ELE NÃO TE QUER PERNINHA DE SARACURA TÔ NAMORANDO UMA MOÇA OLHOS VERDE DE VELUDO ELA DIZEM QUE ELA NÃO TE QUER NANIQUINHO BARRIGUDO PARA VER MEU NAMORADO NO ALTO DO MORRO EU SUBO ELE ELE DE LÁ DIZ ASSIM QUANTO OSSO PRÁ ADUBO QUERO UMA MOÇA BEM ALTA PARA SER MEU AMORZINHO ELA PRÁ TI DAR UM BEIJO NELA TEM QUE SUBIR NUM BANQUINHO SE EU RESOLVER ME CASAR MOÇO BAIXINHO É MEU FRACO PRÁ TI DAR UM BEIJO NELE TEM QUE DESCER NUM BURACO ELE DONA MARY TEREZINHA ELA QUE QUE É SEU TEIXEIRINHA ELE/ELA ]É MELHOR NÓS CALAR A BOCA CALA A TUA EU CALO A MINHA
 


"DESAFIO DO GRENAL"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA: Teixeirinha se prepara hoje eu vou dar a saída O grêmio está na cancha vou te ganhar a partida “ grêmio de raça é mal, joga limpo e não faz mal” teu time é perna de pau colorado é sem corrida. ELE: Colorado é sem corrida, mas tem camisa vermelha Também já está na cancha previne as tuas ovelhas Pra ver se agüenta o combate não aceitamos empate “ colorado só te bate pra você não ter parelha.” ELA: Pra você não ter parelha sai daí time barato, Pra nós perder pra vocês só se o juiz seja gato Meu grêmio e´sem lero-lero, empate eu também não quero Vamos fazer cinco a zero e vocês pagam o pato. ELE: E vocês pagam o pato, pato é vocês que põem ovo Cinco a zero é pra nós respeito o time do povo Por este escore na lista, internacional na pista Pra derrotar os gremistas, faz velho ficar novo. ELA: Faz o velho ficar novo, pra nós vocês é barbada Teu time é perna de pau, vento frio não joga nada Dez minutos bate a sede o grêmio é uma parede Põe cinco gols na rede termina com a macacada. ELE: Termina com a macacada, macaco pula na brasa Teu time são uns frangos pesteados que joga arrastando a asa Nós entrando no tambor cai por terra o tricolor Nosso rolo compressor muita alegria tem dado. ELA: muita alegria tem dado eu tenho dó da torcida Quem incentiva ao vermelho e não ganha uma na vida O vento tremula os panos derrota de desengano Agora faz onze anos estão de asas caídas. ELE: Estão de asas caídas são chances que estão dando Deixamos ganhar algumas para vocês não estar chorando Agora daqui pra frente à coisa é diferente Os teus franguinhos doentes o inter vai depenando. ELA: O inter vai depenando, sai Teixeira credo em cruz Frango pestiado é vocês com o bico todo veludo Cor vermelha é sem valor quando vê um tricolor Treme a perna de temor e põe ovo de avestruz. ELE: E põe ovo de avestruz lá vai bola no barbante O papai é o maior nome concorre distante Quando entra no gramado vocês ficam apavorados Na frente do colorado bota ovo de elefante. ELA: Bota ovo de elefante se eles põe vocês comem Nós não queremos ganhar de time morto de fome O grêmio é time de sorte e só bate em gente forte Colorado vê a morte perde a elegância de homem. ELE: Perde a elegância de homem tu não complica a jogada Nosso esquadrão é de ouro e tem a barba aparada São peitudo os colorados, não são gremistas bichado Vocês são pinto pelado matando a galinhada. ELA / ELE: Melhor é fazer as pazes os dois times tem valor A família colorada e a família tricolor Desculpe o Teixeirinha e a Mary Terezinha É uma cantora de linha e ele é o compositor Teixeira é o compositor querendo que você nos mande Um aplauso dos dois lados nossa alegria se expande O grêmio e o internacional como esporte é maioral Representam em geral o futebol do rio grande.
 


"DESAFIO DO MARTELO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FALADO: ELE - “ O DESAFIO HOJE É DIFERENTE ELA - É DO MARTELO, TEIXEIRINHA? ELE- CERTO MARY TEREZINHA “. ELE O DESAFIO DO MARTELO TÍTULO DE UM AMIGO MEU OS VERSOS TÊM MINHA MARCA E A MARY COMPARECEU A MÚSICA EU TAMBÉM FIZ ELA QUEM TROVA MELHOR SOU EU QUEM TROVA MELHOR SOU EU A MÚSICA EU TAMBÉM FIZ DESAFIO COM TEIXEIRINHA A PLATÉIA PEDE BIS TAMBÉM TROVA O MARTELINHO ELE JÁ METESTE O TEU NARIZ JÁ METESTE O TEU NARIZ TAMBÉM TROVA O MARTELINHO O DIABO QUANDO APARECE ELE NUNCA VEM SOZINHO HOJE EU TE ATIRO NO BARRO ELA NO BARRO METE O FUCINHO NO BARRO METE O FUCINHO HOJE EU TE ATIRO NO BARRO MELHOR É TU IR PRÁ RUA JUNTAR PONTA DE CIGARRO NA PRAIA EU SENTO NA AREIA ELE SE PERDE JEITO EU TE AGARRO SE PERDE JEITO EU TE AGARRO NA PRAIA SENTA NA AREIA TU NÃO ÉS A MISS BRASIL TUA CARA É DE BALÉIA SE FOSSE A MULHER DIVINA ELA PETIÇO DA CARA FEIA PETIÇO DA CARA FEIA SE FOSSE A MULHER DIVINA SOU MORENINHA ELEGANTE TU NÃO VAIS SER MINHA SINA SAI DAQUI FRANGOPELADO ELE MACAQUINHA DE BOTINA MACAQUINHA DE BOTINA SAI DAQUI FRANGO PELADO PARECE GALINHA CHOCA DO PESCOÇO ARREPIADO REPARE QUE EU NÃO SOU MILHO ELA GALO VELHO DESBICADO GALO VELHO DESBICADO REPARE QUE EU NÃO SOU MILHO VOU PEGAR MINHA ESPINGARDA PRÁ MATAR ESSE ZURRILHO MILHO SE DÁ PRÁ CAVALO ELE QUILINA DO MEU TORDILHO QUILINA DO MEU TORDILHO MILHO SE DÁ PRÁ CAVALO TAMBÉM SE DÁ PRÁ GALINHA E SE REPARTIR COM O GALO TE BELISCO NA ORELHA ELA TE PICHO DENTRO DE UM VALO TE PICHO DENTRODE UM VALO TE BELISCO NA ORELHA HOJE TU VIRA EM GALETO E VOU TE ASSAR NA GRELHA BOTO GRAXA DE CARNEIRO ELE CORTA O RABO DA OVELHA CORTA O RABO DA OVELHA ME CHAMA DE TEU GATINHO ISSO NÃO CUSTA DINHEIRO TE CHAMO DE CADORNINHA ELA MEU CACHORRÃO PERDIGUEIRO MEU CACHORRÃO PERDIGUEIRO TU ME CHAMA CADORNINHA TUA CARA É DE APELIDO E PÕE A TUA VOVÓZINHA UMA VELHA RAPUGENTA ELE É A TUA E NÃO A MINHA É A TUA E NÃO A MINHA UMA VELHA RAPUGENTA VOU FAZER TU TE EMBUCHAR COMENDO A MINHA POLENTA A MINHA BOCA É BONITA ELA MAS TUA CARA É NOJENTA MAS TUA CARA É NOJENTA A MINHA BOCA É BONITA TEUS OLHOS É DE PEIXE MORTO O TEU JEITINHO ME IRRITA SE TU FOSSE MAIS BONITO ELE CORTA O RABO DA CABRITA CORTA O RABO DA CABRITA SE EU FOSSE MAIS BONITO TU CORRIAS ATRÁS DA MÁQUINA TE ASSUSTAVA E DAVA UM GRITO ME SALVE NOSSA SENHORA ELA CORTA O RABO DO CABRITO CORTA O RABO DO CABRITO ELE/ELA CORTA O RABO DO CABRITO ME SALVE NOSSA SENHORA O DISCO É COPACABANA PODE COMPRAR ELE AGORA E LEVE PRÁ SUAS CASAS UM DISCO DE TODA HORA OBRIGADO QUERIDAS FÃS NOS DESPEDIMOS E VAMOS EMBORA
 


"DESAFIO DO NORTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU RECEBI UMA CARTA MAL-CRIADA DE UM TROVADOR DO NORTE DO BRASIL DIZ QUE EU LEVASSE DEZ NOTAS DE MIL DE CRUZEROS NOVOS PARA UM DESAFIO DE CRUZEIROS VELHOS ERAM DEZ MILHÕES EU PODIA IR QUE NÃO ERA FRIO BOTEI NO BOLSO UM TALÃO DE CHEQUE PEGUEI O ELETRA E FUI POUSAR NO RIO //: DE CARAVELE VOEI PARA O NORTE FIZERAM UMA FESTA QUE DAVA ARREPIO: // QUANDO CHEGEI DEI BOA NOITE CANTANDO CURIOSO PRA VER PRA VER O TROVADOR DO NORTE UM CABEÇA-CHATA NÃO TEMIA A MORTE RESPONDEU CANTANDO LEVOU DE BARBADA PERGUNTOU SE EU TINHA LEVADO O DINHEIRO RESPONDI QUE SIM NÃO ME ASSUSTO DE NADA PUXEI DEZ MIL CONFORME A PROPOSTA JOGUEI MAIS DEZ MIL DOBREI A PARADA //: E NO CAMINHO DO IRMÃO NORTISTA ME ATRAVESSEI FIZ UMA ENCRUZILHADA: // CABRA-DA-PESTE ERA O SERGIPANO PUXOU A VIOLA E EU PUXEI TAMBÉM SAIU DA LINHA E EU VIREI O TREM O POVO RODOU A PEGADA FOI FEIA JOGOU UM PEIXE POR CIMA DE MIM POR CIMA DELE JOGUEI A BALEIA A NOITE TODA SEM REPETIR VERSO FIZ NO SEU PESCOÇO SALTAR UMA VEIA //: ELE ZANGADO ME JOGOU UM COCO E BEBI A ÁGUA E ENCHI DE AREIA: // AMANHECE E NÓS DOIS AGARRADOS E O SERGIPANO ERA BOM DE FATO ESTALAVA OS OLHOS PARECIA UM GATO PRA TOMAR CAFÉ ME PEDIU COM JEITO FEZ O CONVITE E EU NÃO ACEITEI CONTINUEI LHE BOTANDO DEFEITO TE SENTA AQUI TU TAMBÉM NÃO TOMA SÃO VINTE MILHÕES A TROVA TEM RESPEITO //: EU TENHO FOME MAS NÃO COMO NADA SEM DEIXAR PRIMEIRO O SERVIÇO FEITO: // E O DESAFIO DUROU DOUZE HORAS E O BOM SERGIPANO FICOU MEIO ROUCO SE PERDEU NA RIMA QUIS BANCAR O LOUCO FIZ ELE ROLAR PRA BAIXO DA CAMA LEVOU UMA VAIA DO POVO PRESENTE FIQUEI CANTANDO PRA UMA LINDA DAMA SALDEI O POVO FIZ A DESPEDIDA QUANDO TIVER OUTRO SE QUISER ME CHAMA //: E LÁ DO NORTE DO MEU BRASIL EU TROUXE O DINHERO MAS DEIXEI A FAMA ://
 


"DESAFIO DO VASCO E DO FLAMENGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Teixeirinha fala: Vamos cantar para o Rio de Janeiro Mery Terezinha Mery fala: Vamos Teixeirinha mais um desafio Teixeirinha fala: Certo Mery ELE e ELA Rio de Janeiro belezas naturais Enquanto o mundo for mundo O Rio não terá rivais ELA O Rio não terá rivais Por ser clima tropical Pela cadencia do samba E o melhor carnaval Fluminense e Botafogo Mas na grandeza do jogo O Flamengo é o maioral ELE O Flamengo é o maioral Rio de Janeiro nos chama Cidade maravilhosa O meu coração te ama A Mery entrou de sola Mas quem entende da bola É o meu Vasco da Gama ELA É o teu Vasco da Gama Do Flamengo ele é freguês Meu lindo Rio de Janeiro Cristo Redentor que fez E o Teixeirinha que herde Só que o Flamengo não perde Pra time de português ELE Pra time de português Não ofenda Portugal Que descobriu o Brasil Foi Pedro Álvares Cabral Dele venho as gerações E o Vasco dos corações De meu Brasil nacional ELA Do meu Brasil nacional Seu Cabral não Poe o ovo Mas se ele ressuscitasse E voltasse para o povo Ao ver o time do Vasco Ia dizer que fiasco Eu quero morrer de novo ELE Eu quero morrer de novo Enrolado na bandeira Ressuscitava outra vez Aqui na pátria brasileira Só pra vaiar o Flamengo Esse timinho de rengo Que pro Vasco é brincadeira ELA Que pro Vasco é brincadeira Teixeira na banque o mal E não ofenda o Flamengo Que a torcida quebra o pau Eu já te disse uma vez Que time de português Tem cheiro de bacalhau ELE Tem cheiro de bacalhau É o prato da tua mesa Mas lá no Maracanã Não é casa portuguesa Lá o Flamengo se exclama Perde pro Vasco da Gama Depois chora de tristeza ELA Depois chora de tristeza O meu Flamengo retorna Pra ganhar de cinco a zero O teu Vasco é água morna O teu time não nos pega Nem que ele vai pra macega Comer ovo de codorna ELE Comer ovo de codorna Não precisa vitamina Ganha no peito e na raça O Flamengo se termina O Vasco leva a vitória Por ser o time da história Da torcida vascaína ELA Da torcida vascaína To cheia de dengo dengo Que sofre barbaridade Com timão do Flamengo O Vasco perde a partida Ao ouvir nossa torcida Gritar mengo mengo mengo ELE Gritar mengo mengo mengo O Flamengo no gramado O Vasco surge no túnel Deixa teu povo calado E antes de sentir sede Poe cinco bolas na rede Sai campeã do estado ELA Sai campeã do estado O mengo chega primeiro E o teu Vasco da Gama Não chega nem em terceiro Pra te dar o desengano O meu Flamengo esse ano Sai campeão brasileiro ELE Sai campeão brasileiro Coisa que eu não acredito Papagaio come o milho Poe culpa no periquito O Vasco não tem agouro É nossa taça de ouro E o juiz trila o apito ELA E o juiz trila o apito Só com praga de madrinha O Flamengo é time de rei E eu sou a sua rainha E na hora do olé Largamos de quatro pé O time do Teixeirinha ELE O time do Teixeirinha O Vasco é time nato No grito ninguém nos ganha E se perder eu me mato Morro pelo Vasco amado Me jogo do Corcovado Se eu perder um campeonato ELA Se eu perder um campeonato Peço ao Cristo Redentor Na hora de se atirar Segure nosso cantor Que o padre não bata o sino O podre do vascaíno De um timinho sofredor ELE De um timinho sofredor O povo vai entender O Flamengo sem o Vasco Não poderiam viver O Vasco desculpe a Mery Flamengo me considere E nós não vão esquecer ELE e ELA Rio de Janeiro Cidade que nos sedu Hoje não falta água Também não falta luz
 


"DESAFIO DOS BAMBAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA:”TEIXEIRINHA TE PREPARA QUE LÁ VAI BOMBA” ELE:”EU BOTO FOGO NO PAVIO SÓ PRÁ VER EXPLODIR” ELA TEIXEIRINHA ESTÁ CHEGANDO COM SEU VIOLÃO NO BRAÇO ME CONTAS O QUE TU SENTES ABRE TEU PEITO DE AÇO PODES APELAR PRÁ RIMA QUE EU JÁ TE PISO POR CIMA E DO NARIZ TIRO UM PEDAÇO ELE DO NARIZ TIRA UM PEDAÇO MAS NÃO TIRA A MINHA VIDA DA RIMA EU SOU PROFESSOR E TENHO A VOZ DOLORIDA NO DESAFIO DOU A RIMA E UMA TUNDA DE CIMA PRÁ NÃO SER MAIS ATREVIDA ELA PRÁ NÃO SER MAIS ATREVIDA SAÍ DAQUI PINTO PELADO A CIMA EU CORTO A FACÃO E É CACO PRÁ TODO LADO SE O JUIZ NÃO ME ROUBAR EU VOU TE FAZER MIAR QUE NEM GATO DESMAMADO ELE QUE NEM GATO DESMAMADO SEU TEIXEIRINHA DESMONTA NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE UMA CHINOCA AFRONTA MINHA FACA É CARNEADEIRA E CHINA CONVERSADEIRA EU PUXO A LÍNGUA E CORTO A PONTA ELA PUXA A LÍNGUA A CORTA A PONTA SAIO FALANDO COM O TOCO FAZENDO VERSO MAIS LINDO TE DEIXANDO MEIO LOUCO NÃO SOU DE PEGAR NO BICO QUERO VER ESTE MANICO ME APERTAR AGUENTAR O SOCO ELE TE APERTAR AGUENTAR O SOCO EU APERTO COM CARINHO MAS EM CHINOCA ATREVIDA! DOU COM UMA VARA DE ESPINHO TE AGARRO PELA GUELA JOGO POR UMA JANELA E VAI DORMIR FORA DO NINHO ELA NÃO DURMO FORA DO NINHO VOLTO NA PORTA POR ELA COSTUMO VIR BEM BAIXINHO DAR UM BICO NA CANELA ARRASTO LÁ PRÁ COZINHA SÓ PRÁ VER O TEIXEIRINHA LAVANDO ALGUMAS PANELAS ELE LAVANDO ALGUMAS PANELAS ELAS VÃO CAIR FERRUGEM NAS TUAS PANELAS VELHAS AS MINHAS MÃOS NÃO SE SUJAM A TUA CARINHA É BELA MAS HOJE EU BOTO TRAMELA NA BOCA DESSA CORUJA ELA NA BOCA DESSA CORUJA MAS TU NÃO TENS OUTRA IGUAL SOU GAUCHINHA BONITA MEU OLHAR É DIVINAL EM FEVEREIRO TU PÁRAS E ME EMPRESTA A TUA CARA PRÁ BRINCAR NO CARNAVAL ELE PRÁ BRINCAR NO CARNAVAL A MINHA CARA É UM ENCANTO LOIRA BONITA E MORENA GAMA POR MIM FICA EM PRANTO NOS FINADOS EU CONSIGO PRÁ CHORAR NO CAMPO SANTO ELA PRÁ CHORAR NO CAMPO SANTO LEVO MEU ROSTO ELEFANTE EU VOU MUDAR DE ASSUNTO E O POVO VAI RIR BASTANTE DESCULPE SE TE OFENDI MAS QUEM GOSTA MAIS DE TI É O SEU FLÁVIO CAVALCANTI ELE É O SEU FLÁVIO CAVALCANTI CRITICADOR É UM ABUSO ELE NÃO PODE CRUZAR NOS LUGARES AONDE EU CRUZO QUALQUER DIA ELE SE VOLTA! E EU FAÇO ELE DAR MAIS VOLTA DO QUE PORCA EM PARAFUSO ELE/ELA VAMOS PARAR POR AQUI MEU POVO QUE CRISTO FEZ SE O DESAFIO NÃO FOR BOM DESCULPE POR ESTA VEZ OUTRO PEDIDO DE FAZ QUE DEUS SEMPRE REINE A PAZ EM TODOS OS LARES DE VOCÊS.
 


"DESAFIO DOS BRASAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE QUEM ACHAR QUE EU CANTO POUCO QUE VENHA NO MEU CAMINHO PRA HOMEM FAÇO PIRRAÇA PRA MULHER FAÇO CARINHO E DIZEM QUE EU SOU SUCESSO PORQUE EM MATÉRIA DE VERSO NO BRASIL ANDO SOZINHO. ELA NO BRASIL ANDA SOZINHO QUEM FALA DIZ O QUE QUER TAMBÉM ENTENDO DO VERSO VENHA DE ONDE VIER MEU POVO PRESTE ATENÇÃO O TEIXEIRINHA É MACHÃO MAS APANHA DE MULHER. ELE MAS APANHA DA MULHER ISSO NÃO É BEM ASSIM NO MEU COURO NINGUÉM BATE PORQUE NÃO SOU TAMBURIM MEU POVO ME ACREDITA A MARY É MUITO BONITA MAS ELA APANHA DE MIM. ELA MAS ELA APANHA DE MIM O AMOR É COISA RARA EU NUNCA APANHEI DE TI E QUERO SER MUITO CLARA A MULHER MORRE DE FOME MAS SE ELA APANHAR DE HOMEM NÃO TEM VERGONHA NA CARA. ELE NÃO TEM VERGONHA NA CARA OLHA QUE EU SOU UM PERIGO A FAMA QUE ELA TEM AGORA PRO POVO EU DIGO SÓ SERVE PRA DAR DESGOSTO A MARY SÓ LAVA O ROSTO QUANDO ELA CANTA COMIGO. ELA QUANDO ELA CANTA COMIGO TEIXEIRINHA EU NÃO SOU ROLA LAVO O ROSTO TODO O DIA E NÃO DESCASCO CEBOLOA AGORA ELE PERDE A LINHA FAZ UM MÊS QUE O TEIXEIRINHA ANDA COM A MESMA CEROULA. ELE ANDA COM A MESMA CEROULA COMPREI COM DINHEIRO MEU E O VESTIDO QUE TU USA É DE UMA MULHER QUE MORREU PRA TI SAIR DA POBREZA O VIUVO DE TRISTEZA AGARROU O VESTIDO E TE DEU. ELA AGARROU O VESTIDO E ME DEU NÃO VENHA FAZER MISTÉRIO TU É QUE VESTE MORTALHA EU ESTOU FALANDO SÉRIO ESSE TEU LINDO CONJUNTO TU ARRANCOU DE UM DEFUNTO NO PORTÃO DO CEMINTÉRIO ELE NO PORTÃO DO CEMINTÉRIO MINHA LINDA SANFONEIRA DEVOLVA O VESTIDO AGORA DESSA MULHER QUE É CAVEIRA VAI NO CEMINTÉRIO E LEVA E VOLTA QUE NEM A EVA COM UMA FOLHA DE PARREIRA. ELA UMA FOLHA DE PARREIRA MEU QUERIDO E LINDO MOÇO DEVOLVA O TERNO DO HOMEM QUE MORREU EM MATO GROSSO E NA MESMA CONDIÇÃO VOLTAS QUE NEM O ADÃO COM UMA COBRA NO PESCOÇO. ELE COM UMA COBRA NO PESCOÇO VOU RESPONDER DOCEMENTE EU NÃO VOU ANDAR SEM ROUPA NO MEIO DE TANTA GENTE COMPRA UM VESTIDO PRA TI NÃO VAI ANDAR POR AÍ COM ESSA FOLHA INDECENTE ELA COM ESSA FOLHA INDECENTE EU ESTOU COM A MINHA ROUPA ADÃO E EVA PEGOU SE VESTIRAM COM ESTOPA DONA MARY NÃO É ROSCA SEI TEIXEIRA NÃO É MOSCA MAS CAIU NA MINHA SOPA. ELE MAS CAIU NA MINHA SOPA DEU SOPA PRO TEIXEIRINHA NÃO SOU ADÃO NÃO É EVA ALÔ, ALÔ GENTE MINHA ESTOU LHE DANDO UM AVISO VOU PARTIR PRO PARAÍSO COM A MARY TEREZINHA. ELE E ELA OS CANTORES DE VOCÊS VÃO FAZER A DESPEDIDA QUERER BEM NÃO CUSTA NADA NOS AME, GENTE QUERIDA OLHAMOS PRO CÉU DE POVO DEUS CONSERVE O NOSSO POVO NO PARAÍSO DA VIDA
 


"DESAFIO DOS COBRÕES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE VAMOS MARY TEREZINHA ACERTA UM DESAFIO NA HORA QUE EU DIGO VERSO DO PAI E DOU NO TIO DOU VOLTA EM RODA DE TI TU VIRA NUM CURRUPIU ELA EU VIRO NUM CURRUPIU DA NO TIO E DA NO PAI TA BATENDO EM TODO MUNDO ATÉ AONDE TU VAI VALENTÃO DA TUA MARCA PASSO A FACA E O PAPO CAI ELE EU PASSO A FACA E O PAPO CAI ESSE PAPO NÃO É MEU QUEM DAVA MEDO PRA MIM A MUITO TEMPO MORREU AGORA TU CALA A BOCA QUEM TE GOVERNA SOU EU ELA QUEM TE GOVERNA SOU EU CUIDADO SEI TEIXEIRINHA EU NÃO VOU PERDER CANTANDO PRA GALO DE POUCA RAINHA MEU PAI SEMPRE ME DIZ GALO SEM CRISTA É GALINHA ELE GALO SEM CRISTA É GALINHA TU NÃO VAI PERDER CANTANDO TU BEM SABE QUE EU SOU HOMEM MACHISMO AQUI TÁ SOBRANDO VAI PRA RODA DO FOGÃO A COZINHA ESTA TE ESPERANDO ELA A COZINHA ESTA TE ESPERANDO EU NÃO NASCI PRA FOGÃO COSTUMO EM HOMEM PEQUENO DAR UM CHUTE NO GARRÃO E GUARDAR ELE DE MOLHO NA PANELA DO FEIJÃO ELE NA PANELA DO FEIJÃO DIZ QUE EU DOU HOMEM PEQUENO MAS VIVE ME CONVIDANDO PRA IR PASSEAR NO SERENO SABE QUE COBRA MUÍDA SÃO AS QUE TEM MAIS VENENO ELA SÃO AS QUE TEM MAIS VENENO COBRA AGARRO PELO RABO REBOLO ELA NO AR DEIXO O BICHO FICAR BRABO DEPOIS VOU MORRER DE RIR DA CARA DO ZECA DIABO ELE AD CARA DO ZECA DIABO NÃO SOU ZECA DIABO NÃO SOU MAIS VALENTE QUE ELE SOU PIOR QUE O LAMPIÃO MUITAS MARIAS BONITAS DIZ QUE EU SOU BICHO PAPÃO ELA DIZ QUE SOU BICHO PAPÃO NÃO SOU MARIA BONITA SOU A RAINHA DAQ TROVA TREIXEIRINHA NÃO ME IRRITA ACHO QUE TU EM CRIANÇA TOMOU LEITE DE CABRITA ELE TOUMOU LEITE DE CABRITA POR ISSO É QUE TU ME AMA EU DIGO QUE VOU EM EMBORA ELA LAMENTA E RECLAMA SONHA QUE VAI NO BANHEIRO NÃO VAI E MOLHA NA CAMA ELA NÃO VAI E MOLHA NA CAMA QUER ACABAR MEU CARTAZ MEU POVO NÃO ACREDITA É MENTIRA DO RAPAZ ISSO ELE FEZ EM CRIANÇA E ATÉ HOJE AINDA FAZ ELE E ATÉ HOJE AINDA FAZ OLHA BEM PRO TEIXEIRINHA CARA MACHÃO QUE NEM EU NÃO VAI ANDAR DE FLALDINHA QUEM USA FRALDA ATÉ HOJE É A MERY TEREZINHA ELE E ELA VAMOS PARAR POR AQUI QUE A LUA JA SE ESCONDEU ESSE DESAFIO DE HOJE NÃO SEI QUEM É QUE PERDEU - EU GARANTO QUE FOI ELA/ELA GARANTE QUE FUI EU.
 


"DESAFIO DOS DOUTORES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA Teixeirinha vem aqui dar benção pra professora/em rima sou até mais dou receita e sou doutora/também sei acender vela pra uma alma sofredora ELE Pra uma alma sofredora a doutora dá a receita/também quer a minha benção és uma moça perfeita/isso tudo eu também faço da esquerda pra direita ELA Da esquerda pra direita queres fazer o que eu faço/tiro sangue examino dou injeção no teu braço/tu te entorta ou te endireita/ ou eu te acerto o compasso ELE Ou tu me acertas o compasso eu sou doutro diplomado/opero sem fazer sangue depois deixo costurado/mando chamar os parentes e dou o vivente curado ELA E dá o vivente curado meu trabalho é mais perfeito/coração do lado esquerdo mudo pro lado direito/não saio do consultório sem deixar o serviço feito ELE Sem deixar o serviço feito opero com mais asseio/arranco teu coração e costuro ele no meio/mais espaço pra bater na hora do tempo feio ELA Mais espaço pra bater na hora do tempo feio/minha faca também corta removo teu rim esquerdo costuro na veia horta/puxo teu maxilar vai falar com a língua torta ELE Puxo teu maxilar vai falar com a língua torta/vou falar com a língua trota a doutora é muito prosa/vou fazer do teu nariz uma operação melindrosa/deixo só uma narina pra te ouvir falar fanhosa ELA Pra me ouvir falar fanhosa curo com penicilina/eu sou doutora também e a mim tu não examina/sei que tu entende muito é de posto de gasolina ELE De posto de gasolina não senhora eu sou doutor/examino com jeitinho dou remédio e curo a dor/depois tu contas pras outras que o doutorzinho é um amor ELA Que o doutorzinho é um amor entendo tua intenção/formiga no açucareiro que roer meu coração/vai tomar umas vitaminas pra ver de agüenta o tirão ELE Pra ver se agüenta o tirão não preciso vitamina/tu és louquinha pro mim eu te conheço menina/sou forte sou carinho entendo de medicina ELA Entende de medicina vamos por um consultório/pra atender os nossos fãs querido auditório/ou eu gostei do doutor ou acabou meu repertório ELE/ELA Acabou o repertório quem tem amor não combate a doutora é um merengue o doutor um chocolate/povo descase o dinheiro e o desafio deu empate Fim.
 


"DESAFIO PRÁ VALER"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA TEIXEIRINHA TE PREPARA PARA UM OUTRO DESAFIO SOU A MARY TEREZINHA QUE FRONTEIRA SURGIU SOU A RAINHA DA TROVA TE CUIDA GAÚCHO FRIO ELE EU NÃO SOU GAÚCHO FRIO QUEIMO MAIS QUE UMA BRASA CHINOCA NÃO VOA ALTO SE NÃO EU TE CORTO A ASA TE AGARRO PELO PESCOÇO E BOTO FOGO NA CASA ELA ME BOTA FOGO NA CASA APAGO COM ÀGUA FRIA TU NÃO TE PASSA COMIGO SEU CARA DE MELÂNCIA ESSE TEU BEIJO SÓ SERVE PARA DESENTUPIR PIA ELE PARA DESENTUPIR PIA CUIDADO QUE EU ME ABORREÇO TE APERTO CONTRA AO MEU PEITO DE IR EM CANA ME ESQUEÇO TE DOU UM BEIJO NA BOCA E VIROO CORPO DO AVESSO ELA E VIRA O CORPO DO AVESSO NÃO VEM TE FAZER DE LOUCO SE EU TE DER UMA RASTEIRA TU CAI POR CIMA DE UM TOCO VAI DAR BEIJO NA CORUJA QUE MORA DENTO DO OCO ELE QUE MORA DENTRO DO OCO EU NÃO GOSTO DE CORUJA VAI LAVAR TAUS PANELAS E FICA DE CARA SUJA E SE ME NEGAR UM BEIJO A TUA BOCA ENFERRUJA ELA A MINHA BOCA ENFERRUJA MESMO ASSIM FEIA NÃO FICO OS MEUS LÁBIOS SÃO CORADOS NÃO FOI FEITO PRO TEU BICO EU NUNCA BEIJEI NINGUÉM SAI DAQUI GALO NANICO ELE SAI DAQUI GALO NANICO GALO BOM CANTA E NÃO PIA ARRASTO A ASA PRÁ TI E VOU TE BEIHJAR GURIA GALINHA NO MEU TERREIRO BOTA DOIS OVOS POR DIA ELA BOTA DOIS OVOS POR DIA NÃO ACEITO TEU BEIJINHO SE EU IR NO TEU TERREIRO FAÇO TU DORMIR NO NINHO FAÇO TU CHOCAR OS OVOS E DAR MAMA PROS PINTINHOS ELE E DAR MAMA PROS PINTINHOS NÃO SOU GALO NEM GALINHA QUE VÃO MAMAR NO TIJOLO OU NA SUA VOVÓZINHA EU QUERO SABER SO BEIJO DÁ AQUI PRO TEIXEIRINHA ELA DÁ AQUI PRO TEIXEIRINHA TU NÃO OFENDE A VOVÓ A TUA QUE É MAIS PERUA EU TE RASGO O PALITÓ TE DOU UM TIRO NO PÉ E JÁ CORRE O MOCOTÓ ELE E JÁ CORRE O MOCOTÓ VOU DAR POR EMPATE A TROVA SE FOSSE OUTRA PESSOA GANHAVA E TE DAVA UMA SOVA SÓ NÃO PERCO O TEU BEIJINHO GAUCHINHA BOSSA NONA ELA GAUCHINHA BOSSA NOVA O TEIXEIRINHA É UM PITIÇO DESCULPE O MEU CORAÇÃO SE ELE TE FOI ARISCO MAS AGORA É TODO TEU GAUCHINHO REI DOS DISCO ELE/ELA FINDAMOS A TROVA NUN BEIJO CASAMOS E VAMOS EMBORA FECHA OS OLHOS PESSOAL SÓ ABRA QUANDO FOR HORA HUM...... PRONTO..... PODE ABRIR OS OLHOS AGORA.
 


"DESILUDIDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

LHE CONHECI NUMA CASINHA PEQUENINA MUITO MODESTA O ASSOALHO ERA DE CHÃO ENTRE AS PAREDES SUA AMIGA ERA A POBREZA ERA TÃO POUCO A MIGALHA DO SEU PÃO LHE DEI MÃO MELHOREI A SUA VIDA JÁ ERA LINDA MAIS BONITA AINDA FICOU SÓ QUE EU NÃO SEI SE FOI POR PENA OU POR AMOR QUE ESTE INFELIZ DA MISÉRIA LHE TIROU COM SACRIFÍCIO EU LHE TROUXE PRÁ CIDADE E O MEU PÃO QUE ERA MAIOR EU REPARTI //: MEU CORAÇÃO QUE PERTENCIA PARA OUTRA BUSQUEI DEVOLTA E TAMBÉM LHE OFERECI :// SEU CORAÇÃO VOCÊ TAMBÉM ME PRESENTEOU ME ENGANOU VOCÊ MENTIU QUE ERA SÓ MEU A POUCOS DIAS ENCONTREI COM OUTRO DONO DO CORAÇÃO QUE VOCÊ ME OFERECEU EU LUTEI EU BRIGUEI POR MEU AMOR PRÁ DEFENDER-LHE DA MISÉRIA OUTRA VEZ LHE DEFENDI MAS FIQUEI DALI PRÁ CÁ DESILUDIDO COM TUDO QUE VOCÊ FEZ ULTIMAMENTE NÓS VIVEMOS SÓ BRIGANDO VOCÊ PROVOCA A NOSSA SEPARAÇÃO //: SÓ TEM CONFORTO NO SEU LINDO APARTAMENTO E NÃO PRECISA MAIS DE QUEM LHE DÊ A MÃO :// NÃO VÁ PENSAR QUE A VIDA SÓ TEM UMA ESTRADA ESTÁ QUE SOBE SUBISTE VOCÊ CONHECE DESCONFIEI DO SEU AMOR NÃO LHE MOSTREI A OUTRA ESTRADA QUE NA VIDA A GENTE DESCE DEPOIS QUE DESCE A ESTRADA DO CASTIGO É MUITO TARDE PARA SE ARREPENDER AÍ SE VÊ QUE A VIDA NÃO VALE NADA NÃO VALE NADA MAS VALE A PENA VIVER EMBORA EU SOFRA SINTO MUITO A FALTA SUA ME MANDE EMBORA VOU AGORA É NATURAL // : TODA MULHER SEM CORAÇÃO E SEM JUÍZO CEDO OU MAIS TARDE ELA SEMPRE PAGA MAL ://
 


"DESTRUINDO CORAÇÕES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Estribilho //:“Ela me mandou dizer que não quer mais meu amor eu estou apaixonado mas não vou morrer de dor://” Ela desprezou meu nome minha voz minhas canções Vai continuar no mundo destruindo corações Na passarela da vida desfilará passo a passo Vou para a arquibancada assistir o seu fracasso Ficou o meu violão outras canções eu farei Pra cantar no seu regresso nesse dia eu estarei Abraçado ao violão quero olhar bem no seu rosto Que marcou um novo amor me matando de desgosto A beleza da mulher em pouco tempo afugenta O homem sempre é querido até depois dos quarenta Por isso vou lhe esquecer e verás quando vier Um homem feliz sorrindo nos braços de outra mulher
 


"DEUSA DA MINHA PRECE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU RECEBI UMA CARTA DAQUELA INGRATA QUE AMO COM FERVOR O COMEÇO DA NOBRE CARTINHA A LINDA MORENINHA SÓ FALA DE AMOR EU TE AMO, EU TE QUERO, EU TE ADORO POR TI TAMBÉM CHORO QUERIDO CANTOR MAS NO MEIO DA CARTA EXISTE UMA FRASE TÃO TRISTE FERINDO DE DOR ELA DIZ ESSA FRASE FERINDO QUE NÃO ESTOU COMPRINDO COM MEU JURAMENTO SE QUIZER TERMINAR NÃO DISCORDO E COMIGO CONCORDA O ARREPENDIMENTO QUANDO A CARTA CHEGA AO ARREMATE ELA FOGE AO COMBATE E ESCREVE O LAMENTO MEU AMOR ACEITE UM ABRAÇO UM BEIJO, UM TRAÇO UM ADEUS NO MOMENTO A RESPOSTA DA TUA CARTINHA LINDA MORENINHA RECEBAS AGORA TUA CARTA EU RESPONDO CANTANDO DESMANCHO CHORANDO ESSE AMOR DE OUTRORA ME DESPEÇO CHORANDO QUERIDA MINHA ALMA FERIDA DE SAUDADES CHORA JÁ NÃO RESTA NADA PRA NÓS DOIS AMANHÃ OU DEPOIS PARTIREI VOU EMBORA VOU PARTIR LEVANDO COMIGO SOMENTE UM AMIGO QUE RESTA JAMAIS O VIOLÃO AMIGO DO CANTOR QUE PERDEU O AMOR MAS NÃO O CARTAZ SEI QUE VOU CHORAR NO CAMINHO PELO TEU CARINHO QUE FICOU PRA TRÁS ADEUS VIDA DA VIDA MINHA ADEUS MORENINHA PARA NUNCA MAIS.
 


"DIA DAS MÃES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Todos os anos em mês de maio Eu volto no mesmo dia Cantar pra minha mãezinha Uma nova melodia Que eu voltava novamente A senhora já sabia Dar-lhe um respeitoso abraço Com prazer e alegria Todos os filhos amorosos Da sua mãe não esquecem Eles voltam em mês de maio O mês que as flores florescem Se não mamãe fica triste Chora, suspira e padece II Foi Deus que mandou pra mim Esta mãe que tanto amo Quando estou triste na dor Seu Santo nome eu chamo Quando ela está doente Quantas lágrimas derramo Mas estando com saúde De nada mais eu reclamo Nada tenho neste mundo Sou pobre, é realidade Não me interessa riqueza Não quero ter vaidade Eu tenho a minha mãezinha Pra quê mais felicidade III Mamãe do meu coração Que sempre me deu guarida Por este filho que amas Nunca serás esquecida Neste dia das mamães Nesta data tão querida Deus lhe dê muita saúde E muitos anos de vida Minha mãe abençoada Que tanta bondade tem Estes versos é um presente Que eu lhe quero tanto bem Adeus querida mãezinha Até o ano que vem
 


"DIÁLOGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Teixeirinha fala: Obrigado, obrigado! Bem, meus amigos, agora vou apresentar A minha acordeonista Mary Terezinha Que vai tocar para todos vocês Mary Terezinha fala: Obrigada! Mas você sabe, Teixeirinha Que eu preferia ser eletricista do que acordeonista Teixeirinha fala: Risos Por quê você diz isto, Mary? Mary Terezinha fala: Pelo seguinte É que hoje lá na minha casa Apagaram todas as luzes Quando nós menos esperávamos Teixeirinha fala: E daí, o que fizeram? Mary Terezinha fala: Mandei chamar o eletricista Ele veio Só encostou um fiozinho no outro E já veio a luz novamente Teixeirinha fala: Bem, fuzil queimado, não é? Mary Terezinha fala: Ah, fuzil queimado? Teixeirinha fala: É Mary Terezinha fala: Então, é só encostar um fiozinho no outro e já vem a luz? Teixeirinha fala: É isso mesmo Quando apaga as luzes É só encostar um fiozinho no outro Que já vem a luz novamente E quando apaga, é por que Queimou o fuzil Mary Terezinha fala: Ah, então é fuzil queimado? Teixeirinha fala: É Mary Terezinha fala: Escuta, Teixeirinha Você já disse ai pro pessoal Se você é solteiro ou é casado? Teixeirinha fala: Ah para aí, Mary Você quer me estragar Quantas moças bonitas tem aí Você vai me estragar desse jeito Não posso dizer, não Mary Terezinha fala: Pois é Então diga se é solteiro ou é casado Teixeirinha fala: Bem, eu, eu Risos Eu não sei É, eu não sei mentir Eu sou casado, eu sou casado Mary Terezinha fala: Com homem ou com mulher? Teixeirinha fala: Ué, que negócio é esse? Casado com mulher Barbado só camarão E assim mesmo tem que ser descascado Senão não vai Mary Terezinha fala: Mas como é que a minha irmã casou com um homem? Teixeirinha fala: Bem, isso é sua irmã Risos Mas eu sou homem Tem que casar com mulher Eu sou homem fanático ainda Mary Terezinha fala: Mas há quantos anos você é casado? Teixeirinha fala: É, eu sou casado há dez anos, né Mary Terezinha fala: Puxa Deve ter muitos filhos, hein? Teixeirinha fala: É, infelizmente, eu Pois é né? Eu, eu sou casado há dez anos, né Mas não tenho nenhum filho ainda, né Mary Terezinha fala: Puxa, dez anos casado e não tem nenhum filho? Teixeirinha fala: Não Mary Terezinha fala: Então vai ver que você está com o fuzil queimado também Teixeirinha fala: Bem, eu acho que eu vou ter arrumar minha instalação lá em casa também, sabe? Risos Mary Terezinha fala: Bem, então Vou apresentar para vocês A valsa de minha autoria “Saudades do nosso amor”
 


"DIÁLOGO E REPENTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Teixeirinha fala: Obrigado meus amigos Muito obrigado Mary Terezinha fala: Teixeirinha, você me dá licença? Teixeirinha fala: Ah, pois não. Mary Terezinha fala: Obrigada Teixeirinha É que eu queria agradecer um presente Teixeirinha fala: Ah, ganhou um presente? Mary Terezinha fala: Ganhei, ganhei uma cabrita Teixerinha fala: Mas cabrita não é presente Mary Terezinha fala: Como que não é presente? Estou faceiríssima Teixeirinha fala: Ah, isto não é presente Quando você souber o presente hoje aqui Você vai ficar com ciúmes Mary Terezinha fala: Por que vou ficar com ciúmes? Não acredito que o seu presente vai ser de mais valor do que a minha cabrita Mas enfim, o que é que você ganhou Teixeirinha? Teixeirinha fala: Eu, eu Eu ganhei um bode Mary Terezinha fala: Ah, ganhou um bode não é? Teixeirinha fala: Ganhei Risos Mary Terezinha fala: Pois o seu bode não tem mais valor do que a minha cabrita E eu faço o jogo com você e a plateia será testemunha Como a minha cabritinha tem muito mais valor Teixeirinha fala: Mas por que que você acha que sua cabrita tem mais valor que meu bode? Mary Terezinha fala: Mas tu não tá vendo que a minha cabritinha tem muito mais qualidade? Teixeirinha fala: Mas aonde é que você já viu, menina A cabrita ter mais qualidade que o bode? Não vê que o bode é muito mais homem Quer dizer Mais homem, mais homem Mais, mais peitudo, pra frente, não é? Mary Terezinha fala: Pois é, então aceita a minha proposta Jogo a sanfona contra o seu violão Que o que eu faço com a minha cabrita Você não faz com seu bode Teixeirinha fala: Risos Que isto, hein? Nesta fria eu não entro não. Agora tem uma coisa Se você disser aqui na frente do povo o que você faz com a cabrita Eu topo a parada Mary Terezinha fala: Claro que eu vou dizer tudo que eu faço com a minha cabrita Teixeirinha fala: Bem, é sanfona contra o violão? Mary Terezinha fala: É Teixeirinha fala: E a plateia é testemunha? Mary Terezinha fala: Claro que é. E aperta o cinto Teixeirinha fala: Larga os dez Pode começar Mary Terezinha fala: Bem, eu posso começar não é Teixeirinha fala: Pode começar Mary Terezinha fala: Eu dou banho na minha cabrita Teixeirinha fala: Oh, quer dizer que eu vou ter que lavar o bode? Ah, esta não, para aí Mary Terezinha fala: Claro, se não você perde o violão Teixeirinha fala: Puxa vida, entrei numa fria mesmo Bem, eu, eu, risos Eu, eu também dou banho no meu bode Mary Terezinha fala: Eu durmo com a minha cabrita Teixeirinha fala: Eh, que negócio é esse? Eu não durmo com bode nenhum Mary Terezinha fala: Não dorme? Teixeirinha fala: Eh, eh, durmo Perco o violão? Mary Terezinha fala: Perde o violão Teixeirinha fala: Durmo Mary Terezinha fala: Tu perde o violão hein? Teixeirinha fala: Perco o violão? Ah, então eu não durmo Durmo Risos Não durmo Mary Terezinha fala: O quê? Teixeirinha fala: Durmo Mary Terezinha fala: Dorme né? Teixeirinha fala: Não durmo Mary Terezinha fala: O quê? Teixeirinha fala: Durmo Mas a cabrita dorme no seu bracinho, assim, abraçadinha com você? Mary Terezinha fala: Dorme Teixeirinha fala: Ah, que vontade de eu ser essa cabrita meu Deus do céu E, risos Mary Terezinha fala: Eu pisco os olhos pra minha cabrita Teixeirinha fala: Ah, mas para aí, que negócio é esse de piscar os olhos pra cabrita? Vou namorar o bode, é? Ah não, aí não vai dar não É, mas todos causos eu também pisco os olhos pra cabr... Pro bode, risos Mary Terezinha fala: Sem demora eu ganho o violão dele, risos Teixeirinha fala: Esta nunca Mais do que dormir com o bode, que piscar os olhos, dar banho Você não vai dizer coisa pior do que esta E por esta eu já passei Mary Terezinha fala: Ah, já passou não é? Teixeirinha fala: Risos Já Mary Terezinha fala: Então vamos ver Eu mamo na minha cabrita Teixeirinha fala: Pode levar o violão porque esta eu não faço de jeito nenhum Bem, meus amigos, risos Vocês estão tudo gozando né? Tá certo, pode gozar Entrei numa fria agora A Mary Terezinha procurou e me apertou mesmo Bem, meus amigos Eu agora tive uma ideia Já que a Chantecler está gravando este show E vai lançar o mesmo num long play a venda em todo Brasil Eu vou agora fazer uns improvisos para as pessoas que vão comprar o meu disco do show Cantarei uns versos E começando pelo senhor dono da casa E a turma da Chantecler também tá gozando aqui O regional tá todo aqui, me acompanhando, né Também tão gozando com o negócio da cabrita aí, mas tá tudo bom Bem, então, como eu já disse para vocês E, eu vou cantar os versos começando pelo senhor dono da casa E depois para a senhora dona da casa E também para os filhos, até para a empregada Mary Terezinha puxa o fole I Meu senhor dono da casa Que me comprou a gravação Primeiro eu lhe agradeço De todo o meu coração Mas vou brincar com o senhor Pois sou muito brincalhão O senhor sai muito só Deixa de ser gavião Teixeirinha fala: Que que estes homem casado são gavião uma barbaridade II Deixa a esposa sozinha E sai pela escuridão Parece um caçador Com a espingarda na mão Quando passa uma menina Fiu, fiu O resto não digo não Só volta de madrugada A esposa da uma explosão Por que vê no colarinho Do batom o vermelhão Tomara que ela lhe bata Com um rolo de macarrão Teixeirinha fala: Em como dói um rolo de macarrão na cabeça III Agora pra arrematar Estes versos pro senhor Desculpe minhas brincadeiras Do gaúcho trovador Vou pedir a Deus do céu Nosso mestre salvador Traga sempre em sua casa Saúde, paz e amor Teixeirinha fala: Agora para a senhora dona da casa IV Senhora dona da casa Quero ser bem compreendido Ande sempre bem pintosa Ponha os mais lindos vestidos Seja uma esposa adorada Está tudo resolvido Só não deixa as suas comadres Beliscar o seu marido Teixeirinha fala: É que a comadres gosta de beliscar o marido das outras, cuidado. V Pra agradar seu marido Faça uns pratos bem gostosos Uma briguinha de leve Ele já fica nervoso Faça um biro biro nele Que ele fica carinhoso Quando ele ir pro trabalho Deixa que vá bem pintoso Não ponha empregada nova Porque é muito perigoso Já na primeira semana Entra de sócia no esposo Teixeirinha fala: E é um perigo mesmo essas empregadas bonitas, risos VI Pra encerrar estes versos Minha ideia não destrilha Senhora dona da casa É santa que muito brilha É protegida por Deus Isto é uma maravilha Saúde, paz e amor Pra senhora e sua família Teixeirinha fala: E agora para as crianças VII Minhas queridas crianças Que agora estão me escutando Vão indo bem de estudo Caprichem, vão estudando Vão todos pra cama cedo E cedo vão levantando Só não faz pipi na cama Que a mamãe tá espiando Teixeirinha fala: Olha que a mamãe tá te espiando malvadinho, hein VIII Tire sempre nota alta Seja obediente na escola Não quero vocês na rua Correndo atrás de uma bola Sendo uma criança boa O seu papai se consola Deixa ir no matinê Ver o moço de cartola Também pode ir no meu show Pra me ver tocar viola Mas de noite por favor Não encharque a camisola Teixeirinha fala: Não encharque a camisola porque o bicho papão anda por aí IX Vou arrematar este verso Já cantei pras criancinhas Seja obediente ao papai E também a mamãezinha O anjo da guarda protege O garoto e a garotinha Receba um beijo da Mary E outro do Teixeirinha Teixeirinha fala: E agora vamos mexer com as empregadas X Agora pra empregada Que preste bem atenção Pra ouvir o Teixeirinha Não deixe queimar o feijão Não venha cavar a sala Não incomode o patrão Sai pela porta do fundo Que eu te espero no portão Teixeirinha fala: Eu já to de olho grande te marcando XI Eu já disse a minha esposa Que é a dona Zoraida Pra escolher secretária Ela é uma parada Eu quero empregada nova Ela fica enciumada Diz que ela é quem escolhe A minha esposa é danada Durante o ano ela bota Oito ou nove empregadas Umas velhas rabugentas Que não serve pra mais nada Teixeirinha fala: Eita, veias danadas XII Empregadinha doméstica Desta terra brasileira Nossa senhora do céu Seja a sua padroeira Que te de muita saúde E ajude a vida inteira Que sempre me queira bem E desculpe as brincadeiras XIII E agora me despeço Gostei muito da torcida Eu aqui entrei cantando Mas vou chorar na saída Esta é a triste hora Mais triste da minha vida Porque tenho que deixar Esta plateia querida Ultimo verso que eu faço Aceite o meu forte abraço Meu adeus por despedida Locutor fala: E aqui chegamos ao final deste grandioso show que apresentou Teixeirinha, o Gaúcho Coração do Rio Grande e sua acordeonista Mary Terezinha Muito obrigado a vocês todos por esta carinhosa acolhida Senhoras e senhores, muito boa noite!
 


"DISTANTE DE TI"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Pensei tanto esta noite em nós dois No resumo, o meu pranto caiu Deveria deixar pra depois Tanta dor que o meu peito sentiu São os meus sentimentos que crescem De amor, de loucura por ti O meu coração não te esquece Um momento distante de ti II Amanhã voltarei aos teus braços Neles quero dormir e sonhar Corações baterão em compasso Como é lindo contigo acordar Ver a resta de sol na janela Despertar nós de um sonho profundo Para o meu coração, minha bela Não tem outra mulher neste mundo III Aprendi a dizer que te quero Quando longe de ti eu fiquei Sofro tanto que me desespero Meu amor, amanhã voltarei Para sempre contigo viver Já pedi para Deus, meu Senhor Que uma benção ele faça descer Sobre mim, sobre ti, meu amor
 


"DIVULGANDO O RIO GRANDE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Viajar o Rio Grande do Sul destinei Capital Porto Alegre as malas arrumei Guaíba e Tapes, Camaquã parei Rio Grande, Pelotas, Jaguarão cantei São José do Norte, Palmares rimei Fui a Arroio Grande, Canguçu cheguei Em Piratini, São Lourenço adorei Pinheiro Machado, em Bagé me hospedei II Dom Pedrito e Lavras,São Sepé fiquei Sarandi, Cachoeira, eu me admirei Caçapava, Ijuí, Cruz Alta avisei Lajeado, Estrela, Venâncio cruzei Santa Cruz, Rio Pardo, Encruzilhada andei Lá em Candelária, Sobradinho eu sei Fui a Soledade, Espumoso rimei Lá em Sarandi, quando me casei III Quaraí, Rosário, São Gabriel trovei Fui a Livramento, Santiago voltei Itaqui, Alegre, Iraí descansei Fui a Três de Maio, Jaguari passei Em Santa Maria, São Pedro rezei São Luiz Cacequi, São Borja viajei Tupanciretã, Carazinho morei Erechim, Passo Fundo, lá eu me criei IV Em Santa Vitória não esquecerei São Francisco de Assis e de Paula gostei Lá em Santa Rosa, Uruguaiana entrei Bom Jesus, Rolante, Taquara avistei Lagoa Vermelha, Osório improvisei Lá em Vacaria, chapada cruzei Santo Antônio e Torres, no mar eu nadei Canela e Gramado, lá eu veraneei V Bento e Veranópolis, Esteio encontrei Marau, Guaporé, Novo Hamburgo almocei Viamão, Taquari, Montenegro jantei São Marcos e Caxias bom vinho tomei Herval, Pedro Osório, Ibirubá passei Julio de Castilhos, Triunfo trabalhei Lá em Campo Bom, Sapiranga toquei Lá em Farroupilha uma loira eu amei VI Santo Ângelo e Caí, Saranduva agradei Canoas, Gaurama, Giruá pirei Em Gravataí, Bom Retiro estudei Agudo e Palmeiras, chimarrão tomei Ficou municípios que eu não falei Todos os distritos sem falar fiquei Não coube no disco, depois falarei Assim meu Rio Grande do Sul divulguei
 


"DOCE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE VEM CÁ LINDA MORENINHA EU NASCI PRÁ LHE AMAR QUERO COM TODO O CARINHO MEU AMOR LHE DECLARAR. ELA QUE SUPRESA TÃO BONITA RECEBEU O MEU CORAÇÃO EU TAMBÉM O AMO MUITO ACEITO A DECLARAÇÃO ELE E ELA EM CORO AI... AI... AI... E VEIO O PRIMEIRO BEIJO NOSSOS LÁBIOS SE ENCONTRARAM CHEIO DE AMOR E DESEJO AI... AI... AI... A LUA SENTIU CIÚME DO NOSSO PRIMEIRO BEIJO QUE NOS PÔS EM MAU COSTUME. ELE PEDI LICENÇA AO SEU PAI FIZ A PRIMEIRA VISITA PARECE QUE AQUELE DIA VOCÊ FICOU MAIS BONITA. ELA RECORDO QUE AQUELE DIA PUZ UM VESTIDO FLORIADO PRÁ SENTAR A PRIMEIRA VEZ PERTO SO MEU NAMORADO. ELE E LEA EM DUETO AI... AI... AI.... NA SALA UM BUQUÊ DE FLOR JOGANDO PERFUME EM NÓS DELICIANDO O NOSSO AMOR AI... AI... AI... A MEIA NOITE CHEGOU OS NAMORADOS SE APERTA EU CHOREI, VOCÊ CHOROU. ELE MEU BEM OS MESES PASSARAM ATÉ QUE UM PAR DE ALIANÇA VEIO ENFENTAR NOSSOS DEDOS LHE DANDO MAIS ESPERANÇA ELA MEU AMOR FOI ALEGRIA EU SORRIA, EU CHORAVA ERA A NOIVA MAIS FELIZ MEU CORAÇÃO PALPITAVA ELE E ELA EM CORO AI... AI... AI... AOS OLHOS DE NOSSOS PAIS QUANTA ALEGRIA MEU BEM NÃO ESQUECEMOS JAMAIS AI... AI... AI... NOSSA FESTA DE NOIVADO NAQUELE DIA DEIXAMOS O CASAMENTO MARCADO. ELE NA IGREJA DE SÃO JOÃO O PADRE DISSE UMA COUSA ESTÃO UNIDOS PRÁ SEMPRE VOCÊ FICOU MI9NHA ESPOSA ELA NO ALTAR DE NOSSA SENHORA NOSSA FELIZ UNIÃO PRÁ SEMPRE LHE DEI A CHAVE QUE ABRE O MEU CORAÇÃO. ELE E ELA EM DUETO AI... AI... AI... A HISTÓRIA DE DOIS AMORES DEUS DEU VOCÊ PARA MIM COMO DEU PERFUME ÀS FLORES AI... AI...AI... AGORA É SÓ ESCUTANDO O PRÊMIO DO CASAMENTO LÁ NO BERCINHO CHORANDO.
 


"DOCE CORAÇÃO DE MÃE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

QUEM TIVER SUA MÃEZINHA CUIDE DELA E TRATE BEM MÃE É SÓ UMA NO MUNDO QUEM PERDE OUTRA IGUAL NÃO TEM TENHO SAUDADES DA MINHA QUE PARTIU PARA O ALÉM SÓ É FELIZ NESTE MUNDO QUEM SUA MÃEZINHA TEM // CORO:“MÃEZINHA QUERIDA DO MEU CORÇÃO NECESSITO TANTO DA SUA BENÇÃO”// DOCE CORAÇÃO DE MÃE QUE NOS DÁ TANTA ALEGRIA CRIATURA ABENÇOADA JÓIA DE AMIOR VALIA QUEM TEM SUA MÃE TEM TUDO TER A MINHA EU QUERIA SÓ ME RESTA UMA ESPERANÇA DE NO CÉU VER ELA UM DIA CORO SEMPRE NO DIA DAS MÃES OUÇO E VEJO FESTEJAR FILHOS PARA SUAS MÃES PELO RÁDIO A DEDICAR ELA SORRI TÃO CONTENTE VEM SEU FILHO LHE BEIJAR NÃO POSSO FAZER O MESMO MEU CONSOLO É SÓ CHORAR CORO EU ERA MENINOZINHO QUANDO A MINHA MÃE MORREU ANTES DE FECHAR OS OLHOS UM BEIJINHO ELA ME DEU SINTO NO ROSTO A DOUÇURA AINDA DO BEIJO SEU DESCANSA EM PAZ LÁ NO CÉU! MÃEZINHA QUE DEUS ME DEU CORO SE HOJE TENHO A LUZ DO DIA POR ESTE MUNDO ONDE EU TRÇO AGRADEÇO A MINHA MÃE A QUEM DOU MAIS UM ABRAÇO FOI ELA QUE ME ENSINOU A DAR O PRIMEIRO PASSO O MEU RECONHECIMENTO NAS ORAÇÕES QUE EU LHE FAÇO. CORO
 


"DOIS MARTELOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE ALÔ, ALÔ ROVO QUERIDO QUE GOSTA DE OUVIR DUELO ENTÃO NOS PRESTE ATENÇÃO VAI SE BATER DOIS MARTELO A MOÇA BATE PRIMEIRO ELA COM UMA VARA DE MARMELO COM UMA VARA DE MARMELO A MOÇA BATE PRIMEIRO O MEU MARTELO TE PEGA MANDE CHAMAR O COVEIRO PRA ENTERRAR O TEIXEIRINHA ELE DENTRO DO TEU TRAVESSEIRO DENTRO DO TEU TRAVESSEIRO PRÁ ENTERRAR O TEIXEIRINHA SÓ ASSIM A MOÇA LINDA NÃO VAI MAIS DORMIR SOZINHA TERÁS O MAIS LINDO SONHO ELA TU TEM PRAGA DE MADRINHA TU TEM PRAGA DE MADRINHA TEREI O MAIS LINDO SONHO CREDO EM CRUZ AVE MARIA SAI DAQUI BICHO MEDONHO SÓ ME FALTA GASOLINA ELE ENTÃO DEIXA QUE EU REPONHO ENTÃO DEIXA QUE EU REPONHO SÓ TE FALTA GASOLINA ENCHO O TANQUE E ACELERO LEVO PRÁ CASA A MENINA QUE O AMOR SEJA BENDITO ELA SÓ SE TU FAZ A FAXINA SÓ SE TU FAZ A FAXINA QUE O AMOR SEJA BENDITO REPARE SE EU VOU QUERER ESSE CARA DE CABRITO QUE LEVA UMA VIDA ATÔA ELE TU QUE NÃO TEM CABRITO TU QUE NÃO TEM CABRITO QUE EU LEVO UMA VIDA A TÔA AGORA FIQUEI ZANGADO SAI DAQUI MINHA LEITOA CALA A BOCA E NÃO PROVOCA ELA EU SECO A TUA LAGÔA EU SECO A TUA LAGÔA CALA A BOCA E NÃO PROVOCA PARECE AQUELES MOSQUITOS QUE CHAMAM DE MURISOCA SE EU FOSSE FOLE DE GAITA ELE ESPICHAVA IGUAL MINHOCA ESPICHAVA IGUAL MINHOCA SE FOSSE FOLE DE GAITA JÁ VI QUE NÃO ÉS DE NADA E EU SOU UM CABOCLO TAITA NO DESAFIO SOU GIGANTE ELA A TUA BURRICE É BAITA A TUA BURRICE É BAITA NO DESAFIO É GIGANTE TE ACHO MAIS PARECIDO COM TROMBA DE ELEFANTE SÓ TÔ TE DANDO UM FLOREIO ELE PRECISA TOMAR PURGANTE PRECISAS TOMAR PURGANTE SÓ TÁ ME DANDO UM FLOREIO TU PENSAS QUE ÉS BONITA MAS O TEU NARIZ É FEIO E EU SOU UM CARA QUERIDO ELA FEITIÇO DO MEU RODEIO FEITIÇO DO MEU RODEIO DIZ QUE ÉS CARA QUERIDO PENSA QUE ÉS MAS NÃO É TU É MESMO É CONVENCIDO EU SIM QUE TENHO BELEZA ELE HOJE EU TE RASGO O VESTIDO HOJE EU TE RASGO O VESTIDO TU DISSE QUE TEM BELEZA TODA GATINHA MINHONA NÃO SAI DE BAIXO DA MESA CONHEÇO BEM O TEU FRACO ELA TUA CARA É UMA TRISTEZA TUA CARA É UMA TRISTEZA DIZ QUE CONHECE O MEU FRACO SERÁ QUE NÃO TE DISSERAM QUE PARECES UM MACACO TE CARREGO NA SACOLA ELE E EU DESMANCHO O TEU BARRACO E EU DESMANCHO O TEU BARRACO ME CARREGAS NA SACOLA TE JOGO DENTRO DA PIA TE ASSO NA CAÇAROLA TE ENTREGO PRO MEU CUSQUINHO ELA SAI DAQUI SEU ZÉ PATROLA SAI DAQUI SEU ZÉ PATROLA ME ENTREGA PRO TEU CUSQUINHO COMIGO ISTO NINGUÉM FAZ VEM PRÁ CÁ MEU LEITÃOZINHO AQUI NINGUÉM TE CASTIGA ELE EU ANDO MEIO SOZINHO EU ANDO MEIO SOZINHO AQUI NINGUÉM ME CASTIGA ELA JÁ SE APAIXONOU ACABOU A NOSSA BRIGA O JUIZ DEU O SINAL ELE E ELA PRÁ ACABAR NOSSA CANTIGA PRÁ ACABAR NOSSA CANTIGA O JUIZ DEU O SINAL E O DESAFIO DO MARTELO ESTÁ CHEGANDO AO FINAL VIVA O POVO VIVA A DEUS E VIVA O MUNDO EM GERAL
 


"DOIS QUARENTA E CINCO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CONHEÇO UM SUJEITO QUE É FORA DO TRILHO QUE É BOM NO GATILHO ELE ANDA DIZENDO QUE PUXA PRIMEIRO E NA HORA DA BRIGA QUE A BALA CASTIGA E NÃO FICA DEVENDO EU QUERIA ELE PRÁ MEU COMPANHEIRO PRÁ NO INTREVEIRO NÓS BRIGAR DE DOIS MAS ELE INVOCOU-SE COM A ADAGA DE “S” E DIZ QUE APARECE PRÁ LEVAR DEPOIS POIS TRAZ TEU REVOLVER QUE A ADAGA NÃO VAI GANHEI DO MEU PAI EU FALO E NÃO BRINCO NÃO É SÓ COM ELA QUE EU PENSEI BRIGAR VAMOS NOS PEGAR COM DOIS QUARENTA E CINCO OUVI O TEU PAPO QUE PUXAS PRIMEIRO QUE É O MAIS LIGEIRO POIS VEM QUE EU TE ESPERO SE EU FOR O MAIS RÁPIDO TU MORRE E NÃO FALA PORQUE A MINHA BALA BOTO AONDE EU QUERO VAI CAIR DA MÃO O TEU QUARENTA E CINCO EM CIMA DO ZINCO DA CASA DE ALGUÉM O TEU APELIDO VAI SER MÃO FURADA PRÁ OUTRA PEGADA NUNCA MAIS TU VEM PORQUE TUA MÃO VAI PERDER A DISTREZA NÃO FAZ MAIS PROEZA NEM PRÁ GAFANHOTO DE TI ME FALARAM E NÃO É MENTIRA QUE TU SÓ ATIRA É COM O LADO CANHOTO AGORA TU PENSAS SE VEM OU NÃO VEM POR MAL OU POR BEM SERÁ BEM ACEITO EU ESTOU AQUI E NÃO SOU ASSUSTADO PRÁ MIM NÃO TEM LADO ESQUERDO OU DIREITO PENSE BEM NO CASO QUE TU ME PROPÕE TALVES TE DISPÕE A PENSAR DIFERENTE SE VIER E NA CERTA MEU BAÚ SE INFARTA COM MAIS UMA CARTA DE UM CARA VALENTE
 


"DOLORES "
L.M. Rosil Cavalcante

Eu namorei Dolores na festa das flores muito tempo faz Era uma moça prendada, uma namorada muito sagaz Muitas vezes convidei, insisti, chamei para ver a lua Ela nadinha queria, sempre respondia vai chamar a sua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Para ir, meu braço cela eu vi muita estrela, mas não vi a lua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Eu vi muita estrela, mas não vi a lua Os tempos passaram, amores findaram eu não mais Dolores Lembro o tempo perdido, namoro escondido na festa das flores Ela toda envaidecida, muito convencida passando na rua Quando eu lhe convidava a resposta dava vai chamar a sua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Para ir, meu braço cela eu vi muita estrela, mas não vi a lua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Para ir, meu braço cela eu vi muita estrela, mas não vi a lua Hoje encontrei Dolores, livre de temores me reconheceu De mim se aproximou, tudo me contou quem corou fui eu Lembrou aquele tempinho me chamou baixinho vamos ver a lua Eu quase que cedi, porém respondi vai chamar a sua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Não interessava mais, também fui sagaz não fui ver a lua Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Vai chamar a sua, vai chamar a sua, Não interessava mais, também fui sagaz não fui ver a lua
 


"DORME ANGELITA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Desceu uma nuvem negra em nosso caminho Querendo roubar a paz do nosso amor E o sol que só brilhava em nossa estrada Por momentos escureceu, perdeu a cor E a nuvem negra por sorte foi passageira E o sol voltou a brilhar com mais calor. Dorme Angelita, dorme Angelita Dorme Angelita, dorme Angelita. Você meu bem a nuvem negra desejou E quis levar-te pra derrota, pra desdita Aquele anjo que no ventre você guardava O nosso fruto que me pediste aflita Eu fui mais forte e assoprei o temporal Salvei você meu grande amor e a Angelita. Dorme Angelita, dorme Angelita, Dorme Angelita, dorme Angelita. E quando a nossa Angelita ver a luz Sobre teus seios maternos irás cantar Dorme Angelita a nuvem negra foi embora E o sol dourado em teu caminho irá brilhar Dorme Angelita, dorme Angelita, dorme Angelita Que o papaizinho não demora irá chegar. Dorme Angelita, dorme Angelita Dorme Angelita, dorme Angelita.
 


"DOU E DOU"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DEPOIS DE DIZER TANTO NÃO E NÃO MARIAZINHA JÁ SE ACOSTUMOU AGORA QUANDO EU PESSO UM BEIJUNHO ELA DIZ: DOU, Dou, Dou, Dou DOU, dOU, Dou E DOU E DOU E DOU E DOU E DOU. AGORA SIM SAI O CASAMENTO MANDEI FAZER PRA NÓS UMA CASINHA MAS ANTES DE NÓS ENTRA PRA DENTRO ME DÁ UM BEIJINHO MARIAZINHA! Dou E DOU EDOU VOCÊ DÁ MESMO UM BEIJINHO! Douuu E DOU E DOU E DOU E DOU EDOUE DOU QUANDO ESTOU JUNTO DA MARIAZINHA NÓS DOIS TROUCAMOS BEIJINHOS SEM FIM AGORA EM VEZ DE EU PEDIR PRA ELA ENTÃO É ELA QUE PEDE PRA MIM TEIXEIRINHA DÁ UM BEIJINHO PRA MAMÃE DÁ DOU MEU AMOR É CLARO QUE O PAPAI DÁ DÁ MESMO! ENTÃO DOU E DOU E DOU O DOU E DOU DOU E DOU E DOU EDOU EDOU EDOU........
 


"DUAS JURAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

JUREI AMAR-TE PARA TODA VIDA VOCÊ JUROU DE AMAR TAMBÉM A MINHA JURA NÃO ESTÁ QUEBRADA A SUA JURA JÁ QUEBRASTE BEM AGORA PEDES RECONCILHAÇÃO ARREPENDIDO SEDO OU TARDE SEMPRE VEM PEDES PRA DEUS PRA LHE PERDOAR POIS EU NÃO POSSO PERDOAR NINGUÉM FOI PRA DEUS QUE VOCÊ JUROU AGORA PEDES PERDÃO PARA MIM ESTAS ERRADA PEÇA PARA ELE O NOSSO AMOR JÁ CHEGOU AO FIM ADEUS LHE DIGO PARA NUNCA MAIS PERDEU SEU TEMPO E A FELICIDADE TRAISTE O HOMEM QUE MUITO LHE AMAVA SEU CORAÇÃO NÃO TEM CAPACIDADE NÃO TENTES MAIS FALAR COMIGO EU TENHO ÓDIO DA SUA PRESENÇA NÃO ACREDITO EM FALSOS CARINHOS JÁ DEMONSTROU NÃO TER PERSISTÊNCIA SOU DE PALAVRA E TENHO VERGOMHA JUREI QUE AMAVA CUMPRI O JURAMENTO E COM ESTA JÁ LHE DISSE TUDO ME TIRE AGORA DO SEU PENSAMENTO.
 


"É MEU, É SÓ MEU"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Se um dia um outro poeta Tentar cantar mais que eu Pra conquistar seu amor Que pra mim sempre viveu Eu vou cantar muito mais Pra vencer quem não perdeu E defendo o seu amor Que é meu, é meu, é só meu II Ai de qualquer um poeta Que neste mundo nasceu Querer me ganhar cantando Do amor que Deus me deu Faço o sol para no céu Chover onde não choveu E defendo o seu amor Que é meu, é meu, é só meu III Os poetas que tentaram Me vencer, não resolveu Fiz os poemas mais lindos Que a mão de Deus escreveu Mostrei ser o rei do verso A minha ideia cresceu E defendi seu amor Que é meu, é meu, é só meu IV Amo você mais que a vida Você já reconheceu Por isso que outros poetas Me ouvir cantar, se rendeu Minha musa inspiradora Quem quis me vencer morreu E defendi seu amor Que é meu, é meu, é só meu
 


"E O DESTINO DESFOLHOU "
Mário Rossi

I O nosso amor traduzia Felicidade, afeição Suprema glória que um dia Tive ao alcance da mão Mas veio um dia o ciúme E o nosso amor se acabou Deixando em tudo perfume Da saudade que ficou II Eu te vi A chorar Vi teu pranto em segredo correr E partiu A cantar Sem pensar que doía esquecer Mas depois Veio a dor Sofro tanto esta valsa não diz Meu amor De nós dois Eu não sei qual é mais infeliz III Os nossos olhos choraram O nosso idílio morreu Os nossos lábios murcharam Porque a renúncia doeu Desfeito minha saudade Humilde, quieta ficou Mostrando a felicidade Que o destino desfolhou
 


"É TEMPO DE CASAR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I NO LOMBO DOMEU CAVALO É QUE EU GANHO AMINHA VIDA DESDE OS TEMPOS DE MENINO QUE EU ENTENDO DA LIDA QUANDO VOU PARAR RODEIO PRENDO OGADO NA MANGUEIRA TAMBÉM PRENDO O CORAÇÃO DE MUITA MOÇA SOLTEIRA ‘EIRA BOI, EIRA, EIRA BOI BOIADA PRENDO O BOI NO LAÇO E A PRENDA NO BRAÇO MINHA NAMORADA EIRA BOI, EIRA, EIRA CÉU AZUL NA PZ OU NA GUERRA AMO A MINHA TERRA O RIO GRANDE DO SUL’ II TENHO UMA LINDA FAZENDA FIRMEZA NO PENSAMENTO ESTOU AMANDO UMA PRENDA JÁ PEDI EM CASAMENTO QUERO CASAR MUITO BREVE DEIXAR DE VIVER SOZINHO NÃO VEJO O DIA NEM A HORA PRÁ IR BUSCAR MEU BENZINHO ‘EIRA BOI, EIRA, EIRA CORAÇÃO NÃO TE ARREPENDA VAI BUSCAR A PRENDA DA TUA PAIXÃO EIRA BOI, EIRA, EIRA LIBERDADE SÓ NÃO VIVO BEM QUERO TER ALGUÉM PRÁ SENTIR SAUDADE’ III MINHA PRENDA É BONITINHA SINCERA COMO NINGUÉM MANDO UMA CARTA PRÁ ELA RECEBO OUTRA TAMBÉM AS CARTAS QUEELA ME MANDA LEI TOCANDO A BOIADA CADA VEZ ME PRENDO MAIS NO AMOR DESSA MALVADA ‘EIRA BOI, EIRA, EIRA VOU GRITANDO PELA ESTRADA A FORA VOU BUSCAR AGORA QUEM ESTÁ ME ESPERANDO EIRA BOI, EIRA, EIRA SOLIDÃO DESCI DO CAVALO LEVEI UM PIALO BEM NO CORAÇÃO’
 


"É TEMPO DE RIO GRANDE"
Miguel Gustavo

Refrão: Grande Rio Grande, da nova geração É tempo de Rio Grande no meu coração I A carne é gostosa Gostoso é o vinho Gostoso o carinho Que todos te dão Aqui a amizade Não saiu de moda O amargo da roda É só chimarrão II Chegou o forasteiro Trouxe a sua gente Ficou nosso amigo Agora é parente Do trigo do campo Plantou a cidade Cresceu a semente da comunidade III Estrada chegando Energia vibrando Do laço e o aço Na integração Do campo sucesso No ponto o progresso Escola mostrando o futuro em ação
 


"E, AGORA CORAÇÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

JÁ NEM ME LEMBRO QUE NOS PERTENCEMOS MAS QUANDO HOJE TE ENCONTREI CHORANDO FIQUEI IMERSO COM O PENSAMENTO VENDO O PASSADO PRÁ MIM RETORNANDO O NOSSO AMOR QUE JÁ VIVEU UM DIA SÓNO TEU PEITO FICOU CASTIGANDO CÁ NO MEI PEITO JÁ TINHA MORRIDO PENSEI TAMBÉM QUE TINHAS ESQUECIDO AQUELE DIA QUE PARTI CANTANDO AI, AI, AI, AI COM O VIOLÃO FUI PELOMUNDO AFORA NÃO ESPERAVA TE ENCONTRAR AGORA COM TANTO PRANTO POR MIM DERRAMANDO PEÇO PERDÃO SE TE FIZ SOFRER TANTO QUERO QUE ESQUEÇAS COMO EU TE ESQUECI É MUITO TARDE PRÁ VOLTAR DE NOVO COM OUTRO ALGUÉM JÁ ME COMPROMETI QUERO QUE SEJAS FELIZ COMO EU SOU SE NADA MAIS POSSO FAZER POR TI ENXUGUE O PRANTO VELHA COMPANHEIRA NÃO ME PERDÔO PELA VIDA INTEIRA SE EU SOUBER QUE AINDA CHORAS AQUI AI, AI, AI, AI AGORA CANTE COMO ESTOU CANTANDO PARTES TAMBÉM NÃO FIQUE AÍ CHORANDO TEU SOFRIMENTO EU NUNCA MERECI “FALADO” ELE - ‘NÃO CHORES MAIS QUERIDA AQUELE AMOR FOI APENAS UM BRINQUEDO O QUE HOUVE ENTRE NÓS EU GUARDAREI SEGREDO FOI SIM, FOI SIM SÓ UMA BRINCADEIRINHA’ ELA - ‘SIM, SÓ FOI UMA BRINCADEIRINHA PARTIU A CANTAR PRIMEIRA, SEGUNDA ACORDES DEDILHAS O TEU SONORO PINHO POIS COMIGO FOI DIFERENTE MEU BEM EU TE AMEI TE DEI TODO O MEU CARINHO NÃO LIGOU OS SENTIMENTOS MEUS PARTISTE SEM ME DIZERES ADEUS AGORA TENS OUTRA, NÃO É? POIS EU TAMBÉM TENHO OUTRO E SABES QUE É, MEU BEM? É UM HOMEM QUE AINDA NÃO CONHECE DA VIDA OS DESENGANOS ELE SÓ TEM DOIS ANOS ELE É O NOSSO FILINHO’. ME ENCONTRO AGORA ENTRE A CRUZ E A ESPADA PERANTE A LEI SOU UM HOMEM ERRADO A CONSCIÊNCIA ME DÓI NOITE E DIA PERANTE A DEUS TAMBÉM FIZ UM PECADO PRECISO AGORA SER MAIS HOMEM AINDA PERANTE A LEI POR DEUS PERDOADO MEU BEM ME LEVA PELO TEU CAMINHO VOU CONHECER NOSSO LINDO FILINHO QUE DO OUTRO AMOR EU NÃO TINHA GANHADO ME CONDENE SE O PAPEL É FEIO EU REPARTI MEU CORAÇÃO NO MEIO EM DOIS PEDAÇOS UM PRÁ CADA LADO
 


"ÉBRIO DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Traga mais bebida aqui nesta mesa Não ligo a dispesa me deixe beber Aquela mulher na outra mesa sentada Já foi minha amada preciso esquecer Amigos reparem no rostinho dela Já foi minha bela há dias atrás Por isso que eu bebo me de a razão O meu coração está sofrendo demais. Tornou-se boemia é uma aventureira Sem lar e sem eira vivendo na lama Ela também bebe explora os otários E faz comentários que ainda me ama Por isso que eu bebo traga mais bebida A mulher querida preciso esquecer Garçom vai trazendo a bebida que eu pago Me dá mais um trago se não vou morrer Quando os olhos dela encontram os meus Vejo os lábios seus pedindo-me um beijo A vontade manda abraçar com loucura Beijar com ternura a mulher que eu desejo Bebo como um louco no inferno do amor A vida é um horror pra ela e pra mim Somente o orgulho nos trás separados Um pra cada lado este é o nosso fim Somente o orgulho nos trás separados Um pra cada lado este é o nosso fim
 


"ELA E O PINGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU CHEGUEI NUMA FAZENDA PEDI EMPREGO AOPATRÃO SORRINDO ME PERGUNTOU QUAL A MINHA PROFISSÃO RESPONDI NO-PÉ-DA-LETRA ENTENDO DE DOAÇÃO PINGO POR QUEBRA QUE SEJA NA MINHA ESPORA ELE ARQUEJA E NÃO LHE DEIXO PAGÃO CORO “COMO É BONITO VER GAÚCHO DOMADOR COM ELE EU ME CASARIA E DARIA MEU AMOR” “PODE TRAZER O MATUTO QUE EU JÁ VOU CORTAR DE ESPORA” O PATRÃO DEU UMA RISADA E CHAMOU O CAPATAZ SE OLARAM E SE COCHICHARAM DESFAZENDO O MEU CARTAZ NÓS AQUI TEMOS UM CAVALO PIOR QUE O SATANÁS SENÃO CAIR DO CAVALO TU FICARÁS EMPREGADO AQUI COM NÓS MEU RAPAZ CORO DE NOITE LÁ NO GALPÃO ME JUNTEI COM A PIONADA UM OLHAVA PARA O OUTRO SORRINDO DANDO PIADA ENTROU UMA MOÇA CORRENDO ME FALOU MUITO ASSUSTADO MEU PAI MONTOU ESTE CAVALO LHE ATIROU DENTRO DE UM VALO E FICOU COM A PERNA QUEBRADA CORO TIVE PENA DA MOCINHA E FALEI COM SIMPATIA VOU MONTAR NESTE CAVALO ESPERO CLARIAR O DIA DE MANHÃ TROUXERÃO O PINGO MSTREI MINHA VALENTIA A POEIRA LEVANTAVA A MINHA ESPOSA CORTAVA E DE CIMA EU NÃO DESCIA – CORO
 


"ELA PARTIU"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Linda gaúcha partiu na tarde de sexta feira Vai rever sua querência quando visitar a fronteira Na hora que ela partiu, ela chorou eu chorei E num beijo demorado suas lágrimas enxuguei Chorou partiu foi embora a mais linda fronteirista Fiquei pra ela abanando enquanto alcançou a vista Depois desfalcei meu pranto na página de uma revista Abracei meu violão pra disfarçar minha dor Andei sua despedida chorando por ti amor Chora pingo companheiro não deixa eu chorar sozinho Não posso viver vagando sem ela no meu caminho Todos dizem homem não chora Quem diz não tem coração Nunca amou não foi amado não conhece o que é paixão Pois eu amo e sou amado e choro a separação Volte logo fronteirista vem trazer o meu carinho Não posso viver chorando longe de ti meu benzinho E vou e procuro o seu beijo cheio de amor e bondade Não lhe tenho junto a mim quase morro de saudade Vou esperar seu regresso até semana que vem Não virei na fronteira junto de ti meu bem Gauchinha fronteirista sem você não sou ninguém Gauchinha fronteirista sem você não sou ninguém
 


"ELA TORNOU-SE FREIRA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE MORENA DOS OLHOS TRISTE/SEMPRE LHE ENCONTRO CHORANDO ME DIGAS QUAL É A MÁGOA/QUE ESTÁ TE ATORMENTANDO SOU SEU AMIGO E NÃO POSSO VER SEU PRANTO DERRAMANDO ELA SIM MEU AMIGO É VERDADE/É TÃO GRANDE A MINHA DOR JÁ FUI ALEGRE E FELIZ/NESSE MUNDO ENGANADOR HOJE SÓ ME RESTA MÁGOA/DAS JURAS FALSAS DE AMOR ELE ISSO EU JÁ TINHA NOTADO/DESTE A HORA EM QUE LHE VI QUE O SEU POBRE CORAÇÃO/SOFRE O MESMO QUE EU SOFRI JURAS FALSAS E DESENGANO DE UM AMOR QUE CONHECI ELA AMIGO LAMENTO MUITO SEU SOFRIMENTO TAMBÉM EU FUI DESPREZADA UM DIA QUANDO EU MAIS QUERIA BEM VOU ENVELHECER COM A MÁGOA/NÃO AMAREI MAIS NINGUÉM ELE POR FAVOR NÃO DIGAS ISSO/NÃO SE DÊ POR DERROTADA VAI-SE UM AMOR ACHA OUTRO POR UMA MELHOR ESTRADA ÉS TÃO JOVEM E TÃO BONITA ESQUEÇA A MÁGOA PASSADA ELA SIM SEU EU PUDESSE ESQUECER/EU ESQUECERIA AGORA NÃO ADIANTA SER BONITA SE É SÓ UM QUE A GENTE ADORA SOU ESCRAVA DA LEMBRANÇA DO AMOR QUE FOI EMBORA ELE ENTÃO ACEITE UM CONSELHO/DE SEU AMIGO QUE SOU VISTO QUE SEU CORAÇÃO/POR UM SÓ SE APAIXONOU ESCREVA PARA VIR DE VOLTA/ESSE QUE TE DESPREZOU ELA NÃO ESCREVO E NÃO ACEITO/DE VOLTA MAIS ESSE AMOR SOU UMA MOÇA HONRADA/SOU PURA E TENHO VALOR AMANHÃ JÁ SEREI FREIRA DE CRISTO NOSSO SENHOR ELE/ELA HOJE LÁ EM UMA IGREJA NO ALTAR DA SANTIDADE TEM UMA FREIRA REZANDO SEM PECADO E SEM SAUDADE ESQUECEU AQUELE AMOR QUE ERA PURA FALSIDADE CUROU O SEU CORAÇÃO É IRMÃ DE CARIDADE NAS SUAS PRECES ELA PEDE PAI ETERNO DE BONDADE MANDE PAZ E AMOR NA TERRA PARA TODA HUMANIDADE.
 


"ELA TORNOU-SE FREIRA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Morena dos olhos tristes Sempre lhe encontro chorando Me diga qual é a mágoa Que lhe está atormentando Sou seu amigo e não posso Ver seu pranto derramando Sim meu amigo é verdade É tão grande minha a dor Já fui alegre e feliz Nesse mundo enganador Hoje só me resta mágoa Das juras falsas de amor Isto eu já tinha notado Desde a hora em que lhe vi Que seu pobre coração Sofre o mesmo que eu sofri Juras falsas e desenganos De um amor que conheci Amigo lamento muito Seu sofrimento também Fui desprezada um dia Quando eu mais queria bem Vou envelhecer com a mágoa Não amarei mais ninguém Por favor não diga isto Não se de por derrotada Vai se um amor acha outro Por uma melhor estrada Es tão jovem e tão bonita Esqueça a mágoa passada Sim se eu pudesse esquecer Eu esqueceria agora Não adianta ser bonita Se é só um que a gente adora Sou escrava da lembrança Do amor que foi embora Então aceite um conselho De seu amigo que sou Visto que seu coração Por um só se apaixonou Escreva pra vir de volta Este que lhe desprezou Não escrevo e não aceito De volta mais este amor Sou uma moça honrada Sou pura e tenho valor Amanhã já serei freira De Cristo nosso senhor Hoje lá em uma igreja No altar da santidade Tem uma freira rezando Sem pecado e sem saudade Esqueceu aquele amor Que era pura falsidade Curou o seu coração É irmã de caridade Nas suas preces ela pede Pai eterno o de bondade Mande paz e amor na Terra Para toda a humanidade
 


"EMBOLADA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CORO EMBOLADA AQUI ALI EMBOLADA LÁ TODO MUNDO ESTA EMBOLANDO EU TAMBÉM QUERO EMBOLAR VERSO EU VI ALGUÉM COM O CABELO PELAS COSTA QUE ME FEZ UMA PROPOSTA ME ENTENDAM SE PUDER OUVI O PAPO MAIS DEPOIS SAI CORRENDO POIS NÃO FIQUEI ENTENDENDO SE ERA HOMEM OU MULHER CORO ( BIS) VERSO DA CAPITAL UMA MULHER DE MUITO LUXO CASOU-SE COM UM GAÚCHO INDIO GROSSO LÁ DE FORA NO HOSPITAL ATÉ O DOUTOR CORREU O FILHO DELA NASCEU DE BOMBACHA BOTA E ESPORA CORO ( BIS) VERSO CONHEÇO UM CARA QUE SE CHMA CARLOS NOBRE FAZ UM HUMORISMO DÁ PRIGUIÇA ENTROU NO MATO PRA FAZER UMA MANOBRA FOI MORDINO DE UMA COBRA GARROU MEDO DE LINGUIÇA CORO ( BIS) VERSO CONHEÇO UM OUTRO QUE ERA MUITO CONVENCIDO DIZIA SER BOM MARIDO CASOU COM A MULHER AMADA UM MÊS DEPOIS ENCONTREI SUA SENHORA DIZENDO QUE IA EMBORA ELE NÃO ERA DE NADA CORO ( BIS) VERSO EU COMBINEI DE FUGIR COM UMA DONZELA MEIA NOITE NA JANELA SUNGUEI ELA NO CAVALO BEJEI ANDANDO A BONEQUINHA DE LOUÇA ERA O VELHO PAI DA MOÇA ME JOGOU DENTRO DE UM VALO CORO ( BIS) VERSO NO MEU CARRÃO UMA MOCINHA DECENTE SENTOU COMIGO NA FRENTE SÓ PAREI NUMA COXILHA OUVI UMA VOZ NO BANCO GRANDE DE TRÁS TOMA CUIDADO RAPAZ TIRA A MÃO DA MINHA FILHA CORO ( BIS) VERSO TENHO UMA NOIVA QUE POR ELA SOU CAMADO MAS FIQUE DESCONFIADO QUE ELA DE MIM NÃO GOSTA ABANDONEI MULHER VALSA NÃO ME GANHA LAGOA QUE TEM PIRATA JACARÉ NADA DE COSTA
 


"ENFERMEIRA LINDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

A MINHA ENFERMEIRA LINDA CUROU O MEU CORAÇÃO, A MAIS PROFUNDA AMARGURA DE UMA RECENTE PAIXÃO AQUELA INGRATA QUE ME ABANDONOU ESTÁ MORENDO, ESTÁ CHEGANDO AO FIM, SÓ DE CIÚME LINDA ENFERMEIRA QUE ESTÁ CUIDAMDO DE MIM JÁ ME PEWDIU PARA VOLTAR PRÁ TRÁS AINDA DIZ QUE ESPERA ALCANÇA JÁ ESQUECEU QUE ME FEZ SOFRER MULHER INGRATA, PERCA A ESPERANÇA! CORO: A MINHA ENFERMEIRA LINDA É MAIS BONITA E SINCERA AGORA ELA É TUDO PARA MIM E AQUELA INGRATA JÁ ERA! EU NÃO COMIA E TAMBÉM NÃO DORMIA, SOFRIA MUITO ESTAVA EMAGRACENDO E AQUELA INGRATA QUE ME ABANDONOU VIVIA ALEGRE POR ME VER MORRENDO! AGORA É ELA QUEM ESTÁ SOFRENDO ESTÁ MORRENDO DE CIÚME E DOR É MUITO TARDE PARA SE ARREPENDER A ENFERMEIRA AGORA É MEU AMOR! A MINHA ENFERMEIRA LINDA SE DECIDIU A FINAL! FICOU CUIDANDO DE MIM PORQUE EU PASSAVA TÃO MAL AQUELA INGRATA LEVOU MAIS DE UM ANO JOGANDO PEDRAS NO MEU CAMINHO MAS, QUANDO SOUBE DA ENFERMEIRA LINDA, SENTIU NO PEITO CRAVAR UM ESPINHO QUEM TEM TELHADO NÃO ATIRA PEDRAS E QUE TEM HORTA NÃO DEVE FOME QUEM TEM AMOR NÃO ESCUTA INTRIGA FECHA OS OUVIDOS E FAZ QUE NÃO OUVE.
 


"ENTRE A CRUZ E O AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O NOSSO CÉU ESTÁ BORDADO DE ESTRELAS QUERIA VÊ-LAS COMO EU VIA JUNTO A TI AS NOSSAS NOITES DE SANFONA E VIOLÃO A IMENSIDÃO NOS ESCUTAVA DAQUI AGORA ELAS LÁ NO CÉU ME VÊ SOZINHO SOMENTE O PINHO A SANFONA IMUDECEU VOCÊS MAIS PERTO DIGAM AÍ AO BOM JESUS QUE ATRÁS DA CRUZ A MINHA AMADA SE ESCONDEU AI MEU DEUS ELA SE ENCONTRA ENTRE A CRUZ E O AMOR NÃO PERDOOU ESTE SEU FILHO E FOI SER FREIRA FAÇA QUE VOLTE PRA CURAR A MINHA DOR AINDA É TEMPO PRA RECONCILIAÇÃO PARA O PERDÃO NUNCA É TARDE MEU AMOR DEIXA DE LADO O VESTIDO DA SANTIDADE NA LIBERDADE TAMBÉM SERVES AO CRIADOR NEM SÓ DE PÃO VIVE O HOMEM E A MULHER DEUS SEMPRE QUER DO FILHO A BOA MENSAGEM POE ISSO FREIRA PODERÁS VOLTAR DE NOVO POIS NOSSO POVO FAZ UM DEUS DA TUA IMAGEM TAMBÉM É HOSTIU O VIOLÃO A SANFONA E O NOSSO VERSO TERÁ O POVO A ALEGRIA DA CANÇÃO FILHOS DE DEUS REDENTOR DO UNIVERSO.
 


"ERRAR É HUMANO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Foi por noticias que fiquei sabendo Que erraste um dia e compreendeu agora Que hoje sofre muito a falta minha Isto eu lhe disse quando foste embora Um amor velho a gente nunca troca Por um amor novo que vem outra hora O amor velho sempre tem firmeza O amor novo é cheio de incerteza Quem deixa o velho se arrepende e chora. Se também queres noticias de mim Escute agora o que os meus versos diz Tu me trocaste pelo um novo amor, Me humilhaste, me fez infeliz Eu também sofro desde aquele dia Até chorar isto também já fiz Não tenho ódio não te quero mal Errar é humano é muito natural Só te desejo é que sejas feliz. Quero que entendas minha referência Porque eu choro e tu choras também Porque me amas, porque te amo Dividas as mágoas me compreenda bem Não penso nunca em reconciliação Não esqueci que perdi para alguém Pra um homem de brilho a vergonha é um espelho O que me resta é dar-te um conselho Não faça isto para mais ninguém.
 


"ESCUTA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESCUTA ESTA CANÇÃO QUE EU TE ESCREVI MEU GRANDE AMOR É POUCO PRA CONFESSAR-TE COMO EU TE AMO MINHA QUERIDA SE UM DIA NÃO ME QUISERES MAIS EU MORREREI DE DOR NÃO SEI VIVER SEM TI MULHER DA MINHA VIDA AS HORAS QUE EU PASSO LONGE DE TI EU ME DESESPERO E SINTO DENTRO DE MIM MINHA ALMA LOUCA MAS QUANDO A TENHO EM MEUS BRAÇOS PROCURES VER COMO TE QUERO NÃO HÁ BEIJOS QUE CHEGUEM DA TUA LINDA BOCA A NOITE É TÃO PEQUENA MENOR O DIA AINDA PARA TÊ-LA EM MEUS BRAÇOS MULHER LINDA.
 


"ESPELHO DO BRASIL"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Nestes versinhos quero homenagear Um povo bom muito hospitaleiro Filhos da linda cidade de Campos Que conheci lá no Rio de Janeiro Lá é o açúcar a maior industria Daquele povo bom e varonil Getulio Vargas há tempo deu o nome “Cidade de Campos, espelho do Brasil”. Cidade de Campos no Rio de Janeiro Plantação de cana é a maior que tem E o carinho do povo campista É como o açúcar, adoça também. Belas mocinhas muito delicadas E os rapazes são bons companheiros Todos casais honestos e honrados Viva as crianças deste povo ordeiro Todos os estados deste meu Brasil Quero alertar o povo brasileiro Vão conhecer a cidade de Campos Industria e riqueza do Rio de Janeiro Povo de Campos estou homenageando Estado do Rio outras cidades tem Industria e progresso povo hospitaleiro Esta homenagem é pra eles também. Cidade econômica, também cultural O rio Paraíba no meio reluz Campos é terra de Benta Pereira E berço natal de Azevedo Cruz Meu grande abraço ao povo Campista Homenageando faço a despedida Adeus Campos “ Espelho do Brasil ” Adeus cidade de gente querida.
 


"ESPERANDO POR VOCÊ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Triste está nosso ranchinho Mais triste o meu coração Depois que você partiu Tudo lá é solidão Fiz outro rancho ali perto Pra não ter recordação O rancho velho é tapera No rancho novo lhe espera Alguém cheio de paixão II Deito e não posso dormir Quando durmo estou sonhando Qualquer barulho lá fora Saio correndo esperando Penso ser você, meu bem Pro nosso ninho voltando O vento bate a cancela Não é você minha bela Volto pro quarto chorando III Ouço gritar o quero-quero Dando o sinal de alguém Corro de novo na porta Outra vez não é ninguém Nosso cãozinho ladrando Recorda você também Fico tão triste com a lua Sentindo saudade sua Espero, você não vem IV Eu criei medo da noite Depois que você partiu Como é triste a solidão Nosso quarto é tão vazio Meu sono é só pesadelo Sinto sede, sinto frio Sofrendo assim vou morrer Se amanhã o sino bater Quem lhe amava partiu V Depois que eu deixar a Terra Para acabar meu lamento Não quero encontrar no céu Saudade nem sofrimento Quero encontrar alegria Pra aliviar meu tormento Pra Terra não quero olhar Lá no céu quero apagar Você do meu pensamento
 


"ESPERO SER FELIZ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ADEUS, AMIGOS COMPANHEIRO DE SERESTA, EU ME DESPEÇO ESTA NOITE DOS SENHORES! LEVO LEMBRANÇAS, RECOMENDAÇÕES DAS FESTAS, DASERENATAS, NOITES LINDAS, TANTOS AMORES, HOJE PRÁ SEMPRE ME DESPEÇO DA BOEMIA, DEIXO A CIDADE E VOLTO PARA O INTERIOR: EU TENHO ALGUÉM QUE LÁ ME ESPERA NOITE E DIA, LÁ ME CANSEI E VOU VIVER PRÁ AQUELE AMOR. MINHA QUERIDA, ESTOU DE VOLTA PRA TI, SOFRESTE MUITO COM MINHA AUSÊNCIA, LÁ NA CIDADE, EU FUI RAPAZ MUITO BOÊMIO, ME DIVERTI MINHA ADORADA, PRIMEIRO AMOR, ME DEU SAUDADE, TROUXE O VIOLÃO, TODA A HERANÇA DO MEU PASSADO QUERO CANTAR DEPOIS DO NOSSO CASAMENTO AS SERENATAS AO TEU OUVIDO, SÓ AU TEU LADO, E TE AMAR POR TODA A VIDA FIZ JURAMENTO NÃO CHORES MUITO, MEU GRANDE AMOR, TENHA ALEGRIA, PORQUE O BOÊMIO QUE TU AMAS HOJE SE CALA: O MEU PASSADO ENCERRO HOJE, NESTA MELODIA, E O VIOLÃO VAI PARA A PAREDE DA NOSSA SALA QUERO BEIJAR A TUA BOCA COM TERNURA, TE ABRAÇAR FORTE JUNTO DO MEU CORAÇÃO, QUERO ESQUECER AS MINHAS NOITES DE AVENTURAS, QUANDO EU CANTAR SÓ PARA TI ESTA CANÇÃO DEUS ABENÇOE NOSSO LAR POR TODA A VIDA, QUERO MORAL, RESPEITO E ORAÇÕES TAMBÉM PROMETO SER FIEL, MINHA QUERIDA DO BOM CASAL SÃO TODOAS ESSAS OBRIGAÇÕES POR ME ESPERAR POR TANTO TEMPO E SER SINCERA, EU AGRADEÇO POR TODO O BEM QUE ME QUIS SERÁS PARA MIM SEMPRE A PRIMEIRA PRIMAVERA, E O TEU BOÊMIO SÓ ESPERA SER FELIZ!
 


"ESTA NOITE NOS SEPARA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

REFRÃO ELE “ESTA N OITE NOS SEPARA ELA EU TENHO QUE VIAJAR! LONGE DE TI MEU AMOR COMO PODEREI FICAR”. ELE QUANDO MAIS LONGE ESTIVERES MAIS EU TI QUERO MEU BEM QUANDO ESTIVERES CHORANDO CHORANDO ESTAREI TAMBÉM QUERIDA LONGE DE TI A VIDA GOSTO NÃO TEM ELA QUERIDO NÃO POSSO IR QUEM VAI CHORAR MAIS SOU EU ARRANQUE O MEU CORAÇÃO PÕES DO LADINHO DO TEU E DIGA QUE A DONA DELE ESTA NOITE ELA MORREU REFRÃO ELE AMANHÃ MUITO DISTANTE ESTAREI SEM MEU CARINHO PARA MIM PODIA DAR UMA COROA DE ESPINHOS MAS QUE EU PUDESSE FICAR PERTO DE TI MEU BENZINHO ELA VAI BEM BEM COM A SAUDADE SAUDADE FICA COMIGO MEU AMOR, MEU CORAÇÃO QUERIDO MELHOR AMIGO PERTO DE TI SOU FELIZ LONGE DE TI É UM CASTIGO REFRÃO ELE A NOITE SERÁ TÃO TRISTE ESTA E OUTRAS QUE VIRÃO O NOSSO AMOR É MAIOR DO QUE A PRÓPRIA PAIXÃO SERÁ O MAIS TRISTE DO MUNDO O NOSSO APERTO DE MÃO ELA SIM MEU AMOR É VERDADE SOLIDÃO SERÁ SEM FIM SE ME ENCONTRARES VIVA AO VOLTAR DIRÁS ASSIM JURAR BEIJANDO OS MEUS LÁBIOS NÃO SE AFASTAR MAIS DE MIM. REFRÃO ELE “ESTA NOITE NOS SEPARA ELA UM DO OUTRO MEU AMOR BREVEMENTE OUTRA NOITE VAI CONSOLAR NOSSA DOR”.
 


"ESTRADAS QUE SE VÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTRADAS QUE SE VÃO POR ELAS EU ME VOU NÃO SEI MAIS QUEM EU SOU ANDANDO SEM PARAR A CHUVA ME MOLHANDO O SOL QUEIMA MEU CORPO E A BRASA SÓ DESGOSTO NÃO PÁRA DE QUEIMAR A MÁGOA ME TORTURA VERGONHA DE MIM MESMO POR ISSO EU ANDO A ESMO DE TUDO ELA É CULPADA DIZIA QUE ME AMAVA DEPOIS ME ABANDONOU SÓ HOJE ME ENCONTROU ANDANDO PELA ESTRADA QUANDO ME VIU AJOELHOU-SE AOS MEUS PÉS PEDIU PERDÃO ARREPENDIDA CONFESSOU SUA TRAIÇÃO TIVE VONTADE DE MATAR MAS NÃO MATEI PORQUE A ELA UM DIA EU DEI O MEU POBRE CORAÇÃO TOMEI-LHE AS MÃOS E OS SEUS JOELHOS DESCOLARAM-SE DO CHÃO A SOLUÇAR SOBRE O MEU PEITO SEM BRAZ ÃO TIVE VONTADE DE LEVAR MAS NÃO LEVEI MEU AMOR TE ESQUECEREI NAS ESTRADAS QUE SE VÃO.
 


"ETERNA PAIXÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

MAIS UMA VEZ EU ENCONTREI CONTIGO MAIS UMA TARDE DE FELICIDADE MAS EU COMPREENDO O QUANTO TE AMO LONGE DE TI MORRO DE SAUDADE DOIS CORAÇÕES QUE SUPLICAM E CHORAM VIVEM OPRIMIDOS NA ETERNA PAIXÃO OS NOSSOS LÁBIOS COLADINHOS CLAMAM A LIBERDADE PRÁ NOSSA UNIÃO. II O NOSSO AMOR É FRUTO PROIBIDO VAMOS PECANDO PELA VIDA INTEIRA SE NÃO PODEMOS VIVER SEPARADOS PARA O AMOR NÃO EXISTE FRONTEIRA HOJE O TEU BEIJO ME FEZ TANTO BEM ONTEM ONTEONTEM SEMPRE BEM ME FAZ E AMANHÃ SEMPRE QUERO O TEU BEIJO O TEU AMOR EU TENHO E QUERO MAIS III SE AMANHÃ ALGUÉM NOS DESCOBRIR TALVEZ DE MÁGOA QUEIRA A MINHA VIDA MAS SE ESTE ALGUÉM COMPREENDEU O AMOR ME DEIXA LIVRE VIVENDO QUERIDA AÍ TEREI TEU BEIJO ETERNAMENTE O TEU CARINHO TODO O TEU AMOR TERÁS DE MIM TAMBÉM O QUE DESEJA MORRE PRÁ SEMPRE A NOSSA TRISTE DOR.
 


"EU ANDO ERRANTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“EU ANDO ERRANTE NO SEU CAMINHO NÃO ME PERTENCE O SEU CARINHO NÃO ME PERTENCE O SEU CARINHO E ANDO ERRANTE NO SEU CAMINHO” SENÃO ME AMA PORQUE NÃO SAI DO MEU CAMINHO PRÁ QUE CARINHO QUANDO ME BEIJA E ME ABRAÇA PORQUE ME TRAZ ENGANO COM MENTIRAS PORQUE SUSPIRAS SE DE AMIZADE O AMOR NÃO BASTA SE AMANHÃ EU NÃO VOLTAR PARA VOCÊ VERÁ PORQUE VOU PROCURAR OUTRA MULHER NO SEU CAMINHO EU ANDO ERRANTE E NÃO É MEU POR ISSO EU VOU DEIXAR LIVRE QUEM NÃO ME QUER “REFRÃO” EU NÃO NASCI PRÁ VIVER SÓ SEM UM ALGUÉM IREI TAMBÉM BUSCAR CONSOLO PRÁ MINHA DOR NÃO SERÁ FÁCIL PARA MIM QUE TE QUERO TANTO O MEU ENCANTO É SÓ VOCÊ MEU GRANDE AMOR QUANDO ESTIVER COMO GRANDE AMOR QUE VOCÊ QUIS SEJA FELIZ MUITO FELIZ SE DEUS QUISER MINHA ADORADA NÃO ESQUEÇA QUE O SEU ERRANTE ANDA DISTANTE NOS BRAÇOS DE UM AMOR QUALQUER.
 


"EU NÃO DEVIA, MAS..."
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU NÃO DEVIA CANTAR ESTES VERSOS PRÁ TI MEU AMOR QUERIDA MULHER EU NÃO DEVIA INCITAR MAIS A DOR NO TEU CORAÇÃO QUE TANTO ME QUER TU É CASADA MAS GOSTA DE MIM SORRI E CHORA AO ME OUVIR CANTAR TAMBÉM TE AMO, MAS FINJO QUE NÃO EU NÃO QUERIA DESTRUIR TEU LAR AMOR DESTE JEIRO EU NÃO RESISTO MAIS QUANDO ME ENCONTRAS TU ME DEIXAS LOUCO TEUS OLHOS MEIGOS SÃO PROVOCANTES ME DESAFIA E ESPERA O TROCO NA DESPEDIDA BEIJO O TEU ROSTINHO TU NÃO ME FALA PORQUE FICA ROUCA ELIO EM TEUS OLHOS E TENHO A RESPOSTA CORAGEM AMOR E ME BEIJE NA BOCA SINTO FERVER O MEU SANGUE NAS VEIAS A DOR DO AMOR NO MEU PEITO ARDE MULHER AMADA PELO AMOR DE DEUS NUNCA IMAGINE QUE EU SEJA COVARDE PRÁ PROVAR ISSO NO PRIMEIRO ENCONTRO VOU ME ENTREGAR A TUA TENTAÇÃO E VOU BEIJAR A TUA LINDA BOCA QUERO CONTIGO PERDER A RAZÃO VOU TE FAZER DESMAIAR NOS MEUS BRAÇOS QUANDO ACORDARES TE QUERO DENOVO NOSSO AMANHÃ SERÁ UM SEGREDO NÃO QUERO VER-TE NA BOCA DO POVO DEPOIS DE TUDO SE TE ARREPENDERES SE EU TAMBÉM ME ARREPENDER DEPOIS MAS SE HOUVER UMA MÚTUA APIXÃO FAREI UM RANCHO PARA NÓS OS DOIS.
 


"EU NUNCA MAIS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DEIXE NA SERRA A MINHA TERRA QUERIDA POR DESPEDIDA DEI ADEUS PRA NUNCA MAIS EU CULPO ALGUÉM QUE DEIXOU NA MINHA VIDA TRISTE LEMBRANÇAS QUE MÃO APAGA JAMAIS POR TUA CULPA NÃO VI MAIS O MEU RANCHINHO EU NUNCA MAIS ESCUTEI OS PÁSSARINHOS EU NUNCA MAIS QUIS AMAR OUTRA FINGIDA EU NUNCA MAIS QUERO VER-TE NO MEU CAMINHO NÃO PODE SER HAVER TANTA FALCIDADE MAS É VERDADE POR ELA EU VIVO AUSENTE POIS FOI NUM BAILE QUE ACABOU NOSSA AMIZADE QUE TRISTE NOITE QUE NOS FEZ INDIFERENTE POR TUA CULPA A TRISTEZA COMIGO ENCERRA EU NUNCA MAIS VI VI O POVO LÁ DA SERRA EU NUNCA MAIS CANTEI UMA SERENATA EU NUNCA MAIS VOLTAREI NA MINHA TERRA ESTOU MAGOADO DESESPERADO DE DOR O TEU AMOR FOI A MINHA PERDIÇÃO COMO É QUE PODE SER TÃO FALSA E SEM PUDOR NÃO TEVE PENA E FERIU MEU COORAÇÃO POR TUA CULPA MUDOU TODO O MEU VIVER EU NUNCA MAIS PRA NADA TIVE PRASER EU NUNCA MAIS QUERO LEMBRA QUE TE AMEI EU NUNCA MAIS NA VIDA QUERO TE VER
 


"EU QUISERA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU QUIZERA DORMIR NOS SEUS BRAÇOS E ACORDAR NA DOÇURA DOS BEIJOS COM TERNURA ACARICIAR O SEU ROSTO LHE AMANDO MATAR MEUS DESEJOS EU QUIZERA CONSTRUIR UM LAR MUITAS FLORES PLANTAR NO JARDIM EU QUIZERA SER MAIS QUE UM AMIGO MAS EU NÃO CONSIGO SEU AMOR PRÁ MIM É TÃO GRANDE A NOSSA AMIZADE DA SAUDADE E VOCÊ SABE DISSO VIVO PRESO NO SEU LINDO OLHAR QUE NÃO QUER ME AMAR MAS ME FÊZ UM FEITIÇO EU QUIZERA FAZER QUALQUER COISA PRÁ GANHAR SEU AMOR TUDO EU FAÇO ENTRARIA NA JAULA DA FERA E TENTAVA LHE GANHAR NO BRAÇO SEM REVÓLVER SEM FACA SEM NADA ENTRARIA COM UMA CONDIÇÃO SE EU VENCESSE E SAIA COM VIDA SERIA QUERIDA MEU SEU CORAÇÃO LHE PROPONHO QUALQUER AVENTURA É LOUCURA MAS DIGA SE QUER E DEPOIS MEU AMOR LHE DIREI QUE JAMAIS OLHAREI PRÁ UMA OUTRA MULHER EU QUIZERA NÃO SER SÓ AMIGO DESTE GEITO É QUE VOCÊ ME TRATA ME DECLARO EM VERSOS AGORA ESSA VALSA É UMA SERENATA ME RESPONDA SOMENTE POR CARTA TENHO MEDO DE OUVIR PESSOALMENTE SE A RESPOSTA FOR NÃO MORREREI SE A RESPOSTA FOR SIM LHE OUVIREI DOCEMENTE FICAREI NA ESPECTATIVA A MISSIVA ESCRITA EU QUERO LER SENDO SIM MEU AMOR ME LIBERTA SENDO NÃO FIQUE CERTA DE AMOR VOU MORRER
 


"EU TE AMO MORENINHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

REFRÃO MORENINHA LINDA LINDA MORENINHA DIGA DE UMA VEZ QUANDO VAI SER MINHA AÍ, MORENINHA QUERO ME CASAR CONTIGO JÁ VI QUE SEM TEU AMOR VIVER SÓ EU NÃO CONSIGO VEM SER FELIZ MAFAZER FELIZ TAMBÉM MEU AMOR GUARDEI PRÁ TI SÓ PRÁ TI E MAIS NINGUÉM REFRÃO AÍ, MORENINHA AS ÁGUAS VÃO PARA O MAR MORENINHA VEM PRÁ MIM MEU AMOR QUERO TE DAR AMO TEU ROSTO E O TEU CORPINHO BEM FEITO NÃO ENCONTRARÁS UM OUTRO QUE TE AME DESTE JEITO REFRÃO AÍ, MORENINHA O AMOR É COISA LOUCA SINTO O MUNDO REVIRAR QUANDO BEIJO A TUA BOCA SEI QUE TU SENTES POR MIM OMESMO DESEJO MORENINHA TU DEMONSTRA CADA VEZ QUE UE TE BEIJO REFRÃO AÍ, MORENINHA NÃO TENHAS MEDO DE MIM NÃO QUERO TE ENGANAR NOSSO AMOR NÃO TERÁ FIM TE QUERO AGORA AMANHÃ E TODA VIDA MORENINHA IGUAL A TI NÃO VI OUTRA MAIS QUERIDA. REFRÃO
 


"EXALTAÇÃO A CRUZ ALTA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Pisei o solo de Cruz Alta e conheci Beleza rara da cultura e do progresso O município que orgulha o meu Rio Grande É o rei do trigo cada ano é um sucesso E o seu povo progressista hospitaleiro Salve Cruz Alta para Deus e canto e peço Rica cidade tão bonita eu comparo Com os olhos lindos da nossa miss universo II Salve Cruz Alta com seus campos verdejantes Salve os trigais do meu pão de cada dia Salve a pecuária sem favor outra grandeza Salve a cidade cheia de melancolia Aquelas noites de verão lá em Cruz Alta Os namorados pela rua é alegria Até perece quando Deus andou na terra Fez em Cruz Alta a primeira moradia III Quem não conhece Cruz Alta vai conhecer Como a cidade progressista hospitaleira Fica a direita de quem vai lá pras Missões Fica a esquerda de quem vai lá para Fronteira Encontra lá Gaúcho forte e amigo Encontra lá moça linda de primeira Cruz Alta brilha como todas as estrelinhas Que tem no símbolo da Bandeira Brasileira IV Salve as crianças de Cruz Alta terra boa Salve a Brigada patrulheiros de valor Salve o Exercito farda verde abençoada Salve a polícia e braço trabalhador Salve o estudante e os Centro de Tradições Salve Cruz Alta progresso paz e amor Minha homenagem é modesta mas á sincera E se despede cantando o compositor
 


"FACÃO DE TRÊS LISTRAS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“Agora apareceu outro por aí que é mais valente do que aquele do relho trançado, então ta na hora do meu facão três listras.” Eu mandei fazer no ano passado Um facão três listras aço temperado Pra fazer parelha com relho trançado Porque novamente fui desafiado Agora é um outro do pelo mais duro Esse não é velho é um cara maduro Diz que vem armado pra brigar seguro O que eu faço nele pros meus fãs eu juro Dou um relho por cima e um facão por baixo Que esse cara macho corto a laço e furo O velho e o filho do relho trançado Vieram na briga e eu deixei marcado Calaram a boca com lombo coçado Agora é a vez do meu facão listado Esse outro cara é mais macho e tem crista Ele é quem se gaba é bom propagandista Diz que atira rei não é curto de vista Ele é valentão e eu sou repentista Meu relho te pega corta e abre rombo Estréio em teu lombo meu facão três listras Eu vou bater forte na hora da briga Te marco nas costas e ponteio a barriga Tu é ordinário Deus não me castiga O facão te pega e de mim tu desliga Pras marcas do relho repontando sal As marcas do três listras é outro material Marca de bicho que é medicinal Ou procure a porta de algum hospital Valentão que eu pego chora e me obedece E jamais esquece o facão especial Guardei teu recado e a tua proposta Respondo cantando não sei se tu gosta O que me interessa é te dar a resposta Depois te marcar com três listras nas costas Quem manda recado jamais eu esqueço Quero que anote o meu endereço Eu moro na Glória medo eu não conheço E sabes os lugares onde eu apareço Meu facão três listras um dia se solta E mando de volta com o couro do avesso
 


"FALARAM-ME ASSIM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NÃO CHORE POR ESTA MULHER JÁ ME FALARAM QUE DA PARTE DELA ESTE GRANDE AMOR JÁ CHEGOU AO FIM TODOS TÊM RAZÃO EU JÁ SEI QUE ELA NÃO GOSTA DE MIM NINGUÉM SE PREOCUPE TIREI DA LEMBRANÇA NÃO ME AMA MESMO PERDI A ESPERANÇA PARA OS QUE ME FALAM EU RESPONDO ASSIM POR QUE CHORAR SE ESTA MULHER AQUI NÃO VOLTA MAIS AQUELES TEMPOS FELIZES E REAIS ELA JUROU NUNCA MAIS REVIVER MEUS OLHOS TRISTES CHORARAM TANTO QUE NÃO TEM MAIS ÁGUA E NÃO SEI QUANDO APAGARÁ A MÁGOA TALVÉS SÓ MESMO DEPOIS QUE EU MORRER.
 


"FALSA MULHER"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU SABIA QUE ERAS FALSA,MUITO FALSA MAS EU QUERIA VER DE PERTO A FALSIDADE E DESCOBRI TUA TRAIÇÃO COM OS MEUS OLHOS A TUA INFÂMIA MUITO EM BREVE VAIS JOGAR DEUS NÃO GOSTA DE UMA FALSA UMA TRAIÇÃO TUDO AQUILO QUE ME FEZ SEM TER PUDOR VOLTARÁ EM DOBRO PRO TEU CORAÇÃO QUANDO EU TIREI-TE DO LODO A MUITO TEMPO TE DEI A ROUPA, A COMIDA E O CARINHO FIZ O TEU NOME VALER MAIS PRA TODA GENTE E TU JURASTE VIVER SEMPRE EM MEU CAMINHO AGORA FOGES ASSIM TRAISSOEIRAMENTE FOI PARA O OUTRO REPARTIR O QUE ERA MEU PODES RIR COM ELE DA MINHA DESGRAÇA MAS NÃO ESQUEÇAM QUE O PRIMEIRO AMOR FOI EU NÃO ESTOU ALEGANDO O QUE TE DEI SOMENTE ESTOU CHORANDO A FALTA TUA DESESPERADO PORQUE O TEU NOVO AMOR VAI TE FAZER A PIOR MULHER DA RUA E EU NÃO VOU TE ATIRAR E NEM TE BEBER SOFREREI QUIETO COMO UM HOMEM DE CAPRICHO DEUS ME PERDOE O ÓDIO QUE EU TENHO DE TI MAS QUERO VER-TE NOVAMENTE COMO UM LIXO.
 


"FALSO AMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Sai da frente falso amigo ela é só minha Não tentes conquistar seu coração Faz muito tempo que a ela eu encontrei Era pura por ninguém tinha paixão Eu criei, eu poli, eu conservei Como posso entregar a um ladrão Ela me ama eu a amo nos amamos Somente a morte nos dará a separação Ela tinha quinze anos não esqueço Era livre nunca teve namorado Não roubei de ninguém trouxe comigo Já faz anos que ela vive do meu lado Falso amigo não és Deus, não és a morte Pra levares contigo meu bem amado Vai fazer como eu fiz não seja intruso Desejar mulher do outro é pecado Ela é boa, ela é minha, ela é sincera Ela é um anjo de carinho e de bondade E tu que pensei ser meu amigo Escondia no teu peito a falsidade Tua carta queimou rindo de ti Mostrando a mim a sua sinceridade Fostes pra mim um falso companheiro És um covarde ladrão de felicidade Falso amigo te afasta do meu caminho Sabes bem que ela me ama e não te quis Vai procurar um coração que esteja livre Faça o mesmo que como ela eu fiz Ela é minha eu sou dela sai da frente Ouça bem o que os meus versos te dizem Com a infelicidade dos outros Neste mundo ninguém pode ser feliz
 


"FERRO A FERRO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE NOS LUGARES QUE EU PASSEI SEMPRE MOSTREI QUALIDADE PRÁ CANTAR DE IMPROVISO NÃO TENHO DIFICULDADE UM TROVADOR QUE NEM EU NÃO PASSA NECESSIDADE NA RIMA FAÇO PROEZA DEUS QUE ME DEU POR DEFESA TODA ESSA MENTALIDADE ELA TODA ESSA MENTALIDADE MEU AMIGO TEIXEIRINHA ME FALARAM EM TUA FAMA E EU PROMETI QUE VINHA EU TAMBÉM VIVO DA RIMA DESDE QUANDO MENININHA VEM DEPRESSA NÃO EMBROMA HOJE EU RASGO O TEU DIPLOMA E FICO CANTANDO SOZINHA ELE FICAS CANTANDO SOZINHA MOÇA NÃO É BEM ASSIM PARA VENCER TROVADOR FOI PARA O MUNDO QUE EU VIM EM CENTENAS DE BARBADOS CANTANDO EU JÁ DEI O FIM VENHA DE ONDE VIER ME MATO DE UMA MULHER CRUZAR POR CIMA DE MIM ELA CRUZAR POR CIMA DE TI O TEU PAPO EU JÁ CONHEÇO TE OUVI CANTAR COM ALGUÉM MAIS COM A NALVA GUIAR NEM QUE TE VIRE DO AVESSO JURO SEM OLHAR PRÁ CIMA PARA ME VENCER NA RIMA ESTE MACHO EU NÃO CONHEÇO ELE ESTE MACHO NÃO CONHECES TENS EM TUA FRENTE UM MACHO MAMEI ATÉ QUATRO ANOS E NÃO FUI CRIADO GUACHO CASTRO O PÉ DA BANANEIRA E ELA NÃO DÁ MAIS CACHO ALMA NENHUMA SE SALVA SE EU PERDER PARA A NALVA NÃO VAI CHOVER MAIS PRÁ BAIXO ELA NÃO VAI CHOVER MAIS PRÁ BAIXO AGORA A NALVA TE CORTA VAI TER QUE CHOVER PRÁ BAIXO PRÁ MOLHAR A MINHA HORTA SE NÃO TE BOTO A CORRER FAÇO TU ERRAR A PORTA E FAZER O VENTO LESTE TU TE ENDIREITA OU TE ENTORTA TRAZER CHUVA PRO NORDESTE ELE EU ME ENDIREITO OU ME ENTORTO NALVA TU NÃO ME OFENDE EU POSSO FICAR NERVOSO E AÍ TU TE ARREPENDE CANTORA DA TUA ESPÉCIE NINGUÉM COMPRA NINGUÉM VENDE MAS QUERENDO SER CORDIAL VOU TE DIZER A FINAL DE TROVA TU NÃO ENTENDE ELA DE TROVA EU NÃO ENTENDO TEIXEIRINHA EU NÕA SOU BURRA VOU EMBARCAR NO MEU CARRO SE NÃO PEGAR TU EMPURRA TU VAI SABER QUE SALAME NÃO É BANANA CATURRA AINDA DIGO PRÁ TI HOJE EU SÓ SAIO DAQUI DEPOIS DE TE DAR UMA SURRA ELE DEPOIS DE ME DAR UMA SURRA É O TEU GRANDE DESEJO PRÁ BATER NO TEIXEIRINHA TU TENS QUE COMER MAIS QUEIJO MAS MENINA EU TE PROPONHO PELA MANEIRA QUE UE VEJO EU DEIXO TU ME ABRAÇAR ME BATER E ME SURRAR SÓ SE A SURRA FOR DE BEIJO ELA SÓ SE A SURRA FOR DE BEIJO TU É UM GAÚCHO REDONDO ESTÁS QUERENDO MEU BEIJO NÃO VOU TE BEIJAR E ZOMBO MAS VOU RESPONDER MELHOR NÃO VOU FICAR ME OPONDO O POVO VAI GARGALHAR EU QUERO VER TU BEIJAR NO FERRÃO DE UM MARIMBONDO ELE NO FERRÃO DE UM MARIMBONDO VOU TER QUEBRAR A TELHA TEU VERSO FOI MUITO LINDO DE FRANZIR A SOBRANCELHA VOU TE FAZER UMA PROPOSTAS PRÁ COISA FICAR PARELHA PRIMEIRO TU COM CARINHO VAI TER QUE DAR UM BEIJINHO NO FERRÃO DE UMA ABELHA ELA NO FERRÃO DE UMA ABELHA NÃO QUERO PROVAR O GOSTO PRÁ BEIJAR O MARIMBONDO TU TAMBÉM NÃO ESTÁS DISPOSTO PODE SER NO MÊS DE JULHO OU ENTÃO NO MÊS DE AGOSTO AÍ, MEU DEUS QUE COISA LOUCA PREFIRO BEIJAR A BOCA QUE TENS GRUDADA NO ROSTO ELE QUE ESTÁ GRUDADDA EM MEU ROSTO CHEGASTE ONDE UE QUERIA OS BEIJOS DA TUA BOCA QUERO DUZENTOS POR DIA JÁ ESTOU ME DERRETENDO QUE PAREÇO MELANCIA ‘SÓ O QUE EU RECEIO AGORA SE O TEU PAI CHEGAR NAHORA CREDO EM CRUZ AVE-MARIA ELE/ELA CREDO EM CRUZ AVE-MARIA SEI QUE O VELHO NÃO É FLOR SE PUXAR O TRINTA E OITO AÍ VAI SER UM HORROR VAMOS TER QUE REZAR MUITO PRÁ CRISTO NOSSO SENHOR SE O DIVINO SACRAMENTO FIZER NOSSO CASAMENTO O PAI ACEITA ESTE AMOR.
 


"FILHA DE GENTE VALENTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTOU DE NAMORO COM UMA PRENDINHA DE RAÇA VALENTE QUE É BARBARIDADE SEU PAI,SEUS IRMÃOS SEUS TIOS TAMBÉM DISSERAM QUE EU LARGUE DE MÃO QUE ELA TEM POUCA IDADE TA CERTO QUE ELA É NOVA TEM DEZESSEIS ANOS MAS OS PAIS QUERENDO O JUÍZ DÁ LICENÇA CASO DIREITINHO COM TODO O RESPEITO ELA VAI SE CRIAR LÁ NA MINHA QUERÊNCIA (REFRÃO= BIS=DUETO TEIXEIRINHA) AI MORENA NÃO DEVES MAIS CHORAR ONDE TEM GENTE VALENTE É QUE EU GOSTO DE CHEGAR RECEBI TUA CARTA RESPONDENDO A MINHA CONTANDO AS SAUDADES QUE SENTES DE MIM O MESMO EU SINTO PRENDINHA QUERIDA MAIS CEDO OU MAIS TARDE A TRISTEZA TEM FIM TEU CORPO BEM FEITO TEU ROSTO DE ROSA NASCERAM PRÁ MIM E NINGUÉM PÕE A MÃO TE TRAGO COMIGO DE UM JEITO OU DE OUTRO NA PAZ OU NA BRIGA NA BALA OU FACÃO (REFRÃO=BIS=DUETO TEIXEIRINHA) AI MORENA NÃO DEVES MAIS CHORAR ONDE TEM GENTE VALENTE É QUE EU GOSTO DE CHEGAR E ASSIM MINHA GENTE TUDO ACONTECEU MONTEI NO MEU ZAINO CERTA MADRUGADA NUM PÉ DE FIGUEIRA NOS FUNDOS DA CASA PULOU NA GARUPA MINHYA NAMORADA DOIS QUARENTA E QUATRO LEVEI NA CINTURA DISPOSTO A ENFRENTAR QUALQUER TEMPO FEIO MAS NÃO FOI PRECISO DEI GRAÇAS A DEUS COM OS PAIS DE QUEM AMO PRÁ QUE TIROTEIO (REFRÃO=BIS =TEIXEIRINHA) AI MORENA O AMOR NÃO TEM FRONTEIRA FILHA DE GENTE VALENTE NÃO PODE MORRER SOLTEIRA.
 


"FILHA RECONHECIDA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

NAQUELA CASA ONDE FOI NOSSA MORADA RESTA POUCO QUASE NADA DESBOTADA DE SAUDADE A POUCOS DIAS PASSEI LÁ PRÁ RECORDAR CHOREI MUITO AO ME LEMBRAR DA NOSSA FELICIDADE ALÍ VIVEMOS UMTERÇO DO NOSSO AMOR A VIDA TINHA OUTRA COR OUTRO GOSTO OUTRA DOÇURA NAQUELA CASA QUE VIVEMOS O MOMENTO DESTE AMOR QUE NÃO TEM PREÇO SÓ A SAUDADE PERDURA LEMBRA MEU BEM LÁ VOCÊ ENGRAVIDOU FEZ SUSPENSE ME CONTOU QUE VONTADE DE VIVER SOMENTE A CASA QUE OUVIA A NOSSA VOZ ESPERAVA IGUAL A NÓS NOSSO FILINHO NASCER NÃO VEIO O FILHO VEIO A FILINHA QUERIDA REFLORIR MAIS NOSSA VIDA REDOBROU NOSSA ALEGRIA PRÁ DAR ESTUDO PRÁ FILINHA QUE GANHAMOS NOSSA CASA NÓS DEIXAMOS CHORAMOS NAQUELE DIA REPRESENTOU-ME QUE A CASA TAMBÉM CHORAVA PRÁ LÁ NÓS NÃO MAIS VOLTAVA TEVE A CASA O DESENGANO FICOU TÃO TRISTE NA BEIRADA DA COXILHA HOJE A NOSSA LINDA FILHA ESTÁ COM DEZESSEIS ANOS OS QUE ME OUVEM MEU CANTAR NOSSA HISTÓRIA SE FOI DERROTA FOI GLÓRIA EU SEI QUE QUERREM SABER A HISTÓRIA É TRISTE MEUS AMIGOS MINHA GENTE ESCUTE OS VERSOS DA FRENTE PARA VOCÊS VOU DIZER A MÃE QUERIDA DA FILINHA FOI SEM SORTE UM DIA ENCONTROU COM A MORTE DESASTROU-SE NA ESTRADA POR ISSO EU FUI LÁ PRÁ VER A CASA AQUELA PENSEI EM ENCONTRAR COM ELA MINHA ESPOSA DOCE AMADA FUI PAI, FUI MÃE PRÁ CRIAR NOSSA FILINHA COM SEIS ANOS COITADINHA SUA MÃEZINHA PERDEU BANHAVA ELA LAVEI ROUPA TUDO EU FIZ OUTRA MÃEZINHA NÃO QUIS EU SOFRI, ELA SOFREU ANTES DE ONTEM ELA DISSE PAPAIZINHO NÃO VOU LHE DEIXAR SOZINHO MAS PRECISO ME CASAR NÃO VOLTA MAIS A MINHA MÃE VERDADEIRA ARRANJE OUTRA COMPANHEIRA MEU PAI SÓ NÃO VOU DEIXAR.
 


"FILHINHO LOIRINHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

UMA COISA BANAL EU LHE DISSE A FINAL, FOI O MESMO QUE ELA ESCUTOU, ME DIZENDO SER MEDROSA, RUBRAS FACES SEDOSAS, UMA FRASE DE AMOR RETRUCOU. FOI O INÍCIO E, DEPOIS, SEMPRE JUNTOS NÓS DOIS, JURAMOS CONSAGRAR NOSSO AMOR NOS CASAMOS E A VIDA FOI ASSIM UM JARDIM, UM JARDIM DE ROSEIRAS EM FLOR. FIU FELIZ, BEM FELIZ, COMO NUNCA NINGUÉM PODE SER! FUI AMADO E ADORADO EU SENTIA PRAZER EM VIVER! FUI FELIZ, BEM FELIZ POR DOIS ANOS NÃO HOUVE AMARGURAS UM FILHINHO LOIRINHO VEIO ENCHER NOSSO NINHO DE ALEGRIA E SUPREMA VENTURA MAS DESTINO TRAIDOR SUEPRIENDEU ESTE AMOR SORRATEIRO DE MIM SE ACERCOU CERTO DIA O MALVADO REBATOU O MEU LAR MEU FILHINHO PARA O CÉU LEVOU! QUASE LOUCO EU FIQUEI ATÉ JURAR CHEGUEI, DA EXISTÊNCIA DE DEUS DUVIDAR FRENÉTICO AO CORPINHO, A BEIJAR O ROSTINHO, EM SOLUÇO ME PUS A EXCLAMAR: OH! SENHOR! QUANTA DOR! CASTIGOU ME QUE MAL EU LHE FIZ? FRENÉTICO CORPINHO, A BEIJAR O ROSTINHO, SE DEUS TE QUIS, MEU FILHINHO, ÉS FELIZ!
 


"FILHO INJUSTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

HÁ CINCO ANOS DEIXEI MINHA TERRA MAS NÃO CONSIGO TIRAR DA LEMBRANÇA EU TINHA APENAS DEZESETE ANOS FALANDO A VERDADE ERA MEIO CRIANÇA EU DESCUTI COM O MEU VELHO PAI ELE ESCUTOU FAZENDO DE TRAÇA VENHO DIZER QUE VENDI UM CAVALO DE ESTIMAÇÃO MEU PAI GANHOU DE HERANÇA O FUCHIQUEIRO É QUE TINHA ROUBA O NOSSO CAVALO POR NOME ESPERANÇA LEVEI NA JUSTIÇA PAGOU A SENTENÇA FIZ MINHA INOCÊNCIA PENSAR NA BALANÇA MEU PAI FICOU TRISTE ME PEDIU PERDÃO POR TER CALUNIADO E MENTIDO QUE ERREI MAGOADO E FERIDO MEU PRATO CAIU ABRAÇADO NO VELHO PERDÃO EU LHE DEI FUI PARA O MEU QUARTO JUNTEI MINHA ROUPA PUS DENTRO DA MALA MINHA MÃE CHAMEI QUERO A SUA BENÇÃO MAMÃE VOU EMBORA SE A MAGOA PASSAR UM DIA VOLTAREI MINHA MÃE CHORAVA,NÃO CHORE MÃEZINHA POR ONDE EU ANDAR NÃO LHE ESQUECEREI DISTANTE RECORDO A TRISTE DESPEDIDA MÃEZINHA QUERIDA ASSIM LHE FALEI: “MÃE, O MEU VIOLÃO A SENHORA DÁ PARA ALURDES MINHA NAMORADA, EU GOSTOMUITO DELA. O CAVALO TORDILHO DÊ PARA O OSVALDO MEU IRMÃO, AS DUAS VAQUINHAS A BARROSA, A BAÍTA, DÁ PARA MINHA IRMÃZINHA, A ESPINGARDA,A CARTUCHEIRA, OS DOIS CÃES, O PERDIGUEIRO, O POLICIAL A SENHORA DÁ... -PARA O SEU PAI MEU FILHO” (ELA). - SIM MÃEZINHA, DÁ PARA O PAPAI.E, PARA A SENHORA MÃEZINHA, EU VOU LHE DAR ESTE TERÇO QUE EU TENHO DE MAIS SAGRADO, EU GANHEI DO PADRE AUGUSTO QUANDO FIU SACRISTÃO NA CAPELINHA DAS DORES, E FOI COM ESTE TERÇO MÃEZINHA QUE EU DESCOBRI O LADRÃO DO CAVALO DO PAPAI. REZE BASTANTE COM ELE MÃEZINHA. E, AGORA, ADEUS MÃEZINHA. - DEUS TE ABENÇOE MEU FILHO - (ELA)” NO MUNDO VAGANDO CHEIO DE SAUDADE LÁ VOU EU ANDANDO PELA ESTRADA ALÉM MÃEZINHA DE REZAR NO ROSÁRIO SAGRADO AS CONTAS DO TERÇO DE CERTO NÃO TEM É TRISTE UM FILHO VIVER COMO EU VIVO DISTANTE DAQUELES QUE LHE QUEREM BEM NÃO VOLTEI AINDA EMBORA SABENDO QUE UM PAI TEM DIREITO DE ERRAR TAMBÉM FAZ CINCO ANOS E A MÁGOA NÃO PASSA E O MEU CORAÇÃO SOFRE COMO NINGUÉM MÃEZINHA SE A MÁGOA NÃO FICAR PRÁ TRÁS NÃO ESPERE MAIS QUE O SEU FILHO NÃO VEM
 


"FIM DE BAILE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FALADO: ELA - “VAMOS APROVEITAR MINHA GENTE QUE O BAILE ESTÁ CHEGANDO AO FIM’ ELE - “APROVEITA QUE É A ÚLTIMA MARCA QUE NÓS VAMOS TOCAR E DEPOIS NÓS VAMOS EMBORA. MOÇA, ALI, BONITA COM OS OLHOS ACESOS IGUAL CHIFRE DE BOI BRAZINO E, EU VOU TIRAR ELA PRÁ DANÇAR” ELA: “APROVEITA’ O BAILE ESTÁ TERMINANDO ME CASTIGANDO QUE TRISTE HORA É DOLOROSO DEIXAR QUEM SE ADORA O BAILE ESTÁ TERMINANDO CHEGANDO AO FIM EU VOU EMBORA MORENINHA TÃO QUERIDA NA DESPEDIDA MEUS OLHOS CHORAM AI, AI, AI, AI LEVO SAUDADES DA MORENINHA TÃO BONITINHA FOI O MEU PAR EU VOU CHORAR PELA ESTRADA AFORA PASSA AS HORAS DE REPENTE QUANDO A GENTE GOSTA DE ALGUÉM O BAILE ESTÁ TERMINANDO A RECÉM TOMARA QUE A LUZ APAGUE O CIRCUITO AGORA VEM QUERO BEIJAR A LINDA BOUQUINHA DA MORENINHA QUE EU QUERO BEM AI, AI, AI, AI O BAILE É BOM A NOITE É PEQUENA ADEUS MORENA VOU ME DESPEDIR TENHO QUE PARTIR PARA MUITO ALÉM FIM DO BAILE É SOLIDÃO O MEU CORAÇÃO JÁ ESTÁ CHORANDO ADEUS MINHA MORENINHA ATÉ QUANDO NOUTRO BAILE VOLTAREI MEU AMOR FICA QUE ESPERANDO SEI QUE VOU SENTIR SAUDADE DA FELICIDADE COM VOCÊ DANÇANDO AI, AI, AI, AI QUERO TRAZER UM PAR DE ALIANÇA TENHA ESPERANÇA EU VOLTO AINDA MORENA LINDA EU ESTOU AMANDO
 


"FIM DO NOSSO AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Passei a noite toda ela em você pensando/imaginando seu viver sem meu carinho Será que outro fará o mesmo que eu fazia/tirando as pedras que sempre existem no seu caminho Vai, vai querida a liberdade foi você mesma que quis/tomara Deus que arranje outro melhor que eu/Eu só desejo que você sempre seja feliz II E esta noite que eu passei pensando em você/eu esqueci foi de pensar em mim também Deixa pra lá eu penso em mim um outro dia/fecha uma porta abre-se outra pra mais alguém Vai, vai querida siga em frente na nova estrada e não pensa em mim/não vou chorar vou entender e me conformar/todo romance cedo ou mais tarde chega ao seu fim III Não conseguimos nos entender jamais na vida/pra reviver um grande amor que já viveu Já não me amas há muito tempo venho percebendo/e foi por isso que o meu amor também morreu Vai, vai querida me maltratou não amo mais não nos amamos/as pedras rolam o mundo é grande pelas estradas/talvez um dia pra conversar nos encontramos
 


"FLOR DO PAGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Conheci a flor do pago Moça mais linda que eu vi Filha de um rico estancieiro Nas pragas de Cacique O pai dizia pra filha Você é linda e decente Moço pra casar contigo Tem que ser muito valente Tem que ter muito dinheiro No gatilho ser ligeiro Ser um moço brasileiro E filho de boa gente Quando eu soube da notícia Eu dice moça cadê ele Procura o seu pai e diga Que eu quero falar com ele O velho veio dizendo Saia pela mesma porta Minha filha casar contigo Prefiro ver ela morta Já me sentou a espada E eu que não conto com nada Pasei o pé na cruzada Mandei o velho de volta A flor do pago achou graça De ver o seu pai perdendo E me deu vinte e quatro tiros E eu só me defendendo E foi no olho cansado Que ele caiu no repente E dice que tinha encontrado O tal genro competente Entre nós a moça sai De joelhos frente cai E dice querido pai É este o moço valente O velho levantou rindo E dice assim meu rapaz O prazo do casamento Gaúcho você é que faz Ô filha vai na dispensa E traz um gostoso trago Mande matar uma ovelha E prepare um mate amargo Eu dice é pra outra vez Buenos dias pra vocês Eu volto no fim do mês Pra casar com a flor do pago “No fim do mês eu volto”.
 


"FLOR GAÚCHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Você partiu soluçando na noite de São João Fiquei tristonho chorando no meu pobre violão Sentindo a saudade sua sem ter mais consolação Depois que você partiu tudo aqui se transformou Minha vida ficou triste o rancho desmoronou Meu coração não suporta sofrendo tamanha dor. Violão meu companheiro nele comecei tocar Cantei sua despedida eu vi você soluçar Na brisa da lua cheia contemplei o seu olhar Os canários já não cantam porque entenderam os meus ais Os pombos que nós criamos voaram pra outros pombais Com certeza adivinharam que você não volta mais. O jardim que nós plantamos morreu tudo já secou A roseira do quintal ta murcha e não da mais flor Por tua causa gaúcha que o nosso amor se acabou.
 


"FOI TU QUE MEXEU COMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

CORO //: “TEM DESAFIO VAMOS PRÁ LÁ MINHA AMIGUINHA VAMOS RIR DO GILDO FREITAS NAS UNHAS DO TEIXEIRINHA” :// GILDO FREITAS ABRE OS OUVIDOS ESCUTE MINHA RESPOSTA NÃO SEI SE GOSTA OU NÃO GOSTA SE NÃO GOSTAR TANTO FAZ TUA LETRA ESCUTEI BEM ALGUMA INVERDADE TEM NUNCA PROVOQUEI NINGUÉM ISSO É CALÚNIA RAPAZ ME CHAME DE TEU CONTRÁRIO TU PENSAS QUE EU SOU OTÁRIO NÃO VEM BANCAR O VIGÁRIO NAS COSTAS DO MEU CARTAZ -CORO- GILDO EU CONHEÇO O TEU JOGO QUERES CORTAR MEU CAMINHO EU SEMPRE VIVI SOZINHO COM AQUILO QUE DEUS ME DEU TU DIZ SER O PAI DA RIMA TAMBÉM ENTENDO DA ESGRIMA NÃO QUEIRA ALCANÇAR LÁ EM CIMA AQUILO QUE NÃO É TEU TU JÁ NO PRIMEIRO DISCO PENSASTE QUE EU ERA ARISCO TENTOU ME JOGAR NO SISCO E A RESPOSTA RECEBEU -CORO- EU TE RESPONDO DE NOVO LÁ VAI O QUE TU PROCURAS PETIÇO DA PERNA DURA EU BOTO FERRO NO CASCO ARRANCO O TIGRE DA TOCA JIBÓIA VIRA EM MINHOCA COMO PIRÃO POR PAÇOCA AMANSO QUALQUER CARRASCO TROCO BAIXADA POR SERRA FAÇO O SOL DESCER NA TERRA TROVADOR MACHO NÃO BERRA E ACABO COM TEU FIASCO -CORO- VOU TE ENSINAR GILDO FREITAS A RESPEITAR UM TEIXEIRA MEUS FÃS NÃO SÃO BRINCADEIRA PRÁ OUVIR TUA LADAINHA QUEM ME DESAFIA É LOUCO DEVE TER ÁGUA NO POÇO TE FAÇO SENTAR NO TOCO COMER COBRA POR GALINHA QUER DESAFIO FAÇA A FESTA MARQUE O DIA E O QUE ME RESTA É MARCAR NA TUA TESTA O NOME DO TEIXEIRINHA -CORO-
 


"FONTE DE BELEZA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

QUEM NÃO CONHECE A CASCATA DE ÀGUA FRIA CORRENTOSA NOITE E DIA POR DENTRO DE VERDE MATA É DESLUMBRANTE O ANOITECER LÁ FORA QUANDO A LUA VAI EMBORA SURGE A LUA COR DE PRATA O SERESTEIRO ABRAÇA SEU VIOLÃO CAQNTA A MAIS BELA CANÇÃO PRÁ AMADA EM SERENATA A MOÇA LINDA QUE CHAMAMOS DE DONZELA A MAIS PURA CINDERELA NA JANELA SE RETRATA QUEM NÃO CONHECE O CAIR DA MADRUGADA O ROMPER DA ALVORADA QUANDO O DIA VEM CLAREANDO QUE LINDO VER UMA MANHÃ DE SERENO O SOL BEIJANDO O SERENO E A PASSARADA CANTANDO QUEM NÃO PROVOU UMA VIDA SERTANEJA UM DOMINGO NA IGREJA NÃO SABE O QUE ESTÁ PERDENDO A AGENTE MORA NESTA CIDADE LOUCURA ONDE A PRÓPRIA CRIATURA NÃO SABE SE ESTÁ VIVENDO. VÁ CONHECER A BELEZA NATURAL COMO É LINDO E DIVINAL CONVIVER COM A NATUREZA PRÁ DIZER MAIS NESSA MINHA MELODIA ATÉ A CHUVA É POESIA NESTA FONTE DE BELEZA ADEUS CIDADE VOLTO PELA MESMA ESTRADA CONSTRUIR NOVA MORADA NA PAISAGEM SERTANEJA ]VOU ME CASAR COM A CABOCLA SEM PINTURA A MAIS LINDA CRIATURA COM GOSTINHO DE CEREJA.
 


"FORÇA DO NOME DE MÃE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ALÔ, ALÔ MEUS AMIGOS MINHAS FÃS E CRIANCINHAS ESCUTE PRESTE ATENÇÃO O QUE DIZ O TEIXEIRINHA TRATEM BEM SUAS MAMÃES IGUAL EU TRATEI A MINHA DEPOIS DE MORTO AINDA VALE O NOME DE MAMÃEZINHA QUANDO A MINHA MÃE MORREU HERANÇA NÃO ME DEIXOU ME DISSE EU SOU POBREZINHA MAS UM CONSELHO TE DOU FALE SEMPRE NO MEU NOME MORREU E ME ABENÇÔO E COM A FORÇA DESTE NOME MINHA VIDA MELHOROU COMO TEM FORÇA ESTE NOME MAMÃE NOME ABENÇOADO ESCREVI CORAÇÃO DE LUTO CASO VERÍDICO E PROVADO GRAVEI E CONTEI AO MUNDO OS MEUS TRABALHOS PASSADOS MILHARES COMPROU MEU DISCO QUERIDO POVO OBRIGADO AQUELES QUE ME COMBATEM A RESPOSTA AGORA VEM DIZEM QUE GANHEI MILHÕES É VERDADE ISTO SEI BEM FOI COM O NOME DE MAMÃE NÃO FOI MAMÃE DE NINGUÉM FIZ ELES FICAR SABENDO A FORÇA QUE ESTE NOME TEM O MEU CORAÇÃO DE LUTO FOI UM CASO VERDADEIRO MAS EU VOU DAR UM CONSELHO PARA OS QUE COMBATERAM NÃO VÃO INCENDIAR AS MÃES PENSANDO EM GANHAR DINHEIRO MAS VALE UMA MAMÃE VIVA DO QUE MILHÕES DE CRUZEIROS MEUS FÃS E QUERIDAS FÃS ADOREM SUAS MÃEZINHAS MORTA OU VIVA VALE SEMPRE MAMÃE É NOSSA RAINHA AQUI VOU ME DESPEDIR DA QUERIDA GENTE MINHA PROS CONTRÁRIOS TAMBÉM VAI UM ABRAÇO DO TEIXEIRINHA.
 


"FRONTEIRA GAÚCHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

QUE SAUDADES DA FRONTEIRA QUE SINTO A CADA MOMENTO AQUELA MOÇADA ALEGRE NÃO FICOU NO ESQUECIMENTO O MEU CANTAR DE SAUDADES É AMAR COM SENTIMENTO FRONTEIRA DE ENCANTOS MIL LÁ NO SUL DO MEU BRASIL VIVEM NO MEU PENSAMENTO O MARY AGARRA A SANFONA QUE A SAUDADES ME AVASSALA TIRA O TEU VESTIDO NOVO QUE ESTÁ NO FUNDO DA MALA MEU POVO TRAJE ESTÁ PRONTO QUERO VOCÊ BEM BONITA ALÔ FRONTEIRA GAÚCHA ... BIS VOU PRÁ LÁ FAZER VISITA QUERO VISITAR SÃO BORJA LIVRAMENTO E ITAQUI E VISITAR URUGUAIANA SANTIAGO E QUARAÍ EU VOU VISITAR BAGÉ DOM PEDRITO E CACEQUI VOU VISITAR SÃO LUIZ LÁ EU FUI MUITO FELIZ UM GRANDE AMOR CONHECI VOU A PINHEIRO MACHADO PORTO XAVIER JAGUARÃO ROSÁRIO E PORTO LUCENA LÁ DEIXEI MEU CORAÇÃO SÃO GABRIEL SANTA VITÓRIA ALEGRETE E JAGUARÍ MEU SÃO FRANCISCO DE ASSIS ... BIS JAMAIS ESQUEÇO DSE TI MINHA QUERIDA FRONTEIRA É UMA NITE ENLUARADA CAMPOS VERDES CÉU AZUL POR DEUS FOI ABENÇADA DEPOIS DA VISITA EU VOLTO ADEUS FRONTEIRA ADORADA QUEIRA BEM AO TEIXEIRINHA E PRÁ MARY TEREZINHA NOS AMAR NÃO CUSTA NADA PORQUE AMAR COMO EU TE AMO OUTRO CANTOR NÃO NASCEU MINHA FONTEIRA GAÚCHA TU É MINHA E EU SOU TEU EU SOU TEU E TUA É MINHA EU MORRO E TU CONTINUA AMANHECENDO COM O SOL E ANOITENCENDO COM A LUA
 


"FUTEBOL DOS BICHOS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

“Agora vou cantar e irradiar uma partida de futebol: É o seguinte, quando eu estive no sertão, Que Deus me livre! Eu assisti uma partida de futebol dos bichos E o locutor era o papagaio.” Dois quadros de futebol inventaram no Sertão O tigre escolheu seu quadro com bastante perfeição Foi outro quadro escolhido pelo doutor rei leão O quadro do conde tigre foi assim a formação: Sapo, capicho e porco do mato, grachaim, tatu e mão pelada Lebre, servo, veado, pantera e avestruz. Essa foi a formação que o conde tigre inventou Dizia no banho de sol toda a semana treinou Peão por sua vez sua equipe preparou Note agora a formação que o rei leão escalou: Lagarto, bugio e orangotango, Onça, jacaré e furão, Hiena, macaco, zebra e gato do mato. “Atenção senhores e senhoras e ouvintes O juiz da partida é o elefante Neste momento entra em campo o juiz da partida Com uma finíssima tromba Achas como repórter de campo Mari Terezinha A qualquer informação lá embaixo Achas completamente lotado o Estádio das Pitangueiras De esposas dos atletas e mais bicharadas do Sertão Atenção agora vai entrando em campo a equipe do rei leão É aplaudida deliradamente pela sua torcida Atenção para a formação do quadro do rei leão Lagarto, bugio e orangotango, onça, jacaré e furão, hiena, macaco, zebra e gato do mato. Neste momento a equipe do rei leão está posando para as fotografias no centro do gramado Atenção, muita atenção, pois vem entrando no gramado a equipe do conde tigre É aplaudida pela sua torcida Incentivo para que vença essa partida A equipe do tigre está formada da seguinte maneira Sapo, capicho e porco do mato, grachaim, tatu e mão pelada, lebre, servo, veado, pantera e avestruz. Agora vai ser procedido o sorteio de campo O elefante que é o juiz joga a moeda para cima que veio a favorecer o rei leão Ficando a equipe do conde tigre a nossa esquerda Atenção ouvinte, tudo pronto para ser dada a saída O juiz tira o apito foi dada à saída Alimenta veado para a pantera na meia direita pantera olha seus companheiros
 


"GAITA E VIOLÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

DEPOIS QUE ELA FOI EMBORA NÃO ENCONTREI MAIS RAZÃO NÃO SAI DE MINHA TRISTEZA A MÁGOA DO CORAÇÃO EU SÓ ENCONTRO CONSOLO NA RIMA E VERSO E A CANÇÃO COM ESTA SAUDADE BAITA OUVINDO O SOM DESTA GAITA E OS ACORDES DO VIOLÃO HÁ! SE NÃO FOSSE ESTA GAITA E O COMPANHEIRO VIOLÃO EU JÁ TERIA MORRIDO DE SAUDADE E DE PAIXÃO O INVENTOR DO INSTRUMENTO DEUS ABENÇÔO A MÃO OS POBRES NOBRES E LORDES POSAM DENTRO DOS ACORDES A PAZ NA DESILUSÃO DESCONTRAÍDO EU ME ENCONTRO OUVINDO A GAITA SONORA A GAITA POR MIM SUSPIRA POR MIM O VIOLÃO CHORA ENQUANTO MEU PEITO CANTA O MEU CORAÇÃO MELHORA VIOLÃO GAITA QUERIDA É O QUE ME ALEGRE NA VIDA DEPOIS QUE ELA FOI EMBORA POR ISSO EU SEI QUE NÃO MORRO DE SAUDADE DA SENHORA INVENTA OUTRA DOR PRÁ MIM VOLTE ME MATE NA HORA SUFOCA-ME COM SEUS BEIJOS EU LHE DESAFIO AGORA GAITA E O VIOLÃO SÃO DOIS SEREMOS QUATRO DEPOIS BOTANDO A MÁGOA PRÁ FORA.
 


"GAITEIRO CANTADOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

PARTE FALADA ESCUTA AQUI OH GAITEIRO EU PAGUEI CEM CRUZEIROS PARA DANSAR NESTE BAILE E A CHINOCA QUE EU ESTOU DE OLHO EM CIMA NÃO QUER DANSAR COMIGO PARTE FALADA DO ASSISTENTE E O QUE TU QUERES QUE EU FAÇA THEI. VAIS QUERER O MEU ROSTO EMPRESTADO FALA O ARTISTA NÃO, NÃO É ISSO THIE. O QUE EU QUERO É ESTA TUA GAITA UM POUCO VOU CANTAR UNS VERSOS PRÁ ELA PODE SER QUE ELA SE RESOLVA E LÁ PELA MADRUGADA EU LEVANTO COM ESTA CHINA NA GARUPA FALA O ASSISTENTE TÁ CERTO THEI PEGA A GAITA NO MAS FALA O ARTISTA CHORA GAITA MALVADA FALA O ASSINANTE O GAÚCHO PERGUNTA O ARTISTA VAI DIZENDO THIE FALA O ASSISTENTE TÚ VISTE QUE SÓ NO FLORIAR DA GAITA JÁ A CHINOCA TE CORREU OS OLHOS FALA O ARTISTA É VERDADE THIE.BEM DIZ O VELHO DITADO MULHER QUANDO VÊ UM GAITEIRO CANTADOR FICA MAIS REFESTELADA DO QUE MACACO QUANDO VÊ BANANA CHORA GAITA MALVADA PARTE CANTADA GAÚCHA FLOR DESTA SALA NÃO SEJAS TÃO ORGULHOSA RESOLVA DANSAR COMIGO VAMOS TIRAR UMA PROSA QUERO SENTIR O CALOR DE TUAS FACES MIMOSA GAÚCHA VAMOS COMIGO EU ASSUMIREI A CULPA MEU CAVALO ESTA LÁ FORA E TEM LUGAR NA GARUPA PRÁ GOZAR O NOSSO AMOR NOS LEVA DE UPA! UPA! GAÚCHO GAÚCHO LINDO PUXAS QUE TÚ CANTA BEM EU ESTOU AQPAIXONADO SOU TUA E DE MAIS NINGUÉM SE O CAVALO DER GARUPA ME LEVA QUE EU VOU TAMBÉM FALA O ARTISTA PERERE, PERERE, PERERE ETÁ CAVALO BOM LEVA NÓS DOIS PRO RINCÃO FIM.
 


"GAUCHINHA HOSPITALEIRA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Oh gauchinha tu me da licença Quero um minuto pra falar contigo Eu venho vindo de outra querência Não tenhas medo que sou um amigo Parece que vem um temporal de chuva Vim no teu rancho te pedir abrigo Prenda bonita sei que não se curva Quando ela vê um gaúcho em perigo Entra gaúcho e se sinta á vontade Neste ranchinho de beira de estrada Não vou negar a hospitalidade Com este tempo ruim que se aguarda Meu pai também está chegando agora Tenho certeza que lhe dá pousada Amanhã cedo a chuva vai embora E o senhor segue a viagem marcada Fiquei de pouso naquele ranchinho E levantei cedo no clarear do dia Fui encilhar meu pingo sozinho E alguma coisa meu peito sentia Era a paixão pela gauchinha Que tão alegre me recebia Também chorava aquela riquezinha Naquela triste hora em que eu partia Hoje distante já faz mais de ano Que eu não consigo esquecer este amor Para o meu peito não ter desengano Eu vou buscar aquela linda flor Que tomou conta do meu coração E fez de mim um triste sofredor Só ela pode matar a paixão E arrancar do meu peito a dor
 


"GAUCHINHA PELOTENSE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU NÃO TE DISSE GAUCHINHA PELOTENSE QUE O TEU AMOR IA ME PREJUDICAR ME RESPONDESTE QUE TODINHA ME PERTENCE E NUNCA MAIS DEICHARIA DE AMAR ESTE GAÚCHO QUE NÃO CONHEÇO MANEIRA HOJE ESTA PRESO PIALADO EM TEU AMOR A GAUCHINHA PELOTENSE NÃO RESEIA E PREDEO FIRME ESTE GAÚCHO CANTADOR EU ESTOU RINDO DO MEU PRÓPRIO CORAÇÃO ERA MATRIRO SABIO BARBARIDADE MAIS QUANDO VIO A GAUCHINHA O SABIDÃO ACABRUNHOCEDE TANTA FELICIDADE E A CHINÓQUINHA QUE HOJE EM DIA ME NAMORA ME OBRIGOU A NÃO GOSTAR DE MAIS NINGUÉM SÓ O CONSOLO QUE ME RESTA TODA HORA ESTA SOFRENDO E CHORANDO POR MIM TAMBÉM A GAUCHINHA PELOTENSE ATÉ SORRIO PORQUE LANÇOU ESTE GAÚCHO FOLGASÃO OUTRAS CHINÓCAS QUIS LANÇAR NÃO CONSUGUIO A CONQUISTA MEU CABORDEIRO CORAÇÃO TODO O GAÚCHO COMO EU TENHO UM GEITINHO MUITO DIFICIL DAS CHINÓCAS DESCOBRI SOMENTE ESTA COM MUITO GEITO E CARINHO ACHOU MEU FRAÇO E FOI ASSIM QUE EU ME PRENDI EU ESTE ANO NÃO GARANTO O CASAMENTO MAIS PARA O ANO QUE VEM EU VOU ME CASAR LÁ EM PELOTAS VIVEM O MEU PENSAMENTO E A GAUCHINHA QUE EU AMO VOU BUSCAR SOU DE PALAVRA E SUSTENTO A QUALQUER MOMENTO DEPOIS QUE DIGO NÃO DOU DE RÉDIAS PRA TRAIS JUNTINHO DELA ACABA O NOSSO SOFRIMENTO ELA NÃO SOFRE E EU TAMBÉM NÃO SOFRO MAIS
 


"GAÚCHO AMIGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

TÁ GAROANDO LÁ FORA BOLEIA A PERNA GAÚCHO E CHEGUE LÁ PRO GALPÃO ONDE TEM CHIMARRÃO NÃO PRECISA TER LUXO VEM ME CONTAR DA TRISTEZA QUE ESTÁ ABATENDO NO TEU CORAÇÃO EU SOUBE QUE ACHINA QUE AMAVAS PARTIU E DE TI DESISTIU FOI PRÁ OUTRO RINCÃO NÃO LIGA PRÁ ISTO AGÜENTA O REPUXO TÁ CERTO GAÚCHO A CHINA É POTRA BOLEIA O AMARGO DA CUIA PRATEADA ISTO NÃO É NADA TU ARRUMA OUTR SENTA COMIGO BEM PERTO DO FOGO DESABAFA A MÁGOA E CONTA A ESTÓRIA EU TAMBÉM TE CONTO A QUE PASSOU COMIGO GAÚCHO AMIGO SAÍ COM A VITÓRIA NÃO LEMBRO O DIA MAS FOI CERTA VEZ UMA CHINA ME FEZ SAIR PORTA FORA CHAMEI A DANADA E SEGUREI NO BRAÇO PASSEI-LHE O LAÇO E MANDEI ELA EMBORA NÃO CHORES GAÚCHO NÃO TENHAS TRISTEZA ENXUGUE ESTE PRANTO QUE SAI DO TEU ROSTO TIRA DA LEMBRANÇA ESSA CHINA MALEVA E APAGUE ESTÁ TREVA DE MÁGOA E DESGOSTO FAÇA O QUE EU FIZ UMA OUTRA ARRANJEI COM ESTA CASEI E GARANTO QUE PRESTA MAS SE ME FOR FALSA EU SUSPENDO O PALA E METO UMA BALA NO MEIO DA TESTA.
 


"GAÚCHO ANDANTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU SOU GAÚCHO E VIVO SOLITÁRIO PRECORRO OPAGO DA MINHA FRONTEIRA DOMANDO POTRO E QUEBRANDO DE QUEIXO VOU NO PERIGO SÓPOR BRINCADEIRA TENHO UM CAVALO AMIGO DE ESTRADA TENHO UM CACHORRO QUE É MEU COMPANHEIRO MALA DE PONCHO E UMA CAPA GAÚCHA E UM BOM REVÓLVER PARA OS NITREVEIROS CHEGO NUMA ESTÂNCIA PEÇO UMA POUSADA LEVANTO CEDO E TOMO CHIMARRÃO VOU PRÁ MANGUEIRA AJUDAR NA LIDA CANTANDO VERSO PARA O OUTRO PEÃO DAQUI A POUCO LEVANTA O ESTÂNCEIRO EU DIGO SOU DOMADOR DE POTRO E SE TEM DONO EU JÁ CERTO O PREÇO APEIO DE UM VOU MONTANDO NO OUTRO DEPOIS QUE CUMPRO O TRATO QUE FIZ MONTO EM MEU PINHO E SAI GALOPANDO VOU PROCURAR SERVIÇO NOUTRA ESTÂNCIA EU VIM NO MUNDO PRÁ VIVER ANDANDO SE ALGUMA CHINA CHORAR POR MIM EU DIGO A ELA QUE NÃO CHORE, NÃO NÃO ACREDITO QUE ALGUMA MULHER POSSA LAÇAR ESTE MEU CORAÇÃO COMO É BONITO VIVER NESTE MUNDO DE PAGO EM PAGO LONGE DA VAIDADE EU SOU GAÚCHO DO SISTEMA ANTIGO TÔ SEMPRE FIRME COM A LEGALIDADE TENHO DINHEIRO EM TODOS OS BANCOS SEM TER ALGUÉM QUE UE POSSA DAR ISSO É PRÊMIO PARA ALGUMA CHINA QUE UM DIA POSSA ME PIALAR,
 


"GAÚCHO DE BAGÉ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU ESSES DIAS CHEGUEI NUM CARREIRAMENTO CORRER UM PINGO DE MINHA PROPRIEDADE CHEGUEI GRITEI MOÇADA EU SOU DE BAGÉ MEU CAVALO É PANGARÉ E JOGO DINHEIRO A VONTADE EXTENDI O PALA NA GRAMA BEIRANDO A CANCHA QUEM É QUE TOPA A PARADA DE UM BAGIENSE O MEU CAVALO É CORREDOR BARBARIDADE QUALQUER CANCHA NA METADE E NÃO TEM NINGUÉM QUE ME VENÇA SALTOU UNS VINTE FOI-ME TOPANDO A PARADA EU FUI JOGANDO TODO DINHEIRO QUE TINHA FOI MUITO FÁCIL GANHEI AQUELA CARREIRA FORREI MINHA CARTUCHEIRA MAS DEPOIS DEU LADAINHA DEU UM BOCHINCHO QUE FOI UMA COISA LOUCA PUXEI DA FACA E DO MEU TRINTA EMBALADO AGARREI UM E FUI BATENDO NOS OUTROS ME DEITEI VIREI A POTRO PRÁ DAR CONTA DO RECADO LÁ PELAS TANTAS UMA CHINOCA A MEU FAVOR PULOU NA BRIGA ESTOU CONTIGO GAUCHINHO MEIO APERTADO PERGUNTEI ELA QUEM É EU TAMBÉM SOU DE BAGÉ E TU NÃO VAI BRIGAR SOZINHO GANHAMOS A BRIGA COM A MAIOR FACILIDADE CHEGUEI A CHINA E AGRADECI SORRIDENTE O MEU CAVALO É O QUE ME RESTA AINDA AGARRA CHINOCA LINDA E LEVA ELE DE PRESENTE ME AGRADECEU E PEGOU A RÉDEA DO PINGO ME DISSE ASSIM MEU GAÚCHO EU SOU SOLTEIRA ESSE CAVALO É FORTE NO UPA-I-UPA LEVA NÓS DOIS DE GARUPA VAMOS JUNTOS PRÁ FRONTEIRA PENSEI UM POUCO SOLTEIRO EU SOU TAMBÉM VOU VOLTAR JUNTO COM ESSA CHINOCA PRÁ TRAS DISSE PRÁ ELA EU CASO DE BOA-FÉ QUANDO NÓS CHEGAR EM BAGÉ EU VOU FALAR COM SEUS PAIS.
 


"GAÚCHO DE PASSO FUNDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Me perguntaram se eu sou gaúcho Está na cara repare o meu jeito Sou do Rio Grande lá de Passo Fundo Trato todo mundo com muito respeito Mas se alguém me pisar no pala O meu revolver fala e o buchincho está feito Não sou nervoso nem carrego medo Eu me criei sem conhecer remédio Eu meto dos peito em qualquer fandango Mas quando eu me zango Até derrubo o prédio Eu sou gaúcho se me agride eu tundo Sou de Passo Fundo do planalto médio Me perguntaram qual era a razão De eu ter orgulho em ser passo-fundense Eu respondi sou da terra do trigo Tem um povo amigo quando luta vence É um pedaço do Rio Grande amada Orgulha o estado e o povo rio-grandense Já respondi a pergunta seu moço Me dá licença vou encilhar o cavalo Brasil a fora atravessei os estados Troteando apressado vim tirando talo Prá ver as prendas mais lindas do mundo Cheguei em Passo Fundo No cantar do galo.
 


"GAÚCHO MULHERENGO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU SOU GAÚCHO E VENHO LÁ DE FORA RECONHECIDO COMO TROVADOR TENHO UM VIOLÃO QUE NOS MEUS BRAÇOS CHORA PRÁ FAZER VERSOS NÃO PEÇO FAVOR O REI DO MUNDO ME DEU UM PRESENTE CRISTO SENHOR QUE NO CÉU ESTÁ VIVENDO ESTÁ IDÉIA PRÁ SER INTELIGENTE COM MEUS VERSINHOS VOU ME DEFENDENDO EU SOU SINCERO E NÃO ESCONDO O JOGO VEJO MELHOR VOU CHEGANDO PRÁ PERTO POR UMA CHINA ME ATIRO NO FOGO FALO COM JEITO PRÁ VER SE DÁ CERTO SOU COBRA VERDE MARCO AONDE EU PASSO DIZEM QUE SOU NETO DA COBRA CORAL CHINA BONITA QUE EU MORDER NO BRAÇO MORRE DE VELHA COM O MEU SINAL SOU BOM AMIGO MAS ANDO SOZINHO VIVO ROLANDO PORQUE SOU REDONDO ‘SÓ DE MULHER QUE EU ACEITO CARINHO GOSTO DE MEL MAS NÃO SOU MARIMBONDO EU NÃO NASCI DE GÊMEO COM NINGUÉM VIVER SOLITO O MEU DESTINO QUER SE ME ENCONTRAR POR AÍ COM ALGUE’M PODE NOTAR QUE É UMA LINDA MULHER DE UMA MULHER FOI QUE EU NASCI NO MUNDO E PRÁ UMA MULHER NO MUNDO VIVEREI TEM COMPROMISSO EU FUJO NUM SEGUNDO EU SOU PEITUDO MAS NUNCA ARRISQUEI MULHER CASADA ME CHEIRA DEFUNDO MOÇA MENOR TEM CHEIRO DE CADEIA ]COM MOÇA LIVRE EU ENTRO NO ASSUNTO BOM É VIÚVA PRÁ EVITAR PELEIA.
 


"GAÚCHO NO CHURRASCO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Oi o gaúcho quando senta numa mesa Conta proeza e toma a bebida do frasco E a gauchada fica tudo arrodeando E vão passando a prateada no churrasco Teixeirinha fala: Oiga lê churrasquinho gostoso II Oi o Rio Grande é rico graças a Deus E os filhos teus não precisa de panela Pois o gaúcho faz um fogo de graveto Poe a carne no espeto e senta o dente na costela Teixeirinha fala: É verdade churrasco gostoso tem que ser nos pampas III Daqui a pouco o assador grita de lá Chega pra cá olha o churrasco vai pra mesa E o gaúcho vai puxando da prateada Tudo embaixo de risada E corta a carne com destreza Teixeirinha fala: Puxa mais pra cá o espeto compadre que eu também quero dar um talho IV E o gaiteiro vai puxando uma toada Lá nas canhada onde a boiada se expande E o gaúcho saboreando o chimarrão Dando viva a tradição Do nosso imenso Rio Grande Teixeirinha fala: É verdade terra de gaúcho forte terra de china bonita V E a gauchinha no seu vestido sem luxo Prozeando com o gaúcho Falando de tradição E o gaúcho pisco os olho pro gaiteiro Dá uma volta no terreiro E segue o baile no galpão Teixeirinha fala: Pode tira a dama que eu também vou tirar Vamos enfezar que vai terminar o baile Já vai terminar o baile pessoal
 


"GAÚCHO PEALADO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Amo de mais uma serraninha Linda gaúcha lá de Bom Jesus A flor serrana mais linda que já vi Que eu conheci num baile em Santa Cruz Na minha vida eu nunca fui pealado Nunca liguei pro amor na vida Me descuidei com o meu coração E cai nos braços da mulher querida Declamado: “Barbaridade tchê Não sei o que esta china tem no olhar Me pealou em cheio o coração” Quando eu me lembro que fui pealado Me representa que é mentira ainda Fui um gaúcho levado dos “diacho” Que caiu no laço dessa china linda Se eu encontrar um guasca que nem eu Que anda fazendo o que na vida eu fiz Eu aconselho pra arranjar um amor Pra ser feliz como eu sou feliz Declamado: “Vai casando companheiro Vai casando porque pedra Que muito rola Não cria limo”. Eu conto as horas pra chegar em casa De longe vejo quando vou chegando Uma boneca sorrindo na porta É a serraninha que está me esperando Depois de um beijo e um forte abraço Pego o violão e vou cantar pra ela De alegria enche os olhos d’água E quando chora ainda fica mais bela Declamado: “Oi galé gaúcha malvada Até chorando ela é bonita”. Não jogo mais, não passo as noites fora Não quero farra, deixei da bebida Reconheci que um homem tendo amor Deixa de tudo que é ruim na vida Eu vivo bem com a linda serraninha Juntei dinheiro e a vida é folgada Eu estou crente que um homem no mundo Sem ter mulher ele não vale nada.
 


"GAÚCHO TRISTE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Eu sou um gaúcho triste Que canto pra não chorar Só choro quando não posso No meu violão pegar Se alguém quiser saber O motivo do meu pranto Escute com atenção Esses versinhos que eu canto Em quase todas canções Tem uma mulher no meio Pois essa também tem uma De onde a tristeza venho Amei tanto e fui amado Pensei ser pra toda vida Quando eu menos esperava Perdi a mulher querida II Eu me confesso culpado Pra ela dou a razão Eu fingia não lhe amar Pra judiar seu coração Eu escondia o amor Pensou que eu não lhe amava Começou a me esquecer Em silêncio eu não notava Quando notei era tarde Ela disse solução Te amei e não amo mais Adeus e partiu chorando Lhe abracei pedi perdão Lhe beijei com mais calor Seus lábios estavam frios Era o fim do nosso amor III E assim tudo terminou Só me resta o seu retrato Perece estar me dizendo Adeus coração ingrato Agora eu estou pagando Carregando o meu castigo Disfarçando a minha dor No meu violão amigo Por isto quando eu canto Meu pranto corre no rosto De alegre já cantei Hoje canto por desgosto Deus lhe ajude meu amor Quem teve culpa fui eu Sou um ser humano vivo Que ha muito tempo morreu
 


"GAÚCHO VELHO"
Zulmiro

Teixeirinha fala: Alô meu querido Nordeste, Alô querido Norte do Brasil Alô Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília Esse é um xote da minha terra, Que quero oferecer para vocês Alô Luis Gonzaga do Norte Pedro Raimundo do Sul É o Teixeirinha que canta pra vocês I A minha história é muito curta minha gente Em poucos versos conto tudo que se passa Mas é preciso que se saiba unicamente Que não há nada que eu queira fazer não faça Fui convidado pra tocar minha sanfona Numa festança lá pra banda da Faxina Foi lá então que eu conheci uma certa dona Juro por Deus que era bonita aquela china. Ai ai Rio Grande Ai que saudades dos bailes lá do galpão Ai ai Rio Grande Essa saudade amarga mais que o chimarrão Teixeirinha fala: Que amarga amarga mesmo de verdade mas eu vou fazendo ficar doce Lembrando dos meus amigos do Rio Grande Alô Ulisses do Osório Porto Ivo Paim do Trinta e Cinco Vai um xote para vocês também Há há balanceia a gaita Mery Teresinha II Gaúcho velho que nem eu criado as brutas Que não se enrreda nas maneias do amor Não sei como é que deste batuta Caiu no pialo deste anjo encantador Lá pelas tantas encilhei meu alazão De légua em légua ele faz de upa e upa Enquanto a turma churrasqueava no galpão Eu levantei aquela china na garupa Ai ai Rio Grande Ai que saudades dos bailes lá do galpão Ai ai Rio Grande Esta saudade amarga mais que o chimarrão Teixeirinha fala; He Rio Grande é o xote da minha terra Também quero lembrar as prendas bonitas do meu pago III E quando a turma deram falta de nós dois Eu ia indo a mais de meia viagem Eu sou gaúcho que não deixa pra depois Levei a china na raça peito e coragem E hoje em dia sou gaúcho folgazão Na minha terra no alto da Vacaria Agora eu tenho que me encha o chimarrão Pela tardinha no bater de Ave Maria Ai ai Rio Grande Ai que saudades dos bailes lá do galpão Ai ai Rio Grande Essa saudade amarga mais que o chimarrão Teixeirinha fala: Tá na hora de arrematar, nas antes um gritinho pra Passo Fundo Lalau Miranda, Oscar Vieira toda aquela gauchada de lá Vai o meu abraço apertado E Porto alegre um dois três e já.
 


"GRANFINA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

GRANFINA O QUE PENSAS QUE TU ÉS ESNOBE ESNOBE DA CABEÇA AOS PÉS GRANFINA QUE INJUSTA PRETENSÃO ÉS IGUAL A OUTRA QUALQUER TU NÃO ÉS MELHOR MULHER DA OUTRA QUE LAVA O CHÃO TU NÃO PENSAS QUE O TEU SANGUE SÓ POR SER DE GENTE NOBRE É DIFERENTE DA POBRE QUE LAVA O CHÃO E A VIDRAÇA GRANFINA A TUA ARROGÂNCIA PROVOCOU OS VERSOS MEUS NESTE MUNDO DE UM SÓ DEUS PRECONCEITO É UMA DESGRAÇA GRANFINA OLHE ESTE POETA TAMBÉM TEM NOTAS DE MIL NEM POR ISSO SOU HOSTIL COM O POBRE MEU IRMÃO GRANFINA ESTE TEU ORGULHO QUE TE FAZ TÃO IMPONENTE NÃO TE ACHO DIFERENTE DA MULHER QUE LAVA O CHÃO GRANFINA JÁ FOSTE MINHA SEM ROUPA SEM MAQUIAGEM VI EM TI A MESMA IMAGEM DA MULHER QUE LAVA O CHÃO SÓ O ORGULHO E O ESNOBISMO E A DIFERENÇA SOCIAL ESTE É TEU GRANDE MAL GRANFINA SEM CORAÇÃO A MULHER QUE LAVA O CHÃO A VIDRAÇA E LAVA A LOUÇA ASSIM EU QUERO UMA MOÇA PARA DAR MINHA RIQUEZA COMO TUDO ACONTECE SE POBRE UM DIA FICAR ELA NÃO VAI ESTRANHAR POIS JÁ VIVEU NA POBREZA.
 


"GRANFINO NOJENTO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

GRANFINO NOJENTO CHEIRANDO A NOBREZA TALVÉS TU TE IRRITES COM A MINHA FRANQUEZA TU FALOU COMIGO ARROTANDO GRANDEZA DESFEZ DOS MEUS VERSOS COM TODA FRIEZA TU AGARRA AGORA A MINHA DEFESA MEUS VERSOS É O PÃO QUE TU NÃO TEM NA MESA NÃO SÃO OS PRODUTOS DA TUA BAIXEZA QUE NÃO VALORIZA A PRÓPRIA NATUREZA QUE É PURA E SAUDÁVEL CHEIA DE BELEZA MEU CHEIRO É DE TERRA DE CHUVA E MORMAÇO MEU GOSTO É O FRUTO QUE DÁ NO BARAÇO MEU CANTO É DOS PÁSSAROS QUE VOAM NO ESPAÇO POR CIMA DE TI GRANFINO PALHAÇO TEU CHEIRO É DE SELVA DE CIMENTO E AÇO O ESGOTO COMEÇA LÁ NO TEU TERRAÇO TEU DINHEIRO EU DOBRO COM OS VERSOS QUE FAÇO EU CHUPO A CEREJA E TU COME O BAGAÇO TU TEM CARA MESMO É DE UM BICHO QUE EU CAÇO GRANFINO MOFADO O XOTE E A RANCHEIRA É MÚSICA DO POVO MELHOR QUE A ESTRANGEIRA GRANFINO NOJENTO NÃO DIGA BESTEIRA MEUS VERSOS SÃO CORES DA NOSSA BANDEIRA TAMBÉM EM MULHER EU TE DEIXO NA POIERA A MINHA É SIMPLES É LINDA E FACEIRA MORENA GAÚCHA DOCE BRASILEIRA TEM CHEIRO DA FLOR DOS CAMPOS DA FRONTEIRA GRANFINO EU TE ENCOSTO NUM PAU DE ARUEIRA.
 


"HÁ... HÁ... HÁ...."
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FALADO “PARECE QUE TEM UM BAILE NAQUELA CASA BRANCA E É O ZÉ CUPIDO QUE ESTÁ TOCANDO, HOMEM CHEGA PRÁ LÁ.” HOUVE UM BAILE LÁ NO INTERIOR FUI CHEGANDO SEM SER CONVIDADO POR ALI NINGUÉM ME CONHECIA E EU CHEGUEI PRÁ TOCAR UM BOCADO ERA UM BANDO DE MOÇAS BONITAS UMA DELAS MAIS SE DESTACAVA OS RAPAZES TIRAVAM AS OUTRAS E AQUELA MAIS LINDA SOBRAVA EU QUE SEMPRE GOSTEI DO QUE É BOM A MORENA EU TIREI PRÁ DANÇAR BIS JÁ FALEI BONITINHO NO OUVIDO E ELA FEZ HA... HA... HA... FALADO “HA, HA, HA, EU ACHO QUE O NAMORO JÁ SE ARRUMOU”. O GAITEIRO PARAVA E TOCAVA E EU FIRME DANÇANDO COM ELA INSISTINDO PRÁ MIM RESPONDER SÓ SORRIA E FICAVA MAIS BELA JÁ QUE A MOÇA NÃO ME RESPONDIA COMECEI A DANÇAR A PERTADO DIGO AGORA ELA ESTRILA COMIGO E ELA SEMPRE DE PICO CALADO DISSE A ELA UMA COISA BEM FEIA ELA AGORA VAI TER QUE ESTRILAR BIS ENCOLOU MAIS AINDA O ROSTINHO E ELA FAZIA HA, HA, HA, HA, HA FALADO “HA, HA, HA, HA, UÉ SERÁ QUE ESTA MOÇA NÃO FALA? AH! BOM.” PELAS TANTAS EU DESCONFIEI PARA O LADO PEGUEI A ESPIAR TODO MUNDO DANÇANDO ME OLHAVA E FAZIAM HA, HA, HA, HA EU PENSEI É POR EU SER ESTRANHO QUE O POVO ESTÁ RINDO DE MIM NÃO DEI BOLA PELAS TRÊS DA MADRUGADA O GAITEIRO NO BAILE DEU FIM DISSE A ELA EU TE AMO PRÁ CASA MINHA NÃO COMEÇOU APERTAR BIS DEU SINAL COM A CABEÇA QUE SIM E ELA FEZ HA. HJA, FALADO “MAS AINDA FAZENDO HA, HA, HA, UÉ, TÁ BOM”. OS PAIS DELA SAIRAM NA FRENTE TE E EU COM ELA SAI MAIS ATRÁS PELA ESTRADA MADRUGADA ESCURA NESTA HORA O QUE A GENTE NÃO FAZ QUANDO OS VELHOS PRÁ TRÁS NÃO OLHAVAM ME ARRISCAVA E E DAVA UM BEIJINHO EU PUXAVA CONVERSA COM ELA E FICAVA FALANDO SOZINHO NÓS CHEGAMOS NA PORTA DA CASA AÍ É QUE EU FUI ME ACORDAR, FEZ SINAL QUE ERA MUDA E SURDA E AINDA FEZ HA, HA, HA, HA, HA, HA.
 


"HINO A SOLEDADE"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Soledade é solidão Solidão é uma saudade É em homenagem a uma cidade Que eu canto essa canção Bem lá no alto do planalto rio grandense Os jesuítas iniciaram a redução São Joaquim foi o primeiro padroeiro Simbolizado pela cruz e o coração Depois chegaram os primeiros povoadores Foram os Chaves, os Bernardes e os Landim Homens de paz, comerciantes, lavradores A mesma luta, um ideal o mesmo fim Ricão do Botucaraí E capela de Soledade Do planalto desolado Construímos a cidade E neste ano festejamos com alegria Um centenário de trabalho e de glória Pois, foi com luta sacrifício e muita fé Que Soledade hoje tem a sua história Agora a indústria, agricultura e pecuária Tornam possível o orgulho da conquista Pois, além disto nós ainda oferecemos O topázio, turmalina e ametista.
 


"HINO AO MOTORISTA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

SÃO CRISTÓVÃO SALVE SALVE O VALENTE MOTORISTA QUANDO VAI E QUANDO VEM DESLIZANDO SOBRE A PISTA VAI EM FRENTE MOTORISTA CUMPRINDO A TUA MISSÃO LEVA AMOR,LEVA SAUDADES DENTRO DO SEU CORAÇÃO REFRÃO MOTORISTA É A BANDEIRA DESFRALDADA DO PROGRESSO MOTORISTA O TEU AMOR ESTÁ TE ESPERANDO VOLTE LOGO DE REGRESSO SOBRE AS RODAS DO PROGRESSO O GIGANTE VAI RONCANDO NOITE E DIA A PRODUÇÃO MOTORISTA VAI LEVANDO TOMA ÁGUA NA CACIMBA DA DESCANÇO NO MOTOR E DEPOIS PARTE DE NOVO PENSANDO NO SEU AMOR REFRÃO MOTORISTA É A BANDEIRA DESFRALDADA DO PROGRESSO MOTORISTA O TEU AMOR TÁ TE ESPERANDO VOLTE LOGO DE REGRESSO NA ESTRADA POERENTA O PNEU FAZ UM LETREIRO FICA ESCRITO MOTORISTA DO PROGRESSO BRASILEIRO SALVE,SALVE O MOTORISTA O PROFESSOR DO VOLANTE NA CABINE É SÓ SAUDADES DO TEU GRANDE AMOR DISTANTE REPETE O REFRÃO MOTORISTA É A BANDEIRA DESFRALDADA DO PROGRESSO MOTORISTA O TEU AMOR TÁ TE ESPERANDO VOLTE LOGO DE REGRESSO.
 


"HINO DOS ESTUDANTES"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ESTUDANTE BRASILEIRO VAI EM FRENTE SEM TEMER PELO BRASIL DE AMANHÃ VAMOS LUTAR E VENCER ESTUDANTES BRASILEIROS DESTA TERRA VARONIL HOJE SOMOS O FUTURO HOMENS FORTES SO BRASIL ESTADAMOS COM FERVOR NOSSO PAÍS SEMPRE NOS DIZ AMANHÃ NAS NOSSAS MÃOS CAI AS RÉDEAS DO PAÍS VAMOS ,LUTAR PELA PÁTRIA TODOS JUNTOS COMPANHEIROS SALVE, SALVE A JUNVENTUDE ESTUDANTES BRASILEIROS BRASIL, BRASIL BRASIL QUE TODOS NÓS AMAMOS BRASIL, BRASIL É POR TI QUE TODOS NÓS ESTUDAMOS ESTUDAMOS PELA PÁTRIA COMPANHEIROS SALVE, SALVE ESTUDANTES BRASILEIROS
 


"HISTÓRIA DE AMOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

SOU A SAUDADE QUE CANTA SOU A DOR QUE SE LEVANTA DO MEU PEITO SOFREDOR SOU UMA ABELHA VOANDO EM PLENA MATA BUSCANDO A ESSÊNCIA DE UMA FLOR SOU A VIOLA PARTIDA JOGADA AO LÉU ESQUECIDA PRO SEU PRÓPRIO CANTADOR SOU A DEVIDA PROMESSA SOU O ESCRITOR QUE COMEÇA A SUA HISTÓRIA DE AMOR “REFRÃO” DAS MULHERES TU FOSTE A MAIS LINDA TE RECORDO AINDA COM TANTA EMOÇÃO FOSTE TU O AMOR DE VERDADE QUE DEIXOU SAUDADE NO MEU CORAÇÃO. SOU A CIGARRA CANTANDO SOU O INVERNO CHEGANDO TRAZENDO O FRIO E A LAMA SOU A LUZ DO PERILAMPO UM RAIO QUE CAI NO CAMPO QUEIMANDO O VERDE DA GRAMA SOU A VOZ DO PRÓPRIO AMANTE QUE VÊ SEU AMOR DISTANTE CARINHOSAMENTE CHAMA SOU O HOMEM QUE TE QUER SOU LOUCO POR TI MULHER OUÇA QUEM TANTO TE AMA “REFRÃO” SOU O GRANDE RIO ARAGUAIA SOU O SABIÁ NA PRAIA BICANDO EM UMA CEREJA SOU ISSO TUDO QUE DIGO O TEU BANDIDO E AMIGO O HOMEM QUE TE DESEJA SOU QUEM TE AMA E ADORA QUE QUER FAZER-TE SENHORA NO ALTAR DA SANTA IGREJA SOU O COMEÇO DO FIM SOU TUDO VIVENDO ASSIM VOLTA QUERIDA E ME BEIJA.
 


"IDA E VOLTA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Arrumei as malas para ir viajar Quatro estados tive que passar Sai do Rio Grande de cima da serra Por ser minha terra não quero gabar Eu vou começar por Santa Catarina Vi tanta menina me faz recordar De Juaçaba a Porto União Onde faz divisão com o Paraná II União da Vitória bonito lugar Começa o Estado lá do Paraná Fui atravessando vi tantas cidades Pra falar a verdade duas vou sitar Lá em Ponta Grossa vi tanta mulher Até em Itararé nem é bom falar É bem por ali que divide o Estado São Paulo adorado pra ti vou cantar III Tararé pré frente vem tantos lugar Todos nestes versos não posso citar No Estado paulista eu não perdi vaga Lá em Sorocaba tenho que falar Uma moreninha lá na estação O meu coração ela quis roubar Despedi chorando da sorocabana Capital bacana comecei chegar IV Dentro de São Paulo onde fui para Dois meses inteiro eu fiquei por lá Nesta capital eu cantei bastante Até na Bandeirante fui me apresentar E sai dali pra televisão Com meu violão fiz todos vibrar Depois arrumei as malas num segundo E para Passo Fundo tornei regressar
 


"IEMANJÁ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FUI PRÁ BEIRA DO MAR ESPARAR IEMANJÁ CHEGAR DOIS DE FEVEREIRO SÃO JORGE GUERREIRO CHEGOU LÁ PRIMEIRO PRÁ ME PERGUNTAR -”O QUE TU QUERES AQUI ZIM/FIO”? SIM, MEU PROTETOR O MEU POVO TEM DOR VIM PEDIR COM AMOR PRÁ IEMANJÁ NOS SALVAR FOI POR ISSO QUE EU VIM PARA A BEIRA DO MAR ESPERAR IEMANJÁ CHEGAR COMO SOFRE MEU POVO SENHORA DO CÉU SÃO JOGADOS AO LÉU A REIVINDICAR NINGUÉM NOS COMPREENDE NINGUÉM NOS ATENTE NINGUÉM SE ARREPENDI A NOS CASTIGAR FOI POR ISSO QUE EU VIM PARA A BEIRA DO MAR ESPERAR IEMANJÁ CHEGAR FUI PRÁ BEIRA DO MAR ESPERAR IEMANJÁ CHEGAR ENTRE UM RAIO DE LUZ ERGUEU-SE UMA CRUZ ERA A MÃE DE JESUS A SE APROXIMAR UMA FLOR UMA RENDA FOI MINHA OFERENDA E A MINHA ENCOMENDA EU PEDI A CHORAR FOI POR ISSO QUE EU VIM PARA A BEIRA DO MAR ESPERAR IEMANJÁ CHEGAR QUERO PAZ AOS HUMILDES SAÚDE E MAIS PÃO ELES TÊM DEVOÇÃO VIM POR ELES REZAR SALVE A JUVENTUDE ENFERMOS SAÚDE IEMANJÁ NOS AJUDE A VIVER E AMAR FOI POR ISSO QUE EU VIM PARA A BEIRA DO MAR ESPERAR EIMANJÁ CHEGAR.
 


"IMPROVISANDO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Aonde eu chego cantando faço verso de improviso Dou linha pra cantador aperto o quanto é preciso Quando o cantador é fraco eu mando criar juízo Mas se é bom eu embrabeço e viro cobra de guiso e Quem jogar contra mim acaba de bolso liso. Também disse que eu peleio essa eu achei muita graça Eu não sou desses valentes que briga só na cachaça Enche a cara nos botecos e sai fazendo ruaça Ficam me desafiando dou as costas por pirraça Tira o álcool da cabeça e venha que eu mostro a raça. Eu não brigo na bebida respondo pra quem quiser Sento por questão de honra aí eu puxo talher Brigo por uma criança defendo como eu puder Brigo pelo o meu país venha de onde vier Também derramo meu sangue por uma linda mulher. (falado) Aí vale a pena morrer brigando companheiro! Por uma linda mulher faço parar o progresso Encerro a minha carreira e paro de cantar verso Fecho todas as gravadoras e ninguém mais faz sucesso Mato, corro, corto e furo só uma coisa eu peço A mulher tem que ser linda igual a miss universo. Me chamam de mulherengo de uma mulher eu nasci Tomei minhas mamadeiras pra uma mulher eu cresci Fiquei machão, criei barba lindas mulheres eu vi Aí fiz uma porção mais de mil eu escolhi Pra não haver bronca em casa eu vou parar por aqui.
 


"IMPROVISO MARCA 'T'"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VOU IMPROVISAR SOZINHO PRÁ VER O QUE O POVO DIZ QUERO DE CADA PALAVRA FAZER UM VERSO FELIZ A ÁRVORE DA FLOR NA COPA QUANDO É BEM BOA A RAÍZ M.FALA “CRIANÇA” EU OUVI O SEU PEDIDO PRÁ RIMAR SOBRE A CRIANÇA É A COISA MAIS DIVINA QUE PESA MAIS NA BALANÇA ENQUANTO HOUVEREM INOCENTES HAVERÁ UMA ESPERANÇA M.FALA “DOENÇA” EU FALO SOBRE A DOENÇA CORPO ALMA E CORAÇÃO QUEM ESTÁ NA ENFERMIDADE ME PRESTE BEM ATENÇÃO DEUS QUER VER SE VOCÊ PASSA POR MAIS ESSA APROVAÇÃO M.FALA “POBREZA” OBRIGADO EU FALO AGORA RIMANDO SOBRE A POBREZA O POBRE TRABALHA TANTO NÃO GANHA NEM PRÁ DESPESA E EU CHORO PELOS SEUS FILHOS QUE NÃO TEM PÃO SOBRE A MESA M.FALA “RELIGIÃO” RELIGIÃO É UMA COISA SÉRIA É A PREGAÇÃO MAIS PERFEITA AMAR A DEUS AMAR OS SANTOS LEVAR UMA VIDA DIREITA QUE MARIA MÃE DE CRISTO NOSSOS CORAÇÕES ENFEITA M.FALA “OPERÁRIO” OPERÁRIO É UM HOMEM TRISTE O SALÁRIO É INSUFICIENTE TEM SUAS MÃOS CALEJADAS MAS LEVA O BRASIL PRÁ FRENTE MERECE MAIS ATENÇÃO DO NOSSO GRANDE PRESIDENTE M.FALA “INTORPECENTE” FALO SOBRE O INTORPECENTE TEM QUE SER DITA A VERDADE É TAL ERVA DO DIABO QUE ESPALHAM NA CIDADE MOÇOS E MOÇAS INGERINDO E MORRENDO NA FLOR DA IDADE M.FALA “ASSALTO” O ASSALTO NOS PREOCUPA E ISSO EXISTE BASTANTE A GENTE ENCONTRA NA RUA QUATRO, CINCO A CADA INSTANTE É UMA TROPA DE VAGABUNDO É UM BANDO DE IGNORANTE M.FALA “SENHORA APARECIDA” É CLARO É NOSSA SENHORA A SENHORA APARECIDA PADROEIRA DO BRASIL QUERIDA MUITO QUERIDA ABRANDA NOSSOS TORMENTOS E ALEGRA NOSSAS VIDAS M.FALA “PAPA” QUERES QUE EU FALE NO PAPA O SANTO PADRE É PERFEITO VISITOU NOSSO BRASIL POR TODOS FOI BEM ACEITO DEPOIS NA VOLTA UM SÁDICO LHE DEU UM TIRO NO PEITO M.FALA “MULHER” PRÁ FALAR SOBRE A MULHER A MULHER É UMA RAZÃO QUANDO ELA É PURA E SINCERA MATA UM HOMEM DE PAIXÃO MAS QUANDO É FALSA TEM ASAS NOS LADOS DO CORAÇÃO M.FALA “CASAMENTO” CASAMENTO É LOTERIA MAS COMO QUEREM OUVIR QUANDO EU PENSO EM CASAMENTO AS VEZES TENHO QUE RIR TEM UNS QUERENDO ENTRAR E OUTROS QUERENDO SAIR M.FALA “AMIGO” AMIGO É COISA IMPORTANTE SÃO QUEM NOS PRESTA SOCORRO MAS TEM UNS AMIGOS FALSOS QUE AGORA EU TIRO O DISFORRO MAIS VALE UM CACHORRO AMIGO DO QUE UM AMIGO CACHORRO M.FALA “PRÁ REMATAR= QUEM É VOCÊ TEIXEIRINHA?” QUEM É VOCÊ TEIXEIRINHA DEFEITOS EU TENHO MIL QUEM É QUE NÃO TEM DEFEITO EM BAIXO DO CÉU DE ANIL OS MEUS ESTOU CORRIGINDO MAS EU SEMPRE FUI GENTIL E O ARTISTA MAIS HUMILDE DO NOSSO GRANDE BRASIL.
 


"IMPROVISO N. 1"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Aqui estou gente querida Com a Mery Terezinha Pra cantar de improviso Pra vocês povo de linha São flores do meu jardim Os dodói do Teixeirinha II Ao dodói do Teixeirinha Vocês são a minha vida Eu distante de vocês Tenho a alma dolorida Ao melhoro quando vejo Essa plateia querida III Essa plateia querida Povo amigo de bondade Tem gente que até inveja A nossa grande amizade Só porque somos unidos De amor e felicidades IV De amor e felicidade De carinho e união Cai nos braços do povo Com muita satisfação Me roubar ninguém me rouba É de vocês meu coração
 


"INFÂNCIA FRUSTRADA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

O FIM DO ANO ESTÁ CHEGANDO NOVAMENTE ME FAZ LEMBRAR DA MINHA INFÂNCIA TÃO CRUEL EU ME FRUSTRAVA COMO EU ME SENTIA MAL NAQUELE DIA VINTE E CINCO DO NATAL POBRE DE MIM NÃO TINHA UM BOM PAPAI-NOÉL (REFRÃO) PAPAI NOEL QUANTA TRISTEZA VOCÊ ME DAVA PAPAI NOEL NO MEU RANCHINHO VOCÊ NÃO CHEGAVA NAQUELE TEMPO PENSEI QUE O BOM PAPAI-NOEL ELE VIESSE PRÁ CRIANÇADA TODA EM GERAL ACREDITAVA, FRIAMENTE NO BOM VELHINHO QUE TAMBÉM VINHA, PRO MENINO POBREZINHO VEM ATÉ HOJE MAS SÓ QUEM PODE GANHA O NATAL (REFRÃO) PAPAI-NOEL VELHINHO ESNOBE É COMERCIAL PAPAI-NOEL POR ISSO OS POBRES NÃO GANHA NATAL PAPAI-NOEL HOJE EU ENTENDO QUEM É VOCÊ É UM COMERCIANTE QUE PROPAGA NA TELEVISÃO NÃO VEM DO CÉU COMO EU PENSAVA ANTIGAMENTE AINDA JUDIAS, DO POBREZINHO DO INOCENTE COMO JUDIAVA DO COITADINHO DO MEU CORAÇÃO (REFRÃO) PAPAI-NOEL HOJE EU ME VEJO EM CADA CRIANÇA PAPAI-NOEL QUE CONTINUAM NA DESESPERANÇA
 


"INSEPARÁVEL VIOLÃO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU TENHO UM COMPANHEIRO INSEPARÁVEL QUE APAGA MINHAS MÁGOAS E SOLIDÃO É NELE QUE MINHA ALMA SE ACALENTA EM TUDO QUE ME ENVOLVE O CORAÇÃO SEM ELE EU NÃO SEI SE VIVERIA SEM ELE EU NÃO TERIA INSPIRAÇÃO QUERIDO COMPANHEIRO INDISPENSÁVEL AMIGO DO MEU PEITO INSEPARÁVEL AMADO E COMPANHEIO VIOLÃO É NELE QUE EU TRAÇO AS MELODIAS É NELE QUE EU COMPONHO UMA CANÇÃO É NELE QUE EU BUSCO TODA A RIMA FRAZEADAS DE ALEGRIA OU DE EMOÇÃO AMIGO COMPANHEIRO EU TE ADORO CONTIGO EU SORRIO E TAMBÉM CHORO CANTANDO PRA MULHER DO CORAÇÃO
 


"ISSO QUE É DESAFIO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELA PLATÉIA PRESTE ATENÇÃO NO JEITO DO TEIXEIRINHA MATA, CORTA, FERE E FURA PARECE GALO DE RINHA MAS DEPOIS DO DESAFIO A VITÓRIA SEMPRE É MINHA ELE REPARE QUE A TROVA É TUA TRINCA A TESTA QUEBRA O QUEIXO RACHA O PEITO CAI OS OMBROS TORCE A PERNA PARTE O EIXO METIDA A VALENTE É DESTE JEITO QUE EU DEIXO ELA É DESTE JEITO QUE DEIXAS A METADE TU NÃO FAZ SOU BEM MULHER TENHO RAÇA E TUDO ME SATISFAZ EU SEI QUE TU ÉS FAMOSO MAS EU RASGO O TEU CARTAZ ELE MAS TU RASGA O MEU CARTAZ ISSO NÃO TEM PRO TEU BICO MARRECO NUNCA FOI POMBA PATO NÃO É MAÇARICO E NOS DESAFIOS QUE EU FAÇO SEM A VITÓRIA EU NÃO FICO ELA SEM A VITÓRIA NÃO FICAS MAS HOJE AQUI TU NÃO GANHA A OVELHA É MUITO MAGRA E O LEITÃO DÁ POUCA BANHA E EM RANCHO DE TAPERA GATO MAGRO NÃO ME ARRANHA ELE GATO MAGRO NÃO ME ARRANHA O MARY TU NÃO ME ENRROLA CONHEÇO BEM O TERRENO SEI AONDE O GATO ATOLA SE EU PERDER PRÁ TI CANTANDO EU QUEBRO A MINHA VIOLA ELA TU QUEBRA A TUA VIOLA E ATIRA DENTRO DE UM POÇO E LOGO ATRÁS EU TE EMPURRO COM UMA PEDRA NO PESCOÇO CAÇA PEQUENA DEMAIS EU NÃO GASTO CHUMBO GROSSO ELE TU NÃO GASTA CHUMBO GROSSO EU NÃO SOU CAÇA PEQUENA SOU DO TAMANHO DO GSOTO DOS OLHOS DE UMA MORENA OU ENTÃO UMA LORINHA QUE ENTRE NA MINHA ARENA ELA QUE ENTRE NA TUA ARENA E QUE TU CHAME DE VOCÊ GOSTO DA DEMOCRACIA E JÁ TE DIGO PORQUÊ NO FUTEBOL SOU GREMISTA E NO PARTIDO PTB ELE E NO PARTIDO PTB EU FUI MAL INTERPRETADO EU NÃO DISSE SER DA ARENA POLÍTICA DEIXO DE LADO O MEU PARTIDO É MULHER E NA BOLA SOU COLORADO ELA NA BOLA ÉS COLORADO BOM PASTOR E BOM SUJEITO BEM DIZ O VELHO DITADO NINGUÉM NO MUNDO É PERFEITO SÓ POR TU SER COLORADO TAÍ TEU MAIOR DEFEITO ELE TAÍ MEU MAIOR DEFEITO TEU GRÊMIO NÃO É DE NADA TU TAMBÉM TEM MUITOS MÉRITOS MAS EM PARTE ESTÁS ERRADA QUEM VOTA NO PETB TINHA QUE SER COLORADA ELA TINHA QUE SER COLORADA MAS É QUE EU SOU TRICOLOR O VERMELHO É COR DE GUERRA AZUL É PAZ E AMOR SÓ QUE EU SOU LOUCA POR TI GAUCHINHO TROVADOR ELE GAUCHINHO TROVADOR ME PEGOU PELO BUÇAL COLORADOS ME PERDOEM O GREMISTINHA É LEGAL JÁ QUE O MEU FRACO É MULHER TÁ EMPATADO O GRENAL ELE/ELA TÁ EMPATADO O GRENAL O AMOR DESMANCHA A GUERRA MISTURA-SE AS CAMISETAS E NUM BEIJO A BRIGA ENCERRA E VIVA AS DUAS TORCIDAS DOS TIMES DA NOSSA TERRA.
 


"JÁ FUI FELIZ"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

FUI UM GAÚCHO MUITO FELIZ NESTA VIDA JÁ TIVE TUDO QUE UM HOMEM NECESSITA TIVE UMA ESTÂNCIA COM MAIS DE DEZ MIL CABEÇAS JÁ TIVE UM LAR E UMA MULHER BONITA TIVE UM CAVALO ENSINADO CORREDOR LIDAS DE CAMPO ERA COM ELE QUE EU FAZIA TIVE UM CACHORRO MEU AMIGO E COMPANHEIRO JÁ TIVE TUDO NESTA VIDA FANTASIA. TIVE UM REVÓLVER QUE GANHEI DO MEU PADRINHO GANHEI UMA FACA PRATEADA DE UMA CHINA QUATORZE BRAÇAS TINHA O LÇA QUE EU USAVA FUI CAMPEÃO DOS LAÇADORES DA CAMPINA A MINHA ESTÂNCIA ESRA CINCO LÉGUAS DE CAMPO TRINTA PEÕES QUE DAVA CONTA DA LIDA FUI FAZENDEIRO AFAMADO NO RIO GRANDE MAS PERDI TUDO POR UMA MULHER QUERIDA FUI MUITO RICO TIVE NOME FUI FELIZ MAS DE REPENTE MINHA VIDA TRANSFORMOU E A MULHER QUE EU AMAVA COM LOUCURA FOI CAPRICHOSA RESOLVEU ME ABANDONOU O QUE ADIANTA SER UM HOMEM DE DINHEIRO O QUE ADIANTA TER UM NOME E MUITA FAMA SE NÃO SE TEM O AMOR QUE É O PRINCIPAL DE UMA MULHER BONITA QUE A GENTE AMA.
 


"JÁ ME CANSEI"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

JÁ ME CANSEI DE AMAR QUEM NÃO MERECE JÁ ME CANSEI DE QUEM NÃO GOSTA DE MIM FUI BOM DEMAIS PRA QUEM NÃO RECONHECE UM HOMEM HONESTO NÃO PODE VIVER ASSIM QUEM ME ENCONTRAR POR AÍ MUITO SOZINHO NÃO DIGA NUNCA QUE EU DEVO ALGUM PECADO EU DEI A SFLORES PARA QUEM ME DEU ESPINHOS JURANDO AMOR ME TRAZIA ENGANADO NÃO NÃO, ESPERAVA O FINGIMENTO DESTE ALGUÉM MAS ELA VAI PASSAR POR AQUI TAMBÉM PIOR QUE EU MENTINDO QUE ME FEZ BEM ESTA MULHER NUCA TEVE CORAÇÃO QUEM CONHECER DIRÁ O MESMO QUE EU ACHO ELA ME DEVE A MAIOR INGRATIDÃO VAI ME PAGAR QUANDO DEUS OLHAR PRÁ BAIXO QUANDO PASSARES A ESTRADA ONDE EU PASSEI VERÁS MEU RASTRO SE A CHUVA NÃO APAGOU MAS VAI PISAR AS MESMAS PEDRAS QUE EU PISEI A ESSA ALTURA MINHA VIDA JÁ MUDOU NÃO, NÃO ME QUERIAS MAS FINGIA QUE ME AMAVAS POR MUITO TEMPO SEER AMADO EU PENSAVA SE FOSSE FRANCA HOJE TALVÉS LHE PERDOAVA QUANDO AS LÁGRIMAS ROLAREM EM TUAS FACES QUANDO O ORGULHO ABANDONAR O TEU PEIRO SERIA BOM QUE O ESPELHO TE MOSTRASSE TODA A TRISTEZA DE UM GRANDE AMOR DESFEITO PASSEI POR ISSO SÓ MAIS TARDE EU ENTENDI NÃO ERA AMADO BRINCAVAS COM MEU AMOR QUANDO SOFRERES TUDO AQUILO QUE SOFRI IRÁS GEMER COMO EU A MESMA DOR NÃO, TODOS VÃO VER TU CHORANDO ARREPENDIDA POR TODO MAL QUE MA CAUSASTE NA VIDA A ESSA ALTURA JÁ CUREI MINHA FERIDA.
 


"JÁ NEM ME LEMBRO MAIS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Já nem me lembro mais que você existe Que fui um tolo vivendo ao seu lado Pensei que era só você mulher Que o meu destino tinha reservado Eu fui seu bobo por muitos anos Agora eu vejo o quanto eu fui errado Gargalho hoje mas não vá pensar Que eu sou um pobre homem apaixonado. Já nem me lembro mais Já nem me lembro mais Já nem me lembro mais O seu falso amor Que ficou pra trás. Todas lembranças que você deixou Foram queimadas por outra mulher Como eu ria vendo em chamas arder Com as minhas faça o mesmo se puder Quero me rir um dia muito mais Quando o remorso pra você vier Lembras que eu lhe deixei no passado Que deixas tudo como Deus quiser. Já nem me lembro mais Já nem me lembro mais Já nem me lembro mais Do seu falso amor Que ficou pra trás Você ficou nas coisas do passado Foi com o vento pelo mundo afora Lembrança morta que meu peito encerra Adeus tristeza sou feliz agora Quanta alegria nos braços da outra Que me respeita, me ama e me adora Só sei viver o presente e o futuro Porque o passado morreu, foi embora.
 


"JÁ TE ESQUECI "
Xará e Timbaúva

Eu já esqueci que sofri Também esqueci que te amei Chega o quanto por ti padeci Chega o quanto por ti já chorei Eu agora só quero silencio No teu nome nunca mais falei Os teus beijos esqueci por desgosto não resta em meu rosto o calor que provei Ai, ai isto não se faz Não, não, não te quero mais Uma vez eu te amei sem mentira Com fervor eu te dei meu carinho Choras tanto agora arrependida É tarde, sai do meu caminho Eu já fui teu escravo na vida Sofri tanto e fiquei tão sozinho Pra ficar escondido implorei agora eu tirei do meu peito e espinho Ai, ai isto não se faz Não, não, não te quero mais Amei tanto com sinceridade Te amava com todo o fervor Por ti não sinto mais nada Nem me lembro do teu falso amor A tristeza partiu foi embora Minha vida tem outro valor Só tu que carrega profundo o coração de luto partido de dor Ai, ai isto não se faz Não, não, não te quero mais
 


"JUDIARIA"
Lupicínio Rodrigues

AGORA VOCÊ VAI OUVIR AQUILO QUE MERECE AS COISAS FICAM MUITO BOAS QUANDO A GENTE ESQUECE MAS ACONTECE QUE EU NÃO ESQUECI A SUA COVARDIA A SUA INGRATIDÃO A JUDIARIA QUE VOCÊ UM DIA FEZ PRO COITADINHO DO MEU CORAÇÃO ESTAS PALAVRAS QUE EU ESTOU LHE FALANDO TEM UMA VERDADE PURA NUA E CRUA EU ESTOU LHE MOSTRANDO A PORTA DA RUA PRA QUE VOCÊ SAIA SEM EU LHE BATER JÁ CHEGA O TEMPO QUE EU FIQUEI SOZINHO QUE EU FIQUEI SOFRENDO QUE EU FIQUEI CHORANDO AGORA QUANDO EU ESTOU MELHORANDO VOCÊ ME APARECE PRA ME ABORRECER
 


"JUÍZO DE PAPEL"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

TROCASTE O CÉU PELO INFERNO MEU AMOR NÃO TENHO CULPAS DO NEGÓCIO QUE TU VEZ TROCASSE O ANJO TEU ZELOSO GUARDADOR PELOS PERVERSOS QUE NO CÉU NÃO TERÁ VEZ. ESTOU TRANQUILO, COM A CONCIÊNCIA EM PAZ TUDO EU FIZ PARA LIVRARTE DOS FANMINTOS ELES INVEJAM O TEU NOME E O TEU CARTAZ MAS FUI VENCIDO PELA INFÂNCIA DOS MALDITOS. CORO DEPOIS QUE ELES DESTRUIR TUDO O QUE TENS IRÃO EMBORA SATISFEITOS COM A VINGANÇA NÃO TERÁS LAR, NÃO TERAS NADA, NEM O NOME TE RESTARÁ SÓ A DESGRAÇA COMO HERANÇA. SE TENS CERTEZA QUE EU TE AMO COM FERVOR PORQUE NÃO OUVES A VOZ DO MEU CORAÇÃO DO PEITO AMIGO A ONDE REINA UM PURO AMOR NÃO TEM PERIGO, DALI NÃO VEM A TRAIÇÃO. MAS TU NÃO OUVE QUEM TE AMA E QUEM TE ADORA SÓ OUVE AQUELES QUE INVEJAM O NOSSO AMOR ESTES COVARDES PRÁ VINGAR FINGE QUE CHORA RU ÉS MAIS FRACA, QUEREM TE MATAR DE DOR. CORO TE UNE A MIM E QUE VENHA OS TEMPORAIS EU SOU MAIS FORTE, ELES TEME A OMBRIDADE TERÁS O CÉU AONDE MORA O ANJO BOM. E O NOSSO AMOR SÓ TERÁ FELICIDADE. CABEÇA FRACA O TEU JUIZO É DE PAPEL HÁ MUITOS ANOS TU JÁ FOSTE UMA INFELIZ TEU CORAÇÃO TAMBÉM AMARGA COMO O FEL ESCURRASSASTE O ANJO BOM QUE BEM TE QUIZ. GRAVAS NA MENTE A PREVISÃO QUE ESTOU FAZENDO COMO VAI SER TUA VIDA LOGO MAIS TARDE EU NÃO DESEJO VER-TE NUNCA PADECENDO MAS É OS DESEJOS DOS TEUS AMIGOS COVARDES. CORO QUANDO A MISERIA TE RONDAR MULHER INGRATA FALSOS AMIGOS NESTA HORA TE ESQUECE O TEU PECADLO FOI MORTAL, NÃO TEM PERDÃO TALVEZ TAMBÉM O ANJO BOM NÃO APARECE.
 


"JUREI"
L.M. Zé Bernardo e Lauro Rodrigues

JUREI DE UM DIA PODER ME VINGAR DE ISTO TUDO QUE ESTÁ ME FAZENDO GARGALHANDO POR VER O MEU PENAR RIR QUE EU TAMBÉM POSSO RIR DE VOCÊ MAS SE UM DIA VIER O CASTIGO SEREI EU QUE VOU RIR DE PRAZER JUREI DE UM DIA PODER ME VINGAR DE ISTO TUDO QUE ESTÁ EM MIM GARGALHANDO POR VER MEU PENAR EU VOU PROCURAR BEM DISTANTE DAQUI PORQUE SEI QUE VOCÊ NÃO ME QUER ESTOU CERTO QUE NÃO PENSA EM MIM JUREI DE UM DIA PODER ME VINGAR DE ISTO TUDO QUE ESTÁ EM MIM FAZENDO GARGALHANDO POR VER ME PENAR SEI QUE VOCÊ JÁ TEM UM NOVO AMOR É POR ISSO QUE VIVE A ZOMBAR DOS LAMENTOS E DA MINHA DOR. JUREI DE UM DIA PODER ME VINGAR DE ISTO TUDO QUE ESTA EM MIM FAZENDO GARGALHANDO POR VER MEU PENAR.
 


"JURI FRUSTRADO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

VOU CANTAR UMA MODINHA DESCULPE SEU CAVALCANTE SE AL FALAR A VERDDADE ME TORNO DESELEGANTE MAS ENTENDE QUE O BRASIL TEM CEM MIL DE HABITANTES TEM O GAÚCHO DE FIBRA O FALENTE BANDEIRANTE O GRANDE POVO DO NORTE DAS REGIÕES MAIS DISTANTES POR FAVOR NÃO FAÇA MAIS O NOSSO POVO HUMILHANTE ACABE COM ESSE JURADO ESSE CARA SÃO MANJADO MUSICALMENTE ERRANTES MÚSICA REGIONALISTA É HORA DA PÁTRIA AMADA RANCHEIRA XOTE E BAILÃO A CANÇÃO, SAMBA E A TOADA BOMBACHA E O CHAPÉU DE COURO SINFONIA E A VIOLA AMADA SINFONIA BRASILEIRA DAS HUMILDES, GENTE HONRADA SENHOR FLÁVIO CAVALCANTI LEMBRA O POVO DA ENCHADA DA MECÂNICA E DA INDÚSTRIA QUE TEM A MÃO CALEJADA ESSE SEU JURI É FRUSTRADO MUSICAL SOFISTICADO QUE NÃO ENTENDE DE NADA SENHOR FLÁVIO CAVALCANTI CONHEÇA A NOSSA NAÇÃO TIRE FÉRIAS E PASSEA SAIA DA POLUIÇÃO LEVE UM GRAVADOR E GRAVE MÚSICA DE CADA REGIÃO NA VOLTA MOSTRE AO SEU JURE A NOSSA BELA CANÇÃO ESTAS AVES DE RAPINA VÃO DAR OUTRA OPINIÃO MAS VAI DOER NA CONCIÊNCIA A VER QUE EU TENHO RAZÃO DE SER O REGIONALISTA O CANTOR REPENTISTA BRASILEIRO MEU IRMÃO SENHOR FLÁVIO CAVALCANTI SEI QUE É HOMEM INTELIGENTE MAS TA FAZENDO PROGRAMA PRA MEIA DUZIA DE GENTE ESQUECE DAQUELE POVO QUE LEVA O BRASIL PRA FRENTE ESCONDENDO A BELA MÚSICA BEM BRASILEIRA E DECENTE FAÇA A MÚSICA DO POVO NO SEU PROGRAMA APRESENTA E PRA JULGAR ESTA MÚSICA PONHE UM JURE COMPETENTE AÍ SIM SEU CAVALCANTI NO NOSSO BRASIL GIGANTE FARÁ UM POVO CONTENTE
 


"LÁ NO INTERIOR"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I Vem um dia conhecer Minha casa de sapé E comer um bom virado Acompanhado de café Com mandioca e ovos fritos E com frutas do pomar E depois tem uma rede Que é pra gente descansar REFRÃO Sou nascido no interior Sou caboclo sou roceiro Descendente de europeu E do índio brasileiro Ca na mata com viola Tenho música e poesia E ai na capital só tem muita correria II Coisa linda de se ver Quando vai clareando o dia Animais e avezinhas Todos se enchem de alegria Na mangueira o gado muge No terreiro o galo canta Passarinhos acompanham Eo caipira se levanta REFRÃO Sou nascido no interior Sou caboclo sou roceiro Descendente de europeu E do índio brasileiro Ca na mata com viola Tenho música e poesia E ai na capital só tem muita correria
 


"LAÇO DE AMOR"
Mogica Brás de Oliveira

Teixeirinha fala: Vai funcionar o meu laço de amor I Guardei o laço faz muito Que eu pealava china bonita Porque a última que eu pealei Lá no meu rancho era a favorita Mas esses dias ela me foi falsa Quem sabe dela agora é o povo Pra me vingar agarrei meu laço Já está prontinho pra laçar de novo Teixeirinha fala: Esse laço caprichoso está sempre prontinho Sempre em prontidão para laçar alguma prenda bonita II Já estou de olho noutra gauchinha Mas proibiram de falar comigo Eu gosto dela ela gosta de mim Agarro as armas e vou enfrentar o perigo Deu bem no chão como eu queria Sempre gostei do amor contrariado Cinco irmãos e o velho contra mim Mas assim mesmo não to assustado Teixeirinha fala: Pode vir mais uns cinco ou seis Que eu não me assusto companheiro Eu levo a china de qualquer meio jeito III No dia cinco vai ter uma festa Vai todos eles porque são peitudo Levo meu laço e aparto a china Bato o facão com os parentes e tudo Eu sei que ganho pois tenho coragem Meu santo é forte e tem peito de aço Trago esta dona para o meu ranchinho E novamente guardarei meu laço Teixeirinha fala: Vou guardar este meu laço até outro dia Se esta china for embora volta o laço novamente a funcionar.
 


"LEVANTA A CABEÇA, HOMEM"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Levanta a cabeça homem/olhas bem alto infinito/Repare o céu tão bonito/ a onde mora o teu Deus Tive força de vontade/e isto eu disse a mim mesmo/Quando me encontrava a esmo/e chorava os olhos meus Pra muita gente acontece/o que aconteceu comigo/Disse ao meu maior amigo/e ao meu próprio coração Não é só uma Maria que existe sobre a terra/E não são todas que erra/saio pra outra ilusão Eu disse adeus solidão/a cabeça ergui com calma/Vi o céu lavei a alma/a passos segui em frente Sai por outro caminho nos braços de outra Maria/Ganhei mais do que eu queria/voltei a viver contente Duvido que outra Maria que me deu tanta triste/Possa medir a beleza com a Maria atual É mais bela e carinhosa/nem dá para comparar/A alma o jeito de amar/é tudo mais divinal Pronto pra que sofrimento com tanta mulher no mundo/Virar ébrio vagabundo/teve a personalidade Nada disso meu amigo/eu mesmo fui o doutor/Curei minha própria dor/me separei da saudade Minha Maria de agora/não é o seu próprio nome/Levanta a cabeça homem/levantei mais que eu podia Maria de agora eu amo/mas ela nunca esqueça/Se também perde a cabeça/parto pra outra Maria
 


"LINDA CAMPONESA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

I (Ela) Moro num ranchinho pobre Sou infeliz camponesa Ser pobre não é defeito Mas eu vivo com a tristeza Dizem que sou muito linda Mas o que adianta beleza Quem é que vai me querer Vivendo assim na pobreza II (Ele) Moça não digas assim És tão bela criatura Quantas moças rica invejam Sua linda formosura O seu rostinho bonito Não precisa de pintura O seu corpinho bem feito Deixa um moço na loucura III (Ela) Deve ser muita bondade Da sua parte, moreno Sou um pinguinho de gente Uma gota de sereno O senhor é moço rico O meu mundo é tão pequeno Lá na sua sociedade Me tornaria o veneno IV (Ele) Se acaso isto acontecesse Seria muita maldade Eu ia me revoltar Contra a minha sociedade Nenhuma moça de lá Tem melhor honestidade Dinheiro, luxo e orgulho Não desfaz sua humildade V (Ela) Querido moço agradeço Sua leal compreensão Lhe amo desde que lhe vi Só não fiz revelação Fale agora com meu pai Peça a ele a minha mão Se me ama de verdade É seu o meu coração VI (Ele) Eu já falei com seu pai Disse que sou merecedor Me chamas de moço rico Mas eu era um sofredor Sua beleza supera Dinheiro perde o valor Agora eu sou milionário Porque tenho o seu amor VII (Ele/ela) Coração bate juntinho Deixa a tristeza de lado Camponezinha bonita Moço rico apaixonado Felicidade rodeia Nosso lar abençoado Pra visita da cegonha O dia já está marcado
 


"LINDA FRONTEIRISTA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu recebi uma cartinha Da fronteirista faz poucos dias E na cartinha mandou me dizer Que não pode viver sem minha companhia Não sou culpado respondi pra ela A culpa é dela e não volto mais Eu sou gaúcho que depois que fala Nem que corra bala não volta pra trás Fronteirista linda não perdôo não Não perdôo nada Você foi culpada da separação Perca a esperança linda fornteirista O nosso amor já chegou ao fim Quando eu fui seu apaixonado Me deixou de lado sem pena de mim Quem te despreza agora sou eu Minha paixão morreu e eu vivo feliz Quero que saibas que sou gaúcho De agüentar o repuxo e sustenta o que diz Fronteirista linda não perdôo não Não perdôo nada Você foi culpada da separação
 


"LINDA LOIRINHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu planejei fazer uma viagem Tirei o meu carro fora da garagem Fui ver uma moça bonita imagem Pra ver o que é bom eu levo vantagem Quando a gente ama o peito reage Não liga pra nada desgraça é bobagem Cheguei em casa dela com muita coragem E falei com a moça no estilo homenagem. Ela é de Lages Santa Catarina Quando fui chegando, toquei a buzina Meu carro parou, bem de gasolina Olhei, vi na porta sorrindo a menina Ela é delicada, cinturinha fina Falei em casamento, contei minha sina Os velhos aceitaram, que hora divina Topei a parada, eu não dobro esquina. É uma loirinha linda senhorita Se eu digo a beleza ninguém acredita Ela é professora, é grande na escrita Formada este ano, saiu favorita Se estou longe dela eu a deixo aflita Nós dois bem juntinhos, a hora é bendita Beleza de santa, outras não imita Das moças de Lages, ela é a mais bonita. Quantas moças lindas tenho namorado E por nenhuma estive apaixonado Mas agora eu sinto o coração ligado Na linda loirinha lá do outro Estado Já fiz uma casa está tudo arrumado Padrinho e madrinha estão convidados Para me casar o dia está marcado E trazer pro Rio Grande este anjo adorado.
 


"LINDA MINAS GERAIS"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

REFRÃO Ó MINAS GERAIS Ó MINAS GERAIS Ó MINAS GERAIS QUANTA SAUDADES VOCÊ ME TRAZ. VERSO Ó LINDA MINAS GERAIS PARÍSO DO DIAMANTE EU NÃO ESQUEÇO JAMAIS LEMBRO VOCÊ TÃO DISTANTE ADEUS Ó BELO HORIZONTE EU DISSE NA DESPEDIDA MEUS DEUS PARECE QUE FOI ONTEM QUE EU DE LÁ FIZ A PARTIDA VERSO DO PONTEIRO DA VIOLA EU CANTO OS MEUS TRISTES AIS NADA MAIS JÁ ME CONSOLA LONGE DE MINAS GERAIS ADEUS Ó TERRA BENDITA QUE ME DEU TANTA PAIXÃO FOI A MINEIRA BONITA QUE PAROU MEU CORAÇÃO VERSO NA BOCA SINTO A DOUÇURA DO BEIJO DA MINEIRINHA ESSA LINDA CRIATURA QUE UM DIA JUROU SER MINHA EU TAMBÉM JUREI SER DELA MINHA JURA CUMPRIREI PARA ME CASAR COM ELA MINAS GERAIS VOTAREI REFRÃO
 


"LINDA MINEIRA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

(REFRÃO - DUETO TEIXEIRA) AI EU VOU EU VOU LÁ PRÁ MINAS GERAIS BUSCAR A LINDA MINEIRA QUE NÃO ESQUEÇO JAMAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO FOI LÁ QUE NOS ENCONTRAMOS NAQUELA TARDE DE SOL FOI QUANDO DE AMOR FALAMOS DEPOIS EU FUI PARA O RIO QUE TRISTE NOS APARTAMOS NUM BEIJO DE DESPEDIDA CHORANDO A DOR DA PARTIDA DE NOS CASAR NÓS JURAMOS (REFRÃO BIS...) ELA VOLTOU PRÁ MINAS ESTÁ NA CASA DOS PAIS FICAMOS TROCANDO CARTAS CHORANDO OS NOSSSOS AIS MINHA QUERIDA MINEIRA EU NÃO TE ESQUEÇO JAMAIS ME ESPERE QUE QUALQUER DIA MORRENDO DE ALEGRIA EU CHEGO EM MINAS GERAIS (REFRÃO BIS...) JÁ COMPREI AS ALIANÇAS PARA O NOSSO CASAMENTO TAMBÉM JÁ ESTÁ COMPRADO NOSSO LINDO APARTAMENTO LINDA MINEIRA NÃO TEMAS EU CUMPRO COM O MEU JURAMENTO JURO POR SANTO DUMONT ME ESPERE EM BELO HORIZONTE QUE EU CHEGO A QUALQUER MOMENTO (REFRÃO BIS...) MINAS GERAIS É RIQUÍSSIMA TEM O OURO E DIAMANTE TEM O GADO E OS CAFEZAIS AQUELE ESTADO GIGANTE MAS O MEU CASO É AMOR E PRÁ SER MAIS ELEGANTE QUERO O BOTÃO DA ROSEIRA A MINHA LINDA MINEIRA PRÁ MIM É MAIS IMPORTANTE SÓ TERMINA COM = REFRÃO= DUETO)
 


"LINDA TEREZINHA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Ó Terezinha rostinho moreno Corpinho pequeno embreagador Já descobri qual é a razão Que o meu coração Guardou tanto amor Dezessete anos no jardim da vida Tereza querida me matas de dor Tão mocinha ainda bonita e faceira Filha da roseira meu botão de flor Ó Terezinha brotinho bonito Muito tenho dito quando falo em ti Foi alegre e triste quando te beijei Nos braços apertei e depois parti Ficaste abanando com tua mãozinha Chorei Terezinha quando vim daí Hoje recordando lembro toda hora De lá vim embora e nunca mais te vi Ó Terezinha do meu coração Lá junto ao Ribeirão fiz uma casinha Na frente um jardim enfeitado de flor Gozar nosso bem de tardezinha As águas correndo riacho chorando Nós dois se beijando Eu já resolvi a semana que vem Vou buscar meu bem Linda Terezinha
 


"LINDO BROTINHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

Eu tenho uma moreninha Um lindo brotinho conto pra vocês Por causa dos cabeludos já escondi ela até no xadrez Um deles muito intrometido quis conquistar ela Proposta ele fez Eu apelei pra Ogum, sarava pra ti Cutufum três vezes “Vai meu irmão vai em frente sai da linha” Esses dias ela saiu na rua Passou um cabeludo á duzentos por hora Travou o seu calhambeque Saiu do asfalto derrapou lá fora Tirou os cabelos dos olhos Disse pro meu broto é uma brasa mora Meu santo baixou ali Sarava pra ti cutufum vai embora “Essa não é tua terreira meu irmão vai baixar em outro lugar” Eu tenho ciúmes dela Porque a moreninha é gostosa de mais Um velho de setenta anos Viu o meu brotinho quis bancar o rapaz A dez por hora na sua lambreta É uma brasa fria que não queima mais chamei o Ogum ligeirinho Sarava velhinho vovô não dá mais “Que isso vovô seu tempo já passou Sai da encruzilhada” A moreninha jinga a cinturinha Quando ela passa todos ficam olhando Até o guarda lá da sinaleira Erra o seu controle e fica só manjando Ela me vê e corre pro meu lado Todo enciumado fico criticando Carrego ela pra casa Eu também sou brasa que ainda está queimando “Nem me botando água eu não me apago”
 


"LINDO RANCHO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

EU TENHO UM LINDO RANCHO NA MINHA FAZENDOLA AS HORAS QUE ME FOLGA EU TOCO NA VIOLA FELIZ POR TODA A VIDA SEREI SE DEUS QUIZER QUEM CUIDA DO MEU RANCHO É UM SONHO DE MULHER EU SAIO A CAVALGAR EM BUSCA DA BOIADA ANDANDO PELO CAMPO CANTANDO UMA TOADA O MEU CAVALO BRANCO GALOPA SEM PARAR OS MEUS PEÕES ENTOA MEU GRITO DE CANTAR IO LERO LERI IO LERO LERI IO LERO LERI LARI LARI AURA NÃO TROCO O MEU VIVER POR LUXO DA CIDADE AQUELE CORRE CORRE NÃO É FELICIDADE AQUI DA A LARANJA BANANA DA MAÇÃ GADO DÁ A CARNE A OVELHA DÁ A LÃ NAS VARZEAS DO MEU CAMPO EU CRIO OS ANIMAIS NO ALTO DA COXILHA REU PLANTO OS MEUS TRIGAIS E QUANDO MORRE O DIA PRO RANCHO ESTOU VOLTANDO OS MEUS PEÕES ENTOAM PRA ELA EU VOU CANTANDO IO LERO LERI ... ETC. A LUA NO TERREIRO SENTO A BEIRA DO RANCHO PRA MINHA DÔCE AMADA CANTO QUE ME DESMANCHO BONITA E CARINHOSA APAGA OUTRAS QUE EU TIVE FELIZ NO LINDO RANCHO ASSIM A GENTE VIVE
 


"LÍNGUA DE TRAPO"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

TEM ALGUÉM ME CRITICANDO MAL DO MEU NOME FALANDO SEM EU ESTAR PREJUDICANDO SIGO MEU CAMINHO HONRADO DE CERTO INVEJA O MEU BRAÇO OU OS MEUS NERVOS DE AÇO COM ESSES VERSOS QUE EU FAÇO MUITO SIMPLES BEM RIMADO O O O....... TENS A BOCA DE CUICA QUANTO MAIS TU ME CRITICA MAIS PRÁ TRÁS TU AINDA FICA QUEM FALA MAL FAZ PECADO A CÓPIA DA MINHA VIDA DEVIA SER PREFERIDA PRÁ TUA LÍNGUA COMPRIDA QUE NÃO PRATICAS O BEM SEGUERIAS MEU CAMINHO SEM MALDADE SEM ESPINHO TERIA DEUS MAIS PERTINHO COMO EU E OUTROS TENS O O O....... GRAÇAS A DEUS MAL NÃO FIZ A BÍBLIA SAGRADA DIZ QUEM QUISER SER MAIS FELIZ NÃO FAZ MAL A NINGUÉM TU VIVES BATENDO PAPO COM ESTA BOCA DE UM SAPO DENTRO UMA LÍNGUA DE TRAPO CRITICANDO OS VERSOS MEUS TENS MÁGOA DO MEU CARTAZ O QUE EU FAÇO TU NÃO FAZ VOU TE DEIXANDO PRÁ TRÁS COM O DOM QUE DEUS ME DEU O O O ..... MEUS FÃS TEM MUITA MORAL MINHAS FÃS NÃO TEM IGUAL NÃO FOI PRÁ FAZER O MAL QUE TEIXEIRINHA NASCEU.
 


"LOIRINHA BONITA"
Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha

ELE- LOIRINHA BONITA DE ONDE TU VENS? } BIS ELA- EU VENHO DE LONGE PRÁ TE VER MEU BEM ELE- LOIRINHA BONITA DO OLHAR MATADOR FIQUEI ENCANTADO COM A TUA BELEZA LOIRINHA BONITA QUERO TE AMOR SENÃO QUERIDINHA MORRO DE TRSITEZA ELE- LOIRINHA BONITA TU CASA COMIGO? } BIS ELA- É CLARO MEU BEM EU CASO CONTIGO ELE- LOIRINHA BONITA MENINA DE TRANÇA SOLTOU OS CABELOS E EU ME APAIXONEI JÁ FALA DE AMOR NÃO É MAIS CRIANÇA CASANDO COMIGO FELIZ EU SEREI ELE- LOIRINHA BONITA ME DÁ UM BEIJINHO } BIS ELA- É CLARO MEU BEM COM TODO CARINHO ELE- LOIRINHA BONITA MUITO CARINHOSA DEITOU NOS MEUS BRAÇOS NÃO ACORDO MAIS CORPINHO BONITO ROSTINHO DE ROSA SEM O TEU AMOR NÃO VIVO JAMAIS ELE- LOIRINHA BONITA ME DÁ TEU AMOR } BIS ELA- É CLARO MEU BEM COM TODO FERVOR ELE- LOIRINHA BONITA DO MEU CORAÇÃO VIESTE DE LONGE TRAZER TEU CARINHO JÁ POSSO DIZER ADEUS SOLIDÃO CONTIGO NSO BRAÇOS NÃO SOU MAIS SOZINHO ELE- LOIRINHA BONITA NÃO VOU MAIS SOFRER ELA- É CLARO MEU BEM AMAR É VIVER.